Em formação

Gloster Meteor NF.14


Gloster Meteor NF.14

O Gloster Meteor NF Mk.14 foi a versão final do caça noturno do Meteor, apresentando um dossel deslizante de visão clara melhorada e motores ligeiramente mais potentes do que o NF Mk.12 anterior. O NF Mk.14 também apresentava um estabilizador automático, que melhorou muito sua estabilidade em grandes altitudes e foi a primeira variante de caça noturno a transportar assentos ejetores.

Há alguma discordância sobre a duração do NF Mk.14. Algumas fontes sugerem que era mais longo do que os caças noturnos anteriores, com um radome mais longo projetado para transportar um conjunto de radar aprimorado que eventualmente não foi instalado, enquanto outras fontes relatam que o Mk.14 tinha o mesmo comprimento que o Mk.12. Este autor examinou evidências fotográficas, o que sugere que as duas marcas eram de fato do mesmo comprimento (assumindo que cada fotografia realmente representava a marca atribuída a ela).

O primeiro dos 100 NF Mk.14 de produção voou em 23 de outubro de 1953 com entregas iniciadas em 6 de novembro. A última dessas aeronaves foi concluída em maio de 1955 e foi a última Meteor a deixar a linha de produção.

O NF.14 entrou em serviço com o No.25 Squadron, em março de 1954, e se tornou o caça noturno padrão até a chegada do Gloster Javelin, o caça noturno dedicado a jato há muito tempo. O NF.14 era uma aeronave popular, que ganhou o apelido de “Rainha dos Céus”, embora em meados da década de 1950 estivesse se tornando obsoleta - aeronaves como o bombardeiro inglês Electric Canberra podiam superá-lo em altitude, causando problemas durante Exercícios de RAF.

O Meteor NF Mk.14 começou a ser substituído pelo Javelin durante 1957, com o último esquadrão baseado no Reino Unido mudando durante 1959. O último operador da linha de frente da RAF do tipo seria o No.60 Squadron, que estava equipado com o Meteor de Outubro de 1959 a setembro de 1961 em Tengah, Cingapura, onde forneceu cobertura noturna para as forças britânicas engajadas na Emergência Malaia.

De junho de 1959 a 1965, vários NF Mk.14 serviram como aeronaves de treinamento, primeiro com a Escola de Navegação Aérea No.2 e, em seguida, com a Escola de Navegação Aérea No.1. Essas aeronaves tiveram seu armamento e radar removidos e o radar substituído por um rádio UHF.

Motor: Dois motores Rolls-Royce Derwent 9
Impulso: 3.800 lb / 16,9kN cada
Vão: 43 pés
Comprimento: 49,9 pés ou 49,9 pés
Peso bruto: 17.287 lb
Velocidade máxima de nível a 10.000 pés: 585 mph
Taxa de subida ao nível do mar: 5.800 pés / min
Teto: 43.000 pés
Faixa de cruzeiro com carga normal: 875 milhas
Armamento: Quatro canhões de 20 mm nas asas
Tripulação: Dois


Gloster Meteor NF.14 - História

Se você estiver procurando por fotos de um tipo específico de aeronave, use este menu.
Observe que, devido a restrições de espaço, este menu inclui apenas algumas das aeronaves mais solicitadas em nosso banco de dados. Se a aeronave que você está procurando não estiver nesta lista, use o campo 'Palavras-chave' mais abaixo nos menus de pesquisa.

Algumas seleções de menu incluem um modelo de aeronave genérico, bem como variantes mais específicas desse avião. Essas variantes são denotadas por um - antes do nome da aeronave.

Selecionar 'Boeing 747', por exemplo, mostrará resultados com todos os jatos Boeing 747 em nosso banco de dados, enquanto selecionar '- Boeing 747-200' mostrará todas as variantes do Boeing 747-200 em nosso banco de dados (Boeing 747-200, Boeing 747- 212B, Boeing 747-283F, etc.)

Se você está procurando fotos de uma determinada companhia aérea, use este menu.

Observe que, devido a restrições de espaço, este menu inclui apenas companhias aéreas das quais 10 ou mais fotos existem em nosso banco de dados. Se a companhia aérea que você está procurando não estiver nesta lista, use o campo 'Palavras-chave' mais abaixo no menu de pesquisa.

As companhias aéreas estão listadas em ordem alfabética.

Se você está procurando fotos tiradas em um determinado país, ou em um aeroporto específico, use este menu.

Todos os países representados em nosso banco de dados estão incluídos neste menu de seleção, que é atualizado automaticamente à medida que o banco de dados cresce. Deve haver pelo menos 20 fotos de um aeroporto específico no banco de dados antes que esse aeroporto seja adicionado a esta lista.

Use esta opção para incluir apenas fotos tiradas por um fotógrafo específico em sua pesquisa.

Este menu suspenso, além de cada fotógrafo disponível como um limitador de pesquisa, também mostra a quantidade de fotos atualmente no banco de dados para cada fotógrafo específico, entre colchetes. Por exemplo, uma opção de:
- Paul Jones [550]
.. indica que há um total de 550 fotos tiradas por Paul Jones atualmente no banco de dados.

Observação: o número total de fotos, entre colchetes, é atualizado quatro (4) vezes por hora e pode ser um pouco impreciso.

Os fotógrafos devem ter 100 ou mais fotos no banco de dados para que seus nomes sejam incluídos neste menu de seleção.
A seleção 'Todos os fotógrafos' é a seleção padrão para esta opção.

Se você estiver procurando por uma categoria específica de foto, use este menu.

Você pode selecionar a exibição apenas de fotos de certas categorias, como esquemas de pinturas especiais, fotos de convés de vôo, etc. Novas categorias são constantemente adicionadas a esta lista.

O campo 'Palavras-chave' é talvez o campo mais útil incluído em nosso mecanismo de busca.
Usando este campo, você pode pesquisar qualquer palavra, termo ou combinações de termos em nosso banco de dados.
Cada campo de foto é coberto pela rotina de pesquisa de palavras-chave.

O campo Palavras-chave é ideal para pesquisar detalhes específicos como registros de aeronaves, nomes de fotógrafos, nomes de aeroportos / cidades específicos, esquemas de pintura específicos (por exemplo, 'Sonho de Wunala'), etc.
Para usar o campo Palavras-chave, comece selecionando um campo de pesquisa Keyworld. Você pode selecionar um campo específico do banco de dados (companhia aérea, aeronave, etc.) ou escolher corresponder sua palavra-chave a todos os campos do banco de dados.

Em seguida, selecione um limitador de palavras-chave. Existem três opções para escolher:
- é exatamente
- começa com
- contém
Selecione o limitador apropriado para sua pesquisa e, em seguida, digite a (s) palavra (s) -chave que deseja pesquisar na caixa à direita.

O campo de pesquisa Palavras-chave não diferencia maiúsculas de minúsculas.

Use esta opção para incluir apenas fotos tiradas em um ano específico em sua pesquisa.

Este menu suspenso, além de cada ano disponível como um limitador de pesquisa, também mostra o número de fotos atualmente no banco de dados para cada ano específico, entre colchetes. Por exemplo, uma opção de:
- 2003 [55000]
.. indica que há um total de 55.000 fotos tiradas no ano de 2003 atualmente no banco de dados.
* Observação: o número total de fotos, entre colchetes, é atualizado quatro (4) vezes por hora e pode ser um pouco impreciso.

Além disso, intervalos de década (1990-1999, etc.) estão disponíveis como seleções neste menu. Selecionar um intervalo de década exibirá todas as fotos que correspondem aos seus outros critérios de pesquisa da década selecionada.
A seleção 'Todos os anos' é a seleção padrão para esta opção.


Novembro de 2019: Gloster Meteor NF.14 & # 8211 47 fotos

Cada fotografia é oferecida em um tamanho de resolução de 300dpi / 13x8cm disponibilizando-os para impressão digital de muito boa qualidade, mas também para iphone / ipad, smartphone ou tela de computador (mas deve converter a imagem em um formato jpeg para fazer isso)

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 01: Meteor NF.14 WS726 / H, No. 25 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 02: Meteor NF.14 WS729 / A, No. 25 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 03: Meteor NF.14s do 85 Squadron taxiando com WS734 / H na parte traseira

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 04: Meteor NF.14 WS735 / A, No. 152 Squadron (abandonado)

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 05: Meteor NF.14 WS740, No. 85 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 06: Meteor NF.14 WS743 / M, No. 85 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 07: Meteor NF.14 WS744 / A, 1 ANS

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 08: Veja acima

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 09: Meteor NF.14 WS745 / J, AWDS

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 10: Meteor NF.14 WS750 / W, No. 25 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 11: Meteor NF.14 WS754 / D, No. 60 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 12: Meteor NF.14 WS759 / B, No. 60 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 13: Meteor NF.14 WS759 / Y, No. 33 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 14: Meteor NF.14 WS760 / P, 1 ANS

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 15: Meteor NF.14 WS774 / D, 1 ANS

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 16: Meteor NF.14 WS774

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 17: Meteor NF.14 WS775, No. 85 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 18: Veja acima

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 19: Meteor NF.14 WS777, No. 85 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 20: Meteor NF.14s do No. 85 Squadron voando em formação

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 21: Meteor NF.14 WS787 / G, No. 60 Squadron (guarda do portão)

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 22: Meteor NF.14 WS790 / H, No. 33 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 23: Meteor NF.14 WS791 / B, No. 33 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 24: Meteor NF.14 WS794 / K, No. 60 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 25: Meteor NF.14 WS800 / V, No. 60 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 26: Meteor NF.14 WS807 / J, 1 ANS

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 27: Meteor NF.14 WS809 / E, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 28: Meteor NF.14 WS810 / B, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 29: Meteor NF.14 WS828 / C, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 30: Meteor NF.14 WS832 / N, AWOCU

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 31: Meteor NF.14 WS831 / X, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 32: Meteor NF.14 WS833 / MS, No. 72 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 33: Meteor NF.14 WS836 / P, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 34: Veja acima

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 35: Meteor NF.14 WS837 / S, No. 72 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 36: Meteor NF.14 WS841 / HMT, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 37: Veja acima

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 38: Veja acima

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 39: Meteor NF.14 WS844 / JCF, No. 264 Esquadrão

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 40: Meteor NF.14 WS848 / F, CFE

Gloster Meteor NF.14 & # 8211 41: Meteor NF.14 WS848, FCCS

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 101: Meteor NF.14 NF14-747

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 102: Meteor NF.14 NF14-747 / BM

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 103: Veja a foto 101

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 104: Meteor NF.14 NF14-747

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 105: Meteor NF.14 NF14-747

Francês Gloster Meteor NF.14 & # 8211 106: Meteor NF.14 NF14-747 (ver foto 102 para o lado oposto)


Gloster Meteor NF.14 - História

Se você estiver procurando por fotos de um tipo específico de aeronave, use este menu.
Observe que, devido a restrições de espaço, este menu inclui apenas algumas das aeronaves mais solicitadas em nosso banco de dados. Se a aeronave que você está procurando não estiver nesta lista, use o campo 'Palavras-chave' mais abaixo nos menus de pesquisa.

Algumas seleções de menu incluem um modelo de aeronave genérico, bem como variantes mais específicas desse avião. Essas variantes são denotadas por um - antes do nome da aeronave.

Selecionar 'Boeing 747', por exemplo, mostrará resultados com todos os jatos Boeing 747 em nosso banco de dados, enquanto selecionar '- Boeing 747-200' mostrará todas as variantes do Boeing 747-200 em nosso banco de dados (Boeing 747-200, Boeing 747- 212B, Boeing 747-283F, etc.)

Se você está procurando fotos de uma determinada companhia aérea, use este menu.

Observe que, devido a restrições de espaço, este menu inclui apenas companhias aéreas das quais 10 ou mais fotos existem em nosso banco de dados. Se a companhia aérea que você está procurando não estiver nesta lista, use o campo 'Palavras-chave' mais abaixo no menu de pesquisa.

As companhias aéreas estão listadas em ordem alfabética.

Se você está procurando fotos tiradas em um determinado país, ou em um aeroporto específico, use este menu.

Todos os países representados em nosso banco de dados estão incluídos neste menu de seleção, que é atualizado automaticamente à medida que o banco de dados cresce. Deve haver pelo menos 20 fotos de um aeroporto específico no banco de dados antes que esse aeroporto seja adicionado a esta lista.

Use esta opção para incluir apenas fotos tiradas por um fotógrafo específico em sua pesquisa.

Este menu suspenso, além de cada fotógrafo disponível como um limitador de pesquisa, também mostra a quantidade de fotos atualmente no banco de dados para cada fotógrafo específico, entre colchetes. Por exemplo, uma opção de:
- Paul Jones [550]
.. indica que há um total de 550 fotos tiradas por Paul Jones atualmente no banco de dados.

Nota: O número total de fotos, entre colchetes, é atualizado quatro (4) vezes por hora e pode ser um pouco impreciso.

Os fotógrafos devem ter 100 ou mais fotos no banco de dados para que seus nomes sejam incluídos neste menu de seleção.
A seleção 'Todos os fotógrafos' é a seleção padrão para esta opção.

Se você estiver procurando por uma categoria específica de foto, use este menu.

Você pode selecionar a exibição apenas de fotos de certas categorias, como esquemas de pinturas especiais, fotos de convés de voo, etc. Novas categorias são constantemente adicionadas a esta lista.

O campo 'Palavras-chave' é talvez o campo mais útil incluído em nosso mecanismo de busca.
Usando este campo, você pode pesquisar qualquer palavra, termo ou combinações de termos em nosso banco de dados.
Cada campo de foto é coberto pela rotina de pesquisa de palavras-chave.

O campo Palavras-chave é ideal para pesquisar detalhes específicos, como registros de aeronaves, nomes de fotógrafos, nomes de aeroportos / cidades específicos, esquemas de pintura específicos (ou seja, 'Wunala Dreaming'), etc.
Para usar o campo Palavras-chave, comece selecionando um campo de pesquisa Keyworld. Você pode selecionar um campo específico do banco de dados (companhia aérea, aeronave, etc.) ou escolher corresponder sua palavra-chave a todos os campos do banco de dados.

Em seguida, selecione um limitador de palavras-chave. Existem três opções para escolher:
- é exatamente
- começa com
- contém
Selecione o limitador apropriado para sua pesquisa e, a seguir, digite a (s) palavra (s) -chave (s) que deseja pesquisar na caixa à direita.

O campo de pesquisa Palavras-chave não diferencia maiúsculas de minúsculas.

Use esta opção para incluir apenas fotos tiradas em um ano específico em sua pesquisa.

Este menu suspenso, além de cada ano disponível como um limitador de pesquisa, também mostra o número de fotos atualmente no banco de dados para cada ano específico, entre colchetes. Por exemplo, uma opção de:
- 2003 [55000]
.. indica que há um total de 55.000 fotos tiradas no ano de 2003 atualmente no banco de dados.
* Observação: o número total de fotos, entre colchetes, é atualizado quatro (4) vezes por hora e pode ser um pouco impreciso.

Além disso, intervalos de década (1990-1999, etc.) estão disponíveis como seleções neste menu. Selecionar um intervalo de década exibirá todas as fotos que correspondem aos seus outros critérios de pesquisa da década selecionada.
A seleção 'Todos os anos' é a seleção padrão para esta opção.


- O Fórum Tributo Airfix -

27 de agosto de 2013 # 46 2013-08-27T18: 57

"Vamos precisar de um barco maior"

28 de agosto de 2013 # 47 2013-08-28T07: 17

28 de agosto de 2013 # 48 2013-08-28T08: 18

28 de agosto de 2013 # 49 2013-08-28T19: 59

28 de agosto de 2013 # 50 2013-08-28T23: 33

Voltando à minha juventude, usando o mais novo como desculpa.

04 de setembro de 2013 # 51 04/09/2013 T14: 37

Forragem para monstros de carpete / construção atual: 1/72 DO217 Nachtjager, Canberra PR.9, Corsair II, 1/24 Harrier GR3. Acho que é tudo por agora.

E quanto ao projeto de aeronave em tamanho real- http://victorxl231.blogspot.com/

04 de setembro de 2013 # 52 04/09/2013 T14: 56

03 de abril de 2017 # 53 2017-04-03T14: 37

Acabei de terminar um Meteor incomum, utilizando o kit Matchbox NF.11 / 12/14. O meu sendo uma conversão para um treinador Meteor T.7, baseado em uma foto que pode ser encontrada no 'Fórum de Aviação', aqui http://forum.keypublishing.com/showthre. 833-SE-CAS (role para baixo um pouco mais da metade da página)







Este é o Meteor T.7 WH225, N, do Esquadrão 607 em RAF Ouston por volta de 1953. Era uma unidade Vampiro, mas tinha dois Meteor T.7 para treinamento de instrumentos, etc. Minha reação inicial ao ver a foto em preto e branco foi que a aeronave tinha a parte inferior azul PRU, mas um relatório contemporâneo da década de 1950 diz que os meteoros do 607 foram camuflados 'em serviço', para combinar com seus vampiros. Também pensei inicialmente que a foto mostrava o Meteor T.7 VW439 'R'. Portanto, simplesmente não fazia sentido que o Meteor tivesse sido pintado de novo 'em serviço' com a parte inferior azul. Então tentei me convencer de que a foto mostra as partes de baixo prateadas, ou mesmo um esquema de caça noturno com as partes de baixo em cinza médio. No entanto, ao aprimorar digitalmente a foto, tornou-se aparente que o Meteor é de fato codificado como 'N', o que o torna WH225. Uma rápida verificação no histórico do WH225 revela o serviço anterior com a 2ª TAF na Alemanha. Bingo! Não foi repintado no serviço 607 Sqdn, mas manteve seu antigo esquema de 2 TAF, que em seus caças na época era cinza oceano e verde escuro sobre azul PRU. A camuflagem no Meteor T.7s é tão rara quanto os dentes de galinha, e os poucos exemplos conhecidos têm a parte de baixo prateada. Portanto, o Meteor T.7 WH225 em marcações 607 Sqdn é excepcionalmente raro com o azul PRU abaixo. Ele também tem um padrão de camuflagem fora do padrão no topo, e com apenas um quarto desse padrão visível na foto, o resto eu tive que interpretar e reproduzir com alguma semelhança com o esquema de lutador Gloster padrão.

A conversão do Matchbox Meteor começou bem, com um nariz Airfix F.3 e unidade de cauda adicionada. Não me preocupei em obter o comprimento exato, mas escolhi o 'melhor ajuste' das peças e colei-as de acordo. Estranho, então, em comparação com desenhos em escala, que meu comprimento total seja perfeito! Portanto, algo não é preciso com a fuselagem básica da Matchbox. No entanto, a conversão tornou-se cada vez mais difícil depois disso, com modificações necessárias no pára-brisa, no dossel, no interior da cabine, excluindo canhões de asas e respiros e chutes associados ao amplificador e movendo os ailerons para dentro - eu escolhi cortá-los completamente da asa da caixa de fósforos, incluindo uma seção de asa no novo aileron. Também cortei completamente as pontas das asas e modelei as pontas de reposição, em vez de apenas arquivar as da Matchbox no novo formato. Um outro problema complicado com o kit Matchbox é a ausência das hastes que prendem todos os guarda-lamas da roda no lugar, e os próprios cubos da roda principal exigem que os orifícios sejam preenchidos em seus lados de bombordo.

Lamento não ter modificado totalmente o velame - o Meteor T.7 não tem três quadros externos no topo do velame - em vez de apenas um, com os outros dois sendo internos. Ainda posso corrigir isso quando a tinta estiver totalmente endurecida e puder lidar com o modelo. E então veio a pintura - três desastres em um kit! Primeiro, o primer para lata de chocalho não secava, então, eventualmente, lacrei com acrílico cinza claro pintado à mão. Então usei azul celeste para a parte de baixo (idiota!) E tive que pintar com azul PRU. Por fim (tentando ganhar tempo), não fiz o pré-verniz do novo azul e os decalques ficaram prateados. Então, eu os arranquei e comecei de novo. Este kit agora tem nada menos que 13 camadas em algumas áreas! Ainda não decidi se devo manter o atraente acabamento brilhante (correto) ou atenuá-lo um pouco com uma 14ª camada (de verniz). Se você está pensando em tentar este projeto, a boa notícia é que a folha Xtradecal Meteor T.7 inclui as marcações necessárias, que são as mesmas usadas em seu VW439 'R', mais uma de suas outras opções de série é WH224, que requer pouco esforço para virar para WH225. Obrigado por olhar e minhas desculpas pela diatribe bastante longa nesta ocasião.


Gloster Meteor NF.14 - História

A COLEÇÃO DE MODELOS DE RESERVA DE IDADE DE JATO

UM MODELO DE HISTÓRIA DE AERONAVES GLOSTER

Aqui, então, estão as fotos de modelos individuais, juntamente com alguns antecedentes históricos de cada exposição.

THE BIPLANE ERA

Kit da Aeroclub, montado por Tony Neuls

Voado pela primeira vez em fevereiro de 1925, o Gloster Gamecock foi um desenvolvimento do caça biplano Gloster Grebe vintage de 1923, movido pelo motor Armstrong-Siddeley Jaguar. O motor principal radial do Gamecock & # 8217s Bristol Jupiter provou ser mais confiável, embora falhas aerodinâmicas herdadas do Grebe causassem 8 acidentes fatais no Gamecock & # 8217s nos primeiros 19 meses de serviço RAF. Apesar disso, o Gamecock era uma aeronave acrobática excelente e só se aposentou do serviço da RAF em julho de 1931. Um dos cinco esquadrões da RAF a voar no Gloster Gamecock foi o número 43, desde então conhecido como "The Fighting Cocks".

Os Gamecocks Gloster também foram construídos sob licença na Finlândia como Kukko e foram seguidos da fábrica Gloster em Hucclecote por caças biplanos como o Gauntlet e o Gladiator

Modelo de fundição sob pressão de edição limitada da Corgi, o primeiro do mundo com cordame completo.

Desenvolvido a partir do Gloster Gauntlet anterior, o Gloster Gladiator foi o último caça biplano usado pela RAF e também o primeiro com uma cabine totalmente fechada. Voado pela primeira vez como o Gloster SS37 em setembro de 1934, o Gladiator também apresentava um trem de pouso cantilever e uma hélice de duas lâminas de passo fixo, enquanto o Sea Gladiator navalizado também tinha pontos de catapulta, gancho de pára-raios e estava equipado com um bote dobrável.

Os clientes de exportação incluem Bélgica, Finlândia, Letônia, Lituânia, Suécia, Noruega, China, Irlanda, Grécia, Portugal, Egito, Iraque e África do Sul.

O 72 Squadron RAF foi o primeiro a se equipar com o tipo em Tangmere em fevereiro de 1937. Em setembro de 1939, Gloster Gladiators estavam amplamente espalhados pelo Mediterrâneo e Oriente Médio e este exemplo & # 8211 Sea Gladiator N5531 & # 8211 tem uma história especial para contar .

No início da Segunda Guerra Mundial, o poder aéreo total na estratégica ilha de Malta, controlada pelos britânicos, consistia em quatro Gloster Gladiators. Estes foram embalados em caixotes e deixados na base do barco voador de Kalafrana, na ilha, pelo porta-aviões HMS Glorious, que partiu para se juntar à campanha norueguesa. Na verdade, havia peças suficientes para formar oito biplanos, mas a Marinha Real queria quatro de volta para se juntar ao porta-aviões HMS Eagle. Os quatro restantes foram reunidos. Três deveriam ser usados ​​operacionalmente com um mantido na reserva. O oficial voador John Waters nomeou os gladiadores operacionais "Fé" , "Esperança" e "Caridade".

Sua primeira luta veio em 0649 em 11 de junho de 1940 quando 10 bombardeiros italianos Savoia Marchetti 79 atacaram Malta & # 8217s Grand Harbour, embora no sétimo ataque fascista daquele dia um Gladiador foi capaz de abater um caça Macchi 200 e # 8211 os biplanos mais lentos sendo mais manobráveis ​​do que seus inimigos. Três hélices com pás, em vez dos dois componentes padrão com pás, foram instaladas para melhorar a razão de subida, embora o uso excessivo de compressores para ganhar altitude rapidamente tenha levado a pistões explodidos nos motores radiais Bristol Mercury. Como resultado, os três gladiadores foram equipados com motores semelhantes dos bombardeiros Bristol Blenheim e lutaram por 17 dias sem alívio, enganando a inteligência italiana fazendo-a pensar que Malta tinha uma força de defesa aérea substancial. O Sea Gladiator N5531 foi designado para o 802 Naval Air Squadron de junho de 1939 a janeiro de 1940 e foi nomeado "Hope" como parte do vôo Hal Far em 19 de abril de 1940. Ela foi destruída em um ataque aéreo em 4 de fevereiro de 1941.

THE MONOPLANE ERA

Kit de moldagem por injeção da coleção de modelos Jet Age Reserve

O primeiro Hawker Hurricane construído por Gloster apareceu em 27 de outubro de 1939 e o milésimo exemplo exatamente um ano depois. Um total de 2.750 furacões foram construídos pela Glosters até março de 1942: com até cinco aeronaves sendo concluídas a cada dia. Esses monoplanos movidos a Rolls Royce Merlin lutaram na Batalha da Grã-Bretanha e na Batalha anterior da França. O exemplo aqui combina camuflagem marrom e verde & # 8211 idealmente adequada para combate em terra & # 8211 com o esquema de pintura metade preto metade branco do lado inferior usado pela RAF no início da Segunda Guerra Mundial. Esta pintura do lado inferior também pode ser vista no Gloster Sea Gladiators "Hope" e no N5641.

Projetado por Sydney Camm, o Hawker Hurricane foi o primeiro caça monoplano de oito armas do mundo, capaz de ultrapassar 480 km / h em vôo nivelado com carga de guerra total. O primeiro protótipo voou em 6 de novembro de 1935 e os exemplos de produção começaram a equipar o 111 Squadron em janeiro de 1938. Mais Hawker Hurricanes foram usados ​​na Batalha da Grã-Bretanha do que qualquer outro tipo de caça da RAF e seus pilotos reivindicaram 75% de todas as vitórias. O Hawker Hurricane continuou em uso até o final da Segunda Guerra Mundial e seu design robusto se prestou ao papel de ataque ao solo com foguetes, bombas e até mesmo canhões de destruição de tanques de 40 mm.

Modelo de fundição sob pressão de edição limitada da Corgi

O Hawker Typhoon com motor Napier Sabre voou pela primeira vez em fevereiro de 1940, embora a entrega ao RAF não tenha começado até setembro de 1941 e problemas estruturais e de motor perseguiram o Typhoons no início de sua carreira como interceptador de baixo nível. No entanto, a partir de 1942, o Hawker Typhoon se destacou em seu papel como uma aeronave de ataque ao solo, equipada com quatro canhões Hispano de 20 mm e 1 000 libras de bombas ou oito projéteis de foguete.

No final de maio de 1943, o Grupo 219 da Força Aérea Real enviou três Hawker Typhoons para testes de voo operacional no Oriente Médio, hospedando-os no 451 Squadon Royal Australian Air Force baseado no Landing Ground 106 da RAF Station Idku, Egito. Comandado pelo líder do esquadrão J. Paine, o 451 havia sido recentemente retirado das operações da linha de frente e sua experiência com o furacão Hawker Mk IIcs no deserto ocidental tornou seus pilotos ideais para avaliar o sucessor proposto. Além disso, o 451 Squadron também continha um voo de três Spitfires Supermarine Mark V - emprestados pela 103 Maintenance Unit - usados ​​em tarefas "Marker" para interceptar aeronaves de reconhecimento alemãs voando alto sobre a vizinha Alexandria.

Em 14 de junho de 1943, o Hawker Typhoon R8891 chegou a Idku, mas em 17 de junho seu motor havia atingido 30 horas e estava inutilizado, pois o representante da Napier Engines - necessário para realizar uma verificação de desgaste da válvula de manga - ainda não havia chegado. Foi então substituído por DN323, conforme descrito no modelo Corgi, e os testes continuaram, culminando em testes de armamento em setembro de 1943. Os três Hawker Typhoons foram então transportados para 161 Unidade de Manutenção em 23 de outubro de 1943.

O exemplo acima, modelado por Tony Neuls do kit Airfix, é pintado em marcações do final da Guerra com listras pretas e brancas de invasão do Dia D sob sua fuselagem traseira e uma hélice de três pás em contraste com a hélice de duas pás vista no Furacão.

Em particular, os tufões ajudaram a encerrar a Batalha do Bulge em dezembro de 1944, quando foram capazes de impedir o avanço de Armadura alemã através das Ardenas. O Hawker Typhoon também forneceu a base para os posteriores caças Hawker Tempest e Sea Fury com motor a pistão e a maioria dos 3.330 exemplares foram construídos em Gloucester.

Tony Neuls também teve a gentileza de emprestar para a exposição seu Modelo Airfix do trator clássico RAF David Brown . Como muitos entusiastas da escala 1/72 saberão, este trator só estava disponível no mesmo canal que o bombardeiro Airfix Short Stirling e foi incluído para puxar os carrinhos de bomba também incluídos no kit. No entanto, não apenas o trator RAF David Brown era uma visão comum na maioria dos aeródromos britânicos na Segunda Guerra Mundial, mas Stirlings - os primeiros bombardeiros pesados ​​RAF com quatro motores - também foram produzidos no local de Gloster em Hucclecote depois que a própria fábrica de Shorts em Rochester havia sido bombardeado em 1940.

THE EARLY JET ERA

Na verdade, o primeiro avião com propulsão a jato a voar foi o Heinkel 178 em Marienehe, Alemanha, em 27 de agosto de 1939. Ele era movido por uma turbina a gás Heinkel HeS3B de 1.100 libras projetada pelo Dr. Hans Pabst von Ohain e baseada em Whittle & # Trabalho inicial da 8217s. No entanto, como o governo alemão na época achava que suas aeronaves convencionais de pistão eram suficientes para suas necessidades atuais, o programa de jatos Heinkel & # 8217s não foi muito incentivado.

Kit Frog / Novo da Coleção Jet Age Reserve Model. Embora por muitos anos o único kit de plástico do E28 / 39 disponível - e ainda capturando o layout essencial da aeronave & # 8211, este molde Frog original não é dimensionalmente preciso.

Apoiada pelo governo britânico, a turbina experimental BTH da Power Jet evoluiu para a usina de potência W1 de 860 lb de empuxo, que impulsionou o Gloster & # 8211Whittle E28 / 39 durante seus voos iniciais em Hucclecote em 8 de abril de 1941 e depois durante seu primeiro voo oficial em Cranwell em 15 de maio de 1941. Um segundo E28 / 39 voou em março de 1943, mas caiu durante o mês de julho seguinte. O primeiro exemplo, entretanto, continuou a testar motores a jato cada vez mais potentes até ser retirado do voo em 1943.

Kit Maintrack formado a vácuo montado por Tony Neuls.

O Gloster E 1/44 foi projetado em torno de uma única turbina a gás como um seguro contra a possível falha do projeto Gloster Meteor com dois motores Derwent. No entanto, apesar do sucesso do Meteor, Gloster continuou com seu conceito de caça a jato monomotor e começou a construir uma fuselagem em torno da turbina a gás Rolls Royce Nene de 5.000 lb de potência em 1944.

A construção do primeiro protótipo & # 8211 SM809 & # 8211 foi concluída em julho de 1947 apenas para que a aeronave fosse irremediavelmente danificada em um acidente rodoviário ao ser levada de caminhão para seu primeiro vôo em Boscombe Down. O SM809 foi substituído pelo segundo protótipo TX145, que voou pela primeira vez no estabelecimento experimental de aeronaves e armamentos Boscombe Down & # 8217s em 9 de março de 1948.

Embora tenha alcançado uma velocidade de 620 mph e subido bem, problemas gerais de manuseio levaram à terceira máquina & # 8211 TX148, vista aqui & # 8211, sendo equipada com um tailplane no meio da barbatana em vez de na base da barbatana. Este arranjo era semelhante à estrutura da cauda de Meteors da variante F8 em diante, mas como o E 1/44 foi visto como tendo potencial de desenvolvimento limitado em comparação com o Vampiro De Havilland estabelecido, o projeto foi abandonado.

No entanto, ambos TX145 e TX148 ganharam sua permanência na RAE Farnborough desenvolvendo pára-quedas de frenagem de pista e sistemas de controle de vôo na década de 1950.

THE TWIN JET ERA

Kit Airfix montado por Tony Neuls

O Gloster Meteor não foi apenas o primeiro avião a jato a entrar em serviço no esquadrão RAF, mas também o único avião a jato aliado a entrar em serviço ativo durante a Segunda Guerra Mundial.

O trabalho de design começou em 1940 e o protótipo de dois jatos Gloster F9 / 40 voou pela primeira vez em 5 de março de 1943 com o primeiro Meteor F1 decolando em 12 de janeiro de 1944. O primeiro Esquadrão RAF Meteor & # 8211 616 & # 8211 iniciou a conversão de Os Spitfire VIIs em 12 de julho de 1944 e o Flying Officer Dean mataram o primeiro jato a jato em 4 de agosto de 1944 quando capotou uma bomba voadora V1 com o ponta da asa do EE216 .

Em 18 de dezembro de 1944, o 616 Squadron começou a se reequipar com Meteor F3s, movidos por motores Derwent I de 2.000 lb de empuxo e também apresentando velames deslizantes em vez de dobradiças, maior capacidade interna de combustível, freios a ar com fenda e uma estrutura reforçada. Os Meteor F3 equiparam o RAF Fighter Command & # 8217s, o primeiro All-Jet Wing e também o primeiro esquadrão auxiliar da Força Aérea. Os meteoros Gloster também foram usados ​​em testes iniciais de reabastecimento de vôo e testes de pouso no convés a bordo do HMS Implacable.

As figuras e carrinhos acumuladores vistos com os Meteors turbojato são do conjunto Airfix RAF Ground Crew e foram emprestados pela Jet Age Reserve Model Collection.

Adaptado do kit Airfix Meteor F3 de Tony Neuls.

EE227, o 18º Meteor F1 de produção, foi para o Royal Aircraft Establishment em Farnborough após completar 80 horas de vôo operacional e foi usado para testes de estabilidade direcional, durante os quais voou com a barbatana superior e o leme removidos.

In February 1945 it reverted to Meteor F1 standard and went to Rolls Royce at Hucknall, Nottinghamshire, for the installation of the RB 50 Trent propeller turbines fitted with 7’ 11" diameter Rotol propellers. Vertical fences on the tailplane were reminiscent of those seen on some configuarations of the E28/39.

EE227's first Trent powered flight, with Eric Greenwood at the controls, took place at Church Broughton on 20 September 1945. This was the World’s first flight by a propeller-turbine aircraft and EE227 is thus the ancestor of all the turboprop military and civil aircraft flying today. Click on the picture above for more on turboprop aircraft fitted with Gloucestershire made propellers


The Gloster Meteor F3 had been first operational jet fighter used by the Royal Air Force, and the Gloster Meteor F4 was distinguished from it by a shorter wingspan and longer engine nacelles. The shorter wingspan – 37’ 2" against the original 43’ – was stiffer, and being 6% smaller offered a rate of roll of more than 80 degrees per second. However, the Meteor F4 required higher take off and landing speeds as a result. The more aerodynamic long chord nacelles meanwhile could accept the 3 000 lb thrust Derwent 5 engine, adapted by Rolls Royce from the even larger and more powerful Nene turbojet. Meteor F4s also featured a strengthened airframe and a pressurised cockpit and could reach over 600 mph at sea level and Mach 0.85 at 30,000 ft, an altitude that could be reached in just 6 minutes.

The Gloster Meteor F4's attributes of speed and rapid ascent are particularly well displayed in this mock interception of two and four piston engined aircraft. During the closing days of World War II in Europe, Gloster Meteors exercised with American bomber aircraft to give their crews experience of repelling jet fighters - swept wing Messerschmidt 262s in the case of actual bombing raids. Meteors were more than capable of dealing with the first generation of Soviet strategic bombers - the Tupolev Tu-4 "Bull" for example being a back-engineered copy of the Boeing B-29 Superfortress. However, two-seat Meteor night fighters and then Gloster Javelins - along with Hawker Hunters and English Electric Lightnings - were required later in the 1950s as a deterrent to later Soviet designs such as the Tu-95 "Bear" and M-4 "Bison" .

The F4 was also the last fighter version of the Gloster Meteor to be fitted with the original curved tailplane. Single seat Gloster Meteors from the F8 onward had a more rectangular and more streamlined tail.

Corgi limited edition die cast model

First flown on 12 October 1948, the long nacelled F8 was the ultimate day fighter version of the Gloster Meteor and was only replaced in 19 front line RAF Fighter Command squadrons by the Hawker Hunter in 1955.

Between 1951 and 1953 however, the Meteor F8 also became the only British built jet aircraft to serve with the United Nations forces in Korea: equipping 77 Squadron Royal Australian Air Force based at Kimpo, South Korea.

On 27 March 1953 Flight Sergeant George Hale and Flight Sergeant David Irlam were part of a flight of four Meteor F8s - led by Squadron Leader John Hubble - attacking ground traffic between Pyongyang, capital of Communist North Korea, and Sinmak. Their aircraft were equipped with under-wing rocket projectiles, just as the Hawker Typhoon had been during World War II. Indeed, the Meteor – although now outclassed as a high altitude interceptor – was still a deadly weapon platform in the ground attack role, as the Israeli Air Force was to prove during the Suez Crisis three years later.

Back in Korea though, upon reaching Pyongyang the formation split with Hale and Irlam heading south in line astern at low level. Hale sighted three transonic swept-wing MiG 15 fighters preparing to attack two USAF RF-80 Shooting Stars. As he jettisoned his ventral tank and turned to intercept the MiGs, Hale fired off the last two of his underwing rockets in an attempt to distract the enemy pilots. This forced the two MiGs to turn away from each other.

As he turned to follow the enemy, Irlam reported that he was under fire and Hale turned into the new threat, which turned out to be two MiGs on Irlam's tail. While Irlam headed for cloud cover in his damaged Meteor, Hale's opponent extended his air brakes and turned in behind Irlam, but overshot. Hale extended his air brakes and slotted in behind the MiG. He opened fire and hit the enemy fighter squarely behind the cockpit. The MiG rolled on its back and fell away, spewing smoke. Just as Hale was about to follow his victim, two more MiGs dived on him. However, he managed to pulled into them and fired but their speed carried them away. A third pair of Communist jets turned in on his tail but Hale turned back on them and opened fire on the second MiG, which left a trail of white smoke. Out of ammunition, Hale had to let the MiGs get away.

Back at Kimpo, Hale and his wingman counted no fewer than 112 shrapnel holes in Irlam's Meteor.

Frog/Novo kit from the Jet Age Reserve Model Collection

To replace the Meteor Night Fighters in RAF service, Gloster managed to overcome competition from the de Havilland DH110 ( later to evolve into the Sea Vixen naval fighter ) and build the delta winged Javelin.

The Gloster Javelin was designed to Air Ministry Specification F4/48 and was selected to equip the RAF's all-weather squadrons in 1952. It was the world's first delta winged fighter and could intercept high flying bombers day or night and in all weathers because of its electronic and radar instrumentation. The first prototype flew in 1951 from Moreton Valence, just south of Gloucester, and it entered service with the RAF in 1956 with No 46 squadron at Odiham in Hampshire.

Nine variants of the Javelin were produced, steadily increasing its performance and allowing it take on different roles. The Fighter All Weather 7 version introduced Firestreak homing air-to-air missile armament in addition to 30 mm Aden cannon. Also noticeable was an extended rear fuselage – bringing the twin Sapphire jet pipes beyond the fin – and wing mounted vortex generators. The FAW 8 held the unhappy distinction of being the last aircraft to be manufactured by the Gloster Aircraft Company although it continued with aircraft modification and repair for a number of years.

The FAW 9 was in fact a major update of the FAW 7, 116 of which were modified at Gloucester in the early 1960's. Over 400 Javellns were built for the RAF and at peak strength the type equipped 18 different squadrons, namely numbers 3, 5, 11, 23, 25, 29, 33, 41, 46, 60, 64, 72, 85, 87, 89, 96, 141 and 151.

The disbandment of No 60 squadron RAF in 1968 saw the end of the Javelin's service in the front line.

XH 766 is seen here as a 9R variant, further distinguished by its refuelling boom, and wears the scarab and trellis markings of 64 Squadron. This unit had previously flown Meteors F8, NF12 and NF 14, converting to Javelins in 1958 and moving to Binbrook in 1961. It later served as all-weather air defence for Indonesia – based at Tengah – until disbandment on 16 June 1967.


GLOSTER METEOR

The Gloster Meteor was the first British jet fighter and the Allies’ first operational jet. It first flew in 1943 and commenced operations in 1944 with 616 Squadron of the RAF. It was not an aerodynamically advanced aircraft, and suffered problems with transonic stability typical of such early jets. Nevertheless it was an effective jet fighter that served the RAF and other air forces for decades.

The aircraft served an integral role in the development of the ejection seat and two Meteors, WL419 and WA638, remained in service with the Martin-Baker company for many years after retirement from RAF service as ejection seat test-beds. Production of the Meteor continued until 1954 with almost 3,900 made, mainly the F 8 variant.

We offer three titles for the Gloster Meteor, covering flight manuals (called pilot’s notes) for most models of the Meteor in RAF service, plus two manufacturer’s publications. Each title is US$9.95. Each file has been scanned from the original flight manuals and retains any colour pages.


Full Art Print Range

Our standard Photo Prints (ideal for framing) are sent same or next working day, with most other items shipped a few days later.

Framed Print ($57.63 - $294.62)
Our contemporary Framed Prints are professionally made and ready to hang on your wall

Photographic Print ($8.95 - $192.14)
Our Photo Prints are printed on sturdy Archival Quality Paper for vivid reproduction and are perfect for framing.

Jigsaw Puzzle ($35.86 - $48.67)
Jigsaw Puzzles are an ideal gift for any occasion

Canvas Print ($48.67 - $243.38)
Professionally made, ready to hang Canvas Prints are a great way to add colour, depth and texture to any space.

Poster Print ($14.08 - $76.85)
Archival quality poster paper, ideal for printing larger pictures

Tote Bag ($38.37)
Our tote bags are made from soft durable fabric and include a strap for easy carrying.

Photo Mug ($12.80)
Enjoy your favourite drink from a mug decorated with an image you love. Sentimental and practical, personalised photo mugs make perfect gifts for loved ones, friends or work colleagues

Greeting Cards ($7.65)
Greeting Cards suitable for Birthdays, Weddings, Anniversaries, Graduations, Thank You and much more

Cushion ($32.01 - $57.63)
Accessorise your space with decorative, soft cushions

Metal Print ($152.44 - $511.12)
Made with durable metal and luxurious printing techniques, metal prints bring images to life and add a modern touch to any space

Fine Art Print ($38.42 - $512.39)
The next best thing to owning the original artwork, with a soft textured natural surface, our fine art reproduction prints meet the standard of most critical museum curators.

Mounted Photo ($16.64 - $166.52)
Photo prints supplied in custom cut card mount ready for framing

Glass Frame ($29.45 - $88.39)
Tempered Glass Mounts are ideal for wall display, plus the smaller sizes can also be used free-standing via an integral stand.

Acrylic Blox ($38.42 - $64.04)
Streamlined, one sided modern and attractive table top print

Framed Print ($57.63 - $320.24)
Our original range of UK Framed Prints featuring a bevelled edge

Mouse Mat ($17.92)
Archive quality photographic print in a durable wipe clean mouse mat with non slip backing. Works with all computer mice.

Glass Place Mats ($64.04)
Set of 4 Glass Place Mats. Elegant polished safety glass and heat resistant. Matching Coasters are also available

Glass Coaster ($10.24)
Individual Glass Coaster. Elegant polished safety toughened glass and heat resistant, matching Place Mats are also available


1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por AndrewDoppel » Sun Mar 11, 2018 6:58 pm

By far the second worse kit I've ever built with fit issues, poor instructions and short shot mouldings

Serial: A77-3 (WM262)
Type: Gloster Meteor NF.11
Based: ARDU - Air Trials Flight, Mallala, SA. (Circa 1955)
Scheme: All over white with black anti-glare panel
History: Sole NF.11 taken on charge by the RAAF. 4.09.53 Assembly commenced at 1AD and allocated serial A77-3. Allocated to ARDU Trials Flight (ATF) to be used for Blue Boar Missile trials. Crashed on take off Mallala 19/9/55. Aircraft destroyed by fire. Pilot Flt Lt Ross M Frayne killed.
Kit: Matchbox 1/72 NF.11 Meteor (OOB) Decals-home-made, kit and spares
References: Stewart Wilson's Meteor, Sabre and Mirage in Australian Service, ADF Serials

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por qfa_tsv » Mon Mar 12, 2018 8:31 am

I have a couple of those kits in the stash, you're putting me off building them

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por DesTROYer » Mon Mar 12, 2018 10:00 am

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por Brenden S » Mon Mar 12, 2018 5:35 pm

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por rodenlee » Mon Mar 12, 2018 5:47 pm

Lovely job Andrew, she's come up a treat.

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por AndrewDoppel » Mon Mar 12, 2018 7:45 pm

qfa_tsv wrote: Nice result the Andrew

I have a couple of those kits in the stash, you're putting me off building them

Do yourself a favour. don't!

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por AndrewDoppel » Mon Mar 12, 2018 7:46 pm

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por Zaggy » Tue Mar 13, 2018 10:38 am

Nice one Andrew - one of my favourite RAAF jets.

Tell me, what did you end up doing on the lower surfaces? The Pics I have seen of -3 seem to suggest no lower Roundels, but a profile that comes with a Research Article I have, does show Roundels under the wings I'm still in two minds about my 1/48 one.

Re: 1/72 NF.11 Gloster Meteor A77-3

por AndrewDoppel » Tue Mar 13, 2018 4:46 pm

If you look at the attached image you can clearly see no underside roundels and the black calibration line on the lower side of the intakes.

I'd be going by this rather than the research article if you're going to do it in A77-3 markings. I say this not having seen any images of the aircraft in British serials as it may have had the under wing roundels reapplied however, I would've thought RAF codes would've gone on the undersides.

Who is online

In total there are 14 users online :: 1 registered, 0 hidden and 13 guests (based on users active over the past 5 minutes)
Most users ever online was 689 on Wed May 06, 2020 6:51 am


グロスター ミーティア (Gloster Meteor)

高速化目的で単発を主張する空軍省に対し、エンジンの低信頼性を憂慮する同社主任技師のジョージ・カーター(George Carter)は双発を主張して譲らず、結局双発で計画は進められた。
機体自体は革新性皆無の極めて凡庸なもので、早くも1942年春には8機の試作が開始されたものの、搭載予定エンジン W.2 を巡る混乱で計画は大きく遅延し、先に実用化したハルフォード H.1(後のデ・ハビランド ゴブリン)を仮に積んで、1943年3月にようやく初飛行した。

当初「サンダーボルト」と命名予定だったが、アメリカ陸軍航空隊の リパブリック P-47 との競合を避けるため、程なく「ミーティア」に改称された。テイル・ヘビー傾向とヨー安定不良が深刻でスピン癖が強かったが、各種試験を続行し小改良で実用化の目処を立てた。量産試作型 F.1 の原型機は、米英定期技術交流でベル P-59 と交換されている。

ウェランド搭載のミーティア F.1 と、スピットファイア Mk.VII からなる混成評価飛行隊(616th sq.)の編成は1944年7月12日で、8月4日にはV1飛行爆弾を主翼同士を接触、反転させて初撃墜を記録し、その後も14発ばかりの戦果を上げたが、上昇力に劣り、加減速が緩慢で姿勢制御が難しく、またウェランドの軸受強度から機動は± 2G 程度に制限されていたため、この段階で対戦闘機戦闘は事実上不可能だった。Me262 とは異なり、F.1 はただ連合国側初のジェット機という存在価値しかなく、高度に発達したレシプロ戦闘機に優る点はあまりなかった。

ダーウェント Mk.I 搭載の本格量産型 F.3 は同年12月から配備が開始され、1飛行中隊がベルギーにも展開したが、この頃既にドイツ側の反撃は少なくなっており、想定された Me262 との交戦機会もなく、専ら対地攻撃機として試験運用されるうちに終戦を迎えた。

1944年末に遠心式ターボジェットの決定版ロールス・ロイス ニーンが完成すると、直ぐさまそのミーティア向けの縮小版ダーウェント Mk.V が計画された。この専用エンジンを搭載した F.4 は1945年5月に初飛行し、パワーアップに空力的洗練も相俟って Me262 に比肩し得る性能を発揮したものの、同時期にアメリカで実用化したロッキード P80 と同様、時既に遅く第2次世界大戦には間に合わなかった。

この F.4 と、与圧コックピットと西側初の射出座席を装備した全面改良型 F.8 はイギリス連邦以外の友好諸国への売り込みにも成功し、複座練習機型も含めて多くが輸出された。F.4 の内2機はスピードレーサーに改造され、1945年11月7日に初めて600 mph(970 km/h)を突破したが、未公認に終わった。またロールス・ロイス トレントに換装された F.3 の1機は、世界初のターボプロップ推進機として各種試験を行い、後のダート開発に大きく貢献した。

1946年から1952年にかけてミーティア113機を調達したオーストラリア空軍は、岩国基地所属の第77編隊を1951年7月にノースアメリカン F-51D からミーティア F.8 に転換して金浦基地に転出、朝鮮戦争の前線に投入した。同年8月29日、圧倒的に高性能な新鋭機 MiG-15 との初交戦では1機を喪失2機を大破され戦果なく、北側空軍が練度を上げるに従って更に損害が増し、12月1日のミーティア12機とミグ40機の遭遇では1機の初撃墜を記録したものの逆に4機を失ったため、以降は制空任務をノースアメリカン F-86 に譲り対地攻撃と低空写真偵察に専念した。期間を通じて少なくとも30機のミーティアが敵側戦闘機により撃墜されたが、対空砲火による被害はそれ以上に登る。