Em formação

21 de agosto de 1965 - Gêmeos 5 - História


21 de agosto de 1965 - Gêmeos 5

O Gemini 5 decolou do Cabo Canaveral em 21 de agosto de 1965. Seu vôo durou sete dias, 22 horas e 55 minutos. Por um curto período, deteve o recorde de vôo mais longo. Os dois astronautas a bordo eram L Gordon Cooper Jr e Charles Pete Conrad.


História da NASA: Gemini V lançado do Cabo Canaveral 53 anos atrás

FLASHBACK: 21 de agosto de 1965

ACIMA DO VÍDEO: Hoje, há cinquenta e três anos, em 21 de agosto de 1965, o Gemini V, o terceiro voo tripulado da Gemini, foi lançado do Cabo Canaveral levando o comandante Gordon Cooper e o piloto Pete Conrad. (vídeo lunarmodule5)

NASA - Cinquenta e três anos atrás, hoje, em 21 de agosto de 1965, o Gemini V, o terceiro vôo tripulado da Gemini, foi lançado do Cabo Canaveral carregando o comandante Gordon Cooper e o piloto Pete Conrad.

A missão de 8 dias quebrou o recorde mundial anterior da União Soviética, estabelecido pela tripulação do Vostok 5 em 1963, por mais tempo no espaço.

O objetivo da missão era testar as capacidades de encontro com o Pod de Avaliação de Radar (REP) que foi ejetado da nave durante a segunda órbita.

Infelizmente, problemas surgiram com a célula de combustível e a tripulação não conseguiu se encontrar com o REP.

De volta ao solo, o colega astronauta Buzz Aldrin desenvolveu um plano em que a tripulação poderia se encontrar com um "ponto no espaço".

O plano funcionou e a tripulação executou a primeira manobra de precisão durante um vôo espacial.

A tripulação completou sua missão em 29 de agosto de 1965 e pousou com segurança no Oceano Atlântico.

Hoje, há cinquenta e três anos, em 21 de agosto de 1965, o Gemini V, o terceiro voo tripulado da Gemini, foi lançado do Cabo Canaveral levando o comandante Gordon Cooper e o piloto Pete Conrad. (Imagem da NASA)


Voo

O lançamento foi perfeito, exceto por alguns segundos de oscilação do Pogo (vibração axial do foguete). Isso foi medido em +0,38 g (3,7 & # 160m / s²) durante o voo da primeira fase, excedendo o permitido +0,25 g (2,5 e # 160m / s²) por um total de cerca de 13 segundos. Conrad e Cooper acharam sua visão e fala momentaneamente prejudicadas pelas fortes vibrações. A causa foi atribuída a níveis inadequados de gás em um tubo vertical do oxidante, e oscilações severas não afetaram quaisquer voos subsequentes da Gemini. A órbita inicial era de 101x216 milhas (163x349 quilômetros).

O filme do lançamento revelou uma série de flashes de luz inexplicáveis ​​na coluna de exaustão do primeiro estágio, mas os dados de telemetria falharam em indicar qualquer coisa que pudesse tê-los causado. A revisão subsequente dos lançamentos anteriores da Gemini, bem como os testes de ICBM do filme Titan II, também mostraram a presença desses flashes de luz. Acredita-se que esse fenômeno seja causado pela fita adesiva que prende os sacos dessecantes ao tubo de exaustão da turbina.

A metade superior do primeiro estágio do Titan II, compreendendo o tanque de tetróxido de nitrogênio e sua fuselagem ao redor, foi encontrada flutuando na superfície do Oceano Atlântico e recuperada agora está em exibição no US Space and Rocket Center em Huntsville, Alabama.

O primeiro grande evento na missão foi a ejeção do Pod de Avaliação de Radar (REP) às 2 horas e 13 minutos de vôo. O radar mostrou que o pod estava se movendo a uma velocidade relativa de dois metros por segundo. Enquanto fora do contato de rádio com o solo, a tripulação descobriu que a pressão na célula de combustível havia caído de 850 para 65 libras por polegada quadrada (5.860 para 450 & # 160kPa) 4 horas e 22 minutos de vôo. Isso ainda estava acima do mínimo de 22,2 & # 160psi (153 & # 160kPa), mas Cooper decidiu encerrá-lo. Sem energia, eles não poderiam se encontrar com o REP, e isso também poderia significar o fim prematuro da missão. Acredita-se que a causa desse acidente seja um curto-circuito no aquecedor do tanque de oxigênio que desarmou um disjuntor.

Testes no terreno descobriram que era possível que a célula de combustível funcionasse, mesmo com baixa pressão de oxigênio. No entanto, com a célula de combustível desligada, eles só seriam capazes de permanecer em órbita por um dia e ainda teriam bateria suficiente para a reentrada.

Decidiu-se religar as células de combustível e testá-las usando equipamentos que exigiam cada vez mais potência. Isso mostrou que as células de combustível estavam estáveis ​​e a tripulação poderia continuar a missão.

Nesse ínterim, Buzz Aldrin estava trabalhando em um teste de encontro alternativo. Ele tinha um PhD em mecânica orbital e elaborou um esquema em que a tripulação poderia se encontrar com um "ponto no espaço".

A tripulação ficou fria enquanto eles flutuavam. Mesmo com os canos de refrigeração das roupas desligados e o fluxo de ar baixo, eles ainda tremiam. Estrelas passando lentamente pelas janelas também se mostraram desorientadoras, então a equipe colocou tampas nas janelas.

Assim como no Gemini 4, a tripulação teve dificuldade para dormir em períodos alternados de descanso. Eles ainda tinham pouco descanso quando decidiram dormir juntos.

O encontro fantasma aconteceu no terceiro dia. Correu perfeitamente, embora tenha sido a primeira manobra de precisão em um vôo espacial. Eles tentaram quatro manobras - ajuste de apogeu, ajuste de fase, mudança de plano e manobra celíptica - usando a atitude orbital e sistema de manobra (OAMS).

A equipe de solo descobriu um pequeno problema no dia seguinte. A célula de combustível produzia águas residuais (impróprias para consumo, pois eram muito ácidas) que eram armazenadas em um tanque a bordo. Este era o mesmo tanque usado para a água potável, com a água potável e a não potável separadas por uma parede da bexiga. O problema era que a célula de combustível estava produzindo 20% mais vazão do que o esperado. No entanto, logo foi determinado que ainda haveria espaço de sobra no final da missão. Em geral, as células de combustível tiveram sucesso na produção de água potável para os astronautas, mas relataram que a água continha uma grande quantidade de bolhas de gás.

No quinto dia, um grande problema ocorreu quando um dos blocos do propulsor OAMS (compreendendo os propulsores 5, 6, 7 e 8) apresentou mau funcionamento repetidamente. A razão exata para esses problemas não era clara e uma variedade de possíveis causas foi sugerida. Isso significou o cancelamento de todos os experimentos que exigiam o uso dos propulsores e a tripulação não conseguiu colocá-los em operação novamente. [ citação necessária ]

Dezessete experimentos foram planejados, sendo um cancelado, por envolver fotografia da REP. O experimento D-1 envolveu a tripulação fotografando objetos celestes, e o D-6 foi um experimento de fotografia terrestre. Os experimentos D-4 / D-7 envolveram fazer medições de brilho de fundos celestes e terrestres e de plumas de foguetes. Os experimentos S-8 / D-13 investigaram se a visão da tripulação mudou durante a missão.

Todos os experimentos médicos do Gemini 4 foram realizados, bem como o experimento M-1 sobre o desempenho do coração. Isso envolvia Conrad usando algemas infláveis ​​nas pernas. O experimento M-9 também investigou se a capacidade dos astronautas de medir horizontalmente mudou.

Os astronautas não sentiram muito apetite durante a missão e consumiram em média cerca de 1.000 calorias por dia, bem abaixo da ingestão alimentar pretendida de 2.700 calorias por dia. Eles relataram que a caspa era um problema persistente a ponto de seus flocos soltos se acumularem no painel de instrumentos do Gemini e obscurecer parcialmente as leituras de alguns instrumentos. Acredita-se que essa condição seja devida à baixa umidade do ambiente na cabine, fazendo com que a pele dos astronautas fique seca e escamosa. Os exames médicos pós-voo mostraram alguma perda de glóbulos vermelhos e plasma. O sistema circulatório de Conrad voltou aos valores normais dois dias após a missão, enquanto Cooper demorou mais quatro dias.

S-1 envolveu Cooper tirando as primeiras fotos da luz zodiacal e do gegenschein da órbita. Houve também fotografia sintópica da Terra. Uma fotografia das montanhas Zagros revelou mais detalhes do que o mapa geológico oficial do Irã. Experimento S-7, o Cloud-Top Spectrometer revelou que a altura das nuvens pode ser determinada a partir da órbita.

O retrofire foi iniciado no Havaí às 190 horas, 27 minutos e 43 segundos de início da missão. Os astronautas controlaram a reentrada, criando resistência e sustentação ao girar a cápsula. Devido a um erro de computação, a tripulação pousou 80 milhas (130 quilômetros) antes do ponto de pouso planejado no Oceano Atlântico. Embora o computador tenha funcionado perfeitamente, um programador inseriu a taxa de rotação da Terra em 360 ° por 24 horas em vez de 360,98 ° Ver Dia sideral.

A missão Gemini 5 foi apoiada pelos seguintes recursos do Departamento de Defesa dos EUA: 10.265 funcionários, 114 aeronaves e 19 navios. A recuperação foi por USS Lake Champlain.


Este dia na história para 21 de agosto

1897 & # 8211 Oldsmobile fabricado pela primeira vez pela Olds Motor Vehicle Co. em Lansing, Michigan.

O arremessador do Baltimore Orioles de 1901 e # 8211, Joe McGinnity, foi suspenso da NL por socar e cuspir no árbitro Tom Connolly no dia anterior e a derrota por 5-2 do # 8217s para o Detroit Tigers. Suspensão vitalícia reduzida para 12 dias.

1926 e # 8211 O arremessador do Chicago White Sox, Ted Lyon, não acerta o Boston Red Sox por 6 a 0 em apenas 67 minutos no Fenway Park.

1942 & # 8211 Walt Disney & # 8217s filme de animação & # 8220Bambi & # 8221, baseado no livro de Felix Salten, é lançado.

1945 e # 8211 O presidente dos EUA, Harry Truman, encerra o programa Lend-Lease.

1952 & # 8211 Os representantes de jogadores de beisebol Ralph Kiner (NL) e Allie Reynolds (AL) contratam o líder trabalhista John Norman Lewis por US $ 15.000 para dar aconselhamento jurídico aos jogadores em negociações com os proprietários das equipes.

1959 e # 8211 Havaí se torna o 50º estado dos EUA.

1962 & # 8211 Verne Gagne derrotou o Mister M (doutor X) em Minn, para se tornar o campeão da National Wrestling Association.

1965 e # 8211 Gemini 5 lançado na órbita da Terra (2 astronautas)

1968 e # 8211 O fuzileiro naval James Anderson Jr. é o primeiro afro-americano a ganhar a Medalha de Honra.

1982 & # 8211 Rollie Fingers (Brewers) torna-se o primeiro arremessador para obter o save # 300.

1987 & # 8211 & # 8220Dirty Dancing & # 8221 filme dirigido por Emile Ardolino, estrelado por Patrick Swayze e Jennifer Gray, estreia nos Estados Unidos.

1989 & # 8211 Voyager 2 começa a sobrevoar o planeta Netuno.

1992 & # 8211 US Marshals se mudam para a cabana de Randy Weaver & # 8217s em Ruby Ridge, Idaho para prendê-lo por acusações de arma de fogo, um impasse de 11 dias se segue.

1995 & # 8211 O voo 529 da Atlantic Southeast Airlines cai perto de Carrollton, Geórgia, matando 9 tripulantes e passageiros.

2007 & # 8211 O furacão Dean atinge pela primeira vez na Costa Maya, México, ventos de 165 mph. Dean é a primeira tempestade desde o furacão Andrew a atingir o continente como uma categoria 5.

2017 & # 8211 Johnson & amp Johnson ordenou o pagamento de US $ 417 milhões a uma mulher que desenvolveu câncer de ovário após usar seus produtos à base de talco.

2018 e # 8211 Michael Cohen, advogado pessoal do presidente Trump & # 8217s, se declara culpado de acusações, incluindo pagamento ilegal sob a direção de Trump para mulheres com quem Trump teve casos.

2018 e # 8211 Paul Manafort, ex-presidente da campanha de Trump, é condenado por oito acusações de fraude em um tribunal federal em Alexandria, Virgínia.

2019 & # 8211 O presidente dos EUA, Donald Trump, diz que a PM dinamarquesa Mette Frederiksen foi & # 8216nasty & # 8217 com ele por causa de seu interesse em comprar a Groenlândia e cancela sua viagem para a Dinamarca


Oito dias ou busto: a missão de Gêmeos 5

Com a tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) passando rotineiramente seis ou mais meses em órbita, às vezes é esquecido que apenas algumas décadas atrás os primeiros voos de tal extensão estavam apenas sendo tentados e seus efeitos no corpo humano eram em grande parte desconhecidos . Demorou mais de meio século de experiência para desenvolver as técnicas necessárias para que as pessoas permaneçam saudáveis ​​e produtivas no espaço por meses a fio, bem como se adaptem ao meio ambiente da Terra após o retorno.

Um dos primeiros voos espaciais tripulados de "longa duração" da NASA foi a missão do Gemini 5, lançada em 21 de agosto de 1965. A segunda de uma série de missões orbitais de longa duração no programa Gemini da NASA, este voo tinha o objetivo de permanecer em órbita por oito dias. Embora muito modesto para os padrões de hoje, este vôo espacial recorde foi apenas um dos muitos passos em direção ao objetivo da NASA de chegar à Lua, bem como desenvolver os meios de voar em missões mais longas comuns hoje.

Objetivos do programa Gemini

O objetivo do programa Gemini da NASA era desenvolver as tecnologias e técnicas necessárias para cumprir a meta do presidente Kennedy de pousar um homem na Lua em 1970. Os principais objetivos do programa eram:

& # 8211 Demonstrar que os humanos e seus equipamentos podem sobreviver por até duas semanas no espaço
& # 8211 Demonstrar técnicas de encontro e encaixe em órbita
& # 8211 Demonstrar a tecnologia e técnicas necessárias para realizar EVAs (atividades extra-veiculares)

Cumprir todos esses objetivos era necessário para que o programa lunar da Apollo fosse bem-sucedido.

Diagrama mostrando os principais sistemas da espaçonave Gemini. Clique na imagem para ampliá-la. (McDonnell)

Gemini era uma espaçonave de dois homens que tinha forma aproximadamente cônica com um diâmetro de base de 3,3 metros, que tinha 5,8 metros de altura. Construído pela McDonnell Aircraft Corporation (que se fundiu com a Douglas em 1967 para se tornar McDonnell Douglas, que então se fundiu com a Boeing 30 anos depois), consistia em duas seções principais. A primeira seção era o módulo de reentrada que abrigava a tripulação, seus equipamentos, suprimentos de comida e assim por diante em órbita, bem como os sistemas de recuperação necessários para devolvê-los com segurança à Terra. Ao contrário da nave espacial tripulada de hoje, a cabine da tripulação Gemini foi pressurizada com oxigênio puro em cerca de um terço da pressão atmosférica padrão para economizar peso. Em seguida está a seção do adaptador que conectou o módulo de reentrada ao veículo de lançamento durante a subida e alojou o equipamento necessário para apoiar a tripulação durante a órbita. Consistia em uma seção retrógrada que continha um conjunto de quatro retrofoguetes sólidos usados ​​para iniciar a descida à Terra a partir da órbita e uma seção de equipamentos que abrigava os sistemas de propulsão em órbita chamados OAMS (Orbital Attitude and Manuvering System), suporte de vida, sistemas de energia e todos os outros equipamentos não necessários para o retorno à Terra.

Com uma massa de lançamento típica de cerca de 3.700 kg, a Gemini precisava do maior foguete operacional disponível na época para entrar em órbita: um Titan II ICBM modificado construído por Martin Marietta (que posteriormente se fundiu com a Lockheed em 1995 para formar a gigante aeroespacial, Lockheed Martin). Além dos sistemas de segurança adicionados para apoiar o vôo da tripulação, o Titan II de dois estágios exigiu modificações para amortecer as oscilações longitudinais conhecidas como “pogo”. Embora não seja um problema para seu papel como ICBM, o efeito pogo pode se tornar intenso o suficiente para causar um problema para a tripulação. Com a carga útil Gemini acoplada, o Titan II GLV (veículo de lançamento Gemini) tinha 33 metros de altura e uma massa de lançamento totalmente abastecida de cerca de 154 toneladas métricas.

Diagrama mostrando os principais componentes do Gemini-Titan II. Clique na imagem para ampliar (NASA)

Com o primeiro vôo de teste tripulado bem-sucedido da espaçonave durante a breve missão Gemini 3 de três órbitas lançada em 23 de março de 1965, a NASA estava pronta para trabalhar seu caminho continuamente até a curva de aprendizado para cumprir os objetivos do programa Gemini (ver “A missão de Gêmeos 3”). O objetivo principal do próximo voo, o Gemini 4 lançado em 3 de junho, era iniciar o processo gradual de aumentar a duração das missões tripuladas passando quatro dias em órbita (ver “A missão esquecida de Gêmeos 4”). Um objetivo secundário era realizar manobras de manutenção de estação com o segundo estágio gasto de seu veículo de lançamento Titan II na preparação do encontro final do programa e atracação com um estágio superior Agena lançado pela Atlas especialmente modificado para servir como um veículo alvo. Embora tenha recebido a maior atenção do público, um EVA era outro objetivo secundário desta missão. Enquanto um simples EVA standup foi originalmente planejado para a missão Gemini 4, uma caminhada espacial completa com o astronauta Ed White saindo completamente da espaçonave foi realizada em resposta ao EVA bem-sucedido realizado durante a missão Soviética Voskhod 2 dez semanas antes (ver “A missão de Voskhod 2”).

A missão Gemini 5

A terceira missão tripulada do programa Gemini, Gemini 5, continuaria impulsionando as capacidades da espaçonave e de sua tripulação de astronautas. A fim de cumprir seus objetivos primários, a espaçonave número 5 foi a primeira Gemini totalmente operacional carregando células de combustível inovadoras necessárias para gerar energia para missões mais longas, bem como um sistema de radar de banda L e uma carga total de propelente para realizar um encontro orbital. Em vez de usar um Agena como alvo para o exercício de encontro desta missão, o Gemini 5 carregava um Rendezvous Evaluation Pod (REP) de 34,5 kg em sua seção de adaptador. Uma vez implantado em órbita, o Gemini 5 praticaria encontros com o REP, que estava equipado com um transponder de radar e outros equipamentos como um veículo-alvo Agena que permitia aos astronautas rastreá-lo em distâncias de até 400 quilômetros.

Diagrama do Rendezvous Evaluation Pod (REP) da Gemini 5. Clique na imagem para ampliar. (NASA)

Ao contrário da missão Gemini 4, onde essas manobras eram realizadas apenas a olho nu e por intuição do piloto (sem sucesso, deve-se acrescentar, devido à natureza às vezes anti-intuitiva da mecânica orbital), a missão Gemini 5 usaria dados de seu radar sistema em conjunto com manobras calculadas por computadores de bordo e de solo para executar a tarefa de encontro com mais precisão. Como os retrofoguetes nos três voos anteriores da Gemini operaram como pretendido, a missão Gemini 5 seria o primeiro voo tripulado da Gemini a não usar seu OAMS para abaixar sua órbita antes de retornar como uma medida "à prova de falhas" para garantir a reentrada no caso de uma falha do retrorocket. Isso deixou significativamente mais propelente para manobrar em órbita para cumprir os objetivos da missão.

Durante o planejamento inicial, previu-se que um dos tripulantes do Gemini 5 realizaria um EVA durante a missão. Como essa meta foi alcançada durante a missão Gemini 4 e se sentiu que uma repetição dessa façanha teria pouco valor adicional, o objetivo do EVA foi excluído à medida que o desenvolvimento de melhores equipamentos para EVAs mais complexos continuava para missões futuras. Sem a necessidade de carregar consumíveis suficientes para repressurizar a cabine da tripulação do Gemini após um EVA, os planejadores da missão poderiam estender a missão do Gemini 5 da semana em órbita originalmente prevista para oito dias inteiros. Duas vezes mais longa que a missão Gemini 4, oito dias era a duração mínima da missão necessária para a Apollo pousar na Lua e retornar à Terra. Os objetivos secundários incluíram a avaliação das novas células de combustível em condições de voo, demonstração de sistemas para suportar todas as fases de encontro orbital e uma reentrada controlada para um ponto de aterrissagem predeterminado. Enquanto em órbita, os dois astronautas conduziriam 17 experimentos para atender a vários objetivos científicos, médicos e relacionados à defesa.

A tripulação principal da missão Gemini 5: Charles & # 8220Pete & # 8221 Conrad, Jr. (à esquerda) como piloto e L. Gordon Cooper (à direita) como piloto de comando. (NASA)

Em 8 de fevereiro de 1965, a NASA anunciou oficialmente as designações da tripulação para a missão Gemini 5. A tripulação principal consistia no capitão da USAF L. Gordon Cooper como piloto de comando e o tenente USN Charles “Pete” Conrad, Jr. como piloto. Cooper, de 38 anos, conhecido como “Gordo” por seus colegas, teve uma carreira militar distinta voando em caças a jato e como piloto de teste antes de ser selecionado como membro da equipe de astronautas do “Mercury 7” original em 1959 (ver & # 8220Projeto Mercúrio: escolhendo os astronautas e ampliando suas máquinas& # 8220). Ele era um veterano do Faith 7 Voo de Mercúrio, onde ele passou mais de 34 horas em órbita no final desse programa em maio de 1963. A missão Gemini 5 tornaria Cooper o primeiro humano a voar em órbita duas vezes. Pete Conrad tinha 35 anos e havia sido piloto de testes da Marinha antes de ser selecionado como parte do segundo grupo de astronautas da NASA em 1962. Este seria seu primeiro vôo espacial. A tripulação reserva para a missão Gemini 5 foi Neil A. Armstrong e Elliot M. See. Os dois homens eram pilotos civis que faziam parte do segundo grupo de astronautas da NASA e nenhum dos dois jamais havia voado para o espaço antes.

A versão oficial do patch da missão Gemini 5. Originalmente, o vagão coberto incluía a frase & # 82208 dias ou busto & # 8221, mas os funcionários da NASA insistiram em que fosse removido. (NASA)

Tirando a missão do chão

O veículo de lançamento Titan II para a missão Gemini 5, número de série 62-12560 designado GLV-5, chegou a Cape Kennedy da fábrica de Martin em Baltimore, Maryland em 18 de maio de 1965. Foi erguido no Complexo de Lançamento 19 (LC-19) em 7 de junho, apenas quatro dias após o lançamento do Gemini 4. A espaçonave de 3.605 quilos nº 5 foi enviada da instalação da McDonnell em St. Louis, Missouri em 19 de junho e acoplada ao GLV-5 em 8 de julho. Os testes e outras preparações continuaram em direção a um data de lançamento agendada para 9 de agosto.

A espaçonave nº 5 sendo içada para a posição no topo do GLV-5 no LC-19 em 8 de julho de 1965. (NASA)

Enquanto a tripulação continuava seu treinamento competindo por tempo em um número limitado de simuladores cada vez mais ocupados apoiando um ritmo cada vez mais rápido de futuras missões Gemini, logo se tornou aparente que mais tempo era necessário especialmente para se preparar para as manobras de encontro complexas e não experimentadas. Relutantemente, em 21 de julho de 1965, os oficiais do programa Gemini adiaram a data de lançamento programada em dez dias para dar às tripulações de solo e de vôo mais tempo para se prepararem para a missão. Cooper e Conrad completaram um ensaio geral para a contagem regressiva em 22 de julho, que incluiu o lançamento simulado de um Atlas-Agena do LC-14. Embora esta missão não fosse usar um Agena como veículo de destino, esta era uma corrida de teste muito necessária para a missão Gemini 6, que estava programada para se encontrar com um Agena no final de outubro (ver & # 8220A missão não voada de Gêmeos 6& # 8220). Embora o exercício de 14 horas e meia mais longo do que o esperado tenha corrido bem, ele foi prejudicado por uma tentativa malsucedida de erguer o eretor no LC-19 em sua conclusão para que a tripulação pudesse sair da espaçonave. Cooper e Conrad tiveram que ser extraídos usando um "selecionador de cereja" semelhante ao empregado durante o programa Mercury e incluído por insistência de Cooper como um backup apenas para esta contingência.

Cooper e Conrad após serem removidos da espaçonave Gemini 5 por & # 8220cherry picker & # 8221 no final de seu ensaio geral de contagem regressiva em 22 de julho de 1965. (NASA)

Os preparativos para o lançamento do Gemini 5 agendado para 19 de agosto foram bem até o dia anterior ao lançamento. Uma série de problemas com as novas células de combustível e instrumentação associada, que eram vitais para uma missão estendida bem-sucedida em órbita, surgiram eventualmente forçando uma espera não programada às 4:00 AM EDT no dia do lançamento. Com o lançamento agora adiantado para o meio-dia, os astronautas foram autorizados a dormir até tarde e finalmente entraram na espaçonave às 10h35. A contagem regressiva continuou bem até T-10 minutos, quando tempestades ameaçaram o local de lançamento. Um raio nas proximidades da plataforma causou alguns problemas de instrumentação, forçando o lançamento a ser esfregado no momento em que chuvas torrenciais engolfaram o LC-19. No final do dia, um pequeno incêndio no túnel que transportava cabos da casamata para a plataforma de lançamento irrompeu, forçando uma verificação completa das instalações, incluindo outra contagem regressiva simulada para garantir que não houvesse problemas.

Conrad e Cooper caminhando em direção ao pórtico da LC-19 no dia do lançamento. (NASA)

A segunda tentativa de lançamento em 21 de agosto seria muito melhor. Cooper e Conrad foram acordados às 4h30 e comeram um tradicional bife com ovos no café da manhã após um breve exame médico. Em seguida, eles vestiram seus trajes espaciais G4C, que foram originalmente concebidos para suportar um EVA. Embora os trajes não incluíssem mais as camadas volumosas extras e outras provisões necessárias para protegê-los do ambiente espacial, a tripulação seria obrigada a usar os trajes durante toda a missão de oito dias, apesar de seus melhores esforços para poder removê-los uma vez em órbita.

O lançamento do Gemini 5 da LC-19 em 21 de agosto de 1965. (NASA)

Depois de uma contagem regressiva quase perfeita, o Gemini-Titan 5 decolou da LC-19 às 9:00 AM EDT. Tudo estava indo bem com a subida até perto do final da queima do primeiro estágio. O efeito pogo começou com as oscilações atingindo um pico desconfortável de 0,38 Gs, que ultrapassou o limite permitido de 0,25 Gs. O passeio finalmente suavizou apenas alguns segundos antes que o segundo estágio pegasse fogo. O resto da subida à órbita ocorreu como planejado com o Gemini 5 inserido em uma órbita inicial de 163 por 349 quilômetros. Uma investigação posterior mostrou que procedimentos inadequados no terreno foram responsáveis ​​pelo efeito pogo, que não se repetiu para o resto do programa Gemini. O tanque oxidante do primeiro estágio do veículo de lançamento GLV-5 foi posteriormente encontrado flutuando no Atlântico, na costa das Bermudas e foi recuperado pelo destróier da Marinha dos EUA, USS Dupont (presumivelmente, o tanque de combustível e os motores acoplados quebraram e afundaram).

A recuperação do tanque oxidante Titan II GLV-5 pelo USS Dupont depois que foi encontrado flutuando no Atlântico ao largo da costa das Bermudas. (NASA)

Um primeiro dia agitado

Depois de atingir a órbita, a tripulação do Gemini 5 começou os preparativos para sua longa permanência em órbita. Perto de seu primeiro apogeu, Cooper disparou os propulsores OAMS brevemente para elevar o perigeu a uma altitude mais segura de 172 quilômetros para garantir que a decadência orbital não encerrasse prematuramente a missão. Mas enquanto os astronautas continuavam se preparando para implantar o REP, que Conrad apelidou de “o pequeno malandro”, para o exercício de encontro que se aproximava, o primeiro grande problema já havia surgido.

Diagrama mostrando o sistema de célula de combustível que forneceu energia para os voos de longa duração da Gemini. Clique na imagem para ampliá-la. (NASA)

Como nas futuras missões Apollo, os voos de longa duração da Gemini usaram células de combustível que combinavam hidrogênio e oxigênio em um conjunto de células especialmente projetadas para produzir energia elétrica porque eram mais leves do que baterias com a mesma capacidade de armazenamento de energia. Para esta missão, que exigiria uma estimativa de 4.200 A-hora de eletricidade, o Gemini 5 foi carregado com 10,5 kg de hidrogênio líquido e 81,5 kg de oxigênio líquido (LOX). Para manter a pressão na faixa de operação adequada ao ser esvaziado, o tanque LOX foi equipado com um aquecedor elétrico para evaporar uma pequena quantidade do líquido criogênico. Desconhecido para todos neste momento, o aquecedor no tanque LOX apresentou defeito logo após atingir a órbita e a pressão começou a cair lentamente como resultado. Percebendo que a pressão no tanque LOX havia caído abaixo da pressão nominal de 5.600 quilopascais (kPa) para 3.100 kPa, Conrad ativou manualmente o aquecedor do tanque. Infelizmente, o aquecedor com defeito não funcionou e a pressão no tanque LOX continuou a diminuir lentamente à medida que o reagente estava sendo usado.

Uma representação artística do REP, apelidado de & # 8220 o pequeno malandro & # 8221 por Conrad, como teria aparecido após ser implantado pela Gemini 5. (NASA)

Sem saber do problema crescente, a tripulação continuou a trabalhar para o exercício de encontro. Duas horas e 13 minutos após o lançamento, Cooper guinou a espaçonave 90 graus em sua trajetória de vôo enquanto passava sobre o Oceano Índico e ejetou o alvo REP. Cooper então mudou para uma atitude traseira primeiro e ligou o radar de Gêmeos. Imediatamente, eles foram capazes de detectar o sinal do transponder do REP, que indicava que ele estava recuando a uma velocidade de dois metros por segundo. Mas apenas 15 minutos após o rastreamento do REP, a tripulação notou que a pressão do tanque LOX da célula de combustível era agora de apenas 2.270 kPa e estava caindo rapidamente. Com uma pressão operacional mínima recomendada de 1.380 kPa, Cooper relutantemente tomou a decisão de desligar e abortar o exercício de encontro enquanto estava fora do contato com os controladores de solo. Quando o Gemini 5 alcançou o meio do Pacífico, a pressão caiu para apenas 880 kPa, ameaçando a missão com um retorno antecipado.

Pete Conrad durante seu primeiro dia em órbita. (NASA)

Uma vez de volta ao contato com os controladores de solo e com a gravidade do problema da célula de combustível percebida, os engenheiros da McDonnell começaram a solucionar o problema enquanto, ao mesmo tempo, cálculos eram feitos para determinar quanto tempo o Gemini 5 poderia permanecer no ar apenas com a energia limitada da bateria. Isso foi feito em parte para determinar não apenas quanto tempo os engenheiros teriam para resolver o problema, mas também para atrasar o retorno do Gemini por tempo suficiente para alcançar uma zona de recuperação mais favorável, se possível. Embora tenha sido calculado que o Gemini poderia ficar em órbita por 13 horas apenas com baterias, na quarta revolução a pressão no tanque LOX se estabilizou em 490 kPa. Testes no hardware do solo e energização cuidadosa de vários sistemas de espaçonaves mostraram que era possível que as células de combustível continuassem operando mesmo com essa pressão reduzida. Infelizmente, o teste de encontro com o REP agora não era possível. Um novo plano teve que ser elaborado para praticar o encontro sem o “malandro”.

Uma fotomontagem que mostra Conrad e Cooper dentro de sua espaçonave Gemini 5. (NASA)

Nesse meio tempo, a espaçonave foi colocada em modo de deriva livre enquanto Cooper e Conrad descansavam em um horário de sono escalonado, onde um dos astronautas estava sempre acordado para monitorar os sistemas da espaçonave e realizar outras tarefas. Infelizmente, Cooper e Conrad não tiveram melhor sorte para dormir do que McDivitt e White durante a missão Gemini 4. As comunicações com o solo e qualquer atividade nos confins apertados da cabine da tripulação do Gemini tornavam difícil para o astronauta “de folga” dormir. O fato de a cabine esfriar um pouco demais enquanto estava no modo de deriva livre só tornou a situação mais desconfortável. Obviamente, mudanças foram necessárias para manter a tripulação descansada.

The Long Haul

Com a empolgação do primeiro dia para trás, Cooper e Conrad mudaram para uma rotina de experimentos e sistemas de monitoramento a bordo da espaçonave. No terceiro dia da missão, Cooper e Conrad realizaram um exercício de encontro com uma nave "fantasma" com alvo Agena. Baseando-se em cálculos e comandos de controladores de solo, bem como de seu computador de bordo, a tripulação executou com sucesso um encontro simulado que os levou a cerca de 500 metros do ponto de destino pretendido, demonstrando as técnicas que seriam necessárias para a próxima missão Gemini 6 para o encontro e acoplar com um alvo real.

Uma vista do Cabo Kennedy, Flórida, do Gemini 5, um dia após seu lançamento. (NASA)

Após esta demonstração bem-sucedida, Cooper e Conrad desligaram a espaçonave mais uma vez e entraram em modo de deriva livre realizando experimentos como fizeram nos dias que se seguiram. Eles executaram testes de radar com um transponder baseado em solo, testes de visão, observaram a fumaça de um incêndio em Laredo, Texas e tentaram observar um alvo padrão quadriculado que foi projetado para eles para apoiar este experimento. Mais tarde, a tripulação observou o lançamento de um Minuteman I do LF-06 na Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, com o codinome “Shuttle Train”, patrocinado pelo Strategic Air Command (SAC). Para sua terceira noite em órbita, o pedido de Cooper para um sono ininterrupto foi finalmente atendido. Naquela noite, Cooper dormiu por sete horas, enquanto Conrad teve cinco horas.

The next day included some more defense-related experiments. The astronauts successfully observed a rocket sled test at Holloman Air Force Base in New Mexico. During the next overpass, they spotted the contrail of a chase plane before they glimpsed the ignition of a second Minuteman I ICBM launched from LF-04 at Vandenberg as part of an SAC test flight known by the code name “Pilot Rock”. Later as they passed over the Atlantic Ocean, they spotted their recovery ship, the aircraft carrier USS Lago Champlain, with a destroyer escort following astern.

A view of the Mission Control Center during the Gemini 5 mission in what is now the NASA Johnson Space Center in Houston, Texas. (NASA)

In the mean time, other problems were cropping up that were causing concern. While the pressure in the fuel cell LOX tank had actually risen somewhat alleviating concerns about its operation, the cells were producing 20% more waste water than expected. With no way to dump the excess waste water overboard, there were some concerns that it might exceed tank’s storage capacity. Powering down the fuel cells was not an option because of the limited battery life. In addition, excess hydrogen vented from the fuel cell storage tank tended to make the spacecraft tumble which increased OAMS propellant usage. Since the waste water from the fuel cells was being dumped into the same tank that contained the drinking water supply segregated in a separate bladder, the problem was alleviated by the crew increasing their intake of water.

Late during the fifth day of the mission, it was noticed that parts of the OAMS system started growing sluggish with one thruster quitting entirely. After their next sleep period in a free drift mode, Cooper and Conrad awoke to discover that the whole OAMS was acting erratically and that a second thruster had stopped functioning. Fortunately, one of the two redundant rings of attitude thrusters on the reentry module was available for attitude control for what was left of the mission.

Pete Conrad performing his duties in orbit on August 25, 1965. (NASA)

Despite the problems, the astronauts were able to accomplish most of their mission objectives. On the morning of August 26, Cooper and Conrad set a new crewed spaceflight endurance record beating the earlier record set by Soviet cosmonaut Valeri Bykovsky who spent just under four days, 23 hours in orbit during the Vostok 5 mission in June 1963. In addition to beating this two year old record, Cooper and Conrad performed all but one of their planned 17 experiments. Only the “D-2 Nearby Object Photography” experiment, which required observing the REP, was not performed because of the fuel cell issues during the first day of flight. All of the other photography experiments were performed as were the other medical, scientific and defense investigations.

Among the medical experiments was the “M-3 In Flight Exerciser” where the astronauts used a bungee cord with foot straps at one end and a handle at the other to perform some simple exercises. With their ship powered down and in free drift mode, Cooper and Conrad exercised frequently during their last few days in orbit to help pass the time. In another experiment, Conrad used inflatable leg cuffs as part of the “M-1 Cardiovascular Conditioning” experiment. While the experiment was running, these cuffs would inflate for two minutes out of every six to put pressure on Conrad’s legs in an effort to prevent deterioration of his cardiovascular system while in orbit. While the results seemed positive if somewhat inconclusive, they were yet another early example of NASA’s desire to address the effects of prolong weightlessness.

The US Navy’s Sealab II underwater habitat as it appeared before it was deployed off the coast of California. (OAR/National Undersea Research Program)

Before they returned home, the Gemini 5 crew participated in a unique communications experiment. Cooper and Conrad briefly talked with former Mercury astronaut Scott Carpenter who was living in Sealab II at the time. Sealab II was the second in a series of underwater habitats developed by the US Navy to prove the viability of saturation diving and humans living in isolation for extended periods of time – issues not unlike those being addressed by NASA’s crewed space program. With a crew of four other “aquanauts”, Carpenter, who was technically still on NASA’s astronaut roster, was spending 30 days at a depth of 62 meters off the coast of La Jolla, California while his fellow aquanauts rotated through two-week stays in Sealab II (for a US Navy documentary on Sealab II, see the Related Videosection below). The conversation of these two Mercury veterans exploring two different alien frontiers was surely one of the more unusual moments in the history of the Gemini program.

Returning Home

As the Gemini mission approached its end on the morning of August 29, Cooper and Conrad began preparing for their return to Earth. With neither man being described as particularly tidy, the cramped cabin of their spacecraft had filled up with trash and assorted clutter prompting the often witty Conrad to characterize their mission as “eight days in a garbage can”. This was not too surprising given that a team of specialists had efficiently packed as much as possible into the limited storage space available on the small spacecraft so it was inevitable that better trash management strategies would need to be developed for future long space flights.

An image taken by the TIROS 9 weather satellite on August 29, 1965 of what would become Hurricane Betsy while it was off the coast of Puerto Rico. (NOAA)

But as the astronauts stowed their gear and prepared their spacecraft for landing, ground controllers were concerned about the weather in the planned recovery zone in the Atlantic Ocean 800 kilometers southwest of Bermuda. Early on August 27, a tropical depression had formed over the Atlantic about 560 kilometers east southeast of Barbados and began gaining strength as it drifted more or less towards the north over the Windward Islands. By the morning of August 29, what would become Hurricane Betsy was located east of Puerto Rico and had already strengthened to become a tropical storm. As a result, conditions in the primary recovery zone were quickly worsening. Although the conditions still had not exceeded established safety requirements for landing, the decision was made to bring Gemini 5 back home one orbit early with enough time for the USS Lago Champlain to reposition itself to the alternate recovery zone to the east and farther from the intensifying tropical storm.

While making their final pass over Hawaii 190 hours, 27 minutes and 43 seconds after launch, Gemini 5 fired its four retrorockets in succession to begin the descent back to Earth. With the reentry taking place in complete darkness, the descent was made on instruments only. Cooper held the reentry module in a full lift attitude until an altitude of 120 kilometers and then rolled to a bank angle of 53 degrees. Based on the prediction of the on-board computer, it quickly became apparent that they were going to overshoot their planned landing point. Cooper changed the bank angle to 90 degrees to increase the drag with the G-load quickly shooting up from 2½ to 7½ Gs. Unknown to Cooper and Conrad at the time, human error had resulted in the wrong rotation rate of the Earth being entered into the ground computer guidance program (360 degrees per day instead of 360.98 degrees) which caused a navigation error.

The Gemini 5 reentry module shown in the Atlantic after splashdown on August 29, 1965 as the crew was being recovered. (NASA)

At an altitude of 20 kilometers, Cooper manually deployed the drogue chute followed later by the main parachute. The Gemini 5 reentry module splashed down in the Atlantic 170 kilometers from its planned landing point at 7:55 AM EDT after a flight that lasted a record 7 days, 22 hours, 55 minutes and 14 seconds. Because of the navigation snafu, the demonstration of a precision landing would have to wait for another Gemini flight. Despite coming down far from the recovery ship, the Gemini 5 reentry module was quickly spotted by a Navy helicopter which dispatched three divers to secure the capsule 43 minutes after splashdown. While the seas were calm at the landing site and Cooper initially wanted to wait for the USS Lago Champlain to recover them, he quickly changed his mind when he discovered how far away the carrier actually was and opted for a helicopter recovery instead.

Conrad and Cooper on the deck of the USS Lago Champlain after they returned from their eight-day mission in orbit. (NASA)

Once on board the carrier, Cooper and Conrad, who were walking fairly well despite eight days in a weightless state, were greeted by the crew and whisked off for the first in a series of post-flight medical examines. While the astronauts’ blood plasma and calcium levels were somewhat low, they survived their eight-day spaceflight in good condition and seemed back to normal after just a couple of days after returning Earth. With 640 man-hours of cumulative experience in space, the American manned space program seemed to have finally turned a corner and was overtaking the Soviet space effort which had become quiet after the Voskhod 2 mission. While there were still more Gemini missions planned to learn what was needed about working and living in space, NASA seemed well on its way to getting Apollo to the Moon.

Related Video

Here is a US Navy educational film about Sealab II entitled “Man in the Sea: The Story of Sealab II”.

Related Reading

“The Forgotten Mission of Gemini 4”, Drew Ex Machina, June 3, 2015 [Publicar]

“The Mission of Gemini 3”, Drew Ex Machina, March 23, 2015 [Publicar]

General References

David Baker, The History of Manned Space Flight, Crown Publishers, 1981

Barton C. Hacker and James M. Grimwood, On the Shoulders of Titans: A History of Project Gemini, SP-4203, NASA History Division, 1977

David J. Shayler, Gemini: Steps to the Moon, Springer-Praxis, 2001


This Day in History for August 21

1841 – John Hampton patents venetian blind.

1864 – Battle of Globe Tavern, Virginia, ends after 2500 casualties.

1878 – American Bar Association organizes at Sarasota, NY.

1887 – Mighty (Dan) Casey struck-out in a game with NY Giants.

1897 – Oldsmobile begins operation as a General Motors division.

1914 – 20th US Golf Open: Walter Hagen shoots a 290 at Midlothian CC, Ill.

1929 – Chicago Cardinals become 1st pro football team to train out of town.

1932 – Wes Ferrell is 1st to win 20 games in each of his 1st 4 seasons.

1948 – US President Harry Truman ends Lend-Lease program.

1953 – Baseball player reps Ralph Kiner (NL) & Allie Reynolds (AL) hire John Norman Lewis at $15,000 to give legal advice to players in negotiation.

1959 – Hawaii becomes the 50th US State.

1965 – Gemini 5 launched into Earth orbit (2 astronauts).

1967 – Ken Harrelson becomes baseball’s 1st free agent.

1975 – US lightens trade embargo against Cuba.

1982 – Rollie Fingers (Brewers) becomes 1st pitcher to get same #300.

1993 – NASA loses contact with Mars Observer.

1995 – US marshals move in on Randy Weaver’s cabin in Idaho.

1995 – Atlantic Southeast Airlines Flight 529 crashes near Carrollton, Georgia, killing 9 crew and passengers.

1996 – Netscape Browser 3.0 is released.

2001 – “How You Remind Me” single is released by Nickleback (named #1 rick song of 2000s by Billboard).


Historical Events on August 21

Evento de Interesse

1541 Ottoman Turks under Suleiman the Magnificent capture Buda, the capital of the Hungarian Kingdom and go on to dominate central Hungary for 150 years

Evento de Interesse

1560 Tycho Brahe becomes interested in astronomy

    Spain begin siege of Alkmaar in the Netherlands -22] Deed of Transfers proclaims Netherlands independence Sea battle at Kijkduin: De Ruyter defeats English & French fleet Pueblo Indians takes possession of Santa Fé from Spanish Battle of Dunkeld fought in Scotland between supporters of King James VII of Scotland and troops of William of Orange The Edirne Event: Turkish army removes Sultan Mustafa II, lessening the power of the sultans

Treaty of Interesse

1718 Holy Roman Emperor Charles VI, Turkey and Venice sign peace treaty

    The church (later cathedral) of "Our Lady of Candlemas of Mayagüez (Puerto Rico)" is founded, establishing the basis for the founding of the city.

Coup d'état

1772 King Gustav III of Sweden completes a coup d'etat by adopting a new Constitution and installing himself as an enlightened despot, ending 50 years of parliamentary rule

Victory in Batalha

1808 Battle of Vimeiro: British and Portuguese forces led by General Arthur Wellesley defeat French force under Major-General Jean-Andoche Junot near the village of Vimeiro, Portugal, the first Anglo-Portuguese victory of the Peninsular War.

    Jean-Baptiste Bernadotte, Marshal of France, is elected Crown Prince of Sweden by the Swedish Riksdag of the Estates. Jarvis Island is discovered by the crew of the ship, Eliza Frances

Evento de Interesse

1831 Former slave Nat Turner leads uprising against slavery

    John Hampton patents venetian blind The city of Hobart, Tasmania, is founded. Tlingit Indians destroy Fort Selkirk, Yukon Territory. America's first consul to Japan, Townsend Harris, arrives in Shimoda. (Traditional Japanese date: July 21, 1856) 1st Lincoln-Douglas debate in Illinois The Vienna Stadtpark opens its gates. Raid at Lawrence KS by William Quantrill BBT Charleston, South Carolina [->DEC 31] Battle at Globe Tavern, Virginia, ends after 2500 casualties Battle of Grubbs Crossroads, Kentucky Battle of Summit Point, Virginia Major General Nathan B. Forrest's assault on Memphis, Tennessee American Bar Association organizes at Sarasota, NY Surrey wicket-keeper Ted Pooley completes a then-1st class cricket record 8 stumpings in a County match against Kent at The Oval The Virgin Mary, along with St. Joseph and St. John the Evangelist, reportedly appears to the people of Knock, County Mayo, Ireland. American inventor William Seward Burroughs patents the adding machine Dutch Mackay government resigns

US Golf Open

1914 US Open Men's Golf, Midlothian CC: 21-year old Walter Hagen holds off amateur Chick Evans by 1 stroke to win the first of his 2 Open titles first of 11 major championships

    Belgium: German troops occupy Tamines French offensive in the Ardennen/Sambre Italy declares war on Turkey in World War One Australasian Championships Men's Tennis, Brisbane: Englishman Gordon Lowe beats Horace Rice of Australia 4-6, 6-1, 6-1, 6-4 Sir Roger Casement, an Ulster Protestant and ardent Irish nationalist, arrested by the British PGA Championship Men's Golf, Flossmoor CC: American based Scotsman Jock Hutchison beats J. Douglas Edgar of England, 1-up first of Hutchinson's 2 majors Dutch football club FC Emmen is formed in the town of Emmen in north-eastern province of Drenthe in the Netherlands -22] Uprising against Greek president and dictator Pangalos Chicago White Sox pitcher Ted Lyons no hits Boston Red Sox, 6-0 in just 67 minutes at Fenway Park 4th Pan-African Congress meets (NYC) Chicago Cardinals become 1st pro football team to train out of town Prohibition of Wieringermeer finished

Beisebol Registro

1931 Yankees slugger Babe Ruth becomes the first MLB player to hit 600 career home runs as NY defeats St. Louis Browns, 11-7 at Sportsman's Park

    Wes Ferrell is 1st to win 20 games in each of his 1st 4 seasons Italy bars all Jewish teachers in Public & High School Walt Disney's animated movie "Bambi", based on the book by Felix Salten, is released World War II: German soldiers plant the Nazi flag on Mount Elbrus in the Caucasus Transport #22 departs with French Jews to nazi-Germany Gromyko named USSR-ambassador in Washington Japan leaves Aleutian Islands Germans storm up Hill 262 (Mont Ormel) Normandy Grieg, Wright and Forrest's musical "Song of Norway" premieres in NYC Raid on Jewish children's house in Secrétan/St-Mandé US 12nd Army Corps occupies Sens US President Harry Truman ends Lend-Lease program Cleveland Indians 47-inning scoreless streak is broken as future Baseball Hall of Fame pitcher Bob Lemon yields a home run to Aaron Robinson in a 3-2 loss to Chicago WS Philadelphia fans cause A's to forfeit game when they riot over a trapped line drive by Rich Ashburn, Giants leading 4-2 in 9th declared winners Baseball player representatives Ralph Kiner (NL) & Allie Reynolds (AL) hire labor leader John Norman Lewis at $15,000 to give legal advice to players in negotiations with team owners Marion Carl in Douglas Skyrocket reaches record 25,370 m Sultan Sidi Mohammed Am Joessoef V of Morocco deposed

Evento de Interesse

1955 Emmett Till arrives in Money, Mississippi, a week before he is murdered

    WTVW TV channel 7 in Evansville, IN (ABC) begins broadcasting 1st launching in Baikonur, Kazakhstan (R7 "Semiorka"-rocket)

Evento de Interesse

1961 Kenyan political activist Jomo Kenyatta released from jail after 9 years. Imprisoned during 1952 Mau Mau rebellion with other nationalist leaders by British authorities

    Verne Gagne beats Mister M (doctor X) in Minn, to become NWA champ Jerry Lynch's record 15th pinch-hit HR gives Pirates a 7-6 win Martial law declared in South Vietnam, following raids on Buddhist pagodas Gemini 5 launched into Earth orbit (2 astronauts) Romania adopts constitution The Crusher beats Mad Dog Vachon in St Paul, to become NWA champ LPGA Western Open Women's Golf, Rainbow Springs CC Mickey Wright wins her 13th and final major title by 1 from Margie Masters & Jo Ann Prentice 1st concert at Busch Memorial Stadium: The Beatles (St. Louis, Missouri) China reports downing of 2 US bombers Kansas City utility Ken Harrelson becomes baseball's first free agent when he is abruptly released by the Athletics calls team owner Charlie Finley "a menace to baseball" Liquid gas tanker explodes in Martelange Belgium, 22 killed Mikis Theodorakis arrested in Greece After 5 years Soviet Union once again jams Voice of America radio

Presidential Convenção

1968 Democratic Convention opens in Chicago, goes on to nominate Hubert Humphrey

Warsaw Pact Invasion of Czechoslovakia

1968 Warsaw Pact forces complete their invasion of Czechoslovakia by arresting the Czech leader Alexander Dubček and forcing him to sign the Moscow Protocols

Crowds of protesters surround Soviet tanks during the first days of the invasion of Czechoslovakia

World Registro

1986 Ian Botham takes world-record 356th Test Cricket wkt (v NZ, The Oval)

    Red Sox Spike Owens scores 6 runs in a 24-5 rout of Cleveland Indians Surinames Ronnie Brunswijks Jungle commandos kill 2 government officials Lake Nyos volcanic eruption in Cameroon releases a poisonous gas cloud of carbon dioxide, killing 1,746 people and 3,500 livestock With 2 outs in 6th inning, Red Sox score 11 runs "Mack Lobell" set harness racing's trotting mil (1:52) Clayton Lonetree, 1st US marine court-martialed for spying, convicted Silke Horneer swims female world record 100m breaststroke (1:07.91) "Dirty Dancing" film directed by Emile Ardolino, starring Patrick Swayze and Jennifer Grey opens in the US

Voyager 2 Spacecraft

1989 Voyager 2 begins a flyby of planet Neptune

Coup d'état

1991 Conservative coup in the Soviet Union is crushed by popular resistance led by Boris Yeltsin in three days

    Latvia declares its independence from USSR US Marshals move in on Randy Weaver's cabin in Ruby Ridge, Idaho to apprehend him on firearms charges an 11 day stand-off ensues NASA loses contact with Mars Observer

Evento de Interesse

1998 P. W. Botha found guilty of contempt for repeatedly ignoring subpoenas to testify before South Africa's Truth and Reconciliation Commission.

    NATO decides to send a peace-keeping force to the former Yugoslav Republic of Macedonia. The Red Cross announces that a famine is striking Tajikistan, and calls for international financial aid for Tajikistan and Uzbekistan. "How You Remind Me" single released by Nickelback (Billboard Song of the Year 2002) The archery competition concludes at the Athens Olympics with South Korea dominant with 3 of 4 gold medals venue is the Panathenaic Stadium, in which the 1896 games were held Belarusian sprinter Yulia Nestsiarenka runs 10.93 to beat American Lauryn Williams and win the 100m gold medal at the Athens Olympics Nicolás Massú & Fernando González win the men's doubles tennis at the Athens Olympics beating German pair Nicolas Kiefer & Rainer Schüttler in 5 sets it's Chile's first Olympic gold medal

World Registro

2004 American super-swimmer Michael Phelps wins his 6th gold medal of the Athens Olympics even though he doesn't swim the final of men's 4 x 100m medley relay US wins in world record 3:30.68

    The Australian women's 4 x 100m medley relay team of Giaan Rooney, Leisel Jones, Petria Thomas & Jodie Henry smashes the world record to take gold in 3:57.32 at the Athens Olympics

Olympic Ouro

2008 Striker Carli Lloyd scores in extra time as the United States beat Brazil 1-0 to take the women's Football Gold Medal at the Beijing Olympics

    New Zealand clinch their 10th Tri Nations Rugby Series with one match remaining, scoring 2 tries in the last 3 minutes to beat South Africa, 29–22 in the first-ever Test at FNB Stadium in Johannesburg 20 people in the Democratic Republic of the Congo die from the Ebola virus 37 people are killed and 16 are injured in a bus crash near Chin Swee Temple, Malaysia 21 people are killed in flash floods in Qinghai province, China Israeli airstrike in Rafah kills Mohammed Abu Shammala, Raed al Atar and Mohammed Barhoum - 3 of Hamas's top commanders Terrorist attack on train between Amsterdam and Paris thwarted by 4 passengers overpowering gunman After 108 years a "message in a bottle" put in the sea by UK Marine Biological Association is announced found on a beach in Amrum, Germany 1st British unmanned drone hit on a UK citizen outside a conflict - ISIS fighter Reyaad Khan in Raqqa, Syria European Refugee Crisis: Germany makes it easier for Syrian refugees to claim asylum by suspending their Dublin Regulations Kevin Durant scores 30 as the US retains the Olympic men's basketball title with a comfortable 96-66 win over Serbia at the Rio de Janeiro Games

Olympic Ouro

2016 Kenyan runner Eliud Kipchoge wins the Olympic men's marathon gold medal at the Rio de Janeiro Games in a time of 2:08.44 Feyisa Lilesa (Ethiopia) second in 2:09:54, and Galen Rupp (US) third in 2:10:05

    Brazil takes 3rd Olympic men's indoor volleyball gold medal at the Rio Games with 25–22, 28–26, 26–24 win over Italy Total solar eclipse visible from North America London's parliament clock Big Ben chimes for the last time before a four-year restoration process for its tower starts Destroyer USS John S McCain collides with an oil tanker near Singapore leaving 10 missing and 5 injured Johnson & Johnson ordered to pay $417m to woman who developed ovarian cancer after using their talc-based products Chile's constitutional court approves bill to ease country's total abortion ban

Evento de Interesse

2018 Michael Cohen, President Trump's personal lawyer, pleads guilty to charges including illegal payment at direction of Trump to women Trump had affairs with

Evento de Interesse

2018 Australian PM Malcolm Turnbull calls for and wins a leadership vote 43-35 over Home Affairs Minister Peter Dutton

    Paul Manafort, former Trump campaign chairman, is convicted on eight counts of fraud in a federal court in Alexandria, Virginia Water-ice first detected on the Moon by India's Chandrayaan-1 spacecraft (2008-9) in findings published by scientists Californian Representative Duncan Hunter indicted for using campaign funds for personal expenses including holidays and flight for a pet rabbit

Evento de Interesse

2019 German Chancellor challenges British PM Boris Johnson to find a solution to a no-deal Brexit in 30 days at their meeting in Berlin

Evento de Interesse

2019 The Rock [Dwayne Johnson] named highest paid actor for a second year in a row, earning $89.4m

    74,155 fires caused by land clearing are burning in the Amazon rain forest, the most ever recorded, according the Brazil's National Institute for Space Research US President Donald Trump says Danish PM Mette Frederiksen was "nasty" to him over his interest in buying Greenland and cancels his trip to Denmark

Poliomielite

2019 Nigeria goes three years without a case of polio in landmark toward eradication of the disease

Crianças com poliomielite em um hospital dos EUA, dentro de um pulmão de ferro. Em cerca de 0,5% dos casos, os pacientes sofriam de paralisia, às vezes resultando na incapacidade de respirar. Mais frequentemente, os membros ficam paralisados.
    American golfer Scottie Scheffler makes birdie on 4 of final 5 holes to become 12th player in PGA Tour history to shoot 59 in 2nd round of the Northern Trust at TPC Boston Actress Lori Loughlin sentenced to two months in prison along with her husband for her role in US college admissions bribery scandal

Música Solteiro

2020 BTS's release new single Dynamite, becomes 1st video to be watched more than 100 million times in 24 hours on YouTube


8 Days or Bust

Fifty-one years ago this month, NASA astronauts Leroy Gordon “Gordo” Cooper and Charles M. “Pete” Conrad set a new spaceflight endurance record during the flight of Gemini 5. It was the third of ten (10) missions in the historic Gemini spaceflight series. The motto for the mission was “Eight Days or Bust”.

The purpose of Project Gemini was to develop and flight-prove a myriad of technologies required to get to the Moon. Those technologies included spacecraft power systems, rendezvous and docking, orbital maneuvering, long duration spaceflight and extravehicular activity.

The Gemini spacecraft weighed 8,500 pounds at lift-off and measured 18.6 feet in length. Gemini consisted of a reentry module (RM), an adapter module (AM) and an equipment module (EM).

The crew occupied the RM which also contained navigation, communication, telemetry, electrical and reentry reaction control systems. The AM contained maneuver thrusters and the deboost rocket system. The EM included the spacecraft orbit attitude control thrusters and the fuel cell system. Both the AM and EM were used in orbit only and discarded prior to entry.

Gemini-Titan V (GT-5) lifted-off at 13:59:59 UTC from LC-19 at Cape Canaveral, Florida on Saturday, 21 August 1965. The two-stage Titan II launch vehicle placed Gemini 5 into a 189 nautical mile x 87 nautical mile elliptical orbit.

A primary purpose of the Gemini 5 mission was to stay in orbit at least eight (8) days. This was the minimum time it would take to fly to the Moon, land and return to the Earth. Other goals of the Gemini 5 mission were to test the first fuel cells, deploy and rendezvous with a special rendezvous pod and conduct a variety of medical experiments.

Despite fuel cell problems, electrical system anomalies, reaction control system issues and the cancellation of various experiments, Gemini 5 was able to meet the goal of an 8-day flight. But it wasn’t easy. The last days of the mission were especially demanding since the crew didn’t have much to do. Pete Conrad called his Gemini 5 experience “8 days in a garbage can.”

On Sunday, 29 August 1965, Gemini 5 splashed-down in the Atlantic Ocean at 12:55:13 UTC. Mission elapsed time was 7 days, 22 hours, 55 minutes and 13 seconds. A new spaceflight endurance record.

Gemini 5 was Gordon Cooper’s last spaceflight. Cooper left NASA due to a deteriorating relationship with management. Pete Conrad flew three (3) more times in space. In particular, he commanded the Gemini 11, Apollo 12 and Skylab I missions. Indeed, Conrad’s Apollo 12 experience made him the third man to walk on surface of the Moon.


Chronology of U.S. Astronaut Missions (1961 - 1972)

1961
Mercury Redstone 3 - 5 May 1961 - Earth Suborbital (Shepard)
Mercury Redstone 4 - 21 July 1961 - Earth Suborbital
(Grissom)
1962
Mercury Atlas 6 - 20 February 1962 - Earth Orbiter
(Glenn)
Mercury Atlas 7 - 24 May 1962 - Earth Orbiter
(Carpenter)
Mercury Atlas 8 - 3 October 1962 - Earth Orbiter
(Schirra)
1963
Mercury Atlas 9 - 15 May 1963 - Earth Orbiter
(Cooper)
1964
1965
Gemini 3 - 23 March 1965 - Earth Orbiter
(Grissom, Young)
Gemini 4 - 3 June 1965 - Earth Orbiter
(McDivitt, White)
Gemini 5 - 21 August 1965 - Earth Orbiter
(Cooper, Conrad)
Gemini 7 - 4 December 1965 - Earth Orbiter
(Borman, Lovell)
Gemini 6A - 15 December 1965 - Earth Orbiter
(Schirra, Stafford)
1966
Gemini 8 - 16 March 1966 - Earth Orbiter
(Armstrong, Scott)
Gemini 9A - 3 June 1966 - Earth Orbiter
(Stafford, Cernan)
Gemini 10 - 18 July 1966 - Earth Orbiter
(Young, Collins)
Gemini 11 - 12 September 1966 - Earth Orbiter
(Conrad, Gordon)
Gemini 12 - 11 November 1966 - Earth Orbiter
(Lovell, Aldrin)
1967
1968
Apollo 7 - 11 October 1968 - Earth Orbiter
(Schirra, Eisele, Cunningham)
Apollo 8 - 21 December 1968 - Lunar Orbiter
(Borman, Lovell, Anders)
1969
Apollo 9 - 3 March 1969 - Earth Orbiter
(McDivitt, Scott, Schweikart)
Apollo 10 - 18 May 1969 - Lunar Orbiter
(Stafford, Young, Cernan)
Apollo 11 - 16 July 1969 - Lunar Landing
(Armstrong, Aldrin, Collins)
Apollo 12 - 14 November 1969 - Lunar Landing
(Conrad, Bean, Gordon)
1970
Apollo 13 - 11 April 1970 - Lunar Mission - Landing Aborted
(Lovell, Haise, Swigert)
1971
Apollo 14 - 31 January 1971 - Lunar Landing
(Shepard, Mitchell, Roosa)
Apollo 15 - 26 July 1971 - Lunar Landing
(Scott, Irwin, Worden)
1972
Apollo 16 - 16 April 1972 - Lunar Landing
(Young, Duke, Mattingly)
Apollo 17 - 7 December 1972 - Lunar Landing
(Cernan, Schmitt, Evans)

Other Missions


Neil Alden Armstrong (5 August 1930–25 August 2012)

The following is the official NASA biography from the John H. Glenn Research Center:

National Aeronautics and Space Administration
John H. Glenn Research Center
Lewis Field
Cleveland, Ohio 44135

Neil A. Armstrong

Neil A. Armstrong, the first man to walk on the moon, was born in Wapakoneta, Ohio, on August 5, 1930. He began his NASA career in Ohio.

After serving as a naval aviator from 1949 to 1952, Armstrong joined the National Advisory Committee for Aeronautics (NACA) in 1955. His first assignment was with the NACA Lewis Research Center (now NASA Glenn) in Cleveland. Over the next 17 years, he was an engineer, test pilot, astronaut and administrator for NACA and its successor agency, the National Aeronautics and Space Administration (NASA).

As a research pilot at NASA’s Flight Research Center, Edwards, Calif., he was a project pilot on many pioneering high speed aircraft, including the well known, 4000-mph X-15. He has flown over 200 different models of aircraft, including jets, rockets, helicopters and gliders.

Armstrong transferred to astronaut status in 1962. He was assigned as command pilot for the Gemini 8 mission. Gemini 8 was launched on March 16, 1966, and Armstrong performed the first successful docking of two vehicles in space.

As spacecraft commander for Apollo 11, the first manned lunar landing mission, Armstrong gained the distinction of being the first man to land a craft on the moon and first to step on its surface.

Armstrong subsequently held the position of Deputy Associate Administrator for Aeronautics, NASA Headquarters, Washington, D.C. In this position, he was responsible for the coordination and management of overall NASA research and technology work related to aeronautics.

He was Professor of Aerospace Engineering at the University of Cincinnati between 1971-1979. During the years 1982-1992, Armstrong was chairman of Computing Technologies for Aviation, Inc., Charlottesville, Va.

He received a Bachelor of Science Degree in Aeronautical Engineering from Purdue University and a Master of Science in Aerospace Engineering from the University of Southern California. He holds honorary doctorates from a number of universities.

Armstrong is a Fellow of the Society of Experimental Test Pilots and the Royal Aeronautical Society Honorary Fellow of the American Institute of Aeronautics and Astronautics, and the International Astronautics Federation.

He is a member of the National Academy of Engineering and the Academy of the Kingdom of Morocco. He served as a member of the National Commission on Space (1985-1986), as Vice-Chairman of the Presidential Commission on the Space Shuttle Challenger Accident (1986), and as Chairman of the Presidential Advisory Committee for the Peace Corps (1971-1973).

Armstrong has been decorated by 17 countries. He is the recipient of many special honors, including the Presidential Medal of Freedom the Congressional Space Medal of Honor the Explorers Club Medal the Robert H. Goddard Memorial Trophy the NASA Distinguished Service Medal the Harmon International Aviation Trophy the Royal Geographic Society’s Gold Medal the Federation Aeronautique Internationale’s Gold Space Medal the American Astronautical Society Flight Achievement Award the Robert J. Collier Trophy the AIAA Astronautics Award the Octave Chanute Award and the John J. Montgomery Award.

Armstrong passed away on Aug. 25, 2012 following complications resulting from cardiovascular procedures. He was 82.

Neil Alden Armstrong, age 6 Ensign Neil A. Armstrong, United States Naval Reserve, 23 May 1952. (U.S. Navy) Ensign Neil Alden Armstrong, United States Navy, circa 1951. (U.S. Navy) Ensign Neil A. Armstrong, as wingman to Lieutenant (j.g.) Ernie Moore, is flying the second Grumman F9F-2 Panther, Bu. No. 125127 (marked S 116), assigned to VF-51, USS Essex (CV-9), 1951. (Naval Aviation Museum) 3 September 1951, Ensign Neil A. Armstrong was flying his Grumman F9F-2 Panther, Bu. No., 125122, escorting a photo reconnaissance aircraft over Korea when his airplane was damaged by enemy ground fire. At low altitude, he struck an anti-aircraft cable which further damaged the fighter and made it impossible to land. Armstrong was able to reach friendly territory and ejected safely. This photograph was taken a short time later. (U.S. Navy) NASA Engineering Test Pilot Neil A. Armstrong, 1958. (NASA) NASA test pilot Neil A. Armstrong dons a David Clark Co. MC-2 full-pressure suit before his first flight in the North American Aviation X-15 hypersonic research rocketplane, at Edwards AFB, 30 November 1960. (NASA) Neil Armstrong with the first North American Aviation X-15A, 56-6670, on Rogers Dry Lake after a flight, 1960. Armstrong made seven flights in the X-15, including the longest, “Neil’s Cross Country”. (NASA) NASA Research Test Pilot Neil A. Armstrong with the Bell X-14 at NASA Ames Research Center, February 1964. (NASA via Jet Pilot Overseas) NASA Project Gemini astronaut Neil A. Armstrong during a field training exercise near Cimarron, New Mexico, June 1964. (NASA via Jet Pilot Overseas) Astronauts David R. Scott, Pilot (left) and Neil A. Armstrong, Command Pilot (right) with U.S. Air Force pararescue jumpers at the end of the nearly disastrous Gemini 8 mission, 17 March 1966. (NASA) NASA Project Apollo Astronaut Neil A. Armstrong with a Bell Aerosystems Lunar Landing Research Vehicle, 1969. (Ralph Morse/Time Life Pictures/Getty Images) Neil Alden Armstrong, Mission Commander, Apollo 11, 16 July 1969. (NASA) Neil Armstrong steps onto the Moon, 10:56 p.m. EDT, 20 July 1969. (NASA) Neil Alden Armstrong inside the Lunar Module Águia on the surface of The Moon, 20 July 1969. (Edwin E. Aldrin, NASA) Professor Neil A. Armstrong in his classroom at the University of Cincinnati College of Engineering, 1974. (Peggy Palange, UC Public Information Office) An 8-foot tall bronze statue of Neil Alden Armstrong, sculpted by Chas Fagan, sits in front of the Neil Armstrong Hall of Engineering at Purdue University, West Lafayette, Indiana.


Assista o vídeo: gêmeos (Janeiro 2022).