Em formação

Tiroteio no O.K. Curral


Em 26 de outubro de 1881, os irmãos Earp enfrentam a gangue Clanton-McLaury em um lendário tiroteio no O.K. Corral em Tombstone, Arizona.

Depois que a prata foi descoberta nas proximidades em 1877, Tombstone cresceu rapidamente e se tornou uma das cidades de mineração mais ricas do sudoeste. Wyatt Earp, um ex-policial do Kansas que trabalhava como guarda de segurança de um banco, e seus irmãos, Morgan e Virgil, o marechal da cidade, representavam a “lei e a ordem” em Tombstone, embora também tivessem a reputação de sedentos de poder e implacáveis. Os Clantons e McLaurys eram cowboys que viviam em um rancho fora da cidade e marginalizados como ladrões de gado, ladrões e assassinos. Em outubro de 1881, a luta entre esses dois grupos pelo controle de Tombstone e do condado de Cochise terminou com uma explosão de tiros em OK Corral.

LEIA MAIS: 6 coisas que você deve saber sobre Wyatt Earp

Na manhã de 25 de outubro, Ike Clanton e Tom McLaury foram a Tombstone para buscar suprimentos. Nas 24 horas seguintes, os dois homens tiveram vários desentendimentos violentos com os Earps e seu amigo Doc Holliday. Por volta das 13h30 em 26 de outubro, o irmão de Ike, Billy, foi até a cidade para se juntar a eles, junto com Frank McLaury e Billy Claiborne. A primeira pessoa que encontraram no salão local foi Holliday, que ficou feliz em informá-los que seus irmãos haviam sido chicoteados pelos Earps. Frank e Billy imediatamente deixaram o salão, jurando vingança.

Por volta das 15h, os Earps e Holliday avistaram os cinco membros da gangue Clanton-McLaury em um terreno baldio atrás do OK Corral, no final da Fremont Street. O famoso tiroteio que se seguiu durou 30 segundos, e cerca de 30 tiros foram disparados. Embora ainda seja debatido quem disparou o primeiro tiro, a maioria dos relatórios diz que o tiroteio começou quando Virgil Earp puxou seu revólver e atirou à queima-roupa em Billy Clanton no peito, enquanto Doc Holliday disparou um tiro de espingarda no peito de Tom McLaury. Embora Wyatt Earp tenha ferido Frank McLaury com um tiro no estômago, Frank conseguiu dar alguns tiros antes de desmaiar, assim como Billy Clanton. Quando a poeira baixou, Billy Clanton e os irmãos McLaury estavam mortos, e Virgil, Morgan Earp e Doc Holliday estavam feridos. Ike Clanton e Claiborne correram para as colinas.

O xerife John Behan do condado de Cochise, que testemunhou o tiroteio, acusou Earps e Holliday de assassinato. Um mês depois, no entanto, um juiz de Tombstone considerou os homens inocentes, determinando que eles tinham "plena justificativa para cometer esses homicídios". O famoso tiroteio foi imortalizado em muitos filmes, incluindo Marechal da Fronteira (1939), Tiroteio no OK Corral (1957), Lápide (1993) e Wyatt Earp (1994).

LEIA MAIS: Wyatt Earp: sua vida e legado


OK. Curral (edifício)

o OK. Curral (Old Kindersley [2]) foi uma libré e curral de cavalos de 1879 a cerca de 1888 na cidade de mineração de Tombstone, Território do Arizona, no sudoeste dos Estados Unidos, perto da fronteira com o México.

Apesar de sua associação com o tiroteio no O.K. Corral, o tiroteio histórico não aconteceu dentro ou próximo ao curral na Allen Street, mas em um terreno estreito na Fremont Street, seis portas a oeste da entrada traseira do curral. O lote ficava entre a casa de Harwood e a pensão e estúdio fotográfico de 12 quartos de C. S. Fly. [3]

O filme de 1957 Tiroteio no O.K. Curral tornou o tiroteio famoso e o público foi erroneamente levado a acreditar que era o local real da altercação. Apesar da imprecisão histórica, o curral é comercializado como o local do tiroteio, e os visitantes podem pagar para ver uma reencenação do tiroteio. O curral agora faz parte do distrito histórico de Tombstone.


1881: O tiroteio no O.K. Curral

Neste dia, na cidade de Tombstone, no Arizona, ocorreu um dos confrontos mais famosos da história do Velho Oeste. Duas gangues que lutaram pela supremacia em Tombstone entraram em confronto. Um era composto de policiais - os irmãos Earp (Wyatt, Morgan e Virgil) com Doc Holliday, o outro de seus inimigos cowboys - os irmãos Clanton e McLaury.

OK. Corral era um local cercado para cavalos naquela cidade (O.K. significa Old Kindersley). O tiroteio na verdade aconteceu cerca de seis portas abaixo de Corral, então um nome mais correto seria “o tiroteio perto do O.K. Curral". O tiroteio durou apenas 30 segundos.

Cerca de trinta tiros foram disparados. Frank e Tom McLaury foram mortos, assim como Billy Clanton. Morgan, Virgil Earp e Doc Holliday ficaram feridos. Ike Clanton, líder da gangue de cowboys, o maior responsável pelo confronto, escapou ileso antes mesmo do início do tiroteio. Ele se retirou para seu rancho e abandonou a luta pela supremacia sobre a pequena cidade.


Em outubro de 1881, uma lei foi aprovada em Tombstone proibindo o porte de armas na cidade. Isso irritou os 'cowboys', que estavam acostumados a carregar suas armas para onde quisessem. Como delegado municipal, Virgil Earp era responsável por fazer cumprir a lei e queria desarmar os infratores.

Uma acalorada discussão ocorreu entre Doc Holliday e Ike Clanton no salão Alhambra na noite de 25 de outubro de 1881. A briga foi interrompida, mas Clanton continuou a beber pela manhã. Fazendo ameaças contra Holliday e os Earps, Clanton estava armado com várias armas, dizem os relatos.

Virgil Earp desarmou Clanton, levou-o a um juiz, que lhe impôs uma multa antes de o libertar. Ike, enfurecido, procurou um grupo de cinco cowboys, incluindo seu irmão Billy e os McLaurys, e foi com eles para a Fremont Street. Eles espalharam a notícia de que estavam armados e pretendiam continuar assim. O xerife Behan encontrou os cowboys e tentou convencê-los a entregar suas armas, mas não conseguiu. As fontes divergem: Alguns dizem que os cowboys negaram ter armas com eles ou se recusaram a entregá-los.

Behan então se encontrou com Virgil Earp, que havia delegado seus irmãos e Doc Holliday. O xerife tentou convencer os Earps a recuar, mas eles seguiram em frente, encontrando os Clantons e os McLaurys em um lote perto do Old Kindersley Cural.

Tiros explodiram, mas ninguém sabe quem atirou primeiro. A luta acabou tão rápido quanto começou. Billy Clanton, Tom e Frank McLaury estavam mortos. Ike Clanton e dois outros cowboys escaparam do mesmo destino. Do lado de Earps, todos sobreviveram, mas apenas Wyatt permaneceu ileso.

Segundo a lei de Tombstone, os policiais estavam certos se atirassem em oponentes armados que ameaçavam matar. Após o tiroteio, Ike Clanton acusou o grupo do marechal de disparar contra cinco homens desarmados, levando o xerife Behan a prender os irmãos Earp e Holliday, acusando-os de assassinato. Durante uma audiência preliminar que durou um mês, ficou comprovado que dois dos vaqueiros estavam armados. O juiz rejeitou o julgamento, mas as dúvidas remanescentes sobre as verdadeiras intenções de Earps naquele dia permaneceriam.


Irmãos contra irmãos

Em 1881, Tombstone tinha uma população de mais de 7.000 habitantes e era a sede do recém-formado Condado de Cochise. A área era próspera, mas tinha uma reputação notória de ser rude e sem lei. Os Earps foram atraídos para Tombstone pela promessa de fortuna com a corrida da prata. Wyatt Earp serviu como policial em Wichita e Dodge City, Kansas, antes de se mudar para Tombstone no final de 1879. Com ele veio seu irmão, Virgil, um mineiro e soldado que se tornaria o oficial de justiça de Tombstone em 1880. (É assim que Jesse James se tornou um bandido infame.)

Morgan, um irmão mais novo de Wyatt e Virgil, juntou-se aos irmãos em Tombstone naquele mesmo ano. Pouco depois, veio um homem que tinha feito amizade com Wyatt Earp em Dodge City: Doc Holliday, um ex-dentista da Geórgia que se tornou jogador e atirador. Todos os irmãos tinham outras receitas que não estavam relacionadas com a aplicação da lei, com estacas em minas e bares e trabalho ocasional como barmen e segurança privada.

A facção Earp-Holliday tinha rivais em Tombstone: os cowboys. Os irmãos Clanton e McLaury tinham a reputação de bandidos e eram conhecidos por ganhar a vida graças ao roubo de gado. A escassez de carne bovina nas cidades em crescimento lhes deu uma maneira de ganhar dinheiro fácil. Eles iriam roubar gado em ambos os lados da fronteira EUA-México.

Ansiosos para atender à demanda, os açougueiros em Tombstone não eram particularmente exigentes quanto às origens da carne, especialmente se fosse do outro lado da fronteira. A primeira fonte de tensão entre os cowboys e os Earps foi por causa de algumas mulas roubadas que os Earps rastrearam até o rancho McLaury. Os McLaurys, enquanto isso, acusaram os Earps de agir em benefício próprio, em vez de agirem como oficiais da lei. (A poesia de cowboy sobreviverá à era moderna?)

Localização, localização, localização

O tiroteio entre os Earps e os cowboys não aconteceu tecnicamente no curral de cavalos Old Kindersley. O local real era um terreno baldio no final da Fremont Street, a via principal de Tombstone, que ficava atrás da O.K. Curral.


Outras experiências de tiroteio OK Corral

Tiroteio na turnê de aniversário do OK Corral: 26 de outubro

Caminhando pelas ruas históricas do tiroteio na excursão de aniversário

Anualmente no aniversário do tiroteio no OK Corral, o site OK Corral Gunfight patrocina um tour gratuito. Se você estiver em Tombstone neste dia, é altamente recomendável.

Nada se compara a ouvir o rumo dos acontecimentos no aniversário deste dia histórico! Aqui estão alguns detalhes:

  • Passeio a pé cobrindo as ruas por onde os homens envolvidos caminhavam antes do tiroteio
  • Se for patrocinado, será realizado logo após o fechamento do Gunfight Site, por volta das 17h00.
  • Pare no balcão de ingressos do OK Corral Gunfight Site durante o dia para que saibam que você está interessado no passeio. Eles vão te dar um tíquete
  • Todos se reúnem na Allen Street em frente ao OK Corral no momento do início do passeio
  • Um dos "Earps" mostra os acontecimentos daquele dia, enquanto você caminha pelas mesmas ruas de todos aqueles anos atrás

Não perca - mantenha-se atualizado! Assine o Tombstone Tips hoje !!

With Sign Up - Wyatt Earp in Dodge City Timeline & Tombstone Photo Album para download

Tombstone Walking Tours pelo Dr. Jay

Dr. Jay explica o que aconteceu com o tiroteio OK Corral

O residente local, Dr. Jay, programa passeios regulares a pé pelas ruas de Tombstone. Ele cobre os incidentes em torno do tiroteio no OK Corral em sua interessante e divertida caminhada guiada pela cidade. Veja os detalhes dele e de outros & # xa0Tombstone Walking Tours & gt

Passeios Mobilizados

Outros passeios pela cidade examinam os assuntos relacionados ao tiroteio. The Gunfight at the OK Corral é tão identificado com Tombstone Arizona, que a maioria das turnês cobre em algum grau. Dois tours gerais que você pode considerar darão uma visão geral do tiroteio:

  • Passeios de diligência - Isso é divertido! Pegue o transporte que era comum para as pessoas que viviam na época do Velho Oeste! Ouça uma visão geral da história de Tombstone, bem como do OK Corral Shoot-out. Saiba mais em Tiroteio Via Stagecoach & gt
  • Passeios de bonde - Tombstone Trolleys levam você a áreas que as diligências não cobrem. Eles se sobrepõem um pouco. A narração é excepcional! Eles cobrem informações sobre o tiroteio, bem como outros eventos / áreas históricas interessantes. Então & # xa0Viagem no bonde & gt

Qualquer uma dessas excursões vale a pena - nós as fizemos e recomendamos qualquer uma delas!

The OK Corral Gunfight EventsResumo de 26 de outubro de 1881

Eventos anteriores de tiroteio

O prelúdio imediato do tiroteio no OK Corral começou no dia anterior, em 25 de outubro. Dois fazendeiros da área, conhecidos como Cowboys do condado de Cochise, chegaram a Tombstone na hora do almoço. Eles eram Ike Clanton e Tom McLaury. A intenção deles era fazer recados e depois ir aos bares para se divertir.

Wyatt Earp já havia feito um acordo com Ike. Wyatt estava disputando o cargo de xerife do condado de Cochise no ano seguinte. Ele achava que capturar ladrões de palco recentes aumentaria suas chances.

Seu acordo com Ike era para ajudá-lo a capturar aqueles ladrões. Ike tinha ligações com os culpados. Wyatt ofereceu-lhe o dinheiro da recompensa (vivo ou morto), ele só queria fama pela captura. Ike concordou, com garantias de que seu envolvimento seria mantido em segredo.

Enquanto isso, os ladrões de palco foram fuzilados e mortos por tratadores: os Irmãos Haslett. Ike percebeu que o negócio estava cancelado. Ele agora percebeu que Wyatt não tinha razão para ficar quieto sobre o acordo deles. Ele nunca foi amigável com os Earps. Agora seu relacionamento se deteriorou ainda mais.

Ike Growls

Em 25 de outubro, Ike Clanton e Frank McLaury estavam nos bares de Tombstone, bebendo e jogando durante o dia e a noite. À medida que seu nível de intoxicação aumentava, seu humor azedava. À uma da manhã do dia 26, Ike foi ao balcão de lanchonete do Occidental para comer. & # Xa0Doc Holliday & # xa0 e Morgan Earp estavam lá.

Alguns dizem que Doc estava irritado, e tanto ele quanto Ike começaram a se atacar. Não está claro quem começou tudo, mas ambos estavam obviamente embriagados. Eles se xingaram, com Doc finalmente dizendo a Ike para pegar sua arma. Ike disse que ele não estava armado. Doc disse: "Vá se armar então." 1 & # xa0Aparentemente, Ike foi fazer exatamente isso.

Estranhamente, ele voltou e começou a jogar pôquer com Tom, & # xa0Virgil Earp & # xa0 e alguns outros. Mas Ike ainda reclamava sobre como Doc o tratara. Quando o jogo acabou, por volta das 6 da manhã, ele passou na rua perto de Virgílio. Ike queixou-se a Virgil de que "o filho da puta tem que lutar". Ele respondeu a Ike: "Eu sou um oficial. Vou descer para casa agora para ir para a cama, não quero que você me perturbe enquanto eu estiver na cama." & # Xa0 2 & # xa0

Ike viola a lei das armas

Ike Clanton interagia com alguns outros na cidade, perambulando com um Winchester reclamando de Doc Holliday e os Earps. A Portaria nº 9 da cidade não permitia o porte de armas dentro dos limites da cidade sem uma licença especial. A notícia de que haveria um encontro se espalhou.

Quando Virgil acordou, ele ouviu sobre as ações de Ike. Ele visitou Wyatt e Morgan. Juntos, eles encontraram Ike na hora do almoço. Na 4th Street, ao norte de Allen, Virgil foi até Ike pela retaguarda. Ele o atingiu na lateral da cabeça com a pistola, causando um ferimento com sangue. Ele pegou as armas de Ike e o levou ao tribunal. Enquanto o juiz Wallace o multou em US $ 25 e US $ 2,50 em custos, Ike continuamente mastigou os Earps.

Naquela manhã, Tom McLaury soube da prisão de Ike e dos procedimentos judiciais. Ele armou sua própria arma, conforme a lei exigia, no Capitol Saloon e foi procurar Ike. Perto do tribunal, Wyatt apareceu e perguntou a Tom se ele estava armado. Ele disse não. Wyatt deu um tapa em seu rosto e então usou sua velha tática de Dodge City: bater com força na cabeça dele com sua pistola. Tom caiu no chão e Wyatt o deixou lá.

Irmãos vaqueiros

Por dentro do Big Nose Kate's

Pouco depois disso, Frank McLaury e Billy Clanton, irmãos de Ike e Tom, também chegaram a Tombstone. Eles entraram no Grand Hotel (onde fica o Big Nose Kate's) e cumprimentaram Doc Holliday, apertando as mãos. Outros lá contaram o que aconteceu naquela manhã com os Earps e seus irmãos.

Frank e Billy foram procurá-los, localizando Ike e Tom na loja de armas de Spangenberg, onde Ike comprou uma arma. Frank prendeu seu cavalo na calçada em frente, proibido pela lei municipal. Wyatt veio e propositalmente levou o cavalo de Frank para a rua. Houve uma discussão acalorada e prolixa!

Virgil apareceu, mas não fez nenhuma prisão, pois parecia que os McLaurys e Clantons pretendiam deixar a cidade. O xerife Behan também intercedeu enquanto eles saíam, confirmando que não estavam em violação se estivessem deixando a cidade.

The O.K Corral

Tom e Frank, e Ike e Billy caminharam pelo Estábulo de Dunbar em direção ao OK Corral. Eles se reuniram em um terreno baldio a oeste da pensão e da galeria de fotos de C.S. Fly. Fica a noroeste da entrada atual do OK Corral. Um amigo de Billy Clanton apareceu, Billy Claiborne. Eles pararam um pouco, falando sobre os acontecimentos da manhã. Frank e Billy Clanton selaram, preparando-se para partir.

Ao mesmo tempo, Virgil, Wyatt e & # xa0Morgan Earp & # xa0got junto com Doc Holliday. Eles não ficaram satisfeitos ao ouvir como os Cowboys haviam falado na cidade sobre o tratamento que Earps havia dado a eles naquela manhã.

Eles sentiram que esses Cowboys poderiam não estar realmente deixando a cidade. E, se não, Virgil planejava "tirar-lhes as armas, intimidá-los e mostrar-lhes novamente quem mandava". 3 e # xa0

Caminhando para o oeste na Fremont Street, o xerife Behan tentou cancelá-los. [Veja um artigo relacionado ao seu depoimento no tribunal: páginas 13 e 29 - & # xa0Clique aqui & gt] & # xa0 Mas eles passaram por ele e seguiram em frente.

O Drama do Tiroteio

O tiroteio é iminente.

Quando os Earps entraram no estacionamento, Claiborne percebeu o tom ameaçador e saiu. Os Earps foram direto para os Clantons e McLaurys. Virgil disse: "Rapazes, levantem as mãos, quero suas armas." 4 & # xa0Outra voz disse (muitos pensam que era Wyatt) "você está procurando por uma luta, e agora você pode tê-la." & # xa05

Então o tiroteio começou! Tudo aconteceu rapidamente. É difícil dizer com quem começou, foi essencialmente ao mesmo tempo. Ao todo, quando começou, havia cerca de uma bala por segundo por meio minuto!

O primeiro tiro de Morgan acertou o pulso de Billy, dificultando seus esforços de tiro. & # Xa0Ele foi mais atingido no peito e no estômago, mas ainda conseguiu esvaziar a arma. & # Xa0C.S. Fly & # xa0 saiu de sua loja e pegou a arma de Billy enquanto ele pedia mais munição. 6

Tom foi baleado no peito, à queima-roupa, por Doc. 7 & # xa0Ele cambaleou rua abaixo até a esquina e caiu. Inconsciente, ele ficou lá enquanto o tiroteio estava terminando. 8 & # xa0Frank foi mortalmente ferido ao ser atingido na cabeça. 9

Frank McLaury, Tom McLaury e Billy Clanton estavam mortos no final do dia. Virgil Earp levou um tiro na perna direita, Morgan Earp levou balas nas costas acertando ambas as omoplatas. Doc Holliday acabou de receber um arranhão no quadril. Wyatt não foi ferido de forma alguma. Ike Clanton fugiu do local quando o tiroteio começou. 10

Rescaldo

No dia seguinte, o povo da cidade assistiu a uma procissão para o Cemitério da Cidade: & # xa0Boothill. As carroças fúnebres carregavam os irmãos McLaury e Billy Clanton. Uma faixa na carroça da frente proclamava "Assassinado nas Ruas de Tombstone".

A conversa em Tombstone foi dividida sobre a culpa. Os dois jornais principais também. O Epitaph apoiou os Earps, o Nugget apoiou os Cowboys.

O resultado do tiroteio em OK Corral ganhou vida própria. The Shootout & # xa0at the OK Corral se tornou uma história infame. Alguns dos jogadores mantiveram suas armas em busca de sua própria justiça:

  • Os Cowboys, especialmente Ike Clanton, continuaram por meio da lei
  • Os Earps, especialmente Wyatt, sentiram que sua reputação estava prejudicada. E as ações subsequentes dos Cowboys provocaram outras ações da parte de Wyatt.
  • Isso levou a outro capítulo na história de Wyatt Earp.

Referências

1 testemunho de Ike Clanton, Turner, OK Corral Inquest , p. 33

2 Disposição de Virgil Earp, Turner, OK Inquérito sobre Corral , p.191.

3 Bailey, L.R. (2004) Muito difícil de morrer : Ascensão, queda e ressurreição de um campo de prata de 1878 a 1990. & # xa0Tucson: Westernlore Press.

4 e # xa0Linder, Douglas, ed. (2005). "Testemunho de Virgil Earp na audiência preliminar no caso Earp". Ensaios famosos: O ensaio de O. K. Corral. Retirado em 10 de agosto de 2017. De Turner, Alford (Ed.), The O. K. Corral Inquest (1992)

5 & ​​# xa0 Bailey, L.R. (2004) & # xa0 Muito difícil de morrer : Ascensão, queda e ressurreição de um campo de prata de 1878 a 1990. Tucson: Westernlore Press.

6 e # xa0 Turner, Alford E. (1981). The OK Corral Inquest. College Station, Texas: Editora criativa. ISBN 0-932702-16-3.

7 e # xa0 Weir, William (2009). As maiores mentiras da história: as surpreendentes verdades por trás dos eventos mundiais nossos livros de história erraram. Beverly, Mass .: Fair Winds Press. p. 288. ISBN 1-59233-336-2.

8 "Outro Capítulo do Episódio Sangrento". Experiências famosas. Retirado em 10 de agosto de 2017.

10 & # xa0 Bailey, L.R. (2004) & # xa0 Muito difícil de morrer : Ascensão, queda e ressurreição de um campo de prata de 1878 a 1990. & # xa0Tucson: Westernlore Press.


Apenas história.

Tombstone em 1881 (imagens do Google)

& # 8220Rápido é bom, mas a precisão é tudo. Em um tiroteio & # 8230 Você precisa tomar seu tempo com pressa. & # 8221

As palavras não poderiam ser mais verdadeiras do que as faladas por Wyatt Earp. Um total de trinta tiros foram disparados em trinta segundos no tiroteio mais famoso da história do Velho Oeste americano. É claro que continuarei este artigo com mais informações sobre a vingança de Wyatt & # 8217s e biografias dos principais jogadores, mas por enquanto vou me concentrar no infame tiroteio em si.

Tombstone, Arizona, está localizada perto da fronteira mexicana. Os Earps chegaram em 1º de dezembro de 1879, quando a pequena cidade era composta principalmente de tendas como alojamentos, alguns salões e outras construções, além de minas. Virgil Earp foi contratado como vice-marechal dos EUA para o condado de Pima oriental, com seus escritórios em Tombstone, poucos dias antes de sua chegada. Em junho de 1881, ele também foi nomeado marechal da cidade de Tombstone & # 8217s. Os Earps não eram universalmente apreciados pelos habitantes da cidade, mas tendiam a proteger os interesses dos proprietários de negócios e residentes da cidade. O xerife do condado de Cochise, Johnny Behan, em geral simpatizava com os interesses dos fazendeiros rurais e dos Cowboys. (o termo & # 8220cowboy & # 8221 geralmente significava um fora da lei). Cowmen legítimos eram chamados de criadores de gado ou fazendeiros. Os Cowboys (supostamente liderados por Johnny Ringo) viam os Earps como tiranos empunhando distintivos que impiedosamente defendiam os interesses comerciais da cidade, especialmente os seus próprios. Os Cochise County Cowboys não eram uma gangue, mas um grupo vagamente organizado de amigos que cometeram crimes.

A longa rivalidade entre os Cowboys Billy Claiborne, Ike e Billy Clanton, e Tom e Frank McLaury, e os homens da lei oponentes: o marechal Virgil Earp, o marechal assistente Morgan Earp e os marechais auxiliares temporários Wyatt Earp e Doc Holliday finalmente chegaram ao ápice depois de semanas de ameaças de morte por Ike Clanton (ele teria bebido muito). Uma discussão entre Ike e Holliday teria começado no Alhambra Saloon. Morgan acompanhou Holliday até a rua e Ike, que estava bebendo muito, os seguiu. Virgil chegou alguns minutos depois e ameaçou prender Holliday e Ike Clanton se eles não parassem de discutir. Ike e Wyatt conversaram novamente alguns minutos depois, e Ike ameaçou enfrentar Holliday pela manhã. Ike disse a Wyatt que a conversa de luta já vinha acontecendo há muito tempo e que ele pretendia pôr um fim nisso. Ike disse a Wyatt, & # 8220Estarei pronto para recebê-lo pela manhã. & # 8221 Wyatt caminhou até o Oriental Saloon e Ike o seguiu. Ike sentou-se para tomar outra bebida, com o revólver bem à vista, e disse a Wyatt & # 8220 Você não deve pensar que não estarei atrás de todos vocês pela manhã. & # 8221 Wyatt levou Holliday de volta para sua pensão para dormir. bebendo, depois foi para casa e para a cama. Virgil jogou cartas com Ike Clanton, Tom McLaury, o xerife Behan e um quinto desconhecido, até de manhã.

Por volta da madrugada de 26 de outubro, o jogo de cartas acabou e Behan e Virgil Earp foram para casa dormir. Pouco depois das 8h, o barman E. F. Boyle falou com Ike, que havia bebido a noite toda, em frente ao escritório do telégrafo. Boyle o encorajou a dormir um pouco, mas Ike insistiu que ele não iria para a cama. Boyle testemunhou mais tarde que notou que Ike estava armado e cobriu sua arma para ele, lembrando que Ike disse a ele & # 8220 & # 8216 Assim que Earps e Doc Holliday apareceram na rua, a bola abriria - que eles teriam que lutar & # 8217 & # 8230 Fui até a casa de Wyatt Earp & # 8217s e contei a ele o que Ike disse. O próprio testemunho de Ike disse que ele não se lembrava de ter conhecido Boyle nem de ter feito qualquer declaração desse tipo naquele dia.

Mais tarde, pela manhã, Ike pegou seu rifle e revólver no West End Corral, onde guardou sua carroça e equipe e depositou suas armas depois de entrar na cidade. (Ao entrar na cidade, você tinha que depositar suas armas) Ao meio-dia daquele dia, Ike estava bebendo e mais uma vez armado e disse aos outros que estava procurando por Holliday ou um Earp. Por volta das 13h00, Virgil e Morgan Earp surpreenderam Ike na 4th Street, onde Virgil o chicoteou com a pistola por trás. Desarmando-o, os Earps levaram Ike a comparecer perante o juiz Wallace por violar a lei municipal & # 8217 contra o porte de armas de fogo na cidade. Enquanto Wyatt esperava com Clanton, Virgil foi procurar o juiz Wallace para que a audiência pudesse ser realizada. Ike foi multado em $ 25 mais custas judiciais e depois de pagar a multa ficou desarmado. Ele teria sido capaz de pegar suas armas no local de entrega das armas.

Mapa de fogo anotado de 1886 de Tombstone indicando o local real do tiroteio (em verde) e o O.K. Curral (em amarelo) do outro lado do bloco. ( Imagens do google )

Quando Ike foi solto, Tom McLaury (que chegou à cidade no dia anterior) correu para Wyatt, que perguntou: & # 8220Você está preso ou não? & # 8221, McLaury disse que não estava armado. Wyatt testemunhou que viu um revólver à vista de todos no quadril direito da calça Tom & # 8217s. Como vice-marechal de Virgílio não remunerado, Wyatt carregava uma pistola na cintura, como era o costume da época. Testemunhas relataram que Wyatt sacou o revólver do bolso do casaco e a pistola chicoteou Tom McLaury com ele duas vezes, deixando-o prostrado e sangrando na rua. O guardião do Saloon, Andrew Mehan, testemunhou na Audiência Spicer que viu McLaury depositar um revólver no Capital Saloon em algum momento entre as 13h00, após o confronto com Wyatt, que Mehan também testemunhou.
Wyatt disse em seu depoimento posterior que atuou temporariamente como delegado municipal de Virgil na semana anterior, enquanto Virgil estava em Tucson para o julgamento de Pete Spence e Frank Stilwell. Wyatt disse que ainda se considerava um vice-marechal da cidade, o que Virgil confirmou mais tarde. Como Wyatt era um oficial fora de serviço, ele não podia revistar legalmente ou prender Tom por portar um revólver dentro dos limites da cidade. Wyatt, que não bebe, testemunhou na audiência de Spicer que foi a Haffords, comprou um charuto e saiu para assistir aos Cowboys. No momento do tiroteio, cerca de duas horas depois, Wyatt não sabia se Tom ainda estava armado.

Era o início da tarde quando Ike e Tom consultaram os médicos para os ferimentos na cabeça. O dia estava frio, com neve ainda no chão em alguns lugares. Tom e Ike passaram a noite jogando, bebendo muito e sem dormir. Agora os dois estavam fora de casa com ferimentos na cabeça e Ike ainda estava bêbado. Por volta das 13h30 às 14h00, o irmão mais novo de 19 anos de Ike e # 8217, Billy Clanton, e o irmão mais velho de Tom & # 8217, Frank McLaury, chegaram à cidade. Frank e Billy estavam armados com um revólver e um rifle, como era o costume dos cavaleiros nos arredores de Tombstone. Eles tinham vindo para apoiar seus irmãos depois de ouvirem que Ike e Tom estavam criando problemas. Eles souberam imediatamente depois de seus irmãos espancados pelos Earps nas duas horas anteriores. Os incidentes geraram muita conversa na cidade. Furioso, Frank disse que não iria beber e ele e Billy saíram do salão imediatamente para procurar Tom. Por lei, Frank e Billy deveriam ter deixado suas armas de fogo no Grand Hotel. Em vez disso, eles permaneceram totalmente armados.

Mais tarde, o xerife Behan testemunhou que soube do problema pela primeira vez enquanto se barbeava na barbearia após 13h30, quando ele havia se levantado após o jogo de cartas da madrugada. Behan afirmou que foi imediatamente localizar os Cowboys. Por volta das 14h30, ele viu Ike, Frank, Tom e Billy reunidos na Fremont Street. Behan tentou persuadir Frank McLaury a desistir de suas armas, mas Frank insistiu que ele só desistiria de suas armas depois que o marechal da cidade Virgil Earp e seus irmãos fossem desarmados.

Um mineiro chamado Ruben F. Coleman disse a Virgil que os Cowboys haviam deixado o Estábulo Dunbar e Dexter para o O.K. Corral e ainda estavam armados, e Virgil decidiu que eles tinham que desarmá-los. (O tiroteio real não aconteceu no O.K Corral) Virgil pegou sua espingarda calibre 10 ou calibre 12, curta, de cano duplo, do escritório da Wells Fargo na esquina da Allen Street. Era um dia frio e ventoso em Tombstone, e Virgil vestia um sobretudo comprido. Para evitar alarmar o público de Tombstone & # 8217s, Virgil escondeu a espingarda sob o sobretudo quando voltou ao Hafford & # 8217s Saloon. Ele deu a espingarda para Doc Holliday, que a escondeu sob o sobretudo. Ele pegou a bengala de Holliday e # 8217 em troca. De Spangenberg & # 8217s, os Cowboys mudaram-se para o O.K. Curral onde as testemunhas os ouviram ameaçando matar os Earps. Por razões desconhecidas, os Cowboys então saíram pela parte de trás do O.K. Curral e depois oeste, parando em um terreno estreito e vazio próximo à pensão C. S. Fly & # 8217s.
Vários cidadãos disseram a Virgil que os McLaurys e os Clantons haviam se reunido na Fremont Street e estavam armados. Ele decidiu que precisava agir. Vários membros do comitê de vigilância do cidadão se ofereceram para apoiá-lo com armas, mas Virgil disse que não. Durante o mês anterior, ele indicou Morgan como Policial Especial. Ele também indicou Wyatt como policial especial enquanto Virgil estava em Prescott a negócios. Ele também ligou para Doc Holliday naquela manhã pedindo ajuda para desarmar os Clantons e McLaurys.

Os Earps carregavam seus revólveres usuais nos bolsos do casaco ou na cintura. Wyatt carregava um modelo americano de calibre .44 1869 Smith & amp Wesson. Holliday estava usando uma pistola niquelada no coldre, mas esta estava escondida por seu casaco longo, assim como a espingarda. Os Earps e Holliday caminharam para o oeste, descendo o lado sul da Fremont Street, passando pela entrada dos fundos da O.K. Curral, mas fora do alcance visual do último local relatado pelos Cowboys & # 8217. Os Earps então viram os Cowboys e o xerife Behan, que deixou o grupo e veio em direção a eles, embora tenha olhado nervosamente para trás várias vezes. Virgil testemunhou mais tarde que Behan disse a eles, & # 8220Pelo amor de Deus & # 8217s, não desça lá ou eles vão matá-lo! & # 8221 Wyatt disse que Behan disse a ele e Morgan, & # 8220Eu os desarmei. & # 8221 Behan testemunhou depois que ele & # 8217d apenas disse que & # 8217d foi até os Cowboys & # 8220 com o propósito de desarmá-los, & # 8221 não que ele & # 8217d realmente os desarmou.

Túmulos de Tom McLaury, Frank McLaury e Billy Clanton em Boot Hill (imagens do Google)

Quando Behan disse que os havia desarmado, Virgil tentou evitar uma luta. & # 8220Eu tinha uma bengala na minha mão esquerda e minha mão estava no meu seis-shooter na minha calça de cintura, e quando ele disse que os tinha desarmado, eu empurrei para o meu quadril esquerdo e mudei minha bengala para a minha mão direita. & # 8221 Wyatt disse que eu & # 8220 peguei minha pistola, que eu tinha em minha mão, debaixo do meu casaco, e coloquei-a no bolso do casaco. & # 8221 Os Earps caminharam pela Fremont Street e ficaram à vista do Cowboys. Wyatt testemunhou que viu & # 8220Frank McLaury, Tom McLaury e Billy Clanton em pé em uma fileira contra o lado leste do edifício no lado oposto do espaço vazio a oeste da Fly & # 8217s galeria de fotos. Ike Clanton e Billy Claiborne e um homem que eu não conheço (Wes Fuller) estavam parados no espaço vazio a meio caminho entre a galeria de fotos e o próximo edifício a oeste. & # 8221

Virgil testified that he immediately commanded the Cowboys to “Throw up your hands, I want your guns!” Wyatt said Virgil told the Cowboys, “Throw up your hands I have come to disarm you!” Virgil and Wyatt both testified they saw Frank McLaury and Billy Clanton draw and cock their six-shooters. Virgil yelled: “Hold! I don’t mean that!” or “Hold on, I don’t want that!” The single-action revolvers carried by both groups had to be cocked before firing. Who started shooting first is not certain accounts by both participants and eyewitnesses are contradictory but at 3:00 p.m. the gunfight commenced. No one actually knows which side actually drew their guns first but its believed that Virgil Earp pulled out his revolver and shot Billy Clanton in the chest at point-blank range, while Doc Holliday killed Tom McLaury with a blast from his double-barreled shotgun. Wyatt Earp shot Frank McLaury in the stomach, and the wounded man staggered out into the street but managed to pull his gun and return fire.

When the gun smoke cleared Billy Clanton and both McLaury brothers were killed. Ike Clanton, who had repeatedly threatened to kill the Earps, claimed he was unarmed and ran from the fight along with Billy Claiborne. Virgil, Morgan, and Doc Holliday were wounded, but Wyatt Earp was unharmed.
The bodies of the three dead Cowboys were displayed in a window at Ritter and Reams undertakers with a sign: “Murdered in the Streets of Tombstone.” The Tombstone Nugget proclaimed:

“The 26th of October, 1881, will always be marked as one of the crimson days in the annals of Tombstone, a day when blood flowed as water, and human life was held as a shuttle cock, a day to be remembered as witnessing the bloodiest and deadliest street fight that has ever occurred in this place, or probably in the Territory.”

The funerals for Billy Clanton (age 19), Tom McLaury (age 28) and his older brother Frank (age 33) were attended by around 300 people who had joined in the procession to Boot Hill and as many as two thousand watched from the sidewalks. Both McLaureys were buried in the same grave, and Billy Clanton was buried nearby. Ike Clanton filed murder charges against the Earps and Doc Holliday. The lawmen were eventually exonerated by local Justice of the Peace Wells Spicer after a 30-day preliminary hearing, and then by a local grand jury famously known as the Spicer Hearings on November 30. Spicer did not condone all of the Earps’ actions and criticized Virgil Earp’s use of Wyatt and Holliday as deputies, but he concluded that no laws were broken. He said the evidence indicated that the Earps and Holliday acted within the law and that Holliday and Wyatt had been properly deputized by Virgil.


In Fort Griffin, Texas, Ed Bailey comes looking to avenge the death of his brother at the hands of gunslinger John H. "Doc" Holliday. Seeing him in a bar, Holliday's girl, Kate Fisher, returns to Holliday's room, where the two argue while Holliday throws knives at the door - near her once she brings up Holliday's once-prominent family. Well-known marshal Wyatt Earp arrives in Fort Griffin thinking he will take outlaws Ike Clanton and Johnny Ringo into custody, but instead finds out that the local sheriff, Cotton Wilson, released them despite the outstanding warrants for their arrest. Holliday refuses to help the lawman, holding a grudge against Wyatt's brother, Morgan. Holliday kills Bailey with a knife-throw when Bailey attempts to shoot him in the back. Holliday is arrested for murder, though Wyatt and Kate allow him to escape from a lynch mob.

In Dodge City, Kansas, Wyatt finds out that Holliday and Kate are in town. Holliday tells him he has no money, so Wyatt allows him to stay if he promises to not fight while he is in town. Meanwhile, gambler Laura Denbow is arrested for playing cards since women are not allowed to gamble. She is released and allowed to play in the side rooms of the saloon. Wyatt is forced to deputize Holliday because a bank robber kills a cashier and Wyatt's other deputies are out in a posse catching another outlaw. The bank robbers attempt to ambush Wyatt outside of town, but are instead killed by Wyatt and Holliday.

Back in Dodge City, Holliday learns Kate has left him for Johnny Ringo, who taunts Holliday to a shootout and throws liquor on him. Holliday steadfastly refuses to fight him. Shanghai Pierce and his henchmen ride into town, wound deputy Charlie Bassett and attack a dancehall, but Wyatt and Holliday hold the men and defuse the situation. As Ringo attempts to intervene, Holliday shoots him in the arm. Holliday returns to his room and Kate is waiting for him, but he refuses to take her back. Kate swears she will see him dead. By now, Wyatt and Laura have fallen in love, but when he receives a letter from his brother Virgil, asking him to help clean up Tombstone, Arizona, she refuses to go with him unless he changes. Holliday catches up to Wyatt on the trail and both head to Tombstone.

In Tombstone, Wyatt finds out that Ike Clanton is trying to herd thousands of head of rustled Mexican cattle but cannot as long as the Earps control Tombstone's railway station. Morgan Earp criticizes his brother's association with Holliday, but Wyatt insists the gunslinger is welcome in Tombstone as long as he stays out of trouble. Cotton offers Wyatt a $20,000 bribe if he allows the stolen cattle to be shipped, but Wyatt refuses. He rides out to the Clanton ranch, returning young Billy Clanton to his mother after finding Billy drunk. Wyatt informs Ike that he has been made a U.S. Marshal and has legal authority in every county in the United States. Finding no recourse, the Clantons decide to ambush Wyatt as he makes his nightly rounds, but kill his younger brother James Earp by mistake.

The next morning, Ike and five of his henchman go to Tombstone to face off against the Earps at the O.K. Corral. Holliday, who is sick from tuberculosis, joins them. Though Virgil and Morgan are wounded in the gunfight, all six in Clanton's gang are killed, including Billy, who is given a chance to surrender but refuses. After the fight is over, Wyatt joins Holliday for a final drink before heading off to California to meet Laura, as promised.

    – Marshal Wyatt Earp – Doc Holliday – Laura Denbow – Kate Fisher – Johnny Ringo – Ike Clanton – Sheriff Cotton Wilson – Deputy Sheriff Charlie Bassett – Shanghai Pierce – Billy Clanton – John Clum – John Shanssey – Virgil Earp – Morgan Earp – James 'Jimmy' Earp – Ed Bailey – Tom McLowery
  • Peter Lawman – Jack Morgan – Rick – Bat Masterson

There are historical inaccuracies contained in the film depiction of the Gunfight at O.K. Corral:

    was already a deputy U.S. Marshal when he arrived in Tombstone, while Wyatt had little, if any, legal authority.
  • Wyatt came to Tombstone with a common-law wife, whom he later sent away to stay with his family—in order to get her away from opiates.
  • The real gunfight was a 30-second long, face-to-face affair with only a few firearms, not a medium-range, heavily armed shootout as in the film.
  • The real corral was considerably smaller and simpler than depicted in the film (or in the previous movie, My Darling Clementine) was not present at the OK Corral gunfight. He later killed himself.
  • Ike Clanton brought murder charges against the Earps and Doc Holliday. The Cowboys claimed the Earps had killed the outlaws as they attempted to surrender. During the Spicer hearing, the coroner and witnesses presented conflicting evidence about whether the Cowboys had their hands in the air or guns in their hands or were trying to draw their weapons when the fighting started.
  • Morgan and Virgil Earp were wounded and Holliday was grazed by a bullet. Wyatt was unhurt.
  • Judge Wells Spicer ruled that the lawmen acted within their authority.
  • It was Wyatt's younger brother Morgan, not James (Wyatt's older brother), who was ambushed and murdered in Tombstone. This occurred after the O.K. Corral gunfight, not before. Virgil Earp was also ambushed in Tombstone after the O.K. Corral fight. He survived the attack, but was left with a permanently disabled arm.
  • The actual gunfight took place in a vacant lot behind the O.K. Corral, next to a boarding house and photography studio, not in the corral itself. It was not an "event by appointment", as the prearrangement between Billy and Wyatt the night before depicts in the movie. It evolved the morning of the fight as the Earps responded to the chaos and threats raised by Ike Clanton after drinking himself into a rage the entire night before.
  • James Earp was the older brother of Wyatt and never involved in the law enforcement side of the family. He was present in Tombstone but worked as a bartender. Warren Earp was the youngest of the Earp brothers and bounced from Tombstone to California between 1880 and 1882.
  • Ike Clanton was never the leader of the Cowboys. Old Man Clanton controlled the gang until he was killed in 1881 and leadership of the gang fell to Curly Bill Brocis and Johnny Ringo.
  • The film introduces a romance involving Wyatt Earp and a fictional character (based on Lottie Deno) which played no factor in the actual gunfight nor did anything to advance the film's plot. was Wyatt's boss in Dodge City. The film portrays the relationship as the other way around. Bassett and Wyatt Earp were nearly the same age. The film portrays Bassett as a younger man compared to Wyatt. did not directly follow Wyatt to Tombstone. He turned-up there sometime after Wyatt had already established residence.
  • Doc Holliday saved Wyatt Earp's life, not the other way around.
  • The real sheriff's name was John Behan, not Cotton Wilson. The sheriff was not shot that day, and the Clanton gang did not shoot one of their own for deserting.
  • The shootout is portrayed in the film as a protracted, heavily armed firefight that took place at medium range. The actual event began in a narrow 15–20 feet (4.6–6.1 m) wide empty lot [4] between the Harwood house and C. S. Fly's 12-room boarding house and photography studio. The two parties were initially only about 6 to 10 feet (1.8 to 3.0 m) apart, and the real gunfight lasted only about 30 seconds.

Part of the movie was shot on the set of Paramount Ranch. [5] [6]

Reviews in 1957 were generally positive. Bosley Crowther of O jornal New York Times praised the film as "firmly directed" and "ruggedly acted," though he lamented "odd, embarrassing moments when Cupid lets fly with his arrows," and thought that the inclusion of a ballad was too derivative of High Noon. [7] Variedade called Lancaster and Douglas "excellently cast" and added, "in its development and exciting climax John Sturges has captured the stirring spirit of the period in his sock direction." [8] Harrison's Reports agreed that the two leads were "excellent in their respective roles" and found the action "tense and suspenseful throughout, culminating in a highly exciting and thrilling gun battle." [9] Richard L. Coe of The Washington Post deemed the film "just what its title suggests — blood-thirsty, empty-headed and good fun of its sort." [10] The Monthly Film Bulletin called it "carefully and lavishly mounted, but it is ultimately overlong and overwrought. Leon Uris's script dulls the final scene of action by the introduction of too many minor climaxes, which never blend." [11]

The film was a big hit and earned $4.7 million on its first run and $6 million on re-release. [3] Its Dimitri Tiomkin score, featuring the song "Gunfight at the O.K. Corral", with lyrics by Ned Washington, sung by Frankie Laine, pushes the movie's momentum relentlessly throughout. [12]

Members of the Western Writers of America chose the song "Gunfight at the O.K. Corral" as one of the Top 100 Western songs of all time. [13]

Sturges revisited the same material a decade later when he directed a more historically accurate sequel of sorts, Hour of the Gun, starring James Garner as Wyatt Earp, Jason Robards as Doc Holliday, and Robert Ryan as Ike Clanton. That film begins with a more accurate version of the O.K. Corral gun battle, then moves forward into the aftermath for the balance of the movie.

The film was nominated for two Academy Awards to Best Film Editing (Warren Low) and Best Sound Recording (George Dutton). [14] Burt Lancaster and Kirk Douglas were nominated for Golden Laurel in the category of top male action star. [15]


The O.K. Corral: The Gunfight of All Gunfights

The Wild, Wild West would not be the, well, Wild West that we know today without the O.K. Corral and the famous gunfight that erupted there on a late October afternoon in 1881.

The romanticized version of the American cowboy, tin stars, quick draw gunfights, saloons on dusty streets, and unending desert landscapes wouldn't hold such a firm place in our consciousness if not for this infamous showdown. The one between tough-nosed lawmen and some hard-headed outlaws in the town of Tombstone, near the Mexican border in the Arizona Territory.

But just to clarify: The shootout wasn't even in a corral at all. It turns out, the shootout took place in a vacant lot, next to a photo studio and a boarding house.

Second point of clarification: Nobody ever called the standoff "the Gunfight at the O.K. Corral" until Hollywood sunk its claws into the story in the late 1950s. The deadly scrap was well-known by historians, but to them it was just a fight. It wasn't "the Gunfight at the O.K. Corral" until 1957's Burt Lancaster-Kirk Douglas blockbuster, "Gunfight at the O.K. Corral."

Which, you have to admit, does sound way cooler than "Gunfight in a Vacant Lot."

"That doesn't play well. But 'Gunfight at the O.K. Corral' is magic. It's all in a name. Everything's in the name," says Marshall Trimble, Arizona's official state historian. "I've written about 25 books and the hardest part of the whole thing is coming up with a catchy name."

The Backstory of Tombstone

In true Western fashion, the cast of the real-life fight is easily broken into two groups.

o "Good Guys" were the lawmen in an otherwise lawless part of the Arizona Territory. They were Tombstone Marshal Virgil Earp, his brothers Morgan and Wyatt (both officially special policemen), and temporary policeman (and Wyatt Earp friend) John Henry "Doc" Holliday.

o "Bad Guys" were known as the "Cowboys," a cow-rustling, horse-thieving group of no-good cusses who didn't like the iron-handed Earps or anything to do with the law. They were Billy Claiborne, brothers Ike and Billy Clanton, and brothers Frank and Tom McLaury.

These two groups hated each other.

Long story short. Between 1879 and 1880, Tombstone's population exploded with prospectors searching for silver ore and the town needed law enforcement. Town leaders wanted men like Virgil and Wyatt Earp because they had solid reputations as gunfighters and lawmen.

But the Clanton and McLaury families, who were prominent ranchers, formed their own coalition, known as the Cowboys, and they were against the Earp brothers and the law, even though the Earps had support from Tombstone's leading businessmen, including Mayor John Clum and mining tycoon E.B. Gage.

Needless to say, the two groups had a history of run-ins. The Cowboys didn't recognize Virgil Earp as marshal or his legal authority, and the Cowboys despised the fact that Earp and his "lawmen" often used possibly extra-legal methods to enforce the law.

The Gunfight of All Gunfights

In late 1881, it was against the law to carry weapons within the Tombstone town limits. Virgil Earp let that be known to the Cowboys. And that's how things started that day.

After some threats and two pistol-whippings — the Earps didn't take any guff from scofflaws, and both Ike Clanton and Tom McLaury tasted a little frontier justice from the handles of the Earps' pistols earlier that day — the two groups squared off at about 3 p.m. Oct. 26. Most estimates put the two groups not much farther than 6 feet (1.8 meters) apart. There were plenty of guns present. Holliday carried a shotgun.

"When [the Cowboys] came into town and Billy [Clanton] saw his brother Ike had been hit, and Frank saw his brother Tom had been cocked, they were spoiling for a fight then," Trimble says. "They made open threats that they were going to kill the Earps. They were overheard, and that's what saved the Earps and Doc from maybe going to a murder trial."

Here, we jump ahead to the firsthand witness account of John H. Behan. He was the sheriff of Cochise County, a political rival to the Earps and a friend to many of the Cowboys, and one of many interviewed afterward during a hearing into the gunfight. This courtesy of the Arizona Memory Project (typos part of the official transcript):

Over the years, dozens and dozens of accounts have been written on the fight, many relying on firsthand accounts like Behan's (and others, here). Some say that at least one of the Cowboys was unarmed. Others refute that claim. Questions arose as to who fired the first shot, and who shot whom. But the toll of the gunfight is not in question.

Once everything had quieted down, three Cowboys — Billy Clanton, just 18 or 19 years old at the time, and both McLaury brothers — were dead.

The fight lasted no more than 30 seconds.

"That was kind of how it played out. In the end, Morgan Earp almost had a fatal wound. The bullet just missed his spine. But it went right clear through his back," Trimble says. "Virgil took a hit in his leg. And Doc just got a scrape.

"Wyatt come through without a scratch. Just like he does in the movies."

The Fallout From the Gunfight

Four days after the fight, Ike Clanton — who had fled once bullets started flying — accused the Earps and Holliday of murder, and Tombstone Justice of the Peace Wells Spicer held a hearing into the throwdown. Behan backed the Cowboys, but others supported the Earps and Holliday.

The verdict, Trimble says, may have hinged on the testimony of Addie Bourland, a local dressmaker, who contradicted the Cowboys who claimed that they had their hands up and should not have been fired upon. An excerpt from her testimony, via Famous Trials, by the University of Missouri-Kansas City's Douglas O. Linder:

Despite the damning — and quite probably false — testimony from Ike Clanton and others, Spicer eventually found that the Earps and Holliday were well within their rights and declared that no trial was necessary.

Ike Clanton, bent on revenging the death of his brother and the other Cowboys, is generally thought to be behind the assassination attempt on Virgil Earp in December of that year and the murder of Morgan Earp, who was gunned down in a Tombstone billiard club in early 1882. After Morgan's killing, Wyatt Earp tracked down some of Clanton's cohorts, killing a couple. Clanton was killed by a detective in Springerville, Arizona Territory, in 1887 while resisting arrest.

Wyatt was the last of the O.K. Corral survivors. He died in Los Angeles in 1929, at age 80.

The Gunfight as Legend Today

The gunfight gained near mythic status in 1931, after Stuart Lake — a former press agent for president Theodore Roosevelt and a Hollywood writer — interviewed Wyatt and published a loose biography titled "Wyatt Earp: Frontier Marshal." Then came the movie. A TV series on Wyatt Earp's life and times (starring Hugh O'Brian) ran from 1955 to 1961.

Among the actors who have portrayed Earp (including Lancaster in the 1957 movie, opposite Douglas playing the part of Doc Holliday): Henry Fonda ("My Darling Clementine," 1946), James Garner ("Hour of the Gun," 1967), Kurt Russell ("Tombstone," 1993), Kevin Costner ("Wyatt Earp," 1994) and Val Kilmer ("Wyatt Earp's Revenge," 2012).

Clanton's testimony in the Spicer hearings was the basis of several latter-day recountings of the fight that threw Wyatt Earp's reputation into question.

"I think it's the psychology that people like to believe that a good guy can't be that good. And Wyatt wasn't," Trimble says. "Wyatt had a little shady past — all of them did.

"I tell people, these were sporting men. Wyatt Earp, Doc Holliday, Bat Masterson . these guys were sporting men. They ran around with prostitutes, gambled, hung out with an unsavory lot. But Wyatt came from good stock. He came from a good family. Wyatt was a whole lot better than the others. He was just a product of his time."

Tourists now stream into Tombstone to see reenactments — four times a day, except on Thanksgiving and Christmas — of the Gunfight at the O.K. Corral. Beyond Tombstone that face-to-face showdown between a lawless bunch of cowboys and a hardened bunch of lawmen has given Arizona and the entire West a huge part of its identity. Larger even than that, for many visitors, the gunfight is a snapshot of America.

"A lot of Arizonans just roll their eyes when they see these reenactments. But I never complain. And I've seen hundreds of them," Trimble says. "The tourists just love it. They come over here and they want to come to Tombstone, because you can't come to America without coming to Tombstone.

"Gunfighters are America's rendition of King Arthur's Knights of the Roundtable. They are the warriors. People are fascinated by them, because they had a code of their own. And it's an independence — a free-spirited independence. It's what everybody wishes they could be but aren't."

In just about every movie featuring Wyatt Earp, Doc Holliday is there. He's been played by, among many others, brothers Dennis and Randy Quaid (Dennis in "Wyatt Earp," 1994, and Randy in "Purgatory," 1999) and by Val Kilmer ("Tombstone," 1993). Kilmer also portrayed Earp in a direct-to-video movie, "Wyatt Earp's Revenge," 2012.


Lady at the O.K. Corral: The True Story of Josephine Marcus Earp, by Ann Kirschner

The title is catchy, but, no, Josephine&mdashformer lover of Johnny Behan (she called herself Mrs. Johnny Behan for a time) and future lifetime companion of Wyatt Earp&mdashwas not involved in the famous Fremont Street gunfight in Tombstone, Arizona Territory, on October 26, 1881, nor was she waiting in the nearby O.K. Corral to see how it all came out. While Kirschner says Josephine &ldquoput on her bonnet&rdquo and raced to the "thunder of the gunshots" to check on Wyatt, most people who have written about the gunfight aren&rsquot even sure that Josephine was in Tombstone that day. Whether Josie was there or not for Wyatt during those infamous and much written about 30 seconds seems of little matter, though, since they would spend nearly a half-century together.

Getting to the bottom of Josephine&rsquos true story is harder than getting the &ldquofacts&rdquo absolutely straight about Johnny or Wyatt. New York City-based author Kirschner (see Interview) makes a point of saying she is Jewish, and that was what drew her to the Jew Josephine. "I quickly became far more interested in Mrs. Earp than in her famous husband," she says. Early on Kirschner provides a statement that grabs one&rsquos attention almost as much as that seminude picture of voluptuous Josephine (see cover of the late Glenn Boyer&rsquos controversial 1976 book, I Married Wyatt Earp) that most everyone now agrees is not actually her: &ldquoThe Gunfight at the O.K. Corral was a love story, fought over Josephine Marcus, a woman of beauty and spunk barely out of her teens, escaping the restrictions of birth and seeking adventure, independence and romance." Outlandish? Perhaps, but Wyatt Earp biographer Stuart Lake said something similar about &ldquoJohnny Behan&rsquos girl&rdquo being &ldquothe key to the whole yarn of Tombstone&rdquo&mdashin a letter, not in Wyatt Earp: Frontier Marshal.

There are plenty of holes in Josephine&rsquos early years and that has allowed for two distinctly different pictures of this beauty from San Francisco. Kirschner discounts the theory that prostitute Sadie Mansfield and Josephine "Sadie" Marcus were one in the same person, adding that &ldquogiven Josephine&rsquos pride and the option of appealing to her parents, it is unlikely that Josephine would have risked even a temporary stint as a prostitute.&rdquo Back in 2001 author Carol Mitchell suggested the two Sadies were the same person, and in 2013 author Roger Jay expanded on that not-so-strange notion. In the February 2013 Wild West History Association Journal Jay writes: &ldquoIn 1874, at the age of 14, Josie Marcus fell in with a San Francisco madam Hattie Wells. Late in November 1874, using the alias Sadie Mansfield, she arrived in Prescott, Arizona, and went to work in Hattie&rsquos brothel.&rdquo

Whatever the truth about her past, Josie at some point stopped being Mrs. Behan and took up with Wyatt. The author does a good job of detailing (though in some places details will always be sketchy) the many post-Tombstone years, with the couple&rsquos time in gold rush Nome, Alaska, overshadowing their travels in California, Arizona, Colorado and Nevada. Wyatt ran saloons way up north, while Josephine worked hard to withstand the cold. & ldquoMr. and Mrs. Earp had at last made their fortune, enough to follow their inclinations [prospecting in the desert, mostly],&rdquo the author writes. Los Angeles (Hollywood especially) was their last frontier together. One of the more interesting facts is that Albert Behan, son of the Cowboys&rsquo sheriff, remained friendly with both of them. After Wyatt&rsquos death, Josephine&rsquos trail alone mostly involved a flood of manuscripts and would-be manuscripts about Wyatt (she wanted her man to come across as something of a saint) and even herself. Kirschner provides a good read even for those already familiar with most of Josie&rsquos &ldquolove story&rdquo and even though the author really shouldn&rsquot take credit for &ldquowriting her [Josie] back into American history.&rdquo


Assista o vídeo: Polícia prende suspeito de tiroteio em escola no Texas (Janeiro 2022).