Em formação

Maria reiter

Maria reiter


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Maria Reiter, filha de um funcionário do Partido Social-democrata, nasceu em Berchtesgaden em 23 de dezembro de 1911. A morte de sua mãe obrigou-a a abandonar a escola e a trabalhar na loja de roupas da família em Obersalzberg.

Quando ela tinha dezesseis anos, Maria conheceu Adolf Hitler, o líder do Partido Nazista. Ele explicou mais tarde: "Uma garota de dezoito a vinte anos é tão maleável quanto cera. Isso é tudo que a mulher pede."

Hitler, que tinha 37 anos na época, convidou Maria para sair. "Saímos noite adentro ... Hitler estava prestes a colocar o braço em volta dos meus ombros e me puxar em sua direção quando os dois cães de repente se atacaram ... Hitler de repente interveio, como um maníaco com que bateu em seu cachorro. seu chicote de montaria ... e sacudiu-o violentamente pela coleira. Ele estava muito animado ... Eu não esperava que ele pudesse bater em seu cão de forma tão brutal e cruel, o cão que ele disse que não poderia viver sem. ele espancou seu companheiro mais leal. " Maria perguntou a ele "Como você pode ser tão brutal e bater em seu cachorro daquele jeito?" Ele respondeu: "Era necessário".

Cate Haste, a autora de Mulheres Nazistas (2001), apontou: "Hitler se apresentou a ela quando seus caminhos se cruzaram enquanto caminhavam com seus cachorros. Ele a perseguiu, flertou com ela, levou-a para passear em seu Mercedes e a convidou para uma reunião que ele iria dirigir. Ela ficou impressionada com sua celebridade e com seu vestido - nessa época, calça, chapéu de veludo claro, chicote de montaria e um casaco fechado por um cinto de couro. Em seu relato posterior, ela se lembra dele levando-a para jantar, alimentando seus bolos como uma criança, e tocando sua perna com o joelho sob a mesa. Hitler disse a ela que ela o lembrava de sua própria mãe, especialmente seus olhos, e sugeriu que eles visitassem o túmulo de sua mãe. Lá, ela lembrou, Hitler foi derrotado. " Reiter recordou mais tarde: "ele ficou comovido por algo que não queria me dizer ... ainda não estou pronto."

Ian Kershaw argumentou Hitler 1889-1936 (1998): “Ele (Hitler) tinha trinta e sete anos; ela dezesseis. Como seu pai, ele preferia mulheres muito mais jovens do que ele - meninas que ele poderia dominar, que seriam brinquedos obedientes, mas não atrapalhariam. As duas mulheres com as quais ele se tornaria mais intimamente associado, Geli Raubal (dezenove anos mais jovem do que ele) e Eva Braun (vinte e três anos mais jovem), se encaixavam no mesmo modelo - isto é, Geli se tornou rebelde e queria um nível de liberdade que Hitler não estava disposto a permitir. " Ronald Hayman apontou que havia um padrão regular nos relacionamentos de Hitler: "Embora ele achasse fácil durante os vinte e trinta e poucos anos fazer amizade com crianças e mulheres em seus quarenta e cinquenta anos, ele estava nervoso de ser rejeitado ou humilhado por mulheres da sua idade. Mas aos 37 anos ele tinha idade suficiente para tratar uma adolescente como se ela fosse uma criança. Com Maria, uma vez que estavam suficientemente relaxados na companhia um do outro, não havia nada que os impedisse de fazer amor. "

(Se você achar este artigo útil, sinta-se à vontade para compartilhá-lo. Você pode seguir John Simkin no Twitter, Google+ e Facebook ou assinar nosso boletim informativo mensal)

Eles tiveram vários encontros durante os quais Hitler se tornou cada vez mais apaixonado por ela. De acordo com Reiter, Adolf Hitler "disse a ela que queria que ela fosse sua esposa, fundasse uma família com ela, tivesse filhos louros, mas no momento não tinha tempo para pensar nessas coisas. Hitler falava repetidamente de sua dever, sua missão. " Hitler disse a ela: "Quando eu conseguir meu novo apartamento você tem que ficar comigo ... para sempre. Vamos escolher tudo juntos, as pinturas, as cadeiras, já posso ver tudo: lindas, grandes poltronas de pelúcia violeta . " Depois de declarar seu amor a Maria, Hitler voltou a Munique.

Em fevereiro de 1927, Hitler escreveu a Maria: "Minha querida, boa filha, fiquei realmente feliz por receber este sinal de sua terna amizade para mim ... Estou constantemente lembrando de sua cabeça atrevida e de seus olhos ... No que diz respeito o que está causando sua dor pessoal, você pode acreditar que eu simpatizo com você. Mas você não deve deixar sua cabecinha cair de tristeza e deve apenas ver e acreditar: mesmo que os pais às vezes não entendam mais os filhos porque eles têm envelheceram não só em anos, mas em sentimentos, significam bem para eles. Por mais feliz que seu amor me faça, peço-lhe com toda a veemência que ouça seu pai. E agora, meu querido tesouro, receba as mais calorosas saudações de seu Lobo, que está sempre pensando em você. "

Adolf Hitler enviou a ela uma cópia encadernada em couro de Mein Kampf para o Natal. Reiter deu-lhe duas almofadas de sofá que ela bordou. No entanto, ele não a visitou: "Meu mundo inteiro começou a desmoronar. Eu não sabia o que tinha acontecido, nada ... Todos os tipos de imagens surgiram em minha mente ... rostos de outras mulheres e de Hitler sorrindo para elas. Eu não queria continuar vivendo. " Günter Peis ressalta: "Com esse humor deprimido, ela foi procurar um varal. Uma das pontas ela pendurou no pescoço, a outra em volta da maçaneta da porta. Lentamente, ela deslizou para o chão. Lentamente, ela perdeu a consciência." Felizmente, seu cunhado chegou e "salvou sua vida no último minuto".

Hitler enviou uma mensagem dizendo que não podia vê-la porque estava sendo chantageado. De acordo com Maria: "Hitler disse ao meu cunhado que cartas anônimas foram enviadas ao escritório do partido dizendo que Hitler estava tendo um relacionamento com uma garota menor de idade." A carta dizia: "Hitler seduz garotas inexperientes. Ele acabou de encontrar uma garota de dezesseis anos em Berchtesgaden que obviamente será sua próxima vítima." Hitler explicou que não podia permitir que seu relacionamento "prejudicasse o sucesso de seu partido".

Lothar Machtan argumentou em O Hitler Oculto (2001) que a razão de Hitler romper seu relacionamento com Maria foi porque ele estava sendo chantageado por Emil Maurice. "Já em 1927, a sede do Partido havia recebido algumas cartas anônimas acusando Hitler de seduzir uma menor. Mais tarde, descobriu-se que seu autor era uma certa Ida Arnold, uma namorada de Maurice, que havia convidado Mimi para um café e habilmente bombeado para obter informações. Sentindo-se encurralado, Hitler pediu a Maria Reiter que fizesse um depoimento juramentado no sentido de que ela não tivera "nenhum tipo de relacionamento" com ele. Embora isso representasse um flagrante perjúrio, deve ter parecido o único recurso possível de Hitler no verão de 1928. Ele estava claramente sob extrema pressão, porque nada poderia representar uma ameaça maior para ele, como líder do partido, do que revelações sobre sua vida privada - e quem sabia mais sobre o assunto do que Emil Maurice? "

Depois que ela se recuperou, ela se casou com um hoteleiro local. O casamento não foi um sucesso, entretanto, e em 1931 Reiter deixou o marido. Maria Reiter afirmou mais tarde que foi visitada por Rudolf Hess, que sugeriu que Hitler ainda estava interessado nela. Segundo seu próprio relato, ela viajou a Munique para ver Hitler: "Deixei tudo acontecer. Nunca estive tão feliz como naquela noite". Hitler sugeriu que ela permanecesse em Munique como sua amante, mas Reiter queria se casar. Alguns historiadores questionaram a verdade desse relato. Eles ressaltam que em 1931 Hitler estava romanticamente ligado a Geli Raubal, filha de sua meia-irmã, Angela Raubal.

No entanto, Ronald Hayman, acreditou em sua história: "O relato que ela mais tarde fez de sua ligação é mais confiável do que a maioria das histórias contadas por mulheres que o reivindicaram como seu amante ... Eles provavelmente se tornaram amantes quando ela o visitou em Munique. Ele falou em alugar um apartamento e morar com ela, mas esses planos não deram em nada e, em julho de 1927, quando ela estava em Berchtesgaden novamente, ele não morava mais no hotel. O que ela tinha em comum com Geli era que ela estava muito jovem e inofensivo para que ele se sentisse ameaçado. Se ela risse, significaria que estava envergonhada ou se divertindo. "

Em 1936, Maria Reiter casou-se com George Kubisch, um oficial da SS, em 1936. Kubisch foi morto em 1940 durante a Batalha de Dunquerque.

Maria Reiter, que contou sua história ao periódico alemão popa em 1959, morreu em 1992.

Hitler, agora com trinta e sete anos, se apresentou a ela quando seus caminhos se cruzaram enquanto caminhavam com seus cachorros. Hitler disse a ela que ela o lembrava de sua própria mãe, especialmente seus olhos, e sugeriu que visitassem o túmulo de sua mãe ....

Em uma ocasião, Hitler a chocou quando, em uma demonstração de domínio severo, ele bateu em seu cachorro com seu chicote depois que ele atacou seu cachorro: "Foi necessário", disse ele, quando ela protestou. Em várias de suas excursões, ele colocou os braços em volta dela e uma vez a levou para uma clareira na floresta remota, colocou-a contra uma árvore, beijou-a apaixonadamente, chamando-a de sua "ninfa da floresta" e declarou seu desejo de se casar com ela - mas não no momento. Ele não teve tempo para pensar nessas coisas - ele tinha seu dever, sua missão. ' Mimi, aos dezesseis anos, estava claramente apaixonada por ele. Logo depois ele partiu para Munique. Ela escreveu-lhe cartas carinhosas e mandou almofadas bordadas; ele enviou a ela uma cópia encadernada em couro de Mein Kampf para o Natal.

Minha querida, boa criança, fiquei verdadeiramente feliz por receber este sinal da tua terna amizade comigo ... E agora, meu querido tesouro, receba as mais calorosas saudações do teu Lobo, que está sempre pensando em ti.

Já passava da meia-noite e a brutalidade foi substituída pela ternura. Eles voltam para o apartamento da irmã de Mimi. "Hitler chegou muito perto de mim e me olhou por um longo tempo. Pude sentir sua respiração. Com ternura, ele tocou meus ombros, sua boca mudou, sua voz parecia triste." Você não quer me beijar ". ele perguntou.

Ela se força a dizer não, que eles não deveriam se ver novamente. Hitler leva mal a rejeição. ele "ficou frio ... a gentileza desapareceu de seu rosto ... abruptamente ele se virou ... disse" Heil "e saiu.

Mas ele não desistiu. Ele manda um confidente para a loja de Mimi na manhã seguinte. A substituta diz a Mimi: "Nunca o vi assim. Herr Hitler abriu seu coração para mim. Acredite em mim: o homem está pegando fogo."

Mimi concorda com outro encontro. Hitler chega à loja "radiante de alegria". Mimi adere a uma excursão ao pitoresco Starnbergersee, que será o cenário de seu primeiro beijo, embora Hitler inicie a intimidade na própria viagem. Com seu motorista, Emil Maurice, na frente ao volante, Hitler se senta bem perto de Mimi no banco de trás. "Ele pegou minha mão e colocou em seu colo, então ele pegou minha outra mão também e apertou:" Agora eu tenho suas mãos e eu tenho você. e eu vou mantê-lo agora. "

Em seguida, ele faz seu ato mesmerista: "Ele coloca seu braço direito em volta de mim e ternamente colocou sua mão em minha têmpora, puxou minha cabeça em direção a seu ombro e quis fechar meus olhos com seus dedos. Ele disse que eu deveria sonhar." Essa combinação de aspereza (a mão no colo) e ternura faz sua mágica funcionar em Mimi. "Acho que durante aqueles primeiros minutos em nossa viagem para Starnberg minha reserva foi quebrada."

Próxima data: o cemitério. Hitler leva Mimi para o túmulo de sua mãe. Hitler fica emocionado, pensando em sua própria mãe, "movido por algo que ele não queria me contar. O que ele disse soou muito grave, na maior angústia:" Não estou pronto ainda.

Hitler, segurando seu chicote de montaria, conforta Mimi aos prantos e estranhamente escolhe aquele momento para contar a ela. "Quero que você me chame de Wolf" (um pseudônimo favorito dele quando viajava incógnito).

Queremos ler presságios de anormalidade aqui, um Hitler tão hipnotizado pela memória de sua mãe que é incapaz de um relacionamento sexual normal. que parecia estar em perspectiva então. Mas, novamente, isso é contradito pelo relato de Mimi, que de repente se torna menos cortês e mais explicitamente sexual.

Embora ele achasse fácil, durante os vinte e trinta e poucos anos, fazer amizade com crianças e mulheres na casa dos quarenta e cinquenta, ele ficava nervoso de ser rejeitado ou humilhado por mulheres de sua idade. Com Maria, uma vez que estivessem suficientemente relaxados na companhia um do outro, nada havia que os impedisse de fazer amor. Com Geli, a diferença de idade era quase a mesma.

Maria Reiter frequentou uma escola de convento e agora trabalhava em uma loja de roupas em frente ao hotel. Pertencia à mãe dela, que morrera recentemente, e era a irmã de Maria, Anni, a administrá-lo. A mais nova de quatro irmãs, Maria estava passeando com seu cachorro, Marko, no Kurpark quando Hitler estava passeando com seu alsaciano, Prinz. Como tantos donos de cães que são apresentados uns aos outros por seus animais de estimação, Hitler e Maria começaram a conversar. Ele a convidou para um show, mas ela não aceitou sem pedir à irmã, e quando eles entraram na loja, Anni disse que Maria era jovem demais para sair com um homem mais velho.

Uma reunião política havia sido marcada no hotel, o que deu a ele a chance de impressionar as duas garotas, convidando-as para ouvi-lo falar. Maria se sentiu incomodada quando ele ficou olhando para ela durante o discurso, mas disse que tinha gostado. Imediatamente mais relaxado, ele começou a se dirigir a ela com afetuosos diminutivos austríacos - Mimi, Mitzi, Mitzerl.

A reação favorável ao seu discurso o encorajou a começar a flertar, mas ele fez isso gauchely, dizendo que os olhos dela eram como os de sua mãe. Ele também, disse a ela, ficara órfão aos dezesseis anos (na verdade, ele tinha dezoito). Ele disse que deve ser significativo que a data do aniversário de Mitzi seja a data em que sua mãe foi enterrada. Ele se ofereceu para ir com ela ao túmulo de sua mãe, e à noite, enquanto eles estavam passeando com seus cachorros, ele tentou impressioná-la com sua masculinidade vigorosa - ele bateu em Prinz por desobediência. No final da noite, quando ela não quis lhe dar um beijo de boa noite, ele estendeu o braço em uma saudação nazista, gritando asperamente: "Que inferno Hitler!"

O relato que ela fez mais tarde de sua ligação é mais confiável do que a maioria das histórias contadas por mulheres que o reivindicaram como seu amante. Ela deu uma entrevista a um jornalista, Gunter Pets, que fez uma gravação, que ele usou como base para um artigo que apareceu em ambos popa e Tempo. Os fatos e as cartas manuscritas que ela recebeu de Hitler foram verificados por Eugen Kogon, autor de Der S.S. Staat.

Quando ela foi ao cemitério com Hitler, ele olhou para o túmulo de sua mãe e a surpreendeu, dizendo que ainda não havia chegado a esse estado ("Ich bin noch nicht so welt"). Agarrando seu chicote de montaria, ele disse a ela para chamá-lo de "Lobo". Uma vez, quando foram dar um passeio na floresta, ele a fez brincar com ele como uma criança. Depois ele queria que ela ficasse parada na frente de uma árvore. Depois de arranjá-la como se fosse a modelo de um artista, ele disse que ela era seu espírito da floresta e, quando ela riu, foi-lhe dito para nunca rir dele. Ele então a beijou apaixonadamente e disse que poderia apertá-la em pedaços.

Eles provavelmente se tornaram amantes quando ela o visitou em Munique. Se ela risse, isso significaria que estava envergonhada ou se divertindo.

Embora Hitler levasse Fraulein Reiter a esperar que eles pudessem se tornar um casal, pelo menos por um tempo, sua afeição pela "criança querida" diminuiu no decorrer de 1927. Um episódio anterior já deixara claro que nenhum caso de amor genuíno poderia resultar . Tendo em certa ocasião conduzido o casal até a floresta, Maurice permaneceu sentado discretamente no carro enquanto Hitler e seu "Mizerl" partiam. Eles finalmente chegaram a uma clareira, onde ele a colocou em frente a um alto pinheiro. Ele "me virou para a esquerda, para a direita. Ele recuou alguns passos - olhou para mim como um pintor posa sua modelo ..." Um quadro glorioso ", ele deixou escapar." Finalmente, ele a apertou contra si e disse: "` Mimilein, querida, doce menina, agora eu simplesmente não consigo evitar. " Ele me abraçou com força pelo pescoço. Ele me beijou. Ele não sabia o que fazer. "Como ele poderia saber, na falta de qualquer desejo físico de guiá-lo? Foi apenas sua imitação peculiar de um pintor que lhe deu a coragem de se aventurar tão longe quanto ele. ..

Já em 1927, a sede do Partido havia recebido algumas cartas anônimas acusando Hitler de seduzir uma menor. Mais tarde, soube-se que o autor deles era uma certa Ida Arnold, namorada de Maurice, que convidou "Mimi" para um café e habilmente a bombeou para obter informações. Sentindo-se encurralado, Hitler pediu a Maria Reiter que fizesse um depoimento juramentado no sentido de que ela não tinha "nenhum tipo de relacionamento" com ele. "Embora isso representasse um flagrante perjúrio, deve ter parecido o único recurso possível de Hitler no verão de 1928 Ele estava claramente sob extrema pressão, porque nada poderia representar uma ameaça maior para ele, como líder do partido, do que revelações sobre sua vida privada - e quem sabia mais sobre o assunto do que Emil Maurice?

Hitler certa vez cortejou Lotte Bechstein, filha de sua padroeira Helene Bechstein. Anos depois, ela contou ao marido o motivo pelo qual ela e Hitler nunca se encontraram: "Ele não sabia beijar". Sua fixação em seu próprio sexo era muito forte e sua heterossexualidade autoimposta muito dependente de um esforço de vontade. Todas as suas tentativas de iniciar um caso de amor com uma mulher deram em nada.

Durante uma nova estada no Deutsches Haus em Berchtesgaden no início do outono de 1926, Hitler entrou em contato com Maria Reiter. Seus amigos a chamavam de Mimi. Para Hitler, ela era Mimi, Mimilein, Mizzi, Mizzerl - qualquer diminutivo que lhe ocorresse. Ele também a chamou de "minha querida filha". Ele tinha trinta e sete anos; ela tinha dezesseis anos. As duas mulheres com as quais ele se tornaria mais intimamente associado, Geli Raubal (dezenove anos mais jovem do que ele) e Eva Braun (vinte e três anos mais jovem), se encaixavam no mesmo modelo - isto é, Geli se tornou rebelde e queria um nível de liberdade que Hitler não estava disposto a permitir. Mas esses relacionamentos ainda estavam por vir quando Hitler encontrou Mimi Reiter.

Cerca de quinze dias antes de conhecer Hitler, a mãe de Mimi morreu de câncer. Durante a doença de sua mãe, seu pai, um membro fundador do ramo de Berchtesgaden do SPD, trouxe Mimi de um colégio interno administrado por freiras no centro de peregrinação católico, Altotting, para ajudar a administrar a loja de roupas da família no local. andar do Deutsches Haus, onde Hitler estava hospedado. Ela já tinha ouvido falar que o famoso Adolf Hitler alugou quartos no hotel quando se apresentou um dia, quando ela estava sentada em um banco no vizinho Kurpark, junto com sua irmã Anni, brincando com seu cachorro alsaciano, Marco. Logo, ele estava flertando com ela. Ela e Anni foram convidadas para uma reunião a que ele falou no hotel. "Lobo", como ele pedia que ela o chamasse, usando seu apelido preferido, levava-a para passear em seu Mercedes, dirigido pelo discreto Maurice. Hitler estava evidentemente encantado com a jovem loira atraente, charmosa em seu jeito ingênuo e juvenil, namoradeira, atenta a cada palavra sua. Ele a lisonjeou e brincou com seu afeto. Ela pode ter ficado emocionalmente perturbada, logo após a morte de sua mãe. De qualquer forma, a sensação de ser cortejado por alguém envolto em tal aura de poder e fama também deve ter desempenhado seu papel. Ela o achou uma figura imponente. Sua maneira de se vestir - com botas até os joelhos e chicote - a impressionou. Hitler demonstrou sua dominação espancando seu próprio cachorro, um alsaciano chamado Prinz, quando este se comportou mal ao lutar com o cachorro de Mimi. Ela estava maravilhada com ele e ficou completamente apaixonada. De acordo com seu próprio relato, muito depois da guerra, em uma viagem ao campo perto de Berchtesgaden, Hitler a levou para uma clareira na floresta remota, colocou-a contra uma árvore, admirou-a à distância, chamando-a de seu "espírito da floresta", então beijou-a apaixonadamente. Ele insinuou seu amor eterno. Logo depois, ele voltou - de volta à vida real: política, reuniões, discursos, o turbilhão regular de atividades em Munique.

A abstinência forçada da Primeira Guerra Mundial se transformou, depois de 1919 ... em promiscuidade, um estado neurótico ... Desemprego e seu terror ... tornou os homens alemães menos dispostos a pensar em casamentos ... Fanatismo militar ... o reconhecido inimigo da heterossexualidade plena ... levou à preocupação literária com a perversidade, as notórias boates somente para homens: essas histórias mostraram quão profundas foram as correntes subterrâneas ....

Após a depressão de 1931 ... a fome sexual se tornou culpada e se transformou em fanatismo, crueldade e amargura. Sexo distorcido mostrou-se na isca de judeus, perseguição e ultrapuritanismo .... A situação psico-histórica na Alemanha levantou líderes representativos - Hitler em cuja vida não houve outra mulher além de sua mãe .... Hitler, um anormal sexual com um fixação infantil ... incapaz de conceber o ideal normal de amor e casamento heterossexuais completos e ideais ... A tragédia está no poder exercido por tais anormais sobre ... as pessoas comuns.


Maria disse Mitzi reiter, ex amiga de Adolf Hitler, única mulher que amava. A história deles começou em 1926 em Berchtesgaden, ela tinha 16 anos, ele 37, durou até 1928. Hitler parou, ela fez uma tentativa de suicídio. Ela era amiga da irmã de Hitler

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum outro uso pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com seu representante da Getty Images se tiver alguma dúvida sobre elas. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


20 fatos totalmente confusos da história que você nunca aprendeu com seus livros escolares.

por Fatos inacreditáveis 28 de abril de 2016, 6h27 Comentários desativados em 20 fatos totalmente confusos da história que você nunca aprendeu com seus livros escolares.

Há algo na história que desencadeia reações variadas em nós. Alguns o detestam, enquanto outros amam tudo nele. Seja como for, não se pode simplesmente ignorar a história. Aprendemos história na escola, testemunhamos a história em formação, lemos tomos sobre a história. No entanto, esses 20 fatos da história não são ensinados nas escolas. Nem estão prontamente disponíveis em nossos guias de bolso. Esses fatos intrigantes da história o manterão preso ao seu lugar.

1. Ludi Meridiani ou espetáculos do meio-dia (dramas) usavam prisioneiros condenados e prisioneiros de guerra para execuções reais dentro da peça.

Fonte da imagem: ancient.eu

Os romanos eram famosos por seus espetáculos ao meio-dia, conhecidos como Ludi Meridiani. Essas performances representavam mitologias populares como Hércules, Pasiphae e Orpheus. Esses programas não eram apenas uma representação do mito, mas também serviam como uma plataforma para a execução pública dos condenados prisioneiros e prisioneiros de guerra.

Por exemplo, na encenação de Pasiphae, uma prisioneira seria literalmente untada com o cheiro de uma vaca na estação. Um touro seria então solto e tentaria montar o prisioneiro enfraquecido. Se a mulher sobrevivesse à provação brutal, um golpe de espada acabaria com sua vida. O imperador Nero vestia os cristãos com peles de animais antes de jogá-los para cães ferozes como forma de degradá-los e humilhá-los. Os espectadores que vinham da classe rica apreciavam essas formas de execução, pois possibilitavam seu senso de superioridade moral sobre os criminosos condenados.(fonte)

2. Sunandha Kumariratana, a Rainha da Tailândia, se afogou enquanto seus súditos assistiam. Eles foram proibidos de tocá-la.

Fonte da imagem: historyofroyalwomen.com

Sunanadha Kumariratana, de 19 anos (10 de novembro de 1860 - 31 de maio de 1880), era filha do Rei Mongkut e da Princesa Consorte Piam. Ela era casada com o rei Chulalongkorn (rei Rama V). A rainha Sunandha era a consorte da rainha principal do rei Rama V. Ela era uma das quatro rainhas do rei Rama V (do Sião, atual Tailândia). As outras duas rainhas eram suas irmãs mais novas, a Rainha Savang Vadhana e a Rainha Saovabha Bhongsi.

A rainha e sua filha tiveram uma morte trágica quando o barco que as transportava para o palácio Bang Pa-In (Palácio de Verão) virou, afogando as duas. O incidente foi assistido por um grande número de pessoas (assuntos comuns). Infelizmente, nenhum deles poderia ajudar, já que uma lei proibia pessoas comuns de tocar em um membro da realeza a qualquer momento & # 8211, nem mesmo se fosse uma questão de vida ou morte. Qualquer sujeito encontrado infringindo essa lei recebia sentença de morte. O angustiado rei ergueu um memorial em memória da rainha e de seu filho ainda não nascido no palácio Bang Pa-In.(fonte)

3. Albert Einstein se casou com sua prima. Na verdade, 80% dos casamentos na história foram entre primos de segundo grau ou mais próximos.

Fonte da imagem: eshockers.com

A união entre duas pessoas com um parente em comum (avô ou outro ancestral recente) é conhecida como casamento entre primos. Na verdade, os Rothschilds, Albert Einstein e Charles Darwin se casaram com seus primos irmãos. Charles Darwin era neto de primos irmãos. Robin Fox, da Rutgers University, acha que mais de 80% dos casamentos na história podem ter ocorrido entre primos de segundo grau ou mais próximos. Os tempos antigos tinham menos número de pessoas dispersas em grandes áreas. Portanto, a consanguinidade era o resultado inevitável dessa situação. Antigamente, o casamento entre primos era considerado ideal. Mas as recentes descobertas médicas revelando ligações entre consanguinidade e doenças neurológicas levaram a um declínio no número de casamentos de primos. Casamentos de primos caíram no Brasil, Estados Unidos, Europa e outros países ocidentais. No entanto, o número de casamentos de primos não testemunhou qualquer mudança no Oriente Médio e em alguns outros países asiáticos.(fonte 1, 2)

4. Copos de caveira, feitos de crânios humanos, pertencentes a Período Cro-Magnon encontrado na Grã-Bretanha.

Fonte da imagem: Wired

Três taças de caveira foram desenterradas da caverna Gough & # 8217s em Cheddar Gorge em Somerset, Reino Unido. As três taças de caveira encontradas são de 2 adultos e uma criança de três anos. Essas xícaras foram feitas de crânios de 14.700 anos. O uso de taças de caveira pode parecer macabro, mas a prática de usar taças de caveira era bem conhecida em todo o mundo. De vikings a citas, todos criaram e usaram taças de caveira. A Dra. Silvia Bello, do Museu de História Natural de Londres, acredita que os primeiros humanos foram anatomistas habilidosos que limparam cuidadosamente o crânio dos tecidos moles antes de fazer os cortes e amassados. Como uma etapa final, as abóbadas cranianas são moldadas em taças, retocando os ossos quebrados ou lascados. O Dr. Silivio Bell suspeita que os primeiros humanos podem ter sido canibais que consumiram a carne macia do crânio antes de transformá-lo em um copo. No entanto, ele acredita que o propósito do consumo pode ter sido ritualístico, em vez de puro canibalismo.

As taças de caveira encontradas na caverna Gough & # 8217s pertencem a dois adultos e uma criança de 3 anos do período Cro-Magnon. Duas das taças de caveira foram encontradas em 1920 e outra em 1987.(fonte)

5. A expectativa de vida média na Roma antiga era de apenas 20 a 30 anos.

Fonte da imagem: america.pink

Os estatísticos modernos admitiram o fato de que a expectativa de vida média dos antigos romanos girava em torno dos 25 anos. Esse número chocante se deve à alta taxa de mortalidade de bebês e crianças. Até 50% das crianças morreram aos dez anos. Aqueles que conseguiram sobreviver a pragas, disenteria e guerras tinham expectativa de vida que variava de 45 a 50 anos.(fonte)

6. A Guerra da Tríplice Aliança tirou a vida de mais de 60% da população do Paraguai & # 8217s, deixando uma proporção de mulher para homem de 4: 1.

Fonte da imagem: listcrux.com

A Tríplice Aliança ou guerra do Paraguai começou quando o Brasil ajudou o Colorado a ocupar o Uruguai contra seu bloco de oposição. Alarmado com o que considerava uma agenda de expansão que ameaçava o poder local, Francisco Solano Lopez, o ditador do Paraguai foi à guerra contra um país maior & # 8211 Brasil. Bartolome Mitre rapidamente aproveitou a oportunidade e forjou uma aliança com o Brasil e o Colorado controlava o Uruguai, formando assim uma aliança tripla, declarou guerra ao Paraguai em 1º de maio de 1865.

O exército paraguaio de 50.000 homens foi considerado o mais forte da América Latina e a ação de seu líder Francisco foi vista como um engrandecimento agressivo do eu e da nação. A guerra começou com o exército paraguaio fazendo incursões constantes nos territórios inimigos. Mas problemas logísticos e o aumento do exército da Tríplice Aliança logo interromperam a marcha do exército paraguaio. A maré virou contra o Paraguai em janeiro de 1868, quando navios blindados brasileiros romperam as defesas paraguaias. A campanha de Lomas Valentinas em dezembro viu a virtual aniquilação do exército paraguaio. O ditador do Paraguai, Francisco Solano Lopez, foi morto em 1870. A população do Paraguai, que era de cerca de 525.000 antes do início da guerra, caiu para cerca de 221.000 em 1871. Desta população, apenas cerca de 28.000 eram homens.(fonte)

7. O canibalismo foi revivido durante os séculos 16 e 17 devido ao progresso da medicina.

Fonte da imagem: smithsonianmag.com

O período da Renascença é conhecido pelo renascimento da arte e da cultura. Surpreendentemente, esse período também era conhecido por reviver o canibalismo para fins medicinais. Múmias e carne viva de humanos eram todos valorizados em nome da medicina. O consumo dessas poções terríveis não se limitava a poucos grupos selecionados. Cientistas, membros da realeza, padres e gente comum ingeriam partes do corpo humano sempre que podiam colocar as mãos nelas. A medicina canibal seguia o princípio de & # 8216curas semelhantes a semelhantes & # 8217. Conseqüentemente, o crânio esmagado e pulverizado era usado para tratar dores de cabeça, a ingestão de sangue fresco era considerada uma solução para as doenças do sangue, a gordura dos cadáveres era considerada uma cura para a gota ou outras doenças externas. Como resultado, múmias eram rotineiramente roubadas de museus egípcios, crânios eram obtidos de túmulos irlandeses e coveiros roubavam partes de corpos para vender.

A mania da & # 8216 medicina humana & # 8217 gerou várias receitas envolvendo sangue humano (marmelada) ou o crânio (o rei & # 8217s cai). A peruca de musgo que cobre o crânio dos mortos, conhecida como Usnea, tornou-se um aditivo valioso. Dizia-se que seu pó curava hemorragias nasais e até epilepsia. O sangue era um procurado & # 8216medicina & # 8217 & # 8211; quanto mais fresco, melhor, pois se pensava que continha a vitalidade do falecido. Os pobres que não podiam comprar sangue fresco assistiam às execuções pagando ao carrasco uma pequena quantidade do sangue a ser retirado do corpo do prisioneiro executado.(fonte)

8. Os romanos consideravam a urina como & # 8216 ouro líquido & # 8217. Lavavam a boca para combater o mau hálito e clarear os dentes.

Fonte da imagem: wordsiseek.com

Urofagia ou consumir urina era uma rotina normal na Roma Antiga. A urina era considerada "ouro líquido" pelos romanos. Os antigos romanos coletavam toda a urina de mictórios públicos e a vendiam no mercado. A margem de lucro era tal que mais tarde foi aprovada uma lei para cobrar & # 8216taxa de urina & # 8217 dos comerciantes de urina. A urina era usada para vários usos nos dias antigos. Eles eram usados ​​como amaciantes de couros, para tirar manchas do pano, como fermento. A urina tinha outro uso muito importante - era usada como enxaguatório bucal pelos antigos romanos. Eles acreditavam que a amônia presente na urina iria limpar a mancha e o mau hálito, e foi o que aconteceu!(fonte)

9. Genghis Khan ordenou que seu exército comesse até o décimo homem para superar a escassez de alimentos.

Fonte da imagem: www.biography.com

Genghis Khan foi o fundador do império mongol. O império mongol controlava grandes partes da Ásia Central e da China. The successful invasions on other Kingdoms were due to Genghis Khan’s disciplined army. Genghis Khan after waging a successful war against the Jin Empire (North China), with the help of the Ongguts (Jin’s neighbors on the northern borders), had to retreat after getting wounded. The Jin empire grabbed the opportunity to recapture their lost lands and fortify their defences.

After 2 years in 1213, the Mongols came back to recapture Jin. Genghis Khan split the army into three divisions. He and his two sons lead the army into the attack that saw the defeat of the Jin empire. By 1214, most of the area north of Huang He (yellow river) was under the control of Genghis Khan except the city of Chungdu, the capital of Jin empire. The fortified city withstood the siege of the Mongols. The siege went on for a long time leading to a shortage of supplies in the Mongol camp. They were also ravaged by Plague. Genghis Khan was determined on continuing the siege ordered that every tenth man would be sacrificed to be fed to others. The prolonged Siege caused Genghis Khan to personally abandon the campaign leaving his general Mukalji in-charge. Chungdu city finally succumbed in 1215.(fonte)

10. Hungarian soldier shot in the frontal lobe during World War I made him go sleepless for the rest of his life.

Image credit: The Milwaukee Sentinel – Sep 25, 1938

Paul Kern, a Hungarian soldier who fought in World War I was shot in the head by a Russian soldier in 1915. The bullet was later removed his frontal lobe. Paul Kern woke up after the surgery in Lemberg Hospital and he never slept again. Apart from having occasional headaches, Kern did not suffer much because of his sleeplessness. His work at the Pensions department, Budapest showed no signs of deterioration.

Paul tried to sleep like the others but the hours of wakefulness spent lying on the bed exhausted him more than working.

The astonishing case of Paul Kern had got the specialists of Central Europe puzzled. The best brain and nerve specialists were not able to uncover any abnormalities. Dr. Frey, a noted university professor who treated the case for years admitted that he was baffled by Paul’s condition.(fonte)

11. Claudius, the fourth emperor of the Roman empire was not a homosexual. And that was considered weird since emperors were supposed to be homosexuals back then

Image source: thefamouspeople.com

Claudius the fourth emperor took only women as lovers. No, neither boys nor men. This was considered weird by the then Romans as homosexuality was considered the norm in those days.

For the upper-class Romans, sex with a woman was only for procreation. Sex with a man was common in those times. Sexuality during the Roman times was one of the two: either to dominate or to submit. The dominant was to gain the upper position in the sexual play and the submissive played the opposite role. Claudius favored none of the roleplays and chose only women. His choices made the people question his sanity.

Of the first 15 Roman emperors, Claudius was the only one who stayed straight and did not swing both ways.(fonte)

12. More than 100 people died of electrocution in France ringing Church bells during thunder and lighting.

Image Source: twitter.com

In the middle ages, people believed that bells had supernatural powers. They believed that a bell would scatter lightning. Hence, bell ringers kept ringing the church bells to diffuse lightning. Due to this, a large number of bell ringers got electrocuted. In France, as many as 103 bell ringers died within 33 years out of electrocution as a result of holding on to wet bell ropes. This prompted the parliament of Paris to pass an edict in 1786 which prohibited ringing of the bells during thunder and lighting.(fonte)

13. Nuclear radiation caused few Hiroshima survivors to develop ‘Black fingernails’ with active blood vessels inside them. One of the bizarre aftermath of nuclear holocaust.

Image Source: pcf.city.hiroshima.jp

Next in the facts from history is that of the devastating nuclear holocaust in Hiroshima during World War II caused some of its survivors to develop ‘black fingernails’. These rod-shaped black fingernails grew due to their exposure to the high amount of radiation left by the nuclear explosion. Surprisingly, these nails had active blood vessels in them and bled when cut off. A new black nail would replace the broken nail. (source 1,2)

14. Genghis Khan killed about 40 million people. That meant the removal of 700 million tons of carbon from the earth’s atmosphere. Probably one of the first facts from history on environmental change.

Image Source: www.biography.com

Genghis Khan, one of the greatest invaders in world history acquired the largest contiguous land empire (about 22% of world’s total land area) in the 12th and 13th century. This helped remove almost 700 million tons of carbon from the earth’s atmosphere. Genghis Khan, along with his disciplined army, embarked on a murderous conquest that witnessed death of about 40 million people, destruction of villages and kingdoms. 40 million deaths meant a large scale depopulation. Such depopulated land gradually grew into forests. This reforestation helped remove about 700 million tons of carbon from the earth’s atmosphere. This could be the first successful man-made environmental change in world history.

Genghis Khan’s ‘contribution’ doesn’t end there. A group of geneticists studying Y chromosomes in the regions of former Mongol empire discovered that there could be 16 million descendants of Genghis khan living today. (source 1,2)

15. There is a 500-year old statue of a man stuffing baby in his mouth in Switzerland.

Image Source: www.youtube.com

The child-eater fountain or Kindlifresserbrunnen in Bern, Switzerland was created by Hans Geing in 1545/46. The statue replaced an old wooden fountain. The statue shows a hatted man devouring a child with few more children next to him.

Theories are abound about the ‘child eater’ statue. One theory suggests that it is a warning about the Jews. The Kindlifresser statue wears a pointed hat that resembles the yellow pointed Judenhut that Jews were forced to wear during those days. The baby-eating might reflect ‘blood libel’ – a false allegation that Jews murdered and used the blood of Christians for their ritual purposes.

There is another speculation suggesting that the statute is of Cronus, the Greek Titan king eating away his offspring to keep the throne or that of Saturn consuming months. Another theory is that of Krampus – a beast-like creature from Alpine folklore. Another version indicates that it is about Cardinal Schiner who led the Swiss confederation into several defeats against Northern Italy. And another theory claims that it simply is a representation of a carnival figure intended to frighten disobedient children. And there are other claims that it warns kids of the danger of falling into bear pits in those days.(source 1,2)

16. Félix Faure, one of the French Presidents died while receiving oral sex from his mistress Mme. Marguerite Steinheil.

image source: www.franceinfo.fr

Felix Faure was the president of the French Republic from 1895 to 1899. Felix Faure’s tenure was dotted with frequent conflicts with England and having a harmonious relationship with Russia. He was also overseeing the Dreyfus affair. Despite all his achievements, Felix Faure became more famous for the manner in which he died.

The president died while receiving oral sex from his mistress. On February 16th, 1899, Faure summoned Mme. Marguerite Steinheil over the phone to the presidential palace. She was asked to come at noon. Shortly after her arrival, servants were rung for. They discovered Felix Faure lying unconscious on the sofa while Mme. Marguerite Steinheil was hastily rearranging her disordered clothing. It was believed that Felix Faure had a fit when his mistress was performing oral sex on him and he died with his hands entangled in her hair.(source 1,2)

17. ‘Rampjaar’ year or the Disaster year witnessed a shocking spectacle of Dutch citizens attacking and eating their own Prime Minister.

Image Source: www.rijksmuseum.nl

In the year 1672, following the outbreak of Franco-Dutch war and the third Anglo-Dutch war, the Dutch republic faced direct and simultaneous attack from the French, English, the Prince-Bishops Bernhard von Galen, bishop of Munster and Maximilian Henry of Bavaria, the archbishop of Cologne. The invading forces quickly subdued a large part of the Dutch republic resulting in mass panic in the coastal areas of Holland, Zeeland and Utrecht. The Orangists grabbed this opportunity to seize control of these provinces. They quickly installed William as the Stadtholder forcing Johan de Witt to resign from his post of the Grand Pensionary.

William’s first act after becoming stadtholder was to imprison Cornelius De Witt, the head of police and brother of Johan De Witt on charges of treason. On hearing the news of Cornelius’ arrest, Johan went to see his brother in the prison. Soon, a mob gathered outside the prison demanding arrest and imprisonment of Johan. The small contingent of soldiers guarding the post was called away on the pretext of subduing a rampaging mob. The mob promptly set upon the two brothers. The mob viciously attacked them and in their frenzy, some of them even ate parts of the bodies of two brothers. Another violent story in facts from history (source 1,2)

18. Excavators discover giant stone penises and brothels in the ancient city of Pompeii.

Image source: www.travelblog.org

Excavators digging through the layers of ash discovered that the ancient city of Pompeii boasted a robust sexual scene during their heyday. They uncovered a large number of erotic frescoes and graffiti painted on the walls of buildings that contained numerous rooms with stone beds. There are giant stone penises carved into the pavement pointing the way to the brothels.

Lupenare or wolf’s den is one of the famous brothels of Pompeii. The two-storey structure built just before the destruction of Pompeii is believed to be the only building that specialized in providing brothel services. The Lupenare had ten rooms and each room had a stone bed with a mattress where a prostitute could provide an uninterrupted service to her client. The brothel also had a lavatory under the stairs. Another noteworthy aspect about Lupenare was its erotic wall painting. None of the paintings were similar and they showed different positions for copulation. The excavators believed that these paintings served as a brochure broadcasting the services offered by the brothel.(fonte)

19. Four out of six girlfriends of Adolf Hitler attempted suicide.

Image Source: dailymail.co.uk

Adolf Hitler’s relationship with women have long fascinated historians. Though known as a man fanatically committed to Germany, his name has been linked with a number of women. Few of Hitler’s women committed suicide and one survived a suicide attempt. Hitler was deeply devoted to Geli Rauber, his half-niece who was nineteen years younger to him. The affair ended when Geli Raubel shot herself with Hiter’s gun in his Munich apartment. Maria Reiter was Adolf Hitler’s love interest in his younger days. She tried to hang herself when Hitler categorically refused to marry Reiter citing his political career.

Unity Mitford was a British citizen who was loyal to Hitler and actively worked for the Nazi’s. Distraught over the war between the countries she loved (Britain and Germany), Unity shot herself with a small gun. The bullet lodged in her brain and could not be removed. She died nine years later from the complications related to her failed suicide attempt. Renate Mueller, whom Hitler likened to the ideal Aryan woman fell to her death from grace within the inner circle of the Nazi party. Some modern-day historians speculate that she was murdered by the Gestapo but there is no conclusive evidence to prove it. Eva Braun was deeply loyal and fanatically devoted to Hitler. Unhappy about her love life, Eva once shot herself to end her misery but was saved. She became Hitler’s long-term companion and eventually died along with him in a suicide pact. (source 1,2)

20. Merkin, a pubic wig was worn by women in 1450s.

Image Source: commons.wikimedia.org

The origin of merkin can be traced back to 1450s. Women those days would don the merkin also known as the pubic wig for personal hygiene and to tackle the pubic lice infestations. However, prostitutes wore it for a different reason. They would cover their pubic area with the merkin to cover up symptoms of sexually transmitted diseases especially that of syphilis.

It is also rumoured that male actors playing the part of females used merkins to cover their nether region while doing nude scenes in a play on stage.(fonte)


Eva Braun (1912 - 1945) the lab assistant who became Hitler's girlfriend & only wife

Hitler had possibly sex with 6 women: Eva Braun, Unity Mitford, his niece Geli Raubal, Renata Müller, Maria Reiter and Erna Hanfstaengl.

Hitler was possibly impotent or had potency problems. He had probably a strong inclination to homosexuality.

If he had sex with Braun in the ´normal´ way is not certain.
If he had sex with Mitford is not certain.
His ´sex´ with Raubal seems to have been coprophilic.
His ´sex´ with Müller was masochistic. Genital contact not certain.
Sex with Reiter and Hanfstaengl not certain.

Sparky

WhatAnArtist

Blair

Blair

Hitler had possibly sex with 6 women: Eva Braun, Unity Mitford, his niece Geli Raubal, Renata Müller, Maria Reiter and Erna Hanfstaengl.

Hitler was possibly impotent or had potency problems. He had probably a strong inclination to homosexuality.

If he had sex with Braun in the ´normal´ way is not certain.
If he had sex with Mitford is not certain.
His ´sex´ with Raubal seems to have been coprophilic.
His ´sex´ with Müller was masochistic. Genital contact not certain.
Sex with Reiter and Hanfstaengl not certain.

Blair

Hitler had possibly sex with 6 women: Eva Braun, Unity Mitford, his niece Geli Raubal, Renata Müller, Maria Reiter and Erna Hanfstaengl.

Hitler was possibly impotent or had potency problems. He had probably a strong inclination to homosexuality.

If he had sex with Braun in the ´normal´ way is not certain.
If he had sex with Mitford is not certain.
His ´sex´ with Raubal seems to have been coprophilic.
His ´sex´ with Müller was masochistic. Genital contact not certain.
Sex with Reiter and Hanfstaengl not certain.

Hitler's staff at his residences once he took power said they never saw any signs of sexual activity between Hitler and anyone else, but they dismiss any claims of homosexuality.

Rumours of homosexuality have been traced back many year to Hitler's time as a tramp in Vienna or, possibly to World War One. They came from a man who was a proven liar I think.


Maria Reiter - History

The following may have arrived
and settled in Purrysburg, SC:
49 Greiner Johann Caspar I
50 Greiner Johann Caspar II
51 Greiner (Johann) Martin I
52 Greiner (Johann) Martin II
53 Greiner Maria Magdalena

Other Settlers at Ebenezer(12)
54 Berry James O.
55 Berry ?
56 Berry John Berry
57 Biddenbach Christian
58 Biddenbach Sophie
59 Burgholder Matthew
60 Conway Charles
61 Courvoisie John Francis William
62 Fryermouth John Peter
63 Greiner John Casper
64 Grabenstein John Justus
65 Gugle/Gugel John Christopher
66 Gugle/Gugel Anna Maria
67 Keiffer Theobald
68 Keiffer Maria Catherine
69 Kessler Adam
70 Kessler Hannah Kieffer
71 Kessler Valentine
72 Kramer Christian
73 Kessler Clara
74 Kessler Anna Maria
75 Kessler Christopher
76 LeBey Andreu J.
77 Count d'Estang
78 Mallette Gideon, II
79 Metzger Jacob
80 Metzger Margaret
81 Metzger Jacob, Jr.
82 Metzger Phillip
83 Morgan Lewis
84 Nease John Martin
85 Neidlinger John
86 Neidlinger ?
87 Neidlinger John Ulrich
88 Ochsle Melchior
89 Ochsle Maria Niess
90 Taesher Christian
91 Zettler Matthias


Leni Riefenstahl

There is a tendency to think that such a historic personage had to be more than just some powerful guy's secret girlfriend, that it was her talent alone that propelled her career. It appears to be true in this case that Leni was damned good at what she did. There is no question that Leni was one of Hitler's professional favorites in the propaganda field. Whether or not they ever actually had any intimacy is purely speculative, but there were rumors - and she was a frequent visitor for tea at the Berghof.

It is worth observing that Leni, born in 1902, was just a tad shall we say mature for Hitler's usual tastes in females. But Hitler had artistic pretensions himself, and birds of a feather do flock together.

Simply to play the Devil's Advocate, there are many who consider Leni, a brilliant professional woman, to have been not always the most truthful and forthcoming person when describing her past associations. Let's be kind and say that she tended to exaggerate and say "never" when she really meant "well, not often." That picture of them together above does sort of confirm one thing in my own mind: Leni was 100% accurate when she claimed that Hitler dazzled her. That is the look of a woman in love.

Leni's career collapsed after the war, and essentially was over by the mid-1950s. It wasn't that she was bereft of talent, but her associations with fascism bedeviled her despite her fervent attempts to reject that philosophy. She was not a quitter, however. Leni resumed her craft after a very long break and performed unique studies of African tribes and underwater ecology that were groundbreaking and irreplaceable.

In a sense, Leni had the last laugh on her critics. She lived to be 101, married that same year, and had a final bow a year before her death with one final, well-received documentary about sea life.


Sympathy Flowers

Maria was born on February 1, 1914 and passed away on Saturday, July 20, 2019.

Maria was a resident of Longmeadow, Massachusetts at the time of passing.

Send Condolences
SEARCH OTHER SOURCES

The beautiful and interactive Eternal Tribute tells Maria's life story the way it deserves to be told in palavras, pictures e vídeo.

Create an online memorial to tell that story for generations to come, creating a permanent place for family and friends to honor the memory of your loved one.

Select An Online Memorial Product:

Share that special photograph of your loved one with everyone. Document family connections, service information, special times and priceless moments for all to remember and cherish forever with support for unlimited copy.


Maria said Mitzi reiter, ex friend of Adolf Hitler, only woman he loved. Their story began in 1926 in Berchtesgaden, she was 16, he was 37, it last until 1928. Hitler stopped, she made a suicide attempt. She was a friend of Hitler's sister

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum uso posterior pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com seu representante da Getty Images se tiver alguma dúvida. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


Santa Maria Sun / News

T he Arreola family smelled something bad, like rotten eggs.

Since they lived in Santa Maria&rsquos St. Marie Mobile Home Park near strawberry and broccoli fields&mdashliterally feet away, in fact&mdashthey worried about chemicals, like pesticides, being applied to fruits and vegetables growing so close to their home. They noticed odd smells at odd times.

Alejandra Arreola later told investigators that her family suffered from irritated eyes, sore throats, headaches, nausea, runny noses, and other respiratory issues after the smells materialized. She reported seeing white clouds billowing from tractors, prompting everyone to run inside and shut the windows. Jesus Arreola, her husband, said his heart started beating rapidly and he broke into a sweat after he noticed a chemical odor and saw a tractor trundle past his bedroom window.

They believed pesticides were wafting into their home, making them sick. So they complained to the Santa Barbara County Agricultural Commissioner&rsquos office.

What happened next is a bit of a confusing tangle that ultimately prompted the Arreolas, working with attorney John L. Simonson of Tarzana-based Spear Law Firm, to file a legal complaint in December 2012 against Reiter Berry Farms, Innovative Produce, and Santa Barbara County. They&rsquove also listed 25 John or Jane Does to be filled in as discovery continues.

According to the complaint, the Arreolas allege Reiter and Innovative &ldquoengaged in heavy and frequent pesticide and herbicide spraying of their respective fields, creating traveling clouds of pesticide mist called &lsquopesticide drift.&rsquo&rdquo The family is seeking damages on a variety of causes of action: four against the farms and one against the county, which the family believes failed to properly protect them from the alleged exposure.

In late March 2011, the complaint reads, the Arreolas made a formal complaint of &ldquopesticide exposure/misuse&rdquo to the county agricultural commissioner&rsquos office. Since the office decided to investigate, they argue, it created a duty to &ldquoexercise due care in the undertaking of that investigation.&rdquo While the county did run an investigation&mdashwhich it termed a response to an &ldquoodor complaint&rdquo&mdashand coordinated a meeting between the family, county officials, and farmers, the Arreolas feel the action failed to resolve anything. In fact, all of that made them feel worse about their situation.

In May 2011, they filed a complaint with the Department of Pesticide Regulation, alleging the Santa Barbara County Agricultural Commissioner&rsquos staff ran a lackluster investigation. A subsequent department investigation found that the Santa Barbara County Agricultural Commissioner&rsquos office response to the Arreolas&rsquo complaints was inadequate and inconsistent with department protocol.

The department&rsquos investigation report notes that the commission staff failed to collect field samples to address potential pesticide drift during the investigation, with no explanation for not doing so that staffers relied on phone conversations with the farms to determine pesticide application history and failed to verify whether applications took place during times when discrepancies were found on Reiter Berry Farm&rsquos monthly use-reporting records that staffers never conducted a follow-up inspection at Reiter after discovering pesticide-use reporting violations during the investigation and that the commissioner&rsquos office didn&rsquot assess Alejandra Arreola&rsquos allegations that more people in the mobile home park were showing similar symptoms.

A representative from the Department of Pesticide Regulation explained in an e-mail to the sol that such reports are used to identify deficiencies in a County Agricultural Commissioner Pesticide Use Enforcement Program, and the department then works with the office to correct the issues by offering training and working with staffers to &ldquoimprove their knowledge and skill.&rdquo

The Department of Pesticide Regulation investigator also stated in the report that he &ldquowas unable to determine that any singular incident met the criteria for a U.S. EPA Priority Episode.&rdquo Such an episode is any event that involves &ldquoa violation of the pesticide use provisions of the [Federal Insecticide, Fungicide, and Rodenticide Act], potential or actual illness, damage, harm, loss, or contamination alleged as resulting from the use or presence of a pesticide.&rdquo A priority investigation impacting human health must appear to cause death, serious illness (as in hospital admission), or injury or illness to five or more people from a single pesticide episode.

The Arreolas report in their complaint against the farms and the county that they tried to sell their house in spring 2012, but because of the depressed market, they had to walk away from eight years of mortgage payments.

They now live in a rental in Santa Maria, it reads, &ldquoaway from any farming operations.&rdquo

Attorney Simonson also said that two of the Arreolas&rsquo children, younger than 10 years old, have been diagnosed with bronchial asthma.

Agricultural Commissioner Cathy Fisher referred questions to county counsel. Sarah A. McElhinney, deputy county counsel for Santa Barbara County, said she couldn&rsquot comment on the complaint except to confirm that the county is challenging it by arguing that it has immunity.

A demurrer dated April 9, 2013, shows that the county is arguing that the plaintiffs &ldquofail to state facts sufficient to state a cause of action.&rdquo The filing goes on to list several reasons behind its demurrer, including the county&rsquos belief that the Arreolas failed to allege a mandatory duty on the county&rsquos part, and that the county can essentially claim governmental immunity against suits.

The filing also refers to the Arreolas&rsquo complaint as &ldquolayers of speculation.&rdquo

Reiter and Innovative both denied the allegations and causes of action in the complaint and filed cross complaints, which would potentially shift or spread around any liability should it be found.

A company representative from Reiter didn&rsquot return a request for comment. Neither did Elizabeth St. John, attorney for Reiter.

Fred Krakauer, attorney for Innovative, declined to comment.

According to court documents, Reiter anticipated its own fact discovery process wrapping up in November, with expert discovery finishing by February 2014.

Simonson, the Arreolas&rsquo attorney, explained that it wouldn&rsquot be unusual for a potential trial date to be set a year from now. But first, there&rsquos a case management conference set for May 15, at which Judge Timothy Staffel is expected to hear the county&rsquos demurrer and the Arreolas&rsquo response. Simonson theorized that the parties might be sent into court-ordered mediation, but emphasized that if this complaint goes to trial, they&rsquod be looking at starting sometime next year.


Staff and Leadership

Shannon joined the staff in 2004 and serves as the organizations’ President. In 2010, she was instrumental in leading the organization’s unification and merger of PA CleanWays with Keep Pennsylvania Beautiful. She earned a Master’s degree in Public Administration-Nonprofit Management from the Graduate School of Public and International Affairs at the University of Pittsburgh with a Bachelor’s degree in Political Science from Indiana University of Pennsylvania. Shannon serves as a member of the Grants Committee for the Community Foundation of Westmoreland County and is an appointed member of the DEP Solid Waste Advisory Committee. She lives in North Huntingdon, Westmoreland County with her husband Bryan, two children (Sydney and Christian) and their two dogs (River Joy and Hermes). In Shannon’s spare time, she enjoys time with her family and friends and doing anything and everything outdoors.

Heidi Pedicone

Director of Programs (Affiliate Services)

Heidi joined the staff in 2001 under the Forest Lands Beautification Project helping to beautify the state forests and parks across Pennsylvania. She currently serves as the Director of Programs & Affiliate Services, responsible for the administration and management of affiliate services, multiple environmental grants and programs. Heidi earned a Master’s degree in Environmental Management from Duquesne University with a Bachelor’s degree in Environmental Studies and Marine Science as a dual major from East Stroudsburg University. Heidi has a combined 23 years’ experience in environmental consulting, marine science education, and nonprofit management. She lives in Westmoreland County with her husband, two children and dogs. In Heidi’s spare time, she enjoys kayaking and spending time in the great outdoors.

Barb Smerkar

Office Manager/IT Coordinator

Barb joined the staff in 2001 under the Forest Lands Beautification Program and has been promoted multiple times since then. She currently serves as the Office Manager and IT Coordinator. Barb lives in Westmoreland County with husband, Rich and their dog, Ziggy. In her spare time, Barb enjoys spending time doing crafts, reading, baking, riding motorcycles and making wine.

Rob Dubas

Program Coordinator
(Illegal Dump Free PA, Litter Enforcement and Camera Surveillance Program)
Read Bio

Rob joined the staff in 2018 as the Program Coordinator for the Illegal Dump Free PA program and coordinates the surveillance camera loan program. For nearly 10 years, he worked in mortgages before deciding to change careers to concentrate on protecting the environment. Rob earned a Master’s degree in Environmental Science and Management from Duquesne University. He lives in Pittsburgh with his wife, Maria and while they do not have any pets currently, they hope to share their home with a dog soon! In his spare time, he enjoys spending time at the park, running, biking and birding, where he is trying to learn which birds sing, which songs.

Michelle Dunn

Program Coordinator
(Great American Cleanup, International Coastal Cleanup, Fresh Paint Days and more)
Read Bio

Michelle joined the staff in 2004 as a Program Coordinator working throughout the state organizing illegal dumpsite cleanups. She currently coordinates and manages the Great American Cleanup of PA, International Coastal Cleanup and Fresh Paint Days. Michelle earned her Bachelor’s degree in Environmental and Natural Sciences from California University of Pennsylvania. She loves working with animals and works part-time as a veterinarian technician. Michelle also is heavily involved with animal rescue organizations in the Pittsburgh area and is an avid gardener and loves to travel when possible.

Stephanie Larson

Program Coordinator
(Beautiful Newsletter/Resources, Local Road Adoption, Litter Free School Zone, Special Collections and more)
Read Bio

Stephanie joined the staff in 2000 as a Program Director, working statewide facilitating the growth of new chapters/affiliates. She currently coordinates and manages the Beautiful newsletter, Beautiful Resources e-updates, the statewide Local Adoption program, Special Collections program and the development of educational program materials. Stephanie previously worked as an analytical chemist and has over 25 years’ experience working in the environmental field. She earned an Associate’s degree in Environmental Protection and Technology from the University of Cincinnati. In her spare time, Stephanie enjoys reading, gardening, hiking and spending time with her family.

Fred Siekkinen

Enforcement Support Field Operative
(Illegal Dump Free PA and Camera Surveillance Program)
Read Bio

Sue Urchek

Program Coordinator
(Illegal Dump Free PA and Camera Surveillance Program)
Read Bio

Sue joined the staff in 2000 as a statewide illegal dumpsite cleanup coordinator. Currently she is a Program Coordinator with the Illegal Dump Free PA program and assists with the surveillance camera loan program. Sue earned an Associate’s degree in CADD from Westmoreland County Community College. She lives on the outskirts of Blairsville, Westmoreland County with her husband, Dave on his family’s farm with rescue cats, Shaggy and DC. Together, they harness solar and water power to supplement their electricity usage and to heat their water, with firewood and a small gas well to heat their home. They have three children and three amazing grandchildren which enrich their lives. In her spare time, Sue enjoys gardening, cooking and trying to perfect gluten free baking, home improvement/addition projects, and going to the beach.


Assista o vídeo: Implementos Proféticos, las banderas en la intercesión profética - Parte 2: Pastor Franky Rodríguez. (Pode 2022).


Comentários:

  1. Dexter

    Eu acho que você está errado. Tenho certeza. Vamos discutir. Envie -me um email para PM, vamos conversar.

  2. Cradawg

    Sim, a resposta é quase a mesma que a minha.



Escreve uma mensagem