Em formação

Thera Silver Stater

Thera Silver Stater


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Uma breve história do Chicago Bean

Para muitos, a escultura de aço inoxidável Cloud Gate é uma obra de arte, mas para os turistas, é a melhor oportunidade para uma selfie. A obra de arte pública - também conhecida como “o feijão” - se tornou um item imperdível em qualquer itinerário de Chicago. A escultura, do artista britânico Sir Anish Kapoor, foi inaugurada na inauguração do Millennium Park em 2004. Hoje é um símbolo famoso da cidade e uma das atrações mais fotografadas de Chicago.

O feijão é uma das melhores maneiras de capturar o belo horizonte de Chicago sem deixar de aparecer na foto. Desenhado pelo artista que vive em Londres, Anish Kapoor, o trabalho foi selecionado a partir de duas propostas apresentadas em 1999 para uma escultura “vitrine” que ficaria no Millennium Park. No início, muitos moradores de Chicago foram extremamente críticos em relação a esta peça de metal - especialmente porque a estrutura estava em construção durante a inauguração do parque em 2004. Anish Kapoor não terminou completamente a escultura até maio de 2006, quando ela foi realmente exibida como um visual mágico .

Mesmo antes de receber um título oficial, os moradores de Chicago foram rápidos em chamar a escultura reflexiva de aço de “o feijão”, graças ao seu formato de curva fechada. No entanto, seu título oficial é "Cloud Gate" 80 por cento de sua superfície reflete o céu e dobra o reflexo para baixo em forma de portão.

Hoje, o Bean tem várias geomarcações no Snapchat e é cômico como as pessoas sempre têm o desejo de tocar a superfície prateada da escultura. A limpeza vem duas vezes por dia, uma de manhã cedo e outra à noite, para polir e polir tudo. Enquanto isso, há uma equipe de manutenção que limpa os dois metros da base (para se livrar das impressões digitais) até sete vezes por dia. O Cloud Gate é um ícone de Chicago, e uma das melhores atrações que todo visitante da cidade deve reservar um tempo para ver.


Perguntas para orientar sua leitura

  1. Como os governantes dos antigos impérios da Mesopotâmia tentaram reunir e controlar as pessoas em seus reinos?
  2. Descreva os legados da civilização na antiga Mesopotâmia.
  3. Descreva os períodos intermediários do Egito.
  4. Explique o significado das pirâmides.
  5. Descreva as principais inovações do Novo Reino.
  6. Quais são os legados do Antigo Egito?
  7. Compare as civilizações da Mesopotâmia e do Egito.
  8. De que forma a geografia e a topografia gregas impactaram a história do mundo grego antigo?
  9. Que fontes primárias estão disponíveis para o estudo da história grega e quais são as limitações dessas fontes?
  10. Que tipo de evidência temos para reconstruir as primeiras dinastias da história chinesa - as dinastias Xia e Shang? O que podemos aprender com essa evidência?
  11. Quais culturas foram domesticadas pela primeira vez nas Américas e onde?
  12. O que aprendemos com o Olmeca sobre a transição de chefias para estados?

Como comprar Theta com um corretor

Quando você está tentando comprar Theta usando um corretor, é vital escolher a plataforma certa, isso significa uma plataforma com uma boa reputação no período em que existe. Deve ser altamente seguro usando criptografia de alto nível, como certificados SSL, para garantir que os usuários acessem com segurança a plataforma e protejam seus dados. O corretor também deve ser regulamentado pelas autoridades relevantes, pois isso inspira mais confiança. Você também terá que considerar o tipo de taxas cobradas nas plataformas, pois vários corretores terão taxas diferentes ao negociar.

1. Registre-se com o corretor

A primeira etapa envolve o registro em um corretor de confiança, abrindo uma conta. Você deverá inserir dados pessoais, como nome, endereço de e-mail, número de telefone, endereço residencial e assim por diante. Certifique-se de definir uma senha forte para proteger sua conta.

A inscrição em vários corretores varia de acordo com suas ofertas. Por exemplo, ao se inscrever no Forex.com, a primeira etapa envolverá a escolha do tipo de conta que você gostaria de negociar. Existem três opções de suporte: padrão, comissão e acesso direto ao mercado, todos com ofertas variadas.

2. Verifique sua identidade (processo KYC)

KYC, ou Know Your Customer, é essencial e um requisito de todas as plataformas regulamentadas. Ajuda essas plataformas a afastar os criminosos e inspira confiança nas autoridades que estão mais dispostas a aceitar a compra / venda e a negociação de Theta e outras criptomoedas.

Aqui você terá que enviar uma foto de seu passaporte / identidade nacional. Você também terá que fazer o upload de uma conta de serviço público que não tenha mais de seis meses para verificar sua residência. Os documentos serão revisados ​​e, se tudo estiver correto, você será levado para a próxima etapa.

3. Deposite fundos com seu método de pagamento preferido

Com a conta verificada, é hora de depositar em sua conta usando vários modos de pagamento compatíveis. A maioria das plataformas oferece suporte a modos comuns, como transferências bancárias, cartões de crédito / débito, carteiras eletrônicas, opções de pagamento de terceiros e assim por diante. A rapidez com que os fundos chegam à sua conta dependerá do modo de pagamento que você escolher. Além disso, modos diferentes cobram taxas diferentes, então você terá que ver qual método é mais conveniente para você com base em fatores como taxas e velocidade. Você precisa garantir que o dispositivo que está usando é altamente seguro, tomando as medidas de segurança adequadas, como ter um pacote antivírus atualizado que impeça vírus e malware de roubar informações que podem comprometer sua conta.

4. Abra uma posição para Teta Longo / Curto

Abrir uma posição longa envolve escolher o tamanho de sua negociação. Isso pode ser 10 THETA, por exemplo. Em seguida, selecione a alavancagem que deseja usar. Insira o preço com o qual gostaria de entrar na posição longa. Quando o preço chegar lá, seu pedido será executado.

Com base em sua análise, você pode perceber que o preço do THETA está prestes a cair. Isso pode permitir a você vender o ativo a descoberto, pegando um empréstimo e vendendo-o imediatamente e, então, esperar que o preço caia antes de recomprar os ativos e pagar sua dívida. Aqui você conseguirá manter a diferença de preço como seu lucro. Você pode usar corretores para vender a THETA com alavancagem e obter lucros potencialmente maiores.

5. Feche sua posição

Se você assumir uma posição comprada, assim que o preço subir a um nível que você se sinta confiante para vender, você pode fechar sua posição, e o THETA será vendido, mantendo assim o lucro. O inverso se aplica a uma operação curta.


Possíveis locais da Atlântida

À medida que mais e mais referências potenciais continuam a vir à luz sobre a Atlântida, continuam a haver diferentes locais propostos para a Atlântida que vêm à luz. Embora nada tenha sido concreto o suficiente para ser provado, muitos teóricos tentaram mostrar que seu país, raça, ilha, etc., são descendentes dos atlantes. Essas afirmações são feitas por uma série de razões - alguns fazem suas teorias devido ao contexto geográfico que é dado nos textos de Platão e outros registradores antigos. Outros acreditam que a natureza avançada de sua raça é evidenciada pela conexão com os antigos atlantes.

A Erupção Thera

A erupção de Thera (um vulcão enorme) teve mais do que o seu quinhão de impacto no mundo antigo. Thera estourou com o tipo de força que nunca foi testemunhado pelo homem antes ou depois. Diz-se que tinha o poder de várias centenas de bombas atômicas explodindo ao mesmo tempo! Houve efeitos massivos sentidos em todo o mundo - possivelmente na China e na América do Norte, e estima-se que a explosão em si pudesse ser ouvida por 3.000 milhas em qualquer direção.

Thera destruiu grande parte da ilha de Santorini e teve um efeito dramático no clima e na história como era conhecida na época. Uma civilização pacífica conhecida como Minoans viveu na ilha. Eles eram conhecidos por sua burocracia eficiente e civilização avançada. A explosão de Thera, no entanto, abriu caminho para a guerra da cidade-estado da Grécia antiga assumir o controle em termos de poder.

A falta de bens e ossos na ilha sugere que a maioria dos minoanos foi capaz de evacuar a ilha antes que a explosão ocorresse. Apesar disso, sua posição na sociedade antiga foi destruída, provavelmente por causa dos eventos que se seguiram à explosão. Pensa-se que mais de 40.000 pessoas morreram em apenas algumas horas e que foram geradas ondas de tsunami de pelo menos 40 pés de altura. As cinzas vulcânicas se espalharam até a Ásia e sabe-se que a temperatura foi bastante reduzida. Houve também pores do sol estranhos por pelo menos três anos após o evento. Esses eventos teriam destruído as cidades costeiras minoicas e impedido que tivessem boas safras no ano seguinte, efetivamente arruinando-as.

O impacto em grande escala desse evento muitas vezes leva outros a concluir que Atlantis deve ter sido a ilha parcialmente submersa de Santorini. Na verdade, a erupção do Thera foi tão influente que também se acredita ter sido a causa de muitas das referências bíblicas das Grandes Pragas que assolaram o Egito.

Os povos do mar

Por causa da natureza guerreira dos atlantes, descrita antes da queda de sua civilização, existem muitas hipóteses que os conectam a "Os povos do mar".

Embora a identidade oficial dos povos do mar permaneça um mistério, parece claro que eles eram conhecidos por terem representado uma grande ameaça para as civilizações mediterrâneas - semelhante à forma como os atlantes foram pensados ​​para causar problemas. Registros antigos parecem indicar que os povos do mar tentaram invadir a Anatólia, Síria, Fenícia, Canaã, Chipre e Egito no final da Idade do Bronze.

Embora os Povos do Mar tenham sido uma ameaça registrada em muitas civilizações diferentes, eles não foram oficialmente conectados a nenhuma cultura ou raça, o que torna difícil fazer uma afirmação de que eles eram, de fato, originários da Atlântida.

O Golfo da Lacônia

O Golfo da Lacônia é freqüentemente apontado como um local provável para o assentamento de Atlântida por causa de sua estreita relação com uma antiga localização geográfica - os Pilares de Hércules. As duas terras que apontam para o sul em ambos os lados do Golfo da Lacônia foram consideradas os Pilares, tornando esta região geral popular para especulações da localização da Atlântida.

As pessoas que investigam essa teoria normalmente afirmam que Atlântida pode ter se situado perto de Capes Matapan ou Maleas. No entanto, essas opiniões são um tanto controversas, considerando que os atlantes teriam que atacar pelo sul se viessem dessas ilhas - não do oeste como as histórias claramente afirmam.

A Conexão Maia

Quando os europeus encontraram as Américas pela primeira vez, eles ficaram instantaneamente fascinados com as tribos indígenas - especialmente os maias e suas ruínas. Existem, no entanto, algumas teorias da Atlântida que surgiram das observações das ruínas maias e da geografia da América do Sul.

Uma das primeiras teorias de que a terra habitada pelos maias poderia estar ligada à civilização perdida de Atlântida provavelmente veio de Abraham Ortelius - um cartógrafo e geógrafo. Ortelius é a primeira pessoa a conceber a ideia de que os continentes já foram unidos antes de se separarem, levando-os a derivar para suas posições atuais. Esta teoria o levou a criar outra teoria sobre a terra da Atlântida. Ele escreveu sobre isso na edição de 1596 do ‘Thesaurus Geographicus’, afirmando:

“A menos que seja uma fábula, a ilha de Gadir ou Gades será o resto da ilha de Atlântida ou da América, que não foi afundada, mas arrancada da Europa e da África por terremotos e inundações ...”

Esta é provavelmente uma das maiores influências no maia que leva as pessoas a conectar os maias à antiga civilização de Atlântida. No entanto, havia muitos problemas com essa linha de pensamento - a maioria deles resultando no racismo com que a ideia foi explorada. Os europeus não acreditavam que os nativos das Américas fossem inteligentes o suficiente para construir as ruínas que consideravam um possível candidato à civilização de Atlântida. Eles viam os nativos como raças inferiores e teriam considerado um insulto alimentar a ideia de que eles tinham algo a ver com as magníficas ruínas que estavam diante deles.

Em vez disso, eles acreditavam que os maias eram uma raça inteiramente separada que de alguma forma havia desaparecido e se perdido na história. Também houve quem especulasse que a cultura asteca também poderia ter conexões com a Atlântida. Eventualmente, a teoria de que as culturas maia e asteca estavam conectadas aos antigos atlantes foi proposta anteriormente por estudiosos mesoamericanos.

Um dos estudiosos mais bem informados de sua época - Brasseur de Bourbourg - era conhecido por ter viajado extensivamente pela América do Sul a fim de buscar a conexão maia-atlante. Ele era conhecido por suas muitas traduções de textos antigos como o Popol Vuh (um antigo livro sagrado maia) e era conhecido por ter reunido uma grande quantidade de informações sobre a história da região. Infelizmente, no entanto, sua credibilidade na comunidade acadêmica quando afirmou que os maias descendiam dos toltecas - uma raça sobrevivente que ele teorizou ter descendido da civilização "racialmente superior" de Atlântida. Isso provavelmente se deve ao grande racismo que cercou a investigação sobre a cultura maia.

Apesar de estarem desacreditados, houve quem se inspirou a escavar ruínas maias como resultado do trabalho de Brasseur de Bourbourg. Embora não houvesse nenhuma evidência concreta, alguns dos que investigaram pensaram que haviam encontrado conexões entre o grego e a língua maia, levando a ainda mais especulações de conexões com o continente perdido.


Fuji - A Montanha Milagrosa

O longo relacionamento do Japão com sua paisagem montanhosa e atividade vulcânica ressoou ao longo do tempo e seus mitos e lendas apresentam vulcões em abundância. O pequeno país tem mais de cem vulcões em diferentes estados de atividade, com o Monte Fuji apresentando-se não apenas como o mais alto (com 3.776 metros ou 12.388 pés), mas também como o mais venerado. Como tal, este gigante aparece amplamente na cultura e nos mitos japoneses. Acredita-se que o próprio nome "Fuji" venha de "Huchi" ou "Fuchi", invocando a Deusa do Fogo.

Felizmente para aqueles que vivem perto do vulcão atualmente adormecido, a última erupção foi em 1707. Os peregrinos fazem a caminhada até a montanha anualmente para observar uma tradição que remonta a junho de 1500 DC, conforme revelado em registro histórico.

Reza a lenda que o Monte Fuji nasceu em um único dia. No conto, um lenhador chamado Visu fica surpreso ao testemunhar seu terreno plano pular e se tornar uma montanha durante a noite. Ele a chamou de “Fuji-yama”, a “Montanha que nunca morre”.

A geologia data a formação da montanha em aproximadamente 8500 aC, mas as lendas insistem que ela foi criada em 86 aC. Os pesquisadores acham que a discrepância faz sentido, já que o registro geológico mostra uma erupção explosiva em torno do período de tempo mais recente. Assim, o mito provavelmente foi influenciado por um desastre muito real que abalou a população.

Arte tradicional japonesa com o Monte Fuji à distância. 1856, impressão em xilogravura. ( Domínio público )

Imagem apresentada: A erupção dramática do Monte Vesúvio. ( Wikimedia Commons )


Thera Silver Stater - História

ASARCO foi organizada em 1899 como UMAmericano SDerretendo UMAWL Refining COmpany. Originalmente uma consolidação de várias empresas de fundição de chumbo e prata, a empresa evoluiu ao longo dos anos para se tornar uma produtora integrada de cobre e outros metais.

A empresa é uma mineradora, fundidora e refinadora de cobre totalmente integrada nos Estados Unidos. As minas domésticas da ASARCO produzem anualmente aproximadamente 350 e # 8211 400 milhões de libras de cobre. As minas de cobre significativas incluem as minas a céu aberto Mission, Silver Bell e Ray, todas as três no Arizona.

A ASARCO tem produtos de extração / eletroluição por solvente em nossas minas Ray e Silver Bell. A ASARCO opera uma fundição de cobre em Hayden, Arizona, que produz quase meio bilhão de libras de ânodos anualmente. A refinaria de cobre Amarillo da empresa no Texas e as plantas SX / EW nas minas Ray e Silver Bell produzem cerca de 375 milhões de libras de cobre refinado por ano.

A ASARCO reconhece e acredita que todas as operações e atividades da Empresa devem ser conduzidas com responsabilidade e de maneira projetada para proteger a saúde e a segurança de seus funcionários, clientes, público e meio ambiente. As operações da ASARCO interagem com o meio ambiente diariamente, e a consideração dessas preocupações deve ser uma forma de vida dentro da Empresa. A ASARCO está comprometida com uma gestão responsável de nossos recursos naturais.


A história do levantamento terra: como esse levantamento se tornou tão popular?

O levantamento terra é o mais simples dos compostos, mas é um dos mais gratificantes de realizar. Há algo sobre a coragem e tenacidade que vem com a coleta de um peso morto pesado do chão, é instintivo e universal. Todo esporte de força utiliza pelo menos alguma forma de levantamento terra, mas de onde veio esse movimento?

É difícil apontar com exatidão as origens do levantamento terra. De meados de 1700 até o presente, tivemos várias iterações de um movimento de levantamento terra, mas nos anos anteriores, ele não era universalmente conhecido por um nome definido. Isso é o que torna tão difícil prever as origens exatas do levantamento terra & # 8217s. No entanto, tem havido algumas especulações sobre a origem desse movimento popular.

O próprio nome deadlift deriva do significado exato da palavra, que é pegar um peso morto do chão. Não há muitas provas concretas sobre a origem do nome, alguns dizem que veio de soldados pegando os corpos de seus camaradas caídos no campo de batalha, mas isso provavelmente é um boato.

Primeiros começos: século VI a.C. & # 8211 início de 1700 e # 8217s

Possivelmente, o primeiro conto do que poderia ser considerado um levantamento terra vem do século VI a.C. Na ilha grega de Thera, os arqueólogos tropeçaram em uma pedra enorme desenterrada. Eles notaram que a pedra tinha uma inscrição nela, e dizia: "Eumastas, o filho de Critobulus, me ergueu do chão." Há rumores de que Eumastas tinha içado a pedra até a altura do quadril, mas não há nenhuma evidência concreta de que ele fez isso.

Então, semelhante a Eumastas & # 8217 boulder feat, havia Bybon. Em Olímpia, Grécia, há uma pedra que tem uma mão impressa nela com uma descrição semelhante à da história acima. A descrição desta pedra & # 8217s diz: "Bybon, filho de Phola, levantou-me sobre a cabeça com uma mão." Ao contrário do conto de Eumastas, os historiadores tendem a acreditar que isso é um pouco mais factual, afirmando que Bybon provavelmente levantou a pedra com as duas mãos e segurou-a acima da cabeça com uma.

Imagem cedida por neufal54 Pixabay.

Obviamente, nada disso pode ser comprovado de verdade, nem constitui um levantamento terra verdadeiro. Mas eles envolvem o ato de pegar um peso morto do chão e levantá-lo até a altura da cintura e, no caso de Bybon, mais alto.

[Infográfico: Confira os levantamentos terra mais pesados ​​de todos os tempos, você os conhece todos?]

Movimentos semelhantes: 1700 & # 8217s e # 8211 1900

Os anos 1700 e 1800 & # 8217 trouxeram muitos pioneiros da força que mudaram o jogo da força. Eram artistas e atletas que competiam entre si, junto com circos para ganhar a vida. Mas quem começou o levantamento terra? Vamos mudar o foco não em quem, mas no que pode ter empurrado a popularidade do deadlift & # 8217s antes que o mainstream o pegasse (literalmente).

Elevador de arnês

Um dos primeiros feitos de força que se assemelhava a um movimento deadlift-esque foi realizado pelo homem forte britânico Thomas Topham. Ele se tornou conhecido ao longo dos anos 1700 e 8217 por seus estranhos feitos de força, que nos levam ao levantamento de arreios. Para esse movimento, Topham ficava em uma plataforma e prendia um arnês em volta da parte superior das costas / pescoço, depois levantava uma quantidade impressionante de peso abaixo dele.

Alguns registros afirmam que ele levantou no máximo mais de 1.800 libras no levantamento do arnês.

Imagem cortesia da Creative Commons Atribuição apenas licença CC BY 4.0.

Silver Dollar Lift

Um dos muitos feitos do homem forte realizado em circos e road shows foi chamado de Silver Dollar Lift. Este movimento ainda é usado em competições de homem forte hoje, mas se originou em algum momento em 1800 & # 8217s. Tratava-se de um homem forte dos velhos tempos & # 8216deadlifting & # 8217 dois barris cheios de dólares de prata conectados por uma barra. Eles pegariam o peso e, em seguida, convidariam os participantes da apresentação para tentar. Se o participante pudesse levantar o peso, eles ganhariam os dólares de prata.

Aumento da saúde

O Health Lift era um dispositivo usado nos anos 1800 e 8217 em que as pessoas ficavam de pé em uma caixa elevada e pegavam uma barra presa a um peso em um barbante e depois ficavam de pé com ela. É um pouco semelhante ao agachamento com cinto em uma superfície elevada, mas é um pouco diferente devido ao aperto da barra e à articulação do quadril. George Barker Windship é frequentemente considerado o primeiro inventor formal deste dispositivo.

Imagem cortesia healthbomb.com.

Início de 1900 e # 8217 a 1991 (Ed Coan)

Saindo de 1800 & # 8217s, houve & # 8217s um pioneiro da força que & # 8217s frequentemente referido como o & # 8216 pai do levantamento terra. & # 8217 Que & # 8217s nada menos que o pioneiro da força alemão Hermann Goerner.

Goerner começou sua ascensão à fama por seus feitos de força realizados com o Circo Pagel & # 8217s entre 1910-1930. Nessa época, ele começou a ficar conhecido por seus feitos de força, que incluem: lutar com um elefante, limpar e empurrar 330 libras, um braço arrebatando 169 libras, lançando três vezes um kettlebell de 50 kg, levantamento terra 793 libras e levantamento terra com uma mão 727 libras

É difícil dizer se Goerner foi o verdadeiro & # 8216 pai do levantamento terra & # 8217, mas ele definitivamente desempenhou um papel na popularização do movimento. Então, por volta da década de 1930, veio Mark Berry, um pioneiro da força que também foi campeão nacional de levantamento de peso em 1925. Berry foi um dos primeiros pioneiros a promover movimentos compostos pesados (como agachamento e levantamento terra) para construir força e músculos.

Conforme a popularidade do levantamento terra & # 8217s começou a crescer na América a partir dos anos 1930-40 & # 8217s, o mesmo aconteceu com seus números recordes. Por volta dessa época e na década de 1950 & # 8217, para registrar um deadlift recorde, um atleta deve realizar o feito em uma competição de levantamento olímpico. Órgãos dirigentes do levantamento de peso & # 8217s permitiriam aos atletas realizar & # 8220odd levantamentos & # 8221 como o levantamento terra, supino, agachamento e, às vezes, levantamento de cabeça durante as competições para recordes.

Um dos primeiros levantamentos terra por peso melhores documentados foi registrado pela equipe de levantamento de peso John Terry de York, Pensilvânia e # 8217s. É dito que ele levantou peso morto 610 libras com um peso corporal de 132 libras. Então, em 1946, no Chattanooga, Tennessee Weightlifting Championships, Bob Peoples realizou um levantamento terra de 650 libras com um peso corporal de 181 libras, e atingiu mais de 700 libras um ano depois.

Em 1961, o canadense Ben Coats quebrou o selo de levantamento terra de 750 libras e pesou cerca de 270 libras. Então, em 1977, o selo de 800 libras foi quebrado pela lenda do powerlifting Vince Anello. Não foi depois de muito tempo até que 900 libras foram quebradas por Dan Wohleber, que puxou um pouco mais de 900 libras com um peso corporal de cerca de 290 libras.

Além dos marcos históricos do levantamento terra acima, Lamar Gant foi o primeiro a puxar 5x seu peso corporal com seu incrível levantamento terra de 632 libras com apenas 123 libras de peso corporal.

1991 Ed Coan & # 8211 Presente

Em 1991, Ed Coan realizou um levantamento que muitos consideram como um dos feitos mais impressionantes do levantamento de peso & # 8217s. Ele puxou o recorde estabelecendo 901 libras com um peso corporal de 220 libras. Esse recorde durou mais de duas décadas, até ser quebrado recentemente por Yury Belkin e Cailer Woolam.

Depois de anos de levantadores atingindo mais de 800-900 lb., o selo de 1.000 lb foi finalmente quebrado. Em 2006, Andy Bolton se tornou o primeiro homem a ultrapassar a marca de 1k e acertar um deadlift de 1.003 lb na competição.

E em 2011, Benedikt Magnusson completou o levantamento terra bruto mais pesado, que agora pesa 1.015 libras. E, claro, não podemos esquecer o Eddie Hall e o levantamento terra de 1.100 lb de Eddie Hall que ele completou no Campeonato Mundial de Deadlift 2016. Sim, ele realizou este levantamento com correias, mas vale a pena mencionar neste artigo histórico de levantamento terra, já que é o maior levantamento terra registrado até hoje.

Empacotando

O levantamento terra tem uma história interessante e continua a crescer junto com os esportes de força. Atualmente, o melhor levantamento terra com alças fica em 500 kg, mas temos a sensação de que não durará muito tempo. Além disso, estamos em uma época em que os esportes de força estão em seu mais alto nível de popularidade, o que está criando novos recordes em cada classe de peso quase que rotineiramente.


Explore uma das maiores e mais amadas nascentes dos famosos barcos com fundo de vidro do parque e veja um mundo subaquático.

A fonte principal é cercada por jardins serenos e estruturas históricas que lembram os dias em que Silver Springs era um importante destino para os nortistas que chegavam de navio a vapor.

O parque ainda é um destino favorito e o lar do festival anual Springsfest, que celebra a proteção e restauração de todas as nascentes e canais da Flórida.

O Silver River permite que os caiaque experimentem uma floresta primitiva cercada por alguns dos montes de areia mais bem administrados do estado, acessíveis por trilhas e repletos de acampamentos amigáveis.


Os Kahu, sua história e mundo de Thera

O Kahu é uma raça de escravos que foi criada cerca de meio milhão de anos antes de ser libertada por seus criadores. Hoje, há cerca de 35 espécies diferentes de Kahu vivendo em Thera depois que 10 foram inicialmente criadas. Os Kahu foram criados para realizar tarefas e trabalhos braçais, ser fábricas de órgãos, guerreiros descartáveis ​​e escravos do prazer. A primeira geração de Kahu foi:

Felinos (Gatos domésticos), Caninos, Vulpinos, Lapinas, Mephits, Ratos, Camundongos, Lontras, Leopardos-das-neves e Doninhas.

Essas dez espécies eram principalmente escravas do prazer e guerreiros dos humanos que as criaram. O Kahu original foi criado em laboratórios por cerca de 1000 anos por um de dois processos. O primeiro processo durou apenas cerca de 200-300 anos, pois a taxa de sucesso era de um em 10 milhões, e isso atingia os sujeitos com feixes de dados quânticos sob medida que lenta e dolorosamente alteravam os corpos dos sujeitos para as novas formas. O segundo processo foi a desevolução genética de seres humanos (voluntários, prisioneiros, rivais políticos, dissidentes e cobaias) por meio da injeção de nanorrobôs químicos nos indivíduos que alteraram o DNA em níveis quânticos para forçar os indivíduos de humanos a antro- humano. Ambos os processos nunca foram agradáveis ​​para quem se transformava, nos primeiros anos, uma vez que os processos eram aperfeiçoados, os humanos se transformando se matavam para não acabar como um antro-humano, nem para a transformação de humano para antro-humano ( subumano), mas para a memória e a personalidade apagamento e reinserção que aconteceu uma vez que a transformação foi concluída.

Infelizmente, aqueles que passaram pela limpeza da memória e da personalidade e reimplantação de novas memórias e personalidades retiveram o terror que experimentaram antes e durante a limpeza da memória e da personalidade. Esse grande medo tornou-se um traço das dez espécies Kahu originais e quase metade das espécies mais novas que foram vistas como uma característica dessas espécies. Eles são muito tímidos, com medo e com medo de tudo o que está fora do comum. Essa característica era desejada pelos proprietários de escravos humanos porque significava que aqueles Kahu em particular fariam qualquer coisa para permanecer nas boas graças de seus donos. Embora tenha havido ocasiões em que aqueles Kahu com reação de medo inato são ameaçados, eles podem superar a reação de medo e lutar para se defender. Também parece que a resposta inata de medo está desaparecendo lentamente, mas quanto tempo antes de desaparecer da espécie Kahu afetada é difícil, na melhor das hipóteses, determinar.

Tanto a transformação quanto a eliminação e reinserção da memória / personalidade eram irreversíveis depois de completadas. Essa seria a punição final para qualquer condenado por quaisquer crimes (reais ou imaginários) pelos próximos 100 a 200 mil anos. A eliminação da memória e da personalidade foi a última coisa feita aos condenados antes de serem reprogramados com novas memórias e personalidade adaptadas a qualquer espécie em que foram transformados e enviados para seu novo dono. O nome Kahu desde o início foi um termo depreciativo para os antro-humanos até que os Kahu adotaram o nome para si próprios. Antrumano construído foi a versão longa durante os primeiros anos do desenvolvimento da espécie, mas mudou para Cahu como uma versão curta do nome e como um termo depreciativo para a espécie como um todo. Ninguém sabe quando os Kahu adotaram o nome como seu, mas os registros sobreviventes mostram que a versão do Cahu com um K começou a aparecer cerca de 200 mil anos antes da Grande Guerra Kahu.

O terceiro processo começou quando o Kahu começou a se reproduzir com filhotes viáveis ​​que permaneceram na forma de seus pais. Depois que os dez Kahu originais começaram a reproduzir de forma confiável sua própria espécie, os humanos começaram a escolher fêmeas selecionadas de suas famílias e começaram a alterar geneticamente o feto em novos antro-humanos. Depois de 300 mil anos, os humanos pararam de brincar de deus com os Kahu e os criminosos e começaram a regular e controlar pesadamente as vidas, status e futuro dos Kahu.

Em suma, além das dez espécies Kahu originais (as dez espécies Kahu originais foram posteriormente alteradas para serem escravas do prazer desde o nascimento, com corpos flexíveis e ágeis incapazes de produzir filhotes com humanos):

Felinos (Gatos domésticos), Caninos, Vulpinos, Lapinas, Mephits, Ratos, Camundongos, Lontras, Leopardos-das-neves e Doninhas.

Outros 22 foram adicionados:

Leões, chitas, leopardos, pumas, tigres, tremoços, coiotes, ursinos, pandas, hienas, texugos, equinos e suínos constituem 90% dos escravos guerreiros. Pandas Vermelhos, Esquilos, Guaxinins, Jerbás, Lontras, Lêmures, Furões, Veados e Antílopes que compõem as fileiras dos escravos do prazer e domésticos.

Os Kahu viviam com seus mestres humanos em qualquer mundo ou nave em que residiam até que não pudessem mais realizar suas tarefas. Nesse ponto, um Kahu que se tornou inútil foi morto ou enviado para lutar pelo direito de morrer de velhice nas arenas de gladiadores enfrentando humanos experientes e guerreiros Kahu. Isso durou mais 200 mil anos antes de alguns humanos começarem a exigir que os Kahu fossem libertados para viver suas vidas como bem entendessem. Os humanos que exigiam a liberdade de Kahu começaram a receber mais atenção nos círculos e instituições governamentais à medida que grupos marginais começaram a destruir instalações de treinamento ao redor da galáxia conhecida na época, libertando os escravos Kahu. As facções humanas que queriam manter os Kahu como escravos começaram a revidar, atacando conhecidos e alegados lutadores pela liberdade, criando tensões em várias facções e sociedades.

A guerra pela escravidão Kahu eclodiu quando um político de alto escalão que era contra a escravidão Kahu, mas queria parar sua criação até que se tornassem extintos por não se reproduzirem, foi morto por um assassino desconhecido durante um debate no congresso. The Great Kahu war (as it was called later) lasted for over 400 years until one of the pro Kahu slavery factions built a weapon they were going to use to wipe the Terran solar system from the galaxy when some of their Kahu slaves revolted and damaged the weapon to the point that when fired, it literally destroyed the Terran solar system. The weapon was a quantum phase resonator that if fired at full strength would have either vaporized everything within a 100 light year radius of Sol, sent the targeted systems into another dimension or sent the systems into hyperspace never to be seen again. As it was, the weapon discharged at 25% power leaving Sol with three massive scars on its surface, vaporizing Mercury, leaving Venus a ring of slowly expanding and coalescing dust and four 1000km wide chunks (one of which wound up in Earth orbit), Earth suffering a 800km long+ slice (800+Km deep and 400km wide) on the Northern hemisphere, Luna getting split in two with a third hovering 100km from Luna, Mars was reduced to rubble thus becoming the second debris belt around Sol. The four gas giants were severely damaged, losing a good half of their atmospheres, with Jupiter igniting becoming a dwarf star and Pluto getting knocked close to 300AU out of her orbit. The Terran solar system was lucky compared to other systems radiating out from their arm of the Milky way. Many systems went supernova killing 100s of trillions of innocent humans and Kahu.

The Freeing of the Kahu

The first 1000 years after the Great Kahu war ended, humans and Kahu alike retreated to various planets to lick their wounds. Most of the surviving Kahu making their way to the destroyed Terran system, knowing that humans would not pursue them into the now Deadlands. The Kahu settled on Earth renaming her Thera and calling Sol Scar due to the scars left by the great weapon as well as settling on Io, Ganymede and Europa in hopes that the moons would quickly warm up in Daemon’s light and heat. The Theran (Kahu), quickly discovered that Thera was still habitable but was no longer a tropical paradise she once was. Despite the glancing blow from the great weapon, Thera suffered greatly. The Great Chasm as the Kahu call the wound on Thera is barely habitable as the chasm is filled with floating islands of debris that has different levels of gravity. The great human cities are naught but ghost towns and forbidden to any one on the pain of death. Thera’s atmosphere while breathable, was toxic to humans after some of the industrial centers were destroyed when Thera danced and bucked from the weapon’s beam hitting her.

As far as the Kahu on Thera was concerned they were free from human slavery and for the humans, they were free as well, but not formally. A few hundred years after settling on Thera, humans made contact with the surviving Kahu to broker a tentative peace between the two entities. The humans told the Kahu that they were from their influence and control and that they were free to settle anywhere in the galaxy they chose. The Kahu realizing that the humans could not breathe the air on Thera without special gear, told them that they will settle in the Theran system and make it their own as well as anything within a 100 light year radius of Thera as long as the humans let them be. The humans countered that in order for them to agree to their demands, all of the Kahu would have to settle in the claimed region and not to leave for no less then 10 times the time they were slaves and that they would be heavily restricted on what technology and knowledge they would have access to that they didn’t create themselves.

Eventually the Kahu and humans agreed that the Kahu would have all rights to Theran system and any system within 100 light years of Thera as long as they remain in a greatly reduced state of technological knowledge and level like that of early human space exploration, and that for the long term, humans would only be deities until the Kahu learned from their creator’s past mistakes. The humans also wanted to test about 1% of the Kahu every 3 generations to see if they were able to be given new knowledge and technology. This would only last for 1.5 million years and begin once the Kahu had memory changes reflecting their agreement.

The Commandments, Great sins and punishments

Our commandments are akin to law and define each of the Great Sins…

1. Like your Gods and Demons, you are naught but animals, taking on our basic form yet keeping much of your bestial traits, making you our bastard children. Just like your bestial cousins, you’ll have the same wants, need and desires and unlike your cousins are able to control them. Both elevated and unelevated can not live and survive without each other. Be one with your bestial brethren as they willingly give themselves to you in order to sate your needs and desires. As they give themselves to you, you must do the same. By failing to do so, you are committing the greatest of all the Great Sins.

2. Using our knowledge and creations when you are not ready to is the second Great Sin.

3. Warfare and warmongering is forbidden, this is the third Great Sin. No fighting will be allowed outside of family units, clans, tribes and factions.

4. Killing an elevated for any reason outside of what is prescribed for committing a Great Sin is the fourth Great Sin.

5. Our cities shall not be intruded upon until we return. Only those that we summon shall enter our cities freely. Doing so is the fifth Great Sin.

6. Preventing a summoned one from entering our cities by any means, is the sixth Great Sin.

7. The Gods and Demons gave Thera, her solar system and a large part of the galaxy to you to use as you see fit. Once you and your children’s children are fit to leave Thera, you’ll inherit your new lands. Treat the heavens and Earth we gave you with respect, nurture the lands and help them recover from our war. This is our greatest commandment to you.

The penalties for committing a Great Sin are heavy. The Sinner(s) will be stripped of all possessions, name and family, be thrice branded, their tongue cut from their body to show all present that they are no longer an elevated but a mere animal before being placed with the Abeios to suffer a most quick and painful death.

Thera is what the Kahu named Earth after they claimed it after the Great Kahu war. The planet is no longer habitable to humans after the planet was hit with a Quantum Resonance beam that cut a Great Chasm in the Northern Hemisphere and causing untold gravitational, climatogical and ecological damage. Sol was also renamed Scar due to the massive wounds it received from the beam that not only devastated Thera, but ravaged the entire Theran system including igniting Jupiter. It is unclear how long Jupiter will burn as the weapon that caused the damage was a new type of weapon and untested.

The Great Chasm is just that, a 800+Km long gash in Thera that is 400Km wide and close to 800Km at its deepest. The chasm is filled with numerous debris islands that are floating in various gravity nodes. Life flourishes in the chasm, but at a great cost. One has to learn quickly how to navigate the gravity nodes and debris islands or die a painful death.

The mean planetary temperature on Thera is about 8c. At the poles, the temperature gets as low as -154c at the poles with a high at the equator at 11c. Since getting hit by the energy beam, the atmosphere is in constant turmoil with storms raging across the planet nearly on a daily basis.

About one half of the plant and animal life was wiped out when the energy beam hit Thera. Flora and fauna on Thera is not like it is on Earth today.

There is one predator on Thera that evolved after the energy beam struck that has taken a particular liking for the Kahu. Lucky for them less than 10% fall to the predator. The predator is called the Abeios (Ah Bey Os), loosely translated it means Lightning Death. The Abeios has a life span of roughly 80-150 years depending on the region of Thera it resides. The pupal stage of the Abeios is called the Ona (or Feeder), which lives just under the surface for 77-147 years before it changes into the more lethal adult stage. During its pupal stage, the Ona is a small pink and blue ball of fur the size of a small grape, consuming small insects and animals with small, gooey webs. Ironically, the Kahu young catch Ona and keep them for pets for about 6-8 years before setting them free. When the Ona transforms from a harmless ball of fluff to its more lethal adult form it goes into a 3 year hibernation. When the Abeios emerges from its den of sorts, it is no longer a cute ball of fluff but a long, thin and worm-like, it is furless, about 40cm long and 20cm at the thickest with one third of its front body nothing but razor sharp teeth. It begins hunting Kahu in one of two ways, some Abeios are ambush hunters and other are tracking hunters. Either way the Abeios hunts for one particular Kahu scent that they need.

When an Abeios scents their prey, the Kahu is dead without even knowing until it is too late. When an Abeios strikes it enters the prey through the groin heading directly towards the chest. The moment the Abeios enters the Kahu, it instantly injects poisons that stop blood from gushing out of the prey’s body. Once the Abeios reaches the chest cavity, it digs what little claws it has into the Kahu’s spine and vital organs before jamming its snout into one of the hearts arteries. It takes no less than 10 seconds for an Abeios to launch itself at its prey and to reach the chest cavity and lock itself in place. By the time the Abeios is secured in the prey’s body, the Kahu is already unconscious and will be dead in roughly 30-45 seconds. Once the Kahu is dead, the Abeios dies shortly afterwards, it is there that the blood filling the Abeios’ body fertilizes the eggs. Within two weeks the eggs hatch and the Ona eat their way out of their parent and a week later they emerge from the now buried Kahu and head towards their new hunting grounds.

Thera’s orbital year was lengthened from 365.25 days to 484 days after the Quantum Resonator weapon was discharged at the Sol solar system, the Theran day went from 24hrs to 39 hours. A this time the current year is 684a.k.w.

The Kahu are a genetically engineered species consisting of 32 different species that became reproductively viable. Despite the commandments laid down by the humans and their ancestors, the Kahu are a relatively peaceful species. Despite the Kahu being genetic creations (anthro-humans), they can get pregnant with humans and can interbreed with each other. Kahu hybrids are frowned upon as the Kahu see them as soulless and tainted beings. Two different Kahu species can mate with no one objecting, but when they produce offspring then they can get into trouble. When a two species couple produces a hybrid, they usually kill the infant due to the inbred species purity. If the infant is not killed at birth and allowed to live, the Kahu and the child and/or children are excommunicated and banished from society. The Kahu have a strong belief in species purity, hence their overall dislike for hybrids. But that dislike for hybrids and the belief in species purity is a double standard. The feline, canine, and big cat species are the few Kahu species that can breed with a different sub-species of their species family and not face excommunication and banishment for their young. There are a few places on Thera that are accepting of hybrids and they are considered backwards and illiterate.

The Kahu have been conditioned to accept the humans as gods and demons until such time that they are taught otherwise. The only Kahu that know otherwise are the summoned and even then it takes many months to fully convince them.

Feel free to critique this and provide ideas/suggestions

This is part of a short story titled Pandora's Box that has some characters from Master's Pet having a major role in the story.


Assista o vídeo: What Is The Best Starter Pokemon? Johto Feat. MysticUmbreon (Pode 2022).


Comentários:

  1. Bellinus

    Sinto muito, mas nada pode ser feito.

  2. Dix

    muito obrigado.

  3. Tashakar

    Sim, de fato. Acontece. Vamos discutir esta questão.

  4. Nikolabar

    Pouco claro

  5. JoJolmaran

    Duas vezes nada.

  6. Vachel

    É a resposta valiosa

  7. Corday

    Esta frase é incomparável)))

  8. Balgaire

    Mola!!!

  9. Chester

    Eu parabenizo, este pensamento muito bom tem que ser precisamente de propósito



Escreve uma mensagem