Em formação

Veteran Smart Home



História do Grande Exército da República

No início de 1866, os Estados Unidos da América & # 8212 agora seguramente uma nação novamente & # 8212 estava acordando para a realidade da recuperação da guerra, e esta tinha sido uma guerra muito diferente. Em conflitos anteriores, o cuidado do guerreiro veterano era da competência da família ou da comunidade. Os soldados então eram amigos, parentes e vizinhos que partiram para lutar & # 8211 até o próximo plantio ou colheita. Foi uma aventura comunitária e sua unidade de combate tinha um sabor comunitário.

Ao final da Guerra Civil, as unidades haviam se tornado menos homogêneas, homens de diferentes comunidades e até mesmo diferentes estados foram forçados a se unirem pelas exigências da batalha onde novas amizades e confiança duradoura foram forjadas. Com os avanços no cuidado e na movimentação dos feridos, muitos que certamente teriam morrido em guerras anteriores voltaram para casa para serem cuidados por uma estrutura comunitária cansada de uma guerra prolongada e agora também enfrentando as necessidades de viúvas e órfãos. Os veteranos precisavam de empregos, incluindo um novo grupo de veteranos - o soldado de cor e toda sua família recém-libertada. Muitas vezes, era mais do que o tecido frágil das comunidades podia suportar.

Líderes estaduais e federais do presidente Lincoln para baixo prometeram cuidar de & # 8220 aqueles que carregaram o fardo, suas viúvas e órfãos & # 8221, mas eles tinham pouco conhecimento de como realizar a tarefa. Também houve pouca pressão política para garantir que as promessas fossem cumpridas.

Mas provavelmente a emoção mais profunda foi o vazio. Homens que viveram juntos, lutaram juntos, forragearam juntos e sobreviveram, desenvolveram um vínculo único que não podia ser quebrado. Com o passar do tempo, as memórias do ambiente imundo e vil da vida no acampamento começaram a ser lembradas com menos severidade e, eventualmente, com ternura. O horror e o sangue coagulado da batalha se dissiparam com a fumaça e o cheiro de pólvora negra queimada e foram substituídos pela chuva pessoal de lágrimas pelos camaradas que partiram. Amizades forjadas em batalha sobreviveram à separação e os guerreiros sentiram falta do calor da companhia confiante que pedia apenas um comprometimento total e absoluto.

Com isso como pano de fundo, grupos de homens começaram a se unir & # 8212 primeiro para camaradagem e depois para poder político. O mais poderoso emergente entre as várias organizações seria o Grande Exército da República (GAR), que em 1890 contaria com 409.489 veteranos da & # 8220 Guerra da Rebelião. & # 8221

Fundada em Decatur, Illinois, em 6 de abril de 1866 por Benjamin F. Stephenson, a associação era limitada a veteranos dispensados ​​com honra do Exército da União, Marinha, Corpo de Fuzileiros Navais ou Serviço de Corte de Receitas que serviram entre 12 de abril de 1861 e 9 de abril de 1865 A organização em nível de comunidade foi chamada de & # 8220Post & # 8221 e cada uma foi numerada consecutivamente dentro de cada departamento. A maioria dos Postos também tinha um nome e as regras para nomear Postos incluíam a exigência de que a pessoa homenageada fosse falecida e que dois Postos dentro do mesmo Departamento não pudessem ter o mesmo nome. Os Departamentos geralmente consistiam de Postos dentro de um estado e, em nível nacional, a organização era operada pelo & # 8220 Comandante-em-Chefe eleito. & # 8221

Os pós-comandantes foram eleitos, assim como os vice-comandantes júnior e sênior e os membros do Conselho. Cada membro foi votado como membro usando o sistema maçônico de lançar bolas pretas ou brancas (exceto que mais de uma bola preta era necessária para rejeitar um candidato a membro). Quando um candidato era rejeitado, essa rejeição era relatada ao Departamento que listava a rejeição em ordens gerais e essas rejeições eram mantidas em um & # 8220Black Book & # 8221 em cada local de reunião do Post. Os rituais de reunião e indução de membros eram semelhantes aos rituais maçônicos e foram transmitidos aos Filhos da União dos Veteranos da Guerra Civil.

O órgão oficial do Departamento era o Acampamento anual, que era presidido pelo Comandante do Departamento, Vice-Comandantes Sênior e Subordinado e o Conselho eleitos. Os acampamentos eram eventos elaborados de vários dias, que frequentemente incluíam acampamentos, jantares formais e eventos memoriais. Nos anos posteriores, os Acampamentos do Departamento eram frequentemente realizados em conjunto com os Acampamentos das Ordens Aliadas, incluindo os Acampamentos dos Filhos da Reserva de Veteranos, que na época eram de natureza quase militar, muitas vezes listados como uma unidade da milícia estadual ou nacional guarda.

Os Acampamentos Nacionais do Grande Exército da República eram presididos por um Comandante-em-Chefe eleito em eventos políticos que rivalizavam com as convenções dos partidos políticos nacionais. O Vice-Comandante-em-Chefe Sênior e Júnior, bem como o Conselho Nacional de Administração também foram eleitos.

O GAR fundou soldados & # 8217 lares, foi ativo no trabalho de assistência e na legislação de pensões. Cinco membros foram eleitos presidente dos Estados Unidos e, por um tempo, era impossível ser nomeado na chapa republicana sem o aval do bloco de votação do GAR.

Em 1868, o Comandante-em-Chefe John A. Logan emitiu a Ordem Geral No. 11 exigindo que todos os Departamentos e Postos reservassem o dia 30 de maio como um dia para lembrar os sacrifícios dos camaradas caídos, iniciando assim a celebração do Dia da Memória.

Com a adesão limitada estritamente a & # 8220 veteranos do último aborrecimento & # 8221, o GAR encorajou a formação de Ordens Aliadas para ajudá-los em seus vários trabalhos. Numerosas organizações masculinas lutaram pelo apoio do GAR e as batalhas políticas tornaram-se bastante severas até que o GAR finalmente endossou os Filhos dos Veteranos dos Estados Unidos da América (mais tarde se tornariam os Filhos dos Veteranos da União da Guerra Civil) como seus herdeiros. Uma batalha semelhante, mas menos prolongada, ocorreu entre o Womens & # 8217 Relief Corps (WRC) e as Senhoras do Grande Exército da República (LGAR) pelo título de & # 8220 auxiliar oficial do GAR. & # 8221 Essa batalha foi vencido pelo WRC, que é a única Ordem Aliada aberta a mulheres que não têm um ancestral hereditário que seria elegível para o GAR. Mas, neste caso, o LGAR manteve sua força e foi nomeado uma das Ordens Aliadas.

Vindo um pouco mais tarde, as Filhas dos Veteranos da União da Guerra Civil, semelhantes ao SUVCW mas para mulheres, também ganharam a designação de Ordem Aliada da GAR. Completando a lista de Ordens Aliadas está o Auxiliar para os Filhos dos Veteranos da União da Guerra Civil, que está aberto a mulheres com laços hereditários com um veterano ou que sejam cônjuges, irmã ou filha de um membro do SUVCW.

O acampamento final do Grande Exército da República foi realizado em Indianápolis, Indiana, em 1949, e o último membro, Albert Woolson, morreu em 1956, com a idade de 109 anos.


Como funcionam as casas inteligentes

Os dispositivos de uma casa inteligente estão conectados uns aos outros e podem ser acessados ​​por meio de um ponto central - um smartphone, tablet, laptop ou console de jogo. Fechaduras de portas, televisores, termostatos, monitores domésticos, câmeras, luzes e até mesmo eletrodomésticos como a geladeira podem ser controlados por meio de um sistema de automação residencial. O sistema é instalado em um dispositivo móvel ou em outro dispositivo em rede, e o usuário pode criar cronogramas para que certas alterações entrem em vigor.

Os eletrodomésticos inteligentes vêm com habilidades de autoaprendizagem para que possam aprender os horários do proprietário e fazer os ajustes necessários. Casas inteligentes com controle de iluminação permitem que os proprietários reduzam o uso de eletricidade e se beneficiem da economia de custos relacionados à energia. Alguns sistemas de automação residencial alertam o dono da casa se algum movimento for detectado na casa quando ele está fora, enquanto outros podem chamar as autoridades - polícia ou corpo de bombeiros - em caso de situações iminentes.

Uma vez conectados, serviços como campainha inteligente, sistema de segurança inteligente e aparelhos inteligentes fazem parte da tecnologia da Internet das coisas (IoT), uma rede de objetos físicos que podem reunir e compartilhar informações eletrônicas.

Segurança e eficiência são as principais razões por trás do aumento no uso da tecnologia de casa inteligente.

Casas inteligentes podem apresentar sistemas com ou sem fio - ou ambos. Os sistemas sem fio são mais fáceis de instalar. Instalar um sistema de automação residencial sem fio com recursos como iluminação inteligente, controle de temperatura e segurança pode custar vários milhares de dólares, o que o torna muito econômico.

Os sistemas com fio, por outro lado, são considerados mais confiáveis ​​e normalmente mais difíceis de hackear. Um sistema com fio pode aumentar o valor de revenda de uma casa. Mas há uma desvantagem - é bastante caro. Instalar um sistema inteligente de luxo e cabeado pode custar dezenas de milhares de dólares aos proprietários.

O mercado global de automação residencial foi avaliado em cerca de US $ 24 bilhões em 2016, crescendo para US $ 45,8 bilhões em 2017. No mercado de residências inteligentes dos EUA, o número de residências ativas deve chegar a 77,0 milhões de usuários até 2025. Entretenimento de vídeo e alto-falantes inteligentes são atualmente, o maior componente da tecnologia de casa inteligente, seguido por serviços de monitoramento e segurança residencial. A tecnologia de alto-falante inteligente penetrou totalmente no mercado dos EUA, onde mais de um terço das famílias atualmente usa um dispositivo como o Amazon Echo (Alexa) ou Google Nest.


Programas Atuais

Atualmente, 69 VA Medical Centers (VAMC) fizeram pelo menos um encaminhamento veterano para o Veteran Directed Care Program (VDC). Existem 18 VAMCs que ainda não referiram veteranos ao VDC e são indicados por um asterisco (*) abaixo.

As Agências de Rede de Envelhecimento e Deficiência (ADNAs) listadas abaixo concluíram as avaliações de preparação de VA e foram aprovadas como provedores qualificados para VDC. Os ADNAs que subcontratam para entregar componentes do VDC são listados como um subtítulo sob o ADNA que mantém o Contrato de Assistência ao Veterano. Conforme novas revisões de preparação são aprovadas, novos VAMCs e ADNAs serão adicionados à lista.


Comentários sobre Vivint Smart Home

Mais de 10.000 comentários desde 2012

Um link direcionou você para esta revisão. Sua localização nesta página pode mudar na próxima vez que você visitar.

Para obter mais informações sobre análises em ConsumerAffairs.com, visite nosso FAQ.

Quando instalei o sistema ontem, a única pergunta que tive foi "por que não instalei isso antes?" Ser capaz de monitorar, trancar e destrancar a porta do meu celular é incrível.

Resposta da Vivint Smart Home

Stephanie, obrigado pelo seu feedback! As travas das portas são um ótimo recurso e estamos muito felizes por você estar gostando delas. Obrigado por escolher a Vivint para proteger sua casa e sua família!

Eu tenho considerado um sistema de segurança há algum tempo. Minhas filhas têm insistido que eu compre um. Eu estava fora da minha casa ontem e comecei a conversar com Omahri **, um Smart Home Pro na minha área. Ele fez uma apresentação impressionante e inclusiva com recursos visuais e vídeos. Como educador aposentado, apreciei seu conhecimento, paciência e comportamento empático.

Quando jovem, ele era muito hábil em fazer conexões / dar explicações sobre minha capacidade de assimilar a informação e a tecnologia. Ele fez referências a "idosos", que agradavelmente mudamos para "experientes". . Ele também fez referências muito boas à sua mãe e avó, o que me fez sentir que ele se importava com a qualidade deste sistema para meu uso pessoal. Ele me ajudou a carregar / entender o aplicativo Vivint no meu telefone. Ele também me ajudou com a identificação de segurança nele. (Eu também apreciei muito o fato de não me sentir julgado pelos destroços totais de muitos cômodos da minha casa - posso NUNCA ter que desempacotar tudo isso!)

Não me lembro o nome do eletricista / técnico que veio depois instalar tudo. Ele foi igualmente rápido, amigável, habilidoso e eficiente. Adiamos a ele a localização da unidade / dispositivo principal. Era uma escolha melhor do que Omahri ou eu tínhamos considerado. Ele também explicou tudo com paciência, permitiu-me fazer perguntas e foi rápido e eficiente. E ele também suportou minhas pilhas de livros. papelada e tudo mais. Fiquei horrorizado. Eles eram profissionais educados.

Se esse sistema funcionar tão bem quanto esses dois representantes, tenho certeza de que gostarei muito. Fiquei surpreso ao perceber / lembrar que é o que minha filha teve por quase um ano. Memória não é meu atributo mais forte. Eu altamente - 10 em uma escala de 1 a 10 - recomendo esses dois rapazes. Obrigado por esta oportunidade de elogiar o profissionalismo destes dois senhores.

Resposta da Vivint Smart Home

Isso é incrível! Obrigado por compartilhar, Janelle. Estamos muito felizes por você ter tido uma ótima experiência e esperamos atendê-lo no futuro. Obrigado por escolher a Vivint para proteger sua casa e sua família! Se você gostaria de indicar um amigo ou membro da família, ligue para 1-800-216-5232. Ou você pode usar nossa opção de bate-papo em https://www.vivint.com/company/contact-us?email-chat=1

Obrigado, você se inscreveu com sucesso em nossa newsletter! Aproveite a leitura de nossas dicas e recomendações.

Estou feliz por tê-lo, mas pensar no encontro inicial e cumprimentar tarde da noite não foi a melhor abordagem para um vendedor. Era por volta das 8h30 da noite quando dois homens se dirigiram a nossa garagem aberta em um Segway. Depois de alguns minutos nos contando quem eles eram e sobre Vivint, ele disse que precisava inspecionar a porta de nossa casa e começou a abri-la e entrar. Pode ter sido um impostor ou alguém querendo nos roubar. Então, ele disse que precisava que entrássemos. Pensando nisso, foi realmente uma maneira assustadora de confrontar alguém sobre vendas e não deveríamos tê-lo deixado entrar em nossa casa daquele jeito. Teríamos ficado feliz em tê-lo aqui com uma ligação da Vivint.

Além disso, depois de declarar que estaríamos interessados, ele queria minhas informações sociais e bancárias. Eu não tinha ideia de que haveria um empréstimo envolvido. Achei que iríamos pagar a Vivint. Se eu soubesse que havia um empréstimo e ele estava batendo no meu relatório de crédito, teria dado as informações do meu marido. Tenho certeza de que ficaremos felizes com a segurança, mas pessoalmente pensei que todas as táticas de vendas e jargões eram desnecessários. Podemos estar aposentados, mas vi bem no discurso. Somos ambos profissionais aposentados e tenho certeza de que a Vivint pode se sair melhor com sua abordagem de vendas. Eles tinham 2 caras esperando para instalar imediatamente, o que foi feito, mas tudo parecia configurado e eu preferia que falassem sobre os atributos do Vivint de uma forma mais direta, em vez de constantemente pedir minha "opinião" sobre algo. Os vendedores foram educados e conheciam o produto, então digo apenas para falar sobre o produto e suas habilidades e as vendas ainda serão feitas. Deixe o jargão de vendas de fora.

Ótimo sistema. A Connie foi realmente incrível com a instalação, limpe o habitat no canteiro de obras, ótima explicando e instruindo como o sistema funciona, também uma boa pessoa. Quando fizemos perguntas, ela estava lá para responder e nos ajudar em tudo o que precisássemos saber.

Resposta da Vivint Smart Home

Obrigado pelo seu feedback Jose! Estamos muito felizes em saber sobre sua experiência com Connie e como você está amando seu sistema

Nate, um jovem de 19 anos, se aproximou de mim quando eu estava do lado de fora, mas manteve uma distância significativa, o que me ajudou a saber que ele não queria me machucar. Ele foi muito pessoal e profissional, apresentando a Vivint como uma empresa e avançando na apresentação de forma rápida e fácil, respondendo a perguntas e fornecendo evidências em seu iPad. Ele perguntou cerca de 10-15 minutos de conversa se eu me importaria de deixá-lo entrar em casa, para se sentar em uma mesa para continuar sua apresentação. No começo eu recusei, então ele deu um passo para trás e continuou a apresentação. Percebi que ele estava tendo um pouco de dificuldade para manusear seu iPad e finalmente permiti que ele entrasse. Ele foi muito cortês e educado, acompanhando-me até a mesa e esperando pacientemente enquanto eu puxava as cadeiras para nós, permanecendo na mesma posição até que eu estivesse pronto.

Enquanto conversávamos, Nate chamou o gerente regional, Ty, que chegou pouco depois, se apresentou e se juntou a nós à mesa. Ele foi excepcionalmente pessoal e profissional, respondeu a todas as minhas perguntas decorrentes de sua apresentação e manteve Nate na conversa, fazendo com que ele procurasse coisas na internet e pedisse que explicasse algumas coisas. As apresentações que ambos deram e as telas da Internet / Vivint que forneceram foram muito atraentes. Mas foi o custo, junto com a taxa de juros de zero%, que selou o negócio. Fiquei animado quando eles saíram e uma equipe de instalação tinha acabado de chegar!

Drew e Jacob formavam uma excelente equipe de instalação, trabalhando rapidamente e se comunicando muito brevemente quando necessário. Eles também eram muito pessoais, brincando comigo de forma intermitente e explicando as coisas com clareza. Eles tiveram que voltar em um ou dois dias para conectar o sistema à Internet, mas eu recebi avisos de câmeras e vídeos na primeira noite!

Resposta da Vivint Smart Home

Obrigado pelo seu feedback, Catherine! Estamos muito felizes em saber de sua experiência com Nate e como você está amando seu sistema.

Marian foi muito útil em mover a câmera da porta traseira para a porta da frente e configurar o que podia sem WiFi - embora ele não tenha remendado o enorme buraco na minha parede que a câmera anterior fez, então agora eu tenho que descobrir como cobrir isso para que nenhum inseto ou água da chuva entrem e não ouço todo mundo que passa pelo meu condomínio.

Eu estava faltando algumas coisas aparentemente (uma câmera interna e um sensor de quebra de vidro, que me lembro) que presumo que o proprietário anterior tenha levado quando eles se mudaram. Fiquei desapontado ao descobrir que seria um custo extra para substituir qualquer um desses itens, especialmente porque sou um novo cliente e já paguei $ 90 algo pelo primeiro mês como uma taxa de configuração - não deveria receber um poucas coisas para começar com Vivint? Só não sabia que pagaria por uma instalação / ativação ($ 90 algo) e, além disso, teria que pagar $ 200 por sensores de janela (hard pass - é o que eu pago meu HOA a cada mês) e ainda mais por câmeras e sensores de quebra de vidro. Achei que tudo estaria incluído na cobrança de $ 90, porque foi isso que meus pais disseram que receberam quando começaram com o Vivint.

Ele também não me ajudou a mudar o código da minha porta (e esqueci de pedir para ser justo) assim. Não sei, acho que terei de ligar para a Vivint para saber como fazer isso e também o que fazer com uma câmera interna, pois agora só tenho uma na minha porta e é a única segurança que tenho, morando sozinha , Não estou me sentindo bem com isso. A única razão pela qual dei 4 estrelas é porque o cara me disse que seu salário seria reduzido por qualquer coisa menor e não estou com raiva dele, então não é justo da minha parte fazer isso inadvertidamente - estou bravo com a empresa Vivint por não me configurar como um comprador pela primeira vez, com tudo o que meus pais fizeram como compradores pela primeira vez. Não é como se você estivesse perdendo dinheiro comigo ao me dar uma câmera para colocar em minha casa ou um sensor de quebra de vidro. Ou até mesmo - idk - sensores de janela em qualquer uma das 4 janelas literais que tenho em meu condomínio. De qualquer forma, provavelmente estou gritando contra o vento, mas talvez isso ajude todos vocês no futuro a ter um melhor atendimento ao cliente.

Resposta da Vivint Smart Home

Obrigado pelo seu feedback, Mercedes. Agradecemos sua honestidade sobre sua experiência com o faturamento e adoraríamos investigar isso mais a fundo. Entre em contato com nossa equipe de suporte pelo telefone 1-800-216-5232 para que possamos ajudá-lo o mais rápido possível.


Atualização COVID-19

O MDVA continua respondendo ao surto do Coronavírus (COVID-19) conforme o número de casos relatados em Minnesota aumenta. Estamos trabalhando em estreita colaboração com os Departamentos de Saúde, Segurança Pública, grupos de defesa de lares de idosos de Minnesota, o Escritório do Ombudsman e outros para obter as informações e orientações mais recentes. Para obter as informações mais recentes sobre as políticas COVID-19 em nossas residências, clique aqui.

Bem-vindo a casa

Estamos ansiosos para responder suas perguntas sobre admissões de residentes, requisitos e o processo de inscrição para as Casas de Veteranos de Minnesota.

Requisitos de Admissão

Os residentes de nossas casas devem ser:

  • Veteranos dispensados ​​com honra que entraram no serviço de Minnesota, ou são residentes atuais, que serviram 181 dias consecutivos na ativa, a menos que dispensados ​​antes por causa de deficiência incorrida no cumprimento do dever.
  • O cônjuge de um veterano elegível que tenha pelo menos 55 anos e atenda aos requisitos de residência.
  • Capaz de demonstrar uma necessidade médica ou clínica para admissão.

Os residentes contribuem para o custo de seus cuidados de acordo com suas possibilidades. Para dúvidas ou mais informações, entre em contato com o coordenador de benefícios de cada Casa.

Ouça um de nossos coordenadores de benefícios para veteranos neste breve vídeo.

Fergus Falls

(218) 736-0400
1-877-VET-HMFF (838-4633)
Tour Virtual Fergus Falls

Hastings

(651) 539-2400
1-877-VET-3803 (838-3803)
Tour Virtual Hastings

Luverne

(507) 283-6200
1-877-LUV-VETS (588-8387)
Tour Virtual Luverne

Minneapolis

(612) 548-5700
1-877-VET MPLS (838-6757)
Tour Virtual de Minneapolis

Silver Bay

(218) 353-8700
1-877-SBY VETS (729-8387)
Tour Virtual de Silver Bay

Contribuir

Os voluntários em cada uma de nossas casas contribuem enormemente para a qualidade de vida de nossos veteranos. Os voluntários fornecem um apoio inestimável, compartilhando sua experiência, tempo e compaixão com nossos residentes. Membros da família, amigos e membros da comunidade desempenham um papel fundamental em nos ajudar a servir aqueles que serviram por meio de doações generosas de tempo e dinheiro. Se você ou alguém que você conhece gostaria de fazer a diferença, entre em contato conosco pelo telefone 1-888-LinkVet.

Para as necessidades específicas de cada Lar, visite as páginas do Guia de Doações, que incluem necessidades específicas de financiamento de projetos, oportunidades de voluntariado e itens de doação solicitados.

História

É um legado que começou no final de 1800 quando, o que então era chamado de Casa dos Velhos Soldados, foi construído para os veteranos indigentes da Guerra Civil. Fornecendo cuidados para veteranos nos últimos 125 anos, a mudança de foco para tornar as necessidades de cuidados de saúde dos lares de veteranos uma preocupação principal começou na década de 1960. Ao longo dos anos, diversos serviços especializados foram agregados para atender às necessidades totais de nossos Residentes. Existem agora cinco Casas de Veteranos do Estado em todo o estado projetadas para garantir que os heróis de nossa nação e seus cônjuges possam viver em uma comunidade solidária que enriquece suas vidas.

Para uma visão geral completa do histórico, visite a página de histórico dos Veterans Homes.


O site State of NJ pode conter links opcionais, informações, serviços e / ou conteúdo de outros sites operados por terceiros que são fornecidos como uma conveniência, como o Google ™ Translate. O Google ™ Translate é um serviço online pelo qual o usuário não paga nada para obter uma suposta tradução do idioma. O usuário está ciente de que nem o site do Estado de NJ nem seus operadores revisam qualquer um dos serviços, informações e / ou conteúdo de qualquer coisa que possa estar ligada ao site do Estado de NJ por qualquer motivo. -Leia a isenção de responsabilidade completa

Família, entes queridos e amigos

Mensagens COVID-19 / Doações de PPE

Paramus Veterans Memorial Home

1 Veterans Drive, Paramus, NJ 07652

Esta instalação, localizada em 23 acres no nordeste do condado de Bergen, foi inaugurada em 4 de agosto de 1986. Possui dois edifícios residenciais modernos, com capacidade para acomodar 336 residentes, e duas áreas de jardim cercadas. A casa está localizada em frente ao Centro Médico Regional de Bergen.

Casa do Memorial dos Veteranos de Menlo Park

132 Evergreen Road, PO Box 3013, Edison, NJ 08818

Esta instalação foi reconstruída em 1999 em 109 acres no condado de Middlesex. É a casa de repouso mais moderna e de última geração dos Estados Unidos. A instalação de 312 leitos apresenta um núcleo de "praça da cidade" com áreas residenciais localizadas ao redor do perímetro. A casa fica ao lado do Hospital Roosevelt.

Casa Memorial dos Veteranos de Vineland

524 North West Boulevard, Vineland, NJ 08360

Esta é a casa de veteranos em operação mais antiga do estado, tendo sido inaugurada em 1899. Forneceu cuidados residenciais e de longo prazo para veteranos de Nova Jersey em todas as guerras e conflitos armados desde a Guerra de 1812. Recentemente reconstruído em 2005, este estado do - casa de repouso Art atende 300 residentes.

Introdução

A ideia de um lar para veteranos nos Estados Unidos se originou na mente filantrópica do governador de Nova Jersey, Marcus L. Ward, que se preocupava muito com os soldados doentes e feridos da Guerra Civil. Ele acreditava que o compromisso e a obrigação do estado e de seus cidadãos para com os veteranos não terminavam apenas porque a guerra havia acabado.

Com a dedicação do Lar dos Soldados de New Jersey em Newark em 1866, uma tradição orgulhosa começou - uma tradição de preocupação e compromisso com os veteranos de New Jersey. Desde aquela época, New Jersey permaneceu na vanguarda no fornecimento do melhor em cuidados de enfermagem residenciais e qualificados para nossos veteranos e na resposta e adaptação às suas necessidades de cuidados de saúde em constante mudança.

Instalações e serviços

A Divisão de Serviços de Saúde para Veteranos opera três casas de repouso modernas, localizadas em Paramus, Menlo Park e Vineland. Essas casas são inspecionadas e licenciadas anualmente pelo Departamento de Saúde de Nova Jersey e pelo Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA.

Serviços abrangentes e uma profunda preocupação com os residentes andam de mãos dadas nas três casas de repouso para veteranos operadas pelo estado de Nova Jersey. Cuidados médicos e de enfermagem 24 horas por dia são fornecidos por uma equipe em tempo integral de médicos, enfermeiras, enfermeiras registradas, auxiliares de enfermagem e auxiliares de enfermagem certificados.

Os serviços de reabilitação, como terapias ocupacionais e físicas, fonoaudiologia e atividades recreativas, são fornecidos sob a supervisão de terapeutas licenciados contratados.

As acomodações dos residentes são atribuídas com base no nível de atendimento necessário e na disponibilidade. Em salas de jantar espaçosas, os residentes recebem refeições saudáveis, preparadas sob a supervisão de nutricionistas credenciados. O serviço de bandejas está disponível quando necessário e cuidados especiais são dados às dietas prescritas individualmente.

Para comodidade e conforto dos moradores, as residências contam com salões de beleza e barbearias totalmente equipadas, salões para conviver e assistir televisão, pátios e áreas de lazer ao ar livre, áreas para piquenique e capelas para serviços religiosos para todos os credos.

As atividades recreativas disponíveis incluem jardinagem, cerâmica e outras artes e ofícios, culinária, bingo, viagens de compras, música, programas de arte e terapia com animais de estimação, filmes, jantares, excursões de pesca, bilhar e viagens para eventos esportivos.

Elegibilidade

As instalações estão abertas a veteranos que foram dispensados ​​com honra da guerra dos EUA ou dos serviços em tempos de paz, a esposa do veterano e a cônjuges e pais de membros do exército que foram mortos em ação durante um período de guerra (Gold Star Parent).

A preferência é dada a candidatos que eram residentes do estado por pelo menos dois anos imediatamente antes do pedido de admissão. Os residentes pagam de acordo com a capacidade com base na renda.

Para se inscrever para admissão

Consulte as informações de admissão da casa de sua escolha.

Programa de Voluntariado

As casas são visitadas regularmente por vários veteranos e organizações cívicas e voluntários individuais que proporcionam aos residentes companhia, presentes, festas, viagens de ônibus, entretenimento, jogos e outras atividades recreativas. Para ser voluntário em qualquer uma das casas, entre em contato com o coordenador de voluntários da instalação.


Segmento 5: Após o serviço:

A adequação das perguntas irá variar se o veterano teve uma carreira militar.

Você se lembra do dia em que seu serviço terminou?
Onde você estava?
O que você fez nos dias e semanas depois?
Você trabalhou ou voltou para a escola?
Sua educação foi apoiada pelo G.I. Conta?
Você fez amizades próximas durante o serviço militar?
Você continuou algum desses relacionamentos?
Por quanto tempo?
Você se juntou a uma organização de veteranos?


Conteúdo

Buttigieg nasceu em 19 de janeiro de 1982, em South Bend, Indiana, filho único de Jennifer Anne Montgomery e Joseph A. Buttigieg. Sua mãe usa o nome de Anne Montgomery. [20] [21] [22] [23] [24] [25] Seus pais se conheceram e se casaram enquanto trabalhavam como professores na New Mexico State University. [26] Seu pai nasceu e foi criado em Hamrun, Malta, e estudou para ser um jesuíta antes de emigrar para os Estados Unidos e iniciar uma carreira secular como professor de literatura na Universidade de Notre Dame, perto de South Bend, [27] ] [28] onde lecionou por 29 anos. [29] Seu pai é tradutor e editor da edição em inglês de três volumes dos Cadernos da Prisão do filósofo marxista Antonio Gramsci e influenciou sua busca pela literatura na faculdade. [30] Sua mãe nasceu no Condado de Stanislaus, Califórnia, [31] [ fonte gerada pelo usuário? ] se formou na Radford High School em El Paso, Texas, [32] Sua mãe nasceu em Oklahoma. [20] [33] e seu pai nasceu em Indiana. [20] [34]

Educação

Buttigieg foi orador da turma de 2000 na St. Joseph High School em South Bend. [35] Naquele ano, ele ganhou o primeiro prêmio na Biblioteca e Museu Presidencial John F. Kennedy Perfis na coragem concurso de redação. Ele viajou para Boston para receber o prêmio e conheceu Caroline Kennedy e outros membros da família do presidente Kennedy. O tema de seu ensaio vencedor foi a integridade e coragem política do então representante dos EUA Bernie Sanders, de Vermont, um dos dois únicos políticos independentes no Congresso. [36] [37] Em 2000, Buttigieg também foi escolhido como um dos dois estudantes delegados de Indiana para o Programa Juvenil do Senado dos Estados Unidos, [38] uma competição anual de bolsas patrocinada conjuntamente pelo Senado dos EUA e as Fundações Hearst. [39]

Buttigieg frequentou a Universidade de Harvard, onde se formou em história e literatura. [40] Ele se tornou presidente do Student Advisory Committee do Harvard Institute of Politics e trabalhou no estudo anual do instituto sobre as atitudes dos jovens na política. [41] [42] Ele escreveu sua tese de graduação, intitulada A missão do Quiet American no deserto, sobre a influência do puritanismo na política externa dos EUA, conforme refletido no romance de Graham Greene The Quiet American. [43] [44] O título de sua tese também é uma alusão ao trabalho do historiador americano Perry Miller Recado para o deserto. [45] Ele se formou magna cum laude de Harvard em 2004, e foi eleito membro da Phi Beta Kappa. [1]

Buttigieg recebeu uma bolsa Rhodes para estudar na Universidade de Oxford. [1] Em 2007, ele recebeu um diploma de Bacharel em Artes com honras de primeira classe em filosofia, política e economia depois de estudar no Pembroke College, Oxford. [46] [47] [48] [49] Em Oxford, ele foi um editor do Oxford International Review, [50] e foi cofundador [50] e membro do Democratic Renaissance Project, um debate informal e grupo de discussão de cerca de uma dúzia de estudantes de Oxford. [51] [52]

Carreira profissional

Antes de se formar na faculdade, Buttigieg foi estagiário investigativo na WMAQ-TV, afiliada da NBC News de Chicago. [53] Ele também foi interno para a democrata Jill Long Thompson durante sua candidatura malsucedida ao congresso de 2002. [54]

Depois da faculdade, Buttigieg trabalhou na campanha presidencial de John Kerry em 2004 como especialista em políticas e pesquisas por vários meses no Arizona e no Novo México. [55] [56] Quando ele aceitou a oferta de trabalhar para a campanha de Kerry, ele recusou outra para trabalhar na campanha de Barack Obama para o Senado dos Estados Unidos em 2004. [55] De 2004 a 2005, Buttigieg foi diretor de conferência do Grupo Cohen. [57] Em 2006, ele emprestou assistência para a campanha bem-sucedida de Joe Donnelly no congresso. [58]

After earning his Oxford degree, in 2007 Buttigieg became a consultant at the Chicago office of McKinsey & Company, [59] [60] where he worked on energy, retail, economic development, and logistics for three years. [61] [62] His clients at McKinsey included the health insurer Blue Cross Blue Shield of Michigan, electronics retailer Best Buy, Canadian supermarket chain Loblaws, two nonprofit environmentalist groups (the Natural Resources Defense Council and Energy Foundation) and several U.S. government agencies (the EPA, Energy Department, Defense Department, and Postal Service). [63] [64] He took a leave of absence from McKinsey in 2008 to become research director for Jill Long Thompson's unsuccessful campaign for Indiana governor. [65] [66] [67] Buttigieg left McKinsey in 2010 in order to focus full-time on his campaign for Indiana state treasurer. [59]

Buttigieg has been involved with the Truman National Security Project since 2005 and serves as a fellow with expertise in Afghanistan and Pakistan. [61] In 2014, he was named to the organization's board of advisors. [68]

Military service

Buttigieg joined the U.S. Navy Reserve through the direct commission officer (DCO) program and was sworn in as an ensign in naval intelligence in September 2009. [69] In 2014, he took a seven-month leave during his mayoral term to deploy to Afghanistan. [70] [71] [72] While there, Buttigieg was part of a unit assigned to identify and disrupt terrorist finance networks. Part of this was done at Bagram Air Base, but he was also an armed driver for his commander on more than 100 trips into Kabul. Buttigieg has jokingly has referred to this role as "military Uber", because he had to watch out for ambushes and explosive devices along the roads and ensure that the vehicle was guarded. [73] In order to better communicate with the local Afghans, he learned some Dari (a dialect of the Persian language). Buttigieg was awarded the Joint Service Commendation Medal. [6] He resigned his commission from the U.S. Navy Reserve in 2017. [74] [75]

Indiana state treasurer election

Buttigieg was the Democratic nominee for state treasurer of Indiana in 2010. He received 37.5% of the vote, losing to Republican incumbent Richard Mourdock. [76] [77] Much of Buttigieg's campaign had focused on criticizing Mourdock for investing state pension funds in Chrysler junk bonds, and for having subsequently filed a lawsuit against Chrysler's bankruptcy restructuring, which Buttigieg argued imperiled Chrysler jobs in the state of Indiana. [78] [79] [80]

First term

Buttigieg was elected mayor of South Bend in the November 2011 election, with 10,991 of the 14,883 votes cast (74%). [81] He took office in January 2012 at the age of 29, becoming the second-youngest mayor in South Bend history (Schuyler Colfax III had become mayor in 1898 when aged 28) [82] and the youngest incumbent mayor, at the time, of a U.S. city with at least 100,000 residents. [81]

On April 14, 2011, before Buttigieg took office as mayor, Jiha'd Vasquez, a 16-year-old black boy, was found hanging from an electrical tower. [83] [84] Vasquez's backpack, on the ground near his body, had several items missing, according to Vasquez's mother Stephanie Jones. [83] The coroner, Chuck Hurley, who had no medical experience, claimed Vasquez's death was a suicide Buttigieg later appointed Hurley to serve as interim police chief. [83] Vasquez's body was cremated without an autopsy being conducted. [83] Jones attempted to get Buttigieg to investigate her son's death, but he did not, fearing "potential political risks." [83] According to Jones, Buttigieg told her to call his office, but she never got a response. [83] Jones and South Bend NAACP legal redress chair Tom Bush claimed the event was a cover-up, with Bush saying he suspected the Ku Klux Klan may be involved and hoped for a federal investigation, but did not expect it, saying "the only reason this will get done is if you’re on a microphone yelling and screaming." [85] When Buttigieg's presidential campaign was asked about the incident by a reporter in 2019, they did not give a response. [83] In 2019, Jones and St. Joseph County coroner Mike McGann argued that the case should be reopened however, sheriff William Redman said he would not consider reopening the case unless further evidence came to light. [85]

In 2012, after a federal investigation ruled that South Bend police had illegally recorded telephone calls of several officers, Buttigieg demoted police chief Darryl Boykins. [86] (Boykins had first been appointed in 2008 by Mayor Stephen Luecke, and reappointed by Buttigieg earlier in 2012. [87] ) Buttigieg also dismissed the department's communications director, the one who had actually "discovered the recordings but continued to record the line at Boykins' command". [86] The police communications director alleged that the recordings captured four senior police officers making racist remarks and discussing illegal acts. [86] [88] The city is 26% black, but only 6% of the police force is black. [89]

Buttigieg has written that his "first serious mistake as mayor" came shortly after taking office in 2012, when he decided to ask for Boykins's resignation. The city's first ever African-American police chief accepted the request. However, the next day, backed by supporters and legal counsel, Boykin requested reinstatement. When Buttigieg denied this request, Boykin sued the city for racial discrimination, [90] arguing that the taping policy had existed under previous police chiefs, who were white. [91] Buttigieg settled the suits brought by Boykins and the four officers out of court for over $800,000. [86] [92] A federal judge ruled in 2015 that Boykins's recordings violated the Federal Wiretap Act. [88] Buttigieg came under pressure from political opponents to release the tapes, but said that doing so would be a violation of the Wiretap Act. [88] He called for the eradication of racial bias in the police force. [86] An Indiana court is hearing a case for the release of the tapes. [91]

As mayor, Buttigieg promoted a number of development and redevelopment projects. [93] Buttigieg was a leading figure behind the creation of a nightly laser-light display along downtown South Bend's St. Joseph River trail as public art. The project cost $700,000, which was raised from private funds. [94] The "River Lights" installation was unveiled in May 2015 as part of the city's 150th anniversary celebrations. [86] He also oversaw the city's launching of a 3-1-1 system in 2013. [95] [96] Buttigieg's administration oversaw the sale of numerous city-owned properties. [97] [98] [99] [100] One of Buttigieg's signature programs was the "Vacant and Abandoned Properties Initiative". Known locally as "1,000 Properties in 1,000 Days", it is a project to repair or demolish blighted properties across South Bend. [101] [102] The program reached its goal two months before its scheduled end date in November 2015. [103] By the thousandth day of the program, before Buttigieg's first term ended, nearly 40% of the targeted houses were repaired, and 679 were demolished or under contract for demolition. [104] Buttigieg took note of the fact that many homes within communities of color were the ones demolished, leading to early distrust between the city and these communities. [105]

While mayor, Buttigieg served for seven months in Afghanistan as a lieutenant in the U.S. Navy Reserve, returning to the United States on September 23, 2014. [106] While deployed, he was assigned to the Afghan Threat Finance Cell, a counterterrorism unit that targeted Taliban insurgency financing. [107] [108] In his absence, Deputy Mayor Mark Neal, South Bend's city comptroller, served as executive from February 2014 until Buttigieg returned to his role as mayor in October 2014. [81] [106] [109]

In 2015, during the controversy over Indiana Senate Bill 101 – the original version of which was widely criticized for allowing discrimination against lesbian, gay, bisexual, and transgender people – Buttigieg emerged as a leading opponent of the legislation. Amid his reelection campaign, he came out as gay to express his solidarity with the LGBTQ community. [110] [111]

Second term

In 2014, Buttigieg announced that he would seek a second term in 2015. [112] He won the Democratic primary with 78% of the vote, defeating Henry Davis Jr., the city councilman from the second district. [113] In November 2015, he was elected to his second term as mayor with over 80% of the vote, defeating Republican Kelly Jones by a margin of 8,515 to 2,074 votes. [114]

In 2013, Buttigieg proposed a "Smart Streets" urban development program to improve South Bend's downtown area, [86] and in early 2015 – after traffic studies and public hearings – he secured a bond issue for the program backed by tax increment financing. [115] [116] "Smart Streets" was a complete streets implementation program. [117] "Smart Streets" was aimed at improving economic development and urban vibrancy as well as road safety. [118] Elements of the project were finished in 2016, [86] and it was officially completed in 2017. [118] The project was credited with spurring private development in the city. [116]

In 2016, Buttigieg signed an executive order helping to establish a recognized city identification card. [119] [120]

In a new phase of the Vacant and Abandoned Properties Initiative, South Bend partnered with the Notre Dame Clinical Law Center to provide free legal assistance to qualifying applicants wishing to acquire vacant lots and, with local nonprofits, to repair or construct homes and provide low-income home ownership assistance using South Bend HUD (Housing and Urban Development) funds. [121] [122]

In 2016, the City of South Bend partnered with the State of Indiana and private developers to break ground on a $165 million renovation of the former Studebaker complex, with the aim to make the complex home to tech companies and residential condos. [123] This development is in the so-called "Renaissance District", which includes nearby Ignition Park. [124] [125] In 2017, it was announced that the long-abandoned Studebaker Building 84 (also known as "Ivy Tower") would have its exterior renovated with $3.5 million in Regional Cities funds from the State of Indiana and another $3.5 million from South Bend tax increment financing, with plans for the building and other structures in its complex to serve as a technology hub. [126]

Under Buttigieg, the city also began a "smart sewer" program, the first phase of which was finished in 2017 at a cost of $150 million. [124] The effort utilized federal funds [127] and by 2019 had reduced the combined sewer overflow by 75%. [124] The impetus for the effort was a fine that the EPA had levied against the city in 2011 for Clean Water Act violations. [124] However, Buttigieg also, in 2019, sought for the city to be released from an agreement with the EPA brokered under his mayoral predecessor Steve Luecke, in which South Bend had agreed to make hundreds of millions dollars in further improvements to its sewer system by 2031. [128]

In April 2019, the Common Council approved Buttigieg's request to enable his administration to develop a city climate plan. The Common Council did so, and that month Buttigieg contracted with the Chicago firm Delta Institute to develop a plan. [129] In late November 2019, the city's Common Council voted 7–0 to approve the resultant "Carbon Neutral 2050" plan, setting the goal of meeting the Paris Agreement's 26% emission reduction by 2025, and aiming for a further reductions of 45% by 2035. [130]

Buttigieg continued to support private developments in the city. [131] [132] [133] [134] [135] By one account, by the year 2019, the city had seen $374 million in private investment for mixed-use developments since Buttigieg had taken office. [136] [94] By another account, during Buttigieg's tenure, Downtown South Bend saw roughly $200 million in private investment. [137]

Beginning in August 2018, Buttigieg promoted the idea of moving the city's South Shore Line station from South Bend International Airport to the city's downtown. [138] He made it a goal to have the city complete this project by 2025. [139]

In 2019, South Bend launched Commuters Trust, a new transportation benefit program created in collaboration with local employers and transportation providers (including South Bend Transpo and Lyft) and made possible by a $1 million three-year grant from Bloomberg Philanthropies Mayors Challenge. [140] [141]

Under Buttigieg, South Bend invested $50 million in the city's parks, many of which had been neglected during the preceding decades. [94]

After a white South Bend police officer shot and killed Eric Logan, an African-American man, in June 2019, Buttigieg was drawn from his presidential campaign to focus on the emerging public reaction. Body cameras were not turned on during Logan's death. [142] Soon after Logan's death, Buttigieg presided over a town hall attended by disaffected activists from the African-American community as well as relatives of the deceased man. The local police union accused Buttigieg of making decisions for political gain. [143] [144] In November 2019, Buttigieg secured $180,000 to commission a review of South Bend's police department policies and practices to be conducted by Chicago-based consulting firm 21CP Solutions. [145]

In 2020, the website "Best Cities" ranked South Bend number 39 on its list of the 100 best small cities in the United States, giving much credit to the progress made under Buttigieg. [146]

Increased national profile

In the 2016 U.S. Senate election in Indiana, he campaigned on behalf of Democratic Senate nominee Evan Bayh [147] and criticized Bayh's opponent, Todd Young, for having voiced support in 2010 for retaining the military's don't ask, don't tell policy, which Bayh had voted to repeal. [148] In the 2016 Democratic presidential primaries, Buttigieg endorsed Hillary Clinton. [149] He also endorsed Democratic nominee Lynn Coleman in that year's election for Indiana's 2nd congressional district, which includes South Bend. [150]

In 2016, columnist Frank Bruni of O jornal New York Times published a column praising Buttigieg's work as mayor, with a headline asking if he might be "the first gay president". [151] Additionally, Barack Obama was cited as mentioning him as one of the Democratic Party's talents in a November 2016 profile on the outgoing president conducted by O Nova-iorquino. [152]

By the end of 2017, it had been noted that, as his national profile increased following his run in the 2017 DNC chairmanship election, Buttigieg had increased his out-of-city travel. [153] By the early months of 2018, there was speculation that Buttigieg was looking towards running for either governor or president in the year 2020. [154] [155] There was some speculation that, despite a presidential bid being a long shot, he garner enough recognition to become a dark horse contender for the vice presidential slot on the Democratic ticket. [154]

For the 2018 midterms, Buttigieg founded the political action committee Hitting Home PAC. [156] That October, Buttigieg personally endorsed 21 congressional candidates. [157] He also later endorsed Mel Hall, Democratic nominee in the election for Indiana's 2nd congressional district. [158] Buttigieg also campaigned in support of Joe Donnelly's reelection campaign in the United States Senate election in Indiana. [159] Buttigieg campaigned for candidates in more than a dozen states, including early presidential primary states such as Iowa and South Carolina, a move indicating potential interest in running for president. [157] He officially announced his run on January 23, 2019. [160]

Succession as mayor

In December 2018, Buttigieg announced that he would not seek a third term as mayor of South Bend. [161] In February 2019, Buttigieg endorsed James Mueller in the 2019 South Bend mayoral election. [162] [163] Mueller was a high-school classmate of Buttigieg's and his mayoral chief of staff, and later executive director of the South Bend Department of Community Investment. [162] Mueller's campaign promised to continue the progress that had been made under Buttigieg's mayoralty. [164] Buttigieg appeared in campaign ads for Mueller and donated to Mueller's campaign. [165] Mueller won the May 2019 Democratic primary with 37% of the vote in a crowded field. [166] [162] [167] In the November 2019 general election, Mueller defeated Republican nominee Sean M. Haas with 63% of the vote. [168] [169] Mueller took office on New Year's Day 2020. [24]

In January 2017, Buttigieg announced his candidacy for chair of the Democratic National Committee (DNC) in its 2017 chairmanship election. [170] He built a national profile as an emerging dark horse in the race for the chairmanship with the backing of former DNC chairman Howard Dean, former Maryland governor Martin O'Malley, Indiana senator Joe Donnelly, and North Dakota senator Heidi Heitkamp. [171] [172] Buttigieg "campaigned on the idea that the aging Democratic Party needed to empower its millennial members". [171]

Former U.S. Secretary of Labor Tom Perez and U.S. representative Keith Ellison quickly emerged as the favored candidates of a majority of DNC members. Buttigieg withdrew from the race on the day of the election without endorsing a candidate, and Perez was elected chair after two rounds of voting. [171]

On January 23, 2019, Buttigieg announced that he was forming an exploratory committee to run for President of the United States in the upcoming 2020 election. [173] Buttigieg sought the Democratic Party nomination for president. [174] [175] If he had been elected, he would have been the youngest and first openly gay American president. [173] Buttigieg officially launched his campaign on April 14, 2019, in South Bend. [8] [176]

Buttigieg described himself as a progressive and a supporter of democratic capitalism. [177] Historian David Mislin identifies Buttigieg as a pragmatic progressive in the tradition of the Social Gospel movement once strong in the Midwest. [178] Buttigieg identifies regulatory capture as a significant problem in American society. [177] Amid the start of his presidential effort, Buttigieg published his debut book, autobiography Shortest Way Home.

Initially regarded as a long-shot candidate, [179] [180] [181] Buttigieg rose into the top-tier of candidates in the primary by December 2019. [182] In early February 2020, Buttigieg led the 2020 Iowa Democratic caucuses results with 26.2% to Bernie Sanders' 26.1%, winning 14 delegates to Sanders's 12. [183] [184] The LGBTQ Victory Fund, Buttigieg's first national endorsement, [c] noted the historical first of an LGBTQ candidate winning a state presidential primary. [185] Buttigieg finished second behind Sanders in the New Hampshire primary. [11] After placing a fourth in the South Carolina primary with 8.2% of the vote, behind Joe Biden (48.7%), Bernie Sanders (19.8%), and Tom Steyer (11.3%) he dropped out of the race on March 1, 2020, and endorsed Biden. [14] [15]

In April 2020, Buttigieg launched Win The Era PAC – a new super PAC to raise money and distribute it to down-ballot Democrats. [186] The PAC focused on local elected positions, and its list of endorsements included candidates such as Jaime Harrison, Cal Cunningham, Gina Ortiz Jones, Christine Hunschofsky, and Levar Stoney. [187] On June 8, 2020, the University of Notre Dame announced that it had hired Buttigieg as a teacher and researcher for the 2020–21 academic year. [188]

Buttigieg acted as a surrogate for Biden's campaign in the general election. [189] [190] He delivered a speech on the closing night of the 2020 Democratic National Convention, [191] and also announced Indiana's votes during the convention's roll call. [192] On September 5, 2020, Buttigieg was announced to be a member of the advisory council of the Biden-Harris Transition Team, which was planning the presidential transition of Joe Biden. [193] [194] Ahead of the vice presidential debate, Buttigieg played the role as a stand-in for Republican vice president Mike Pence in Democratic vice presidential nominee Kamala Harris's debate prep. Buttigieg was selected to do this because of his experience working with Pence during the overlapping time when Buttigieg was serving as mayor and Pence was serving as governor of Indiana. [195]

In October 2020, Buttigieg released his second book, Trust: America's Best Chance. [196]

Following the end of his presidential campaign, Buttigieg was considered a possible Cabinet appointee in Joe Biden's administration. [197] [198] After Biden was declared the winner of the election on November 7, 2020, Buttigieg was again mentioned as a possible nominee for Secretary of Veterans Affairs, Ambassador to the United Nations, Ambassador to China or Secretary of Transportation. [199] On December 15, 2020, Biden announced that he would nominate Buttigieg as his Secretary of Transportation. [16] The Senate Commerce Committee advanced Buttigieg's nomination to the full Senate with a vote of 21–3. [200] Buttigieg was confirmed on February 2, 2021, with a vote of 86–13 [201] and was sworn in the next morning. [202]

In his early acts as secretary, Buttigieg worked on re-organizing the department's internal policy structure, including carrying out a thorough review process of rules enacted under the Trump administration. [203] [204]

In late February 2021, Buttigieg addressed the African American Mayors Association to discuss systemic racism. He argued that misguided investments in the federal transport and infrastructure policy had contributed to racial inequity. [205] In early March, Político noted that Buttigieg had mentioned racial equity in almost every interview he gave to the press as it related to his work at the department. [206]

Early into his tenure, Buttigieg noted that the United States' actions surrounding road traffic safety is lacking and encouraged the improved design of roads. He also encouraged a shift in the policy from decisions based on cars to decisions based on human actions. [207]

In March 2021, Buttigieg indicated he was open to tolls on Interstate 80, but not the tollage of bridges, suggesting "big picture solutions" instead, like a mileage tax. [208] [209] The Biden administration, however, did not include a gas tax or mileage tax in the infrastructure plan it released that month. [210]

In late March 2021, Buttigieg informed Congress that the administration was planning to prioritize the construction of the Gateway Rail Tunnel Project due to its economic significance. [211] The progress of the project, which was stalled by President Trump, [212] was announced to be moving faster, according to New York senator, Chuck Schumer. Buttigieg announced the environmental impact assessment of the project - which was largely seen as a sign of major progress in the project. [213]

Buttigieg has served as a promoter of the American Jobs Plan. [214]

On May 19, 2021, Buttigieg reinstated a Obama-era pilot program which ensures local hiring for public works projects, with the goal of helping minorities and disadvantaged individuals. This program had been revoked in 2017 during the Trump administration, when the Department of Transportation (under the leadership of Elaine Chao) moved back to rules established during the Reagan administration, which banned geographic-based hiring preferences. [215]

Infrastructure

During his 2020 campaign for the Democratic nomination, Buttigieg proposed spending $1 trillion on U.S. infrastructure projects over the next ten years, estimating that the plan would create at least six million jobs. The plan focused on green energy, protecting tap water from lead, fixing roads and bridges, improving public transportation, repairing schools, guaranteeing broadband internet access, and preparing communities for floods and other natural disasters. [216] [217] [218]

Social issues

Buttigieg supports abortion rights [219] [220] and the repeal of the Hyde Amendment, which blocks federal funding for abortion services except in cases of rape, incest, or the life of the mother is in danger. [221] He favors amending civil rights legislation, including the Federal Equality Act so that LGBT Americans receive federal non-discrimination protections. [222]

Buttigieg supports expanding opportunities for national service, including a voluntary year of national service for those turning 18 years old. [223] [224] [225]

In July 2019, Buttigieg shared his "Douglass Plan", named after abolitionist Frederick Douglass, to address systemic racism in America. [226] The initiative would allocate $10 billion to African-American entrepreneurship over five years, grant $25 billion to historically black colleges, legalize marijuana, expunge drug convictions, halve the federal prison population, and propose a federal New Voting Rights Act designed to increase voting access. [227] [226]

Buttigieg supports eliminating the death penalty, [228] marijuana legalization, [229] moving toward reversing criminal sentences for minor drug-related offenses, [230] and eliminating incarceration for drug possession offenses. [231]

In 2019, he called for the U.S. to "decriminalize mental illness and addiction through diversion, treatment, and re-entry programs" with a goal of decreasing "the number of people incarcerated due to mental illness or substance use by 75% in the first term." [232] [233]

Voting rights

Buttigieg favors the abolition of the Electoral College [234] and has also called for restoring voting rights to felons who have completed their prison sentences. [230] [235]

Campaign finance reform

He supports a constitutional amendment on campaign finance to reduce the undue influence of money in politics. [236] During his 2020 presidential run in response to accusation of campaign finance concerns Buttigieg's campaign told Newsweek that the candidate does "not accept contributions from registered federal lobbyists, corporate PACs or the fossil fuel industry." In the statement, it was also made known that "Pete has made enacting critical campaign finance reforms part of his campaign platform, including strengthening the Federal Election Commission (FEC) and pushing to overturn Citizens United and Buckley v. Valeo, if necessary, by a constitutional amendment." [237]

Statehood advocacy

Climate change

During his campaign for the Democratic presidential nomination, Buttigieg stated that, if elected, he would restore the United States' commitment to the Paris Climate Agreement and double its pledge to the Green Climate Fund. He also supports the Green New Deal proposed by House Democrats, [238] [239] solar panel subsidies, and a carbon tax and dividend policy to reduce greenhouse gas emissions. [240] [241]

Economic beliefs

Buttigieg identifies as a democratic capitalist and has decried crony capitalism. [242] He has entertained the possibility of antitrust actions against large technology companies on the basis of privacy and data security concerns. [243] During the Democratic primary, he supported deficit and debt reduction, arguing that large debt makes it harder to invest in infrastructure, health and safety. [244]

Workers' rights

In July 2019, he released a plan to strengthen union bargaining power, to raise the minimum wage to $15, and to offer national paid family leave. [245]

Educação

Buttigieg's education plan includes a $700 billion investment in universal full-day child care and pre-K for all children from infancy to age 5. [246] Buttigieg also wants to triple Title I funding for schools. [247] Other goals include doubling the amount of new teachers of color in the next 10 years, addressing school segregation with a $500 million fund, paying teachers more, expanding mental health services in schools, and creating more after-school programs and summer learning opportunities. [246]

His plan for debt-free college partially involves expanding Pell Grants for low and middle-income students, as well as other investments and ending Trump's tax cuts for the wealthy. [248] Under his plan, the bottom 80% of students would get free college, with the other 20% paying some or all of the tuition themselves on a sliding scale. [249] Buttigieg opposes free college tuition for all students because he believes it unfairly subsidizes higher-income families at the expense of lower-income people who do not attend college, a position distinguishing him from other progressives who support free college tuition for all. [250]

Foreign policy

Buttigieg called for modifying the structure of defense spending, [251] while suggesting that he might favor an overall increase in defense spending. [252]

Buttigieg has said that he believes the 2001 U.S. invasion of Afghanistan following the September 11 attacks was justified [243] but now supports withdrawing American troops from the region with a maintained intelligence presence. [253] He is a committed supporter of Israel, [254] [255] favors a two-state solution to the Israeli-Palestinian conflict, [255] [256] opposes proposals for Israel to annex the Israeli-occupied West Bank, [255] and disapproves of Israeli prime minister Benjamin Netanyahu's comments in support of applying Israeli law in Jewish settlements in the West Bank. [257]

In 2008, Buttigieg wrote an op-ed in the New York Times calling on the United States to support the de facto independent Republic of Somaliland [258]

In June 2019, Buttigieg said: "We will remain open to working with a regime like the Kingdom of Saudi Arabia for the benefit of the American people. But we can no longer sell out our deepest values for the sake of fossil fuel access and lucrative business deals." [259] He supports ending U.S. support for Saudi Arabia in Saudi Arabia's war in Yemen. [260]

Buttigieg has condemned China for its mass detention of ethnic Uyghurs in Xinjiang. [261] He criticized Trump's decision to withdraw U.S. troops from Syria, which critics say gave Turkey the green light to launch its military offensive against Syrian Kurds. [262]

Health care

In 2018, Buttigieg said he favored Medicare for All. [263] During his presidential campaign, Buttigieg has promoted "Medicare for All Who Want It" (a public option for health insurance). [264] [265] [266] He has spoken favorably of Maryland's all-payer rate setting. [267] Buttigieg has described "Medicare for All Who Want It" as inclusive, more efficient than the current system, and a possible precursor or "glide path" to single-payer health insurance. [267] [266] He also favors a partial expansion of Medicare that would allow Americans ages 50 to 64 to buy into Medicare, and supports proposed legislation (the Family and Medical Insurance Leave Act), that would "create a fund to guarantee up to 12 weeks of partial income for workers to care for newborn children or family members with serious illnesses." [268]

In August 2019, Buttigieg released a $300 billion plan to expand mental health care services and fight addiction. [269] [233]

Imigração

Buttigieg supports Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA) and has drawn attention to the Trump administration's aggressive deportation policies. He defended a resident of Granger, Indiana, who was deported after living in the U.S. for 17 years despite regularly checking in with ICE and applying for a green card. [270]

Buttigieg has said Trump has been reckless in sending American troops to the southern border, and that it is a measure of last resort. [271]

Buttigieg is a Christian, [272] [273] and he has said his faith has had a strong influence in his life. [223] [274] [151] He was baptized in the Catholic Church as an infant and he attended Catholic schools. [273] While at the University of Oxford, Buttigieg began to attend Christ Church Cathedral and said he felt "more-or-less Anglican" by the time he returned to South Bend. [273] St. Augustine, James Martin, and Garry Wills are among his religious influences. [274] A member of the Episcopal Church, Buttigieg is a congregant at the Cathedral of St. James in downtown South Bend. [223]

In addition to his native English, Buttigieg has some knowledge of Norwegian, Spanish, Italian, Maltese, Arabic, Dari Persian, and French. [275] [46] Buttigieg plays guitar and piano, [276] [277] and in 2013 performed with the South Bend Symphony Orchestra as a guest piano soloist with Ben Folds. [278] [279] Buttigieg was a 2014 Aspen Institute Rodel Fellow. [280]

In a June 2015 piece in the South Bend Tribune, Buttigieg came out as gay. [110] By coming out, Buttigieg became Indiana's first openly gay elected executive. [281] [282] [283] He was the first elected official in Indiana to come out while in office, [284] and the highest elected official in Indiana to come out. [283] Buttigieg was also the first openly gay Democratic presidential candidate, and the second overall, after Republican Fred Karger, who ran in 2012. [285]

On December 14, 2017, in a post on Facebook, Buttigieg announced his engagement to Chasten Glezman, a junior high school teacher. [286] [287] They had been dating since August 2015 after meeting on the dating app Hinge. [28] [288] They were married on June 16, 2018, in a private ceremony at the Cathedral of St. James in South Bend. [289] [273] This made Buttigieg the first mayor of South Bend to get married while in office. [290] Chasten uses his husband's surname, Buttigieg. [291] Buttigieg and his husband plan to have children in the near future, he revealed on The Carlos Watson Show in September 2020. [292]

In 2015, Buttigieg was a recipient of the Fenn Award, given by the John F. Kennedy Presidential Library. It was given in recognition of his work as mayor. [293] In June 2019, to mark the 50th anniversary of the Stonewall riots, Queerty named him one of its "Pride50" people identified as "trailblazing individuals who actively ensure society remains moving towards equality, acceptance and dignity for all queer people". [294] In October 2019, at the Golden Heart Awards, run by God's Love We Deliver, Buttigieg was awarded the "Golden Heart Award for Outstanding Leadership and Public Service". [295] In August 2020, Equality California, an LGBT-rights organization, gave Buttigieg and his husband Chasten their Equality Trailblazer Award. [296] Attitude, an LGBTQ publication, named Buttigieg their Person of the Year in 2020, in recognition of his groundbreaking run for the presidency. [297]


The first armed drone strikes

2001: In the aftermath of 9/11, the CIA began flying armed drones over Afghanistan as part of the war against the Taliban. The first CIA drone-based kill operation took place in February 2002, when an unmanned Predator drone was used to target a suspect thought to be Osama bin Laden. However, it turned out to be an innocent man named Daraz Khan who was out collecting scrap metal. Instances such as this began concerns about the use of drones in warfare, which continues to rage today.


Assista o vídeo: Smart house for a wounded veteran (Janeiro 2022).