Em formação

Ridgeway PC-1193 - História


Ridgway

(PC-1193: dp. 348; 1. 174'9 ", b. 23 '; dr. 7'6"; v. 20,2 k
epl. 65; uma. 1 3 ", 1 40 mm., 2 20 mm., 2 dcp., 2 dct., 2 rkt.)

PC-1193, um caçador de submarinos com casco de aço, foi derrubado em 30 de junho de 1942 pela Consolidated Shipbuilding Corp., Morris Heights, N.Y .; lançado em 29 de agosto de 1942; e comissionado no Estaleiro da Marinha de Nova York em 21 de janeiro de 1943, com o tenente Marion L. Bohgren no comando.

Designado para o Esquadrão de Serviço 1, Força de Serviço, Atlântico, PC-l193 partiu de Nova York em 13 de fevereiro de 1943 para o Submarine Chaser Training Center, Miami Fla., Chegando no dia 26. Após 2 semanas de treinamento, ela iniciou extensas operações de patrulha em seu porto de origem, Miami, em 17 de abril de 1943.

Até o fim das hostilidades, o PC-119S forneceu extensos serviços de patrulha e escolta para fora de Miami, com ligações periódicas em Charleston, S.C., para disponibilidade. Retornando a Nova York em 10 de dezembro de 1945, ela foi provisoriamente marcada para ser descartada. No entanto, ela partiu de Nova York em 16 de novembro de 1946 e cruzou pelo Canal Cape Cod, Halifax, Nova Seotia e Quebec, e então começou a patrulhar as águas do Lago Ontário.

O PC-119S foi desativado em Boston em 2 de março de 1950 e foi colocado na reserva lá. Chamada de Ridway em 1 de fevereiro de 1956, ela foi vendida para a Hughes Brothers, Inc. em 16 de setembro de 1959.


História da computação - 1993

O NCSA lançou o navegador Mosaic em 22 de abril de 1993.

Em 30 de abril de 1993, o CERN lançou o código-fonte da Web e o tornou de domínio público. O efeito teve um efeito imediato, pois a Web experimentou um crescimento massivo na Internet.

O presidente Bill Clinton colocou a Casa Branca e as Nações Unidas online em 1993 e ajudou a iniciar os domínios de primeiro nível .gov e .org. Com a entrada da Casa Branca online, também foi possível enviar e-mails para o presidente, o vice-presidente e a primeira-dama.


O que Ridgeway registros de família você vai encontrar?

Existem 50.000 registros de censo disponíveis para o sobrenome Ridgeway. Como uma janela para sua vida cotidiana, os registros do censo de Ridgeway podem dizer onde e como seus ancestrais trabalharam, seu nível de educação, status de veterano e muito mais.

Existem 3.000 registros de imigração disponíveis para o sobrenome Ridgeway. As listas de passageiros são o seu bilhete para saber quando seus ancestrais chegaram aos EUA e como eles fizeram a viagem - do nome do navio aos portos de chegada e partida.

Existem 9.000 registros militares disponíveis para o sobrenome Ridgeway. Para os veteranos entre seus ancestrais Ridgeway, coleções militares fornecem insights sobre onde e quando serviram, e até mesmo descrições físicas.

Existem 50.000 registros de censo disponíveis para o sobrenome Ridgeway. Como uma janela para sua vida cotidiana, os registros do censo de Ridgeway podem dizer onde e como seus ancestrais trabalharam, seu nível de educação, status de veterano e muito mais.

Existem 3.000 registros de imigração disponíveis para o sobrenome Ridgeway. As listas de passageiros são o seu bilhete para saber quando seus ancestrais chegaram aos EUA e como eles fizeram a viagem - do nome do navio aos portos de chegada e partida.

Existem 9.000 registros militares disponíveis para o sobrenome Ridgeway. Para os veteranos entre seus ancestrais Ridgeway, coleções militares fornecem insights sobre onde e quando serviram, e até mesmo descrições físicas.


Ridgeway PC-1193 - História

Sisters Habitat for Humanity Thrift Store e ReStore agora estão abertos ao público. Os clientes são obrigados a higienizar as mãos e usar uma máscara facial antes de entrar. Um número limitado de compradores é permitido na loja a qualquer momento.

Horarios de funcionamento:
Aberto de segunda a sábado
10h00 e # 8211 17h00

As doações agora estão sendo aceitas de segunda a sábado, entre 10h00 e 13h00. só. NENHUMA NOMEAÇÃO É NECESSÁRIA! Traga ajuda para levantar itens pesados, pois voluntários e funcionários não têm permissão para ajudar.

O Sisters Habitat ReStore faz parte da comunidade desde abril de 2007. Vendemos produtos de reforma, móveis de qualidade, eletrônicos, artigos esportivos e muito mais. Doando para o ReStore, você pode ajudar a eliminar o custo de descarte de mercadorias e ajudar as famílias na área das Irmãs, pois o dinheiro dos itens doados vai para a construção de casas para as famílias locais. Também oferecemos uma dedução de impostos permitida por lei para doações.

Vendemos mercadorias de reforma ao público com até 75% de desconto nos preços de varejo e fornecemos uma fonte para doações de reforma residencial de atacadistas, fabricantes, especialistas em reforma, empresas de demolição, varejistas, indivíduos e outros.

Além de nosso gerente e gerente assistente, nossa loja é operada estritamente por nossos maravilhosos voluntários. Eles ajudam a classificar itens, configurar displays e auxiliar os clientes. No momento, não oferecemos serviço de coleta ou entrega.

Eletrodomésticos, grandes (somente trabalho)
Eletrodomésticos Pequenos
• Somente autônomo (não embutido), fornos de micro-ondas com mesa giratória, vácuo sem saco, aquecedores e ventiladores # 038.
Estruturas de cama e cabeceiras (sem estruturas de metal)
Materiais de construção
Armários
Materiais para acampamento
Carpetes e tapetes
Computadores
• (5 anos ou mais recente) - Consulte o gerente para aprovação
Elétrico
Eletrônicos
• TV de tela plana fina com controle remoto e suporte, laptops, alto-falantes e equipamento estéreo # 038, periféricos USB e # 038 Bluetooth
Pisos (mínimo de 100 pés quadrados)
Arte emoldurada
Móveis (sem rasgos ou manchas)
Jardinagem: ferramentas, vasos grandes e pequenos, cortadores e espalhadores
Hardware
Decorações de férias
Lâmpadas e iluminação # 038
Equipamento médico (apenas atendimento domiciliar)
Suprimentos para animais de estimação
Molduras
Suprimentos de encanamento (somente novos acessórios e pias)
Artigos esportivos
Sanitários (apenas novos)
Ferramentas
Windows- com aprovação do gerente e # 8217s
Móveis de vime

Isenção de responsabilidade: a lista & # 8220YES & # 8221 está sujeita a alterações. As doações são feitas a critério da equipe.

Nós não aceitamos

Esquis alpinos
Acessórios automotivos
Armários de banho
Beliches e estrados de cama de metal # 038 de Hollywood
Computadores (5 anos ou mais)
Máquinas de lavar louça
Portas sem moldura
Equipamento de exercício
Torneiras
Líquidos inflamáveis
Luminárias fluorescentes
Tubos e lâmpadas fluorescentes
Capacetes
Colchões
Microondas (antigo e # 038 pesado)
Órgãos musicais
Pianos
Mesas de piscina
Portas de chuveiro
Pias
Sofás-cama
Telha
Sanitários
Aspiradores de pó (com sacos descartáveis)
TV & # 8217s (tubo, projeções, tela plana)
Janelas sem moldura
Qualquer coisa que não funcione!

Isenção de responsabilidade: a lista & # 8220NO & # 8221 está sujeita a alterações. As doações são feitas a critério da equipe.

Não aceitamos resíduos perigosos ou eletrônicos

Anticongelante
Amianto
Baterias de automóveis
Fertilizantes e # 038 produtos químicos de jardim
Gasolina
Líquidos domésticos (produtos de limpeza, detergentes, sabonetes, sprays, óleo)
Óleo de motor
Pintar
Produtos farmacêuticos e # 038 medicamentos

Caixa registradora
Telefones celulares e # 038 telefones
Monitores de computador e # 038 mouse * (verifique com o gerenciador de computadores mais novos que às vezes podemos usar)
Copiadoras
CPUs (torres e # 038 desktops)
Unidades de disco e placas de PC # 038
Máquinas de fax
Teclados
Laptops
Players VHS


Suas dentaduras são apoiadas por nossa palavra

Suas dentaduras são apoiadas por nossa palavra.

A garantia de devolução do dinheiro para próteses se aplica a todas as próteses totais e parciais e cobre apenas o custo da (s) prótese (s) permanente (s). Ajustes adicionais podem ser oferecidos antes do reembolso. O período de garantia começa com a inserção da prótese final ou do revestimento rígido e a solicitação de reembolso deve ser enviada dentro de 90 dias a partir dessa data. As dentaduras devem ser devolvidas no prazo de 90 dias após a data do pedido de reembolso.

Dr. M. Kapilikisha, Dr. B. Tehrani

Consulte o escritório para obter detalhes. A oferta expira em 31/12/2021 www.AspenDental.com e cópia 2021 Aspen Dental Management, Inc.


Ridgeway PC-1193 - História

O Ridgeway Historic District é um exemplo significativo de uma cidade praticamente intacta da virada do século, cujo desenvolvimento estava intimamente ligado à prosperidade agrícola. A maioria dos edifícios do distrito foi construída entre 1890 e 1915, o apogeu da produção de algodão na área. A comunidade se desenvolveu em um padrão linear leste-oeste paralelo aos trilhos da Southern Railway, concluída em 1850. Após um período de depressão econômica após a Guerra Civil, Ridgeway começou a se desenvolver como um centro comercial que atendia aos agricultores da área. Em 1880, havia dez lojas localizadas no distrito comercial, duas lojas ainda sobrevivem. Os comerciantes da cidade construíram novas lojas de tijolos ao longo da Palmer Street e alguns também construíram suas casas na seção residencial adjacente ao distrito comercial central. O distrito contém aproximadamente trinta e um prédios, incluindo um bloco comercial com predominância de lojas de tijolos de dois andares simplesmente ornamentadas e um bloco residencial com casas principalmente assimétricas, moldadas e revestidas de intempéries que revestem as ruas sombreadas por árvores. Os estilos incluem Queen Anne, Neo-Classical, Victorian e Bungalow. Também estão incluídos uma escola, a prefeitura e a delegacia de polícia. Listado no Registro Nacional de 26 de novembro de 1980.

Visualize um mapa mostrando os limites do Distrito Histórico de Ridgeway.

Veja o texto completo do formulário de candidatura para esta propriedade do National Register. Além disso, os Recursos históricos de Ridgeway incluem informações históricas de fundo para esta e outras propriedades do Registro Nacional relacionadas.

A maioria das propriedades do National Register são de propriedade privada e não estão abertas ao público. A privacidade dos proprietários deve ser respeitada. Nem todas as propriedades mantêm a mesma integridade de quando originalmente documentadas e listadas no Registro Nacional devido a mudanças e modificações ao longo do tempo.

As imagens e textos nestas páginas destinam-se a pesquisa ou uso educacional. Leia nossa declaração de uso e reprodução para mais informações sobre como obter uma fotocópia ou como citar um item.


Crescimento Contínuo

A congregação Ridgeway continua incentivando os homens que desejam pregar. Alguns que pregam hoje tiveram a oportunidade de desenvolver seus talentos. Conseqüentemente, muitos homens escolheram pregar. Bill Arnold, Johnny Arnold, Chuck Crow, Fred Snow, Delbert Wilson, Milton Wilson, Clay Hendrix, Josh Arnold e David Good, aproveitaram esta oportunidade.

Os professores têm uma grande parte a ver com o crescimento e desenvolvimento da Igreja do Senhor aqui em Ridgeway. Atualmente, temos mais de 40 pessoas em nossas aulas de congregação. Cada um merece muito mais do que pode ser retribuído.

A congregação nomeou anciãos para servir como líderes em dezembro de 2000. Os nomeados foram Johnny Matlock, Bill Arnold, Bill Collins e James Widner. Os diáconos atuais são Bill Arnold e James Widner.

Em outubro de 2002, quatro diáconos foram acrescentados para ajudar a gerenciar as tarefas que precisam ser cumpridas para eventos especiais, edifício e manutenção de equipamentos. Tom Collins, David Good, Marc Arnold e Robb Hulsey foram nossos primeiros diáconos.

Nossos diáconos recentemente foram Jay Martin, Robb Hulsey, Bill Wilson, Brian Curtis e Tom Collins. Além disso, em maio de 2017, acrescentamos dois diáconos e substituímos um diácono antigo. Portanto, nossos diáconos atuais são Johnny Austin, Bryan Curtis, Allen Everett, Robb Hulsey, Jay Martin e Matt Widner. Agradecemos aqueles indivíduos que se voluntariam para ajudar na administração de nossa comunidade. (Ver Deveres do Diácono)


Bem-vindo ao Lar na Vila de Ridgeway!

Ridgeway é uma vila no Condado de Iowa, Wisconsin, Estados Unidos. É a quarta comunidade mais populosa do município. A estimativa do DOA para 2020 da população é de 647 pessoas (653 no censo de 2010). A vila está localizada ao lado da cidade de Ridgeway e da vila de Barneveld. Faz parte da Área Estatística Metropolitana de Madison. A vila está atualmente se expandindo e adicionando residências unifamiliares na Cardinal Way Subdivision, que abriga muitas empresas e organizações da área, vistas panorâmicas expansivas, comodidades para parques e oportunidades recreativas.

Ridgeway está localizado em 42 ° 59′56 ″ N 89 ° 59′32 ″ W (42.99915, -89.992326).

De acordo com o United States Census Bureau, a vila tem uma área total de 1,26 milhas quadradas (3,26 km2), toda ela terrestre. Mais informações da comunidade.


Ridgeway PC-1193 - História

Os primeiros colonizadores da área de Ridgeway, no condado de Fairfield inferior, parecem ter sido presbiterianos escoceses e irlandeses. Na História da Igreja Presbiteriana na Carolina do Sul (Columbia, 1870), do Dr. George Howe, ele afirma: & quotEm outubro de 1799, uma sociedade em Cedar Creek faz petições e reza para que seja conhecida nas atas do Presbitério pelo nome de Aimwell. & quot No entanto, no antigo Livro da Sessão da Igreja Presbiteriana Aimwell em Ridgeway está a declaração, & quotNo primeiro sábado de janeiro de 1840, o semicentenário foi observado e 63 dólares foram assinados para o conselho de publicação. & quot Isso coloca a origem da Igreja de Aimwell em 1790.

Quando John Rosborough e sua esposa, Ann Cubit, se mudaram para Ridgeway da seção do Líbano de Fairfield em 1790, eles "trouxeram com eles um desejo fervoroso de organizar uma igreja", escreveu a Sra. ED goodson pelo 150º aniversário de Aimwell em 1940. O primeiro os serviços religiosos foram realizados na casa dos Rosboroughs no local da atual Century House, na cidade de Ridgeway. O primeiro edifício da igreja parece ter sido erguido por volta de 1799 em um terreno perto de Cedar Creek, dado no ano anterior por Francis Robinson. O reverendo George Reed ou Reid foi o primeiro pastor e serviu por sete anos. O Sr. John Rosborough foi ordenado como o primeiro ancião. Seguindo o Reverendo Sr. Reed, Aimwell foi servido pelo Reverendo William G. Rosborough, que, Howe nos diz, foi preparado no Mount Zion College e recebido sob os cuidados do Presbitério em 1793.

A primeira igreja foi queimada. Uma segunda igreja de troncos foi construída em um local perto da atual Igreja Colorida de Belém, do outro lado da rua da Casa Crumpton em Ridgeway, e esta igreja foi usada até 1833. Isso marcou a construção de Aimwell no local do atual cemitério em um terreno dado a Presbiterianos por Edward Gendron Palmer de Valência. Este edifício foi erguido em 1833, o quarto edifício foi dedicado em 18 de novembro de 1859. Este edifício foi descrito nos anos posteriores pela falecida Eloise Davis Ruff como "branco, quadrangular, com um alpendre e colunas recuadas." e nas extremidades fechadas estavam ocultos os degraus que conduziam à galeria onde os criados de cor estavam sentados. No corpo da igreja havia três fileiras de bancos. Um melodiano, dado pela Srta. Sallie Means, estava perto do púlpito. O coro era composto pela Sra. Henry Davis, Srta. Ann Thomas e Srta. Mattie Roseborough, com a Srta. Sallie Means, no melodiano. Atrás da igreja, construída com troncos resistentes, ficava a casa da sessão, com uma enorme lareira ", concluiu" Srta. Eloise ", enquanto ela se lembrava de Aimwell sobre a época da Guerra Confederada.

Os primeiros membros de Aimwell e residentes do condado de Fairfield inferior foram Rosboroughs, Robinsons, Craigs, Boulwares e Colemans. Alguns dos primeiros colonos vieram da Escócia e da Irlanda por meio da Virgínia e da Carolina do Norte, enquanto outros, como John Rosborough, foram diretamente para a Carolina do Sul por meio de Charleston da Irlanda durante a fome da batata no final do século XVIII. Ele se casou com Ann Cubit na Carolina depois que ela foi para Beaufort com seu pai, capitão do mar inglês.

No final dos anos 1800, por volta de 1885, Aimwell construiu uma igreja com estrutura na cidade de Ridgeway, e era usada principalmente para reuniões de oração para maior conveniência dos membros. A igreja no cemitério foi finalmente demolida e entregue aos presbiterianos de cor, e reconstruída na Smallwood Road, ao sul dos limites da cidade. Como sua igreja-mãe branca na cidade, ambas foram revestidas de tijolos nos últimos anos e continuam a servir suas respectivas congregações, o quarto Aimwell servindo aos negros e o quinto Aimwell servindo à congregação branca. Nos dias da primeira e segunda igrejas, e nos primeiros dias de Aimwell no cemitério, os membros de cor eram listados na mesma congregação e compareciam aos mesmos serviços. A segregação da igreja no Sul é uma consequência da Guerra Civil. Praticamente todas as igrejas do sul tinham membros brancos e negros antes da guerra, e a Igreja Episcopal na Carolina do Sul tinha mais membros negros do que brancos.

HUGUENOTS INGLÊS E FRANCÊS DO BAIXO PAÍS

Edward Gendron Palmer, da paróquia de Saint James, Santee, distrito de Charleston, veio para Fairfield em 1824, o primeiro dos lowcountrymen a se mudar para esta área e a exercer uma influência no condado desproporcional ao seu número. O Sr. Palmer casou-se com Caroline, filha do Dr. James Davis, "médico eminente de sua época", que morava em Quinine Hill, perto de Columbia, e que convenceu seu genro a migrar para um país mais saudável. O Sr. Palmer comprou uma plantação, Bloomingdale, em Dutchman's Creek, vários quilômetros a noroeste de New Lands, como Ridgeway era então chamado. Não achando a Bloomingdale tão saudável quanto esperava, Palmer mudou-se temporariamente para uma casa de sua propriedade na atual Palmer Street em Ridgeway, enquanto construía o Valencia.

Um dos primeiros a seguir o Sr. Palmer para o interior foi Samuel Peyre Thomas, da paróquia de St. Stephen, distrito de Charleston, que construiu Valley Grove, cujas terras eram adjacentes a Bloomingdale. Tendo recebido seu diploma de Bacharel em Artes no Harvard College em 1825, S. Peyre Thomas voltou para sua cidade natal, Betaw, na Santee, na Paróquia de St. Stephen. Aqui ele aguardava sua vigésima quinta reunião de classe, afirma o Sr. Thoms, “Ao atingir a maioridade, alguns meses depois de voltar da faculdade para casa, encontrei-me na posse de dez negros e cerca de dois mil dólares. Com esta pequena propriedade, mudei-me para o distrito de Fairfield e comprei uma pequena fazenda e desde então me dediquei à produção de algodão. ”Em 1834, o Sr. Thomas casou-se com Jane Fears Rosborough, filha de John Rosborough, a quem ele descreve em outra carta. , agora também nos Arquivos da Biblioteca de Harvard como "um dos homens mais estimáveis, e mais corretos em princípio, que já conheci". Valley Grove foi construído em 1835, queimado em 1841 e foi descrito pelo Sr. Thomas como "muito caro. & quot A família viveu na antiga cozinha de Valley Grove por alguns anos depois.

Nesse ínterim, a plantação do Sr. Thomas tinha sido grandemente aumentada pela herança de sua esposa por meio da morte de seu falecido pai das terras vizinhas a Valley Grove. O Sr. Thomas decidiu então construir neste antigo terreno de Rosborough, perto de Ridgeway, na Longtown-Camden Road. Aqui ele começou a construção de Magnolia a menos de uma milha a leste da vila de Ridgeway quando morreu em 28 de junho de 1854. Magnolia foi concluída por sua viúva e filhos e permaneceu como a casa da família até que foi vendida para liquidar a propriedade de seu filha, Anne (Sra. Charles E. Thomas). Outra casa agora ocupa o local abaixo da Igreja de Santo Estêvão.

Através da influência dos Srs. Palmer e Thomas no distrito de Lower Fairfield, David Gaillard, Samuel DuBose e Theodore DuBose da Paróquia de St. John também se mudaram para Fairfield neste período, todos situados perto de Winnsboro. Com a oportunidade de inscrever seus filhos no Mount Zion Institute, várias viúvas do low country - Sra. Isabella Peyre Porcher, Sra. Sarah Palmer Couturier e Sra. Mary Gaillard, entre outras - também se mudaram para Fairfield nessa época. Por meio do casamento e de ligações familiares, o General John Bratton e o Sr. Isaac Dwight também foram atraídos para o condado.

No verão de 1835, John Peyre Thomas, irmão mais velho de Samuel Peyre Thomas, viajou por Fairfield, visitando a maioria desses colonos de low country da parte alta do país. Continuando para o condado de Greenville, onde passou o verão com sua esposa, a ex-Harriet Jane Couturier, o Dr. Thomas sofreu o golpe cruel de sua morte logo após o nascimento de seu sexto filho em Greenville. O Dr. Thomas voltou a Fairfield e decidiu se estabelecer aqui, comprando várias extensões de terra para formar a Mount Hope Plantation, a maioria das quais pertencente aos Kennedys e Rosboroughs.

No ano seguinte, o Dr. Thomas casou-se com a irmã de sua falecida esposa, Charlotte Henrietta Couturier, e a levou para Mount Hope, onde sua casa de fazenda estava em construção.

FERROVIÁRIO E TELEGRAFIA ATRAVÉS DO RIDGEWAY NA DÉCADA DE 1850

Caçadores de cabeças confederados, 17 a 19 de fevereiro de 1865

Ridgeway leva o nome do cume que divide esta área inferior do Condado de Fairfield entre os rios Broad e Wateree. Quando a ferrovia Charlotte e Carolina do Sul, da qual o Sr. Edward G. Palmer de Ridgeway foi o primeiro presidente, foi concluída em 1850, a nova ferrovia seguia o cume ao norte de Columbia em direção a Winnsboro. Ridgeway drena a leste da ferrovia para o rio Wateree, e a oeste da ferrovia para as águas do rio Broad. Ridgeway, a uma altitude de seiscentos e vinte e cinco pés acima do nível do mar, é o ponto mais alto da Southern Railway entre Augusta, Geórgia, e Charlotte, Carolina do Norte.

O semáforo e as linhas telegráficas marcaram o próximo grande desenvolvimento no condado. A primeira linha telegráfica foi operada em 1854 e 1855, os fios sendo estendidos de árvore em árvore. No entanto, Ridgeway não se tornou uma agência telegráfica até o final da Guerra Civil, quando o governo confederado estabeleceu uma melhor provisão para comunicação rápida. E o fato de Ridgeway ter um escritório de telégrafo é responsável por seus "maiores e mais sombrios dias da história".

O general Pierre Gustave Toutant Beauregard, comandante geral da Divisão Militar do Oeste, Estados Confederados da América, estabeleceu seu quartel-general em Ridgeway na sexta-feira, 17 de fevereiro de 1865, na casa de Coleman, do outro lado da rua do escritório do telégrafo. O general Beauregard evacuou a Columbia naquela manhã antes do Exército da União do general Sherman se aproximar da capital através do Broad River. O general Beauregard manteve seu quartel-general em Ridgeway até domingo, 19 de fevereiro, quando foi determinado que Sherman avançaria para o norte, em vez de para Charleston ou Wilmington através de Camden.

O general Beauregard com sua equipe viajou de Columbia a Ridgeway por meio da "Estrada Comum", que era praticamente paralela à ferrovia Charlotte e Carolina do Sul. Depois que o General Beauregard estabeleceu seu quartel-general na Brick House (agora conhecida como Century House), o primeiro telegrama que ele enviou de Ridgeway foi para o General Robert E. Lee em Richmond da seguinte maneira:

& quotRidgeway, S.C., 17 de fevereiro de 1865, 21h30. O inimigo tendo forçado a travessia dos rios Saluda e Broad acima de Columbia, a cidade teve que ser evacuada esta manhã. Minhas forças estão se retirando para este lugar (Ridgeway). Tudo o que for possível deve ser feito para retardar o avanço do inimigo, mas não posso separar cavalaria e infantaria sem medo do desastre, devido ao pequeno número destas últimas, apenas 3.000 efetivos. Além de não haver trens de suprimentos, as tropas devem se mover ao longo das ferrovias. ”Assinado G. T. Beauregard.

No dia seguinte, sábado, o coronel Otey ordenou que 15.000 rações fossem transportadas de Chesterville (hoje Chester) para Ridgeway. O tenente general Wade Hampton, chefe do calvário, permaneceu perto de Columbia em um esforço para atrasar a marcha de Sherman para o norte, e para oferecer a ação da retaguarda ao general Beauregard que fosse viável e possível. O popular cavaleiro da Carolina do Sul, Wade Hampton, havia sido promovido apenas alguns dias antes ao posto de tenente-general por ordem especial do presidente Jefferson Davis.


RIDGEWAY, Sir Thomas (c.1566-1631), de Torre Abbey, Devon

b. c.1566,1 1º s. de Thomas Ridgeway e punhal de Tor Mohun, Devon e Mary, da. de Thomas Southcote e punhal de Shillingford St. George, Devon e coh. para seu avô. John Barnhouse de Prestcot, Devon.2 educ. Exeter Coll. Oxf. 1581, com 15 anos I. Templo 1583,3 m. por 1591,4 Cecily (d.1627), da. de Henry Macwilliam e punhal de Stambourne, Essex e coh. para o irmão dela. Henry, 3s. 2da. (1 d.v.p.).5 suc. fa. 15986 kntd. Agosto de 16007 cr. bt. 25 de novembro de 1611,8 Bar. Ridgeway of Gallen-Ridgeway [I] 25 de maio de 1616, conde de Londonderry [I] 23 de agosto de 1622.9 d. 24 de junho de 1631.10

Escritórios mantidos

Cliente, Dartmouth e Exeter, Devon por 1595-160511 commr. mercadorias com prêmios, Dartmouth 1597,12 investigam reclamações da Dartmouth corporation 1598,13 j.p. Devon 1598 - pelo menos 1626,14 sheriff 1599-1600,15 commr. pirataria 1603-4,16

Com. inquérito em terras de ex-monásticos, co. Dublin 1606,17 survey, Ulster 1608,18 Ulster plantation from 1609,19 co. Wexford de 161420 freeman, Ballynakill, Queen & # 8217s Co. 1612.21

Membro, Anne of Denmark & ​​# 8217s Council from 160322 commr. União com a Escócia 160423 v.-treas. e treas.-at-wars [I] 1606-16,24 PC [I] 1606-16,25 commr. cobrar dívidas da Coroa 1609, 1613,26 comércio 1610-11,27 visitação 1615,28

Capitão de pé [I] por 1608 - pelo menos 1611, cavalo por 1610,29

Biografia

A família de Ridgeway & # 8217s estabeleceu-se perto de Exeter no final do século XV, mas ganhou destaque apenas com seu avô, John, um advogado que representou Dartmouth e Exeter no Parlamento entre 1539 e 1554. Tendo adquirido a propriedade Tor Mohun, no extremo norte de Tor Bay, John entrou no governo local, servindo como feodário e magistrado de Devon. O pai de Ridgeway & # 8217, Thomas, também representou Dartmouth, e ocupou o condado em 1590-1.32 Esse ambiente de nobreza confortável proporcionou a Ridgeway uma educação bastante longa. Entrando no Inner Temple em 1583, após um período em Oxford, ele aparentemente ainda estava estudando direito quatro anos depois, quando denunciou um dos mordomos do Inn & # 8217s por ser um católico ativo. Posteriormente, ele se tornou um oficial da alfândega de Devon e, em 1597, ele ou seu pai forneceram um navio para a Islands Voyage.33 Um ano depois, Ridgeway herdou um patrimônio que consistia em pelo menos quatro mansões de Devon e, em 1599, comprou Torre Abbey de Eduardo Seymour *. A casa tinha mudado pouco desde seus dias monásticos, mas Ridgeway & # 8216 reedificou essas células quase deterioradas para uma forma mais nova e melhor & # 8217.34 Seu perfil ascendente foi confirmado por sua nomeação como xerife de Devon no mesmo ano, e ele recebeu seu cavaleiro em agosto de 1600 enquanto ainda executava este ofício. A esposa de Ridgeway & # 8217s foi uma dama de honra para Elizabeth I, e seu cunhado, Sir John Stanhope I *, tornou-se vice-camareiro da Casa em 1601. Foi presumivelmente por meio da influência deste último que Ridgeway foi selecionado para ajudar a carregar o dossel sobre a efígie real no funeral da rainha & # 8217s em 1603.35

Ridgeway consolidou seus laços com a Corte no início do novo reinado, quando foi nomeado membro do Conselho de Anne da Dinamarca & # 8217s, com supervisão particular das propriedades da rainha em Devon.36 Pouco depois, ele foi devolvido ao Parlamento de 1604 como seu condado & # 8217s cavaleiro sênior. Apesar de ser um membro novato, ele emergiu como uma das figuras mais ativas na Câmara dos Comuns, recebendo 39 nomeações de comitês e fazendo 15 discursos durante a primeira sessão. Ele evidentemente causou uma impressão imediata na Casa. Nos primeiros dias de negócios, ele foi nomeado para o comitê de privilégios e para selecionar comitês para considerar queixas gerais e redigir o projeto de lei para a continuação dos estatutos que expiram (22-4 de março). Ele também foi nomeado em 28 de março e 12 de abril para comparecer ao rei em conexão com a disputa eleitoral de Buckinghamshire.37

Algumas das nomeações de Ridgeway & # 8217s refletiam claramente seus interesses pessoais ou as preocupações de seus constituintes. Seu status como cliente de Dartmouth e Exeter & # 8217s explica sua nomeação ao comitê legislativo sobre funcionários portuários corruptos (5 de maio), enquanto seu apoio ao projeto de lei de livre comércio e sua inclusão no comitê para o projeto de reforma do comércio de sardinha espelhava o mercado mercantil de Devon & # 8217s prioridades (31 de maio e 20 de junho) .38 Como magistrado, ele recentemente ajudou a julgar 11 alegadas bruxas e, sem dúvida, trouxe essa experiência enquanto presidia a comissão para o projeto de lei contra a bruxaria, da qual relatou em 5 de junho. Ele não fez nenhum outro discurso sobre questões religiosas, mas, presumivelmente com base em seus pontos de vista solidamente anticatólicos, foi nomeado em 19 de abril para ajudar a preparar uma conferência sobre queixas religiosas. Da mesma forma, ele foi nomeado para o comitê para o projeto de lei para proibir os recusantes atingidos de garantir a restituição em dignidade ou sangue (30 de maio) .39 Ridgeway também foi nomeado em 12 de junho para ajudar a considerar o projeto de lei imobiliário apresentado por seu colega de Devon, Edward Seymour. Nada se sabe sobre suas atividades recreativas, mas seu discurso em 19 de maio apoiando o projeto de lei contra a caça com armas de fogo e sua nomeação para três outros comitês legislativos em temas relacionados sugere que ele gostava dos esportes tradicionais da pequena nobreza.40

No entanto, as conexões com o Tribunal Ridgeway e # 8217s significavam que o governo tinha expectativas sobre ele. No final de abril, um projeto de lei privado foi apresentado para confirmar a concessão do castelo Berwick-upon-Tweed pela Coroa ao chanceler do Tesouro, Sir George Home. A medida foi contestada e provavelmente ocasionou uma carta sem data de Sir John Stanhope para Lord (Robert) Cecil & Dagger, relatando seus esforços para angariar apoio para um projeto de lei não especificado. Stanhope confirmou que Ridgeway e outro parente, Sir John Holles *, & # 8216usariam seus melhores esforços & # 8217 durante o próximo debate & # 8216 e Ridgeway, que é forte com sua tripulação de Devonshire, me assegurou de uma boa festa & # 8217. Certamente, quando o projeto de lei do Home finalmente foi aprovado em segunda leitura, ele foi indicado para sua comissão (30 de maio) .41 Ridgeway presumivelmente também apoiou o projeto de lei Tunnage e Poundage, sendo nomeado para sua comissão em 30 de maio, embora o texto de seu único discurso sobre este assunto não sobreviveu (12 de junho) .42

No entanto, Ridgeway não seguiu automaticamente a linha do governo em todas as questões. Ele aparentemente usou seu próprio julgamento sobre o projeto de lei para resolver uma conjuntura sobre a Rainha Anne das propriedades da Coroa & # 8217s, uma medida que o teria interessado como membro do Conselho da rainha. Nomeado para o comitê do projeto de lei em 4 de julho, ele continuou a apoiar a legislação dois dias depois, apesar das reservas feitas pelos advogados da rainha.43 Na questão da provisão, sua lealdade estava firmemente com seus próprios constituintes. Por volta da época do recesso da Páscoa, ele e Edward Seymour compareceram à diretoria da Greencloth para defender os atrasos da Devon & # 8217s na composição dessa arrecadação de prerrogativa e garantiram mais tempo para os pagamentos. Ridgeway posteriormente falou a favor das propostas de John Hare & # 8217s * para reformar o aprovisionamento, que ofereceu muito menos compensação financeira do que o governo estava buscando (18 de maio) .44

Ridgeway foi ainda menos cooperativo com a União. Embora não se saiba por ter contribuído para nenhum dos primeiros debates sobre este assunto, ele foi nomeado, talvez com base em suas conexões com a Corte, para participar de uma conferência com os Lordes (14 de abril) e servir na comissão para o União (12 de maio). No entanto, quando a agenda para a próxima conferência foi considerada em 16 de maio, Ridgeway aparentemente procurou confundir as coisas, propondo que a questão da tutela também deveria ser levantada com os Lordes. Em 24 de maio, ele obteve uma resolução Commons & # 8217 no sentido de que o ato de subscrever o projeto de tratado proposto não deveria impedir que comissários individuais expressassem opiniões divergentes quando o documento fosse debatido no Parlamento. Oito dias depois, ele foi nomeado para o comitê seleto para considerar o livro do bispo de Bristol & # 8217s atacando os procedimentos dos Commons & # 8217 sobre a União. Posteriormente, ele exigiu uma retratação por escrito do clérigo e ofereceu vários precedentes elisabetanos para justificar esta linha firme (11 de junho) .45

Sobre a questão da proteção, a postura de Ridgeway & # 8217s é mais difícil de discernir. He was appointed to two conferences with the Lords concerning the petition to the king requesting permission to discuss this topic (26 Mar., 22 May), and may have been aware that Cecil, the master of the Wards, was inclining towards reform. Certainly, his unsuccessful motion on 16 May for wardship to be discussed in conjunction with the Union indicated a greater willingness to pursue the former issue. Ten days later it became clear that the idea of compounding for wardship no longer enjoyed the government’s backing, and the Lower House, wrong-footed by this volte-face, sought to justify its actions. On 1 June Sir Edwin Sandys reported back from the latest conference on wardship that the Lords were still blocking reform. Ridgeway responded by moving that,

This motion was immediately adopted, and Ridgeway subsequently chaired the committee that drafted the well-known Form of Apology and Satisfaction of the Commons. However, when he reported the text on 20 June it provoked mixed reactions, and no further action was taken.46

On the face of things Ridgeway had simply been voicing the Commons’ confusion and indignation when he proposed the Apology. Nevertheless, it has also been argued that by referring the whole matter to a drafting committee, Ridgeway sought to cool the dispute with the Crown, or perhaps defuse Sandys’s call for the House to defend itself against criticism by the Lords. If so, the tactic was successful, for while the Apology encouraged the Commons to vent its spleen on a range of issues, the three-week delay allowed time for calmer counsels to prevail - hence the decision not to adopt formally the finished declaration. At the very least, Ridgeway must have had second thoughts about the wisdom of proceeding any further with the Apology, as he did not support Sir William Strode’s attempt to revive it on 29 June. Whatever his true intentions may have been, Ridgeway cannot have incurred any lasting royal displeasure, as he was included in a small deputation sent to the king on 28 June after James was injured by a horse.47

On occasion, Ridgeway completely misjudged the mood of the Commons. On 24 May 1604 Members debated relief measures for officers recently discharged from the army in Ireland. One of his own relatives may have been affected, and he objected violently to the proposal that money should be raised by a levy on inns and alehouses. However, his own solution, that the king, the Lords and his fellow Members should collectively provide £4,000, predictably fell on deaf ears.48 He enjoyed greater success on 28 June, when he cleared the way for the Commons’ customary charitable collection by rejecting initial proposals to set compulsory rates, also arguing on 4 July against penalizing absent Members for non-payment. It is a measure of his high standing in the Commons that Ridgeway was entrusted with the task of organizing a feast which took place on 3 July at Merchant Taylors’ Hall in the City. Around 132 Members attended, along with their servants, and the delicacies included a marzipan model of ‘the Commons House of Parliament sitting’.49

Ridgeway was present for the opening of the second session, being named to committees to examine the Spanish Company’s charter and to scrutinize the bill for better execution of penal statutes (5-6 November).50 Following the prorogation necessitated by the discovery of the Gunpowder Plot, he remained a conspicuous figure in the House, receiving a further 22 committee nominations, and making seven recorded speeches. The Commons’ first priority was to address the immediate political crisis, and Ridgeway was appointed to committees to consider how to counter the twin threats of papist plotters at home, and Catholic mercenaries like Guy Fawkes who served in the Spanish Netherlands (21 Jan. and 6 February). He was also named on 23 Jan. to the committee for the bill to establish an annual thanksgiving for the Plot’s failure. His puritan leanings were reflected in his subsequent appointments to the legislative committee concerning deprived ministers, and to a conference on grievances relating to the ecclesiastical courts (7 Mar. and 10 April).51

As in the first session, Ridgeway attracted some business relating to West Country concerns. The subjects of the bills which he was named to consider included regulations on cloth dimensions, corrupt customs officials, impositions on merchants, and unlawful fishing (5 Feb., 15 and 19 Mar., 3 April). He was also entrusted, on 25 Jan., with chairing the committees for bills on poor relief and the Cornish estates of Sir Jonathan Trelawny*. Ridgeway reported the latter measure on 4 Feb., but failed to bring the other legislation back to the House.52

Once again, the government’s finances formed one of Ridgeway’s major preoccupations. On 28 Jan. he was nominated to the committee for the Tunnage and Poundage Act amendment bill. Much more significantly, on 10 Feb. he initiated debate on supply, delivering a detailed account of the Crown’s needs, for which he had clearly been briefed. His closing motion for a committee to draft a subsidy bill was promptly seconded by Sir Maurice Berkeley, his colleague on Anne of Denmark’s Council. Sir Edward Hoby* subsequently commented that Ridgeway had been drafted into this role because of the current dearth of privy councillors in the Commons. Named to help prepare the bill, Ridgeway reminded Members on 20 Feb. that ‘that king could not be safe, that was poor’, and on 6 Mar. again stressed James’s ‘wants and necessity’. Finally, on 25 Mar. he helped to secure a vote by which an increased grant of three subsidies and six fifteenths was agreed and scheduled.53

In addition to his quasi-ministerial interventions over supply, Ridgeway significantly modified his stance on purveyance, though this was not immediately apparent. On 30 Jan. he was named to help consider John Hare’s radical reform bill, which aimed to sweep away most of the current practices. As this approach was unacceptable to the government, Ridgeway may have sought membership of the committee in order to monitor the bill’s progress for Cecil, now earl of Salisbury. He was also appointed, on 22 Feb., to help draft a message to the Lords defending Hare’s conduct during a conference on purveyance. However, two days later he broke ranks with Hare, and instead backed Sir Robert Johnson’s proposal for a general composition, the option preferred by Salisbury. On 6 Mar., according to Robert Bowyer*, Ridgeway repeated his argument, ‘but not with much reason’. He was now an isolated figure on this issue, as most Members continued to back Hare’s bill. On 18 Apr., the last day of business before the Easter recess, he was granted indefinite leave of absence.54

Ridgeway’s departure from the Commons was probably in response to his appointment as the next vice-treasurer and treasurer-at-wars in Ireland, since news of the government’s decision reached the Irish Privy Council on 29 April. He was most likely nominated by his predecessor, Sir George Carey&dagger, his cousin and near neighbour in Devon, who had been supplying him with an Irish pension of £66 13s. 4d. since 1602.55 Ridgeway formally took up his new offices in June 1606, though he reached Ireland only in late October, after weathering a 48-hour storm in the Irish Sea. On 22 Nov. his Commons’ seat was declared vacant, on the grounds that he held his Irish offices for life, and could therefore not be regarded as a temporary absentee from the House.56

The English government had already assured the Irish lord deputy, Sir Arthur Chichester, that he would find Ridgeway ‘a gentleman of very good sufficiency’, but the new treasurer faced a massive challenge. In November 1606 he reported to London that, even with the bullion that he had personally delivered to Dublin, he was over £2,000 short of meeting his current obligations, and that Ireland’s ordinary revenues had been overestimated in England. He immediately drew up plans for reforming the Irish customs, encouraging local trade, and penalizing recusants more severely. Unfortunately for Ridgeway, however, the supply of funds from England did not increase significantly, nor did Irish trade greatly improve, which made it difficult to borrow money locally.57 In December 1611 he observed bitterly to Salisbury that ‘he had better be in his grave than long continue a treasurer here in a necessitous time’. Following Salisbury’s death the situation deteriorated still further. Under lord treasurer Suffolk, Ridgeway was obliged to offer bribes in order to obtain regular shipments of bullion, and get his accounts passed. Despite all these problems, Ridgeway claimed in 1615 that he had doubled the Irish ordinary revenues, and that ‘there was never more done in Ireland for the king’s honour and profit and stability of the kingdom, with so little money out of England, than in the same time’.58

Ridgeway was a leading player in the plantation of Ulster. His involvement began in 1608, when he helped to suppress Cahir O’Dogherty’s rising there, after which he helped to carry out a preliminary survey of escheated lands.59 This task paved the way for the plantation, and in 1610 Ridgeway travelled to London to settle the remaining issues on behalf of the lord deputy, winning praise for his ‘sufficiency’ from the king himself.60 Ridgeway became one of the principal undertakers in county Tyrone, with well over 2,000 acres in Dungannon and Clogher baronies. By now he also owned lands in county Monaghan, and an estate at Gallen, Queen’s County, south-west of Dublin.61 These were generous rewards for his services, but in the short term they also represented a significant financial burden, as he was required to develop his plantations. By late 1611, in addition to bringing in settlers from London and Devon, he had built a fort at Glascough, county Monaghan, and had castles under construction at Gallen and in Clogher barony.62

In 1613 Ridgeway was returned to the Irish Parliament as Member for county Tyrone. As a leading government spokesman, he nominated Sir John Davies* as Speaker, and helped in the ensuing contest to install him in the chair by force. Two years later, during the Parliament’s third session, he steered through Ireland’s first ever grant of subsidies, a major revenue advance. However, recognizing that some concessions were needed in return, he also backed the lifting of restrictions on the country’s recusant lawyers, a move disliked by the king.63 Visiting London in August 1615 to brief the government again, Ridgeway discovered plans to divide his two offices of vice-treasurer and treasurer-at-wars, leaving him only the latter. Although he warned that this would worsen his cashflow problems, and complained that he sat in the Irish Privy Council only in his capacity as vice-treasurer, his objections were ignored. When lord deputy Chichester was recalled three months later he lost his principal ally, and his patents were suspended in February 1616.64 By way of compensation, Ridgeway was offered an Irish barony, but this grant also was stayed when it emerged in March that he was still attempting to execute both treasurerships. He lost both posts in June, and his peerage patent was sealed only in December, after a preliminary examination of his accounts. These were not finally passed until December 1618, at which point he was charged with a deficit of £7,400 12s. ¼d.65

During the next few years Ridgeway divided his time between Ireland and Devon. In 1619 he testified for the prosecution during the earl of Suffolk’s corruption trial. The surcharge on his official accounts placed a massive burden on his already strained finances, and in 1621 he mortgaged many of his English estates to his sometime London agent, George Mynne*, and a prominent London merchant, Robert Parkhurst, who took responsibility for the bulk of his debts.66 Despite these problems, in 1622 Ridgeway agreed to exchange most of his Ulster property for the earldom of Londonderry.67 By 1623 he owed almost £17,000 to assorted creditors, and was forced to sell the same English lands outright to Mynne and Parkhurst. Thereafter, he retired almost permanently to his seat at Ballynakill, in Gallen, merely returning to England briefly in 1629 to sell more property. He died at Ballynakill in June 1631.68