Em formação

Lola Montez

Lola Montez


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Eliza Gilbert, filha de um oficial do exército e de uma espanhola, nasceu no condado de Sligo, Irlanda, em 17 de fevereiro de 1821. Ela passou parte de sua infância na Índia, mas depois que seu pai morreu de cólera, o resto da família mudou-se para Escócia.

Em 1832, Eliza foi enviada para um internato em Bath. Na idade de 16, ela fugiu com o tenente Thomas James. O casamento não foi um sucesso e o casal se separou cinco anos depois. Em 1843, Eliza adotou o nome de Lola Montez e iniciou uma carreira como dançarina.

Nos anos seguintes, Lola Montez trabalhou em toda a Europa como dançarina e acredita-se que teve relacionamentos com o romancista Alexander Dumas e o compositor Franz Lizst. Depois de aparecer em Munique em 1846, ela se tornou amante de Ludwig da Baviera. No ano seguinte, ela recebeu o título de Condessa de Landsfeld. Foi nessa época que a expressão "O que quer que Lola queira, Lola consegue", entrou na língua inglesa.

Em 1848, os bávaros se levantaram contra seu governante e Ludwig foi forçado a abdicar. Lola Montez fugiu do país e emigrou para os Estados Unidos. Montez se casou com Patrick Hull e com a ajuda de seu novo marido decidiu reviver sua carreira como atriz e dançarina. Em maio de 1853 ela apareceu em sua própria peça, Lolo Montez na Baviera, em São Francisco. A peça causou sensação e o crítico no Alta Califórnia elogiou sua "seriedade peculiar de maneiras e palavras, sua profundidade de sentimento e poder para exibir as paixões de uma mulher ardente e de grande alma".

A atuação de Montez em Dança da Aranha teve menos sucesso. Enquanto em Sacramento, ela fez uma pausa no meio de sua apresentação e deu uma palestra para o público sobre suas maneiras pobres. Um crítico apontou que isso se transformou em uma "torrente de abusos e palavrões". Depois de receber uma crítica ruim no Daily California ela desafiou o editor para um duelo.

Ferido por esses comentários na imprensa, Montez decidiu se retirar do palco e comprou uma casa de campo em Grass Valley. Era perto de um campo de mineração que havia sido estabelecido durante a corrida do ouro na Califórnia. A aposentadoria não durou muito e ela logo se apresentaria para os mineiros locais. Ela recebeu boas críticas no Grass Valley Telegraph, mas como um crítico apontou, o editor, Henry Shipley, "não tinha exatamente o controle da casa na Mill Street, ele tinha pelo menos os privilégios da porta da frente". No entanto, Shipley eventualmente desentendeu-se com Montez e escreveu uma peça satírica sobre os dois duelando com "chicotes, pregos e língua" no Golden Gate Saloon.

Em junho de 1855, Lola Montez partiu para a Austrália. Depois de uma turnê de dois anos, ela voltou aos Estados Unidos. Mais tarde, ela se mudou para Nova York, onde se tornou um membro ativo da Igreja Episcopal.

Lola Montez morreu de pneumonia em 17 de janeiro de 1861.

Depois de um insulto tão grosseiro, você deve vestir anáguas. Trouxe comigo alguns que posso emprestar para a ocasião. Deixo a escolha das armas com você, pois sou muito magnânimo. Você pode escolher entre minhas pistolas de duelo ou escolher um comprimido de uma caixa de comprimidos. Um será veneno e o outro não, e as chances são iguais.

Primeira rodada: a condessa arremessa, desfere um golpe com um chicote. Shipley pega - ambos perto. O segundo da condessa a leva embora. Shipley recua com o chicote em sua posse.

Segunda Rodada: A Condessa retorna ao ataque - com a língua. Shipley, provocadoramente frio, fuma seu cachimbo e ri dela.

Terceira rodada: Condessa, desesperada, ataca Shipley e cospe em seu rosto. Shipley magnanimamente a aconselha a não ir longe demais.

Quarta rodada: a condessa experimenta suas velhas táticas - apela à multidão. Crowd sensivelmente ri dela.

Quinta Rodada: Multidão muito divertida.

Sexta Rodada: Gritos de 'Discurso de Shipley.' Shipley oferece o toco para Lola. A condessa informou a Shipley que seu nome é 'Mad Lola'.

Sétima rodada: a condessa lê trechos do Grass Valley Telegraph, conta o número de palavras e informa a Shipley que há vinte palavras a serem contabilizadas.

Oitava Rodada: Shipley comenta que a multidão se divertiu o suficiente e termina em se retirar com nojo.

Ele (Henry Shipley), independentemente de meus sofrimentos, estando na cama, uma senhora presente, ameaça cortar minha garganta antes de terminar comigo, usando uma linguagem que não vou desonrar minha pena de repetir. Levantei-me, peguei minha pistola e disse a ele para sair de casa. Ele, ainda usando para mim a linguagem mais ofensiva, decidiu ir. Eu disse a ele que se ele alguma vez cruzasse a porta da minha casa, eu deveria considerá-lo como um arrombador de casa e tratá-lo de acordo com isso. Ele saiu finalmente dizendo que cortaria minha garganta. Na pressa de tirá-lo de casa, ajudei-o com a mão ou com o pé (na pressa esqueci qual).


Lola Montez! O nome sugere olhos escuros e cabelos abundantes, membros ágeis e um corpo sinuoso, com mãos entrelaçadas e grandes olhos que brilham com uma espécie de esplendor de ébano. Pensa-se na beleza espanhola como se ouve o nome e, na verdade, Lola Montez justificou a imagem mental.

Ela não era totalmente espanhola, mas os outros elementos que entraram em sua natureza mercurial intensificaram e vivificaram seus traços castelhanos. Sua mãe era espanhola e parcialmente moura, no entanto. Seu pai era irlandês. Aí está o romance onírico da Espanha, o toque exótico do Oriente e a vivacidade ousada e irracional do celta.

Esta mulher durante os quarenta e três anos de sua vida teve inúmeras aventuras, era amplamente conhecida na Europa e na América, e realmente perdeu um rei em seu trono. Seu nome de solteira era Marie Dolores Eliza Rosanna Gilbert. Seu pai era um oficial britânico, filho de um cavaleiro irlandês, Sir Edward Gilbert. Sua mãe tinha sido uma danseuse chamada Lola Oliver. & # 8220Lola & # 8221 é um diminutivo de Dolores e como & # 8220Lola & # 8221 ela se tornou conhecida no mundo todo.

Ela viveu uma vez ou outra em quase todos os países da Europa e também na Índia, América e Austrália. Seria impossível registrar aqui todas as sensações que ela conquistou. Vamos selecionar o clímax de sua carreira e mostrar como ela derrubou um reino, passando apenas de leve sobre seus primeiros e últimos anos.

Ela nasceu em Limerick em 1818, mas os pais de seu pai abandonaram seu filho e sua jovem esposa, a dançarina espanhola. Eles foram para a Índia, e em 1825 o pai morreu, deixando sua jovem viúva sem uma rúpia, mas ela se casou rapidamente de novo, desta vez com um oficial importante.

A ex-dançarina tornou-se uma pessoa muito convencional, uma combinação adequada para seu marido altamente convencional, mas a filha pequena não aceitava bem as regras da vida. Os servos hindus lhe ensinaram mais coisas do que ela deveria saber e certa vez seu padrasto a encontrou realizando a dança do ventre. Era a linhagem mourisca herdada de sua mãe.

Ela foi mandada de volta para a Europa, no entanto, e teve uma espécie de educação na Escócia e na Inglaterra, e finalmente em Paris, onde foi detectada em um flerte incipiente com seu mestre de música. Havia outras pessoas rondando ela desde seus quinze anos, época em que seu padrasto, na Índia, arranjou um casamento entre ela e um velho juiz rico, mas desinteressante. Um de seus numerosos admiradores disse isso a ela.

& # 8220O que diabos devo fazer? & # 8221 perguntou a pequena Lola, muito ingenuamente.

& # 8220 Ora, case-se comigo & # 8221 disse o astuto conselheiro, que era o capitão Thomas James, e logo no dia seguinte eles fugiram para Dublin e se casaram rapidamente em Meath.

O marido de Lola estava violentamente apaixonado por ela, mas, infelizmente, outros não eram menos suscetíveis aos seus encantos. Ela foi apresentada ao tribunal vice-real, e todos ali foram vítimas dela. Até o vice-rei, Lord Normanby, ficou muito encantado com ela. A posição desse nobre era tal que o capitão James não pôde se opor às suas atenções, embora isso irritasse o marido até certo ponto. O vice-rei a puxaria para alcovas e a envolveria em uma conversa lisonjeira, enquanto o pobre James só poderia roer as unhas e deixar o ciúme de olhos verdes atacar seu coração. Seu único recurso era levá-la para o campo, onde ela rapidamente ficou entediada e o tédio é a morte do amor.

Mais tarde, ela foi com o capitão James para a Índia. Ela suportou uma campanha no Afeganistão, na qual se divertiu muito com a atenção dos oficiais. Em seu retorno a Londres em 1842, um capitão Lennox era um passageiro e sua associação resultou em uma ação de divórcio, pela qual ela foi libertada de seu marido, e ainda por um tecnicismo não foi capaz de se casar com Lennox, cuja família em qualquer caso provavelmente teria impedido o casamento.

A Sra. Mayne diz, por escrito sobre este ponto:

Mesmo Lola nunca teve sucesso em cometer bigamia sem ser molestada, embora nos últimos anos ela o tenha cometido e se refugiado na Espanha para escapar da punição.

O mesmo escritor deu um quadro vívido do que aconteceu logo após o divórcio. Lola tentou esquecer seu passado e criar um futuro novo e mais brilhante. Aqui está a narrativa:

O Teatro de Sua Majestade estava lotado na noite de 10 de junho de 1843. Uma nova dançarina espanhola foi anunciada & # 8211 "Dona Lola Montez. & # 8221 Era sua estreia, e Lumley, o empresário, a vinha bufando antes, como só ele sabia. A Lord Ranelagh, o líder do grupo diletante de jovens elegantes, ele sussurrou misteriosamente:

& # 8220Tenho uma surpresa reservada. Você verá. & # 8221

Assim, Ranelagh e um grupo de amigos encheram os camarotes do ônibus, aqueles tribunos ao lado do palco de onde o sucesso ou o fracasso eram pronunciados. Coisas tinham sido feitas com a arte consumada de Lumley & # 8217 e a casa lotada murmurava de excitação. Ela era uma beleza delirante, disse o relatório & # 8211 e, então, aquelas inebriantes danças espanholas! Taglioni, Cerito, Fanny Elssler, todos seriam eclipsados.

Os óculos de Ranelagh e # 8217 foram constantemente nivelados no palco desde o momento em que sua entrada era iminente. Ela veio. Houve um murmúrio de admiração & # 8211, mas Ranelagh não deu nenhum sinal. E então ela começou a dançar. Uma sensação de decepção, talvez? Mas ela era muito adorável, muito graciosa & # 8220como uma flor levada pelo vento, ela flutuou em volta do palco "& # 8211não uma dançarina, mas, por George, uma beleza! E mesmo assim Ranelagh não fez nenhum sinal.

Ainda não. Que som baixo e sibilante é esse? E então que palavras confusas e raivosas do tribunal? Ele se vira para seus amigos, seus olhos brilhando de raiva, o cristal de ópera na mão. E agora novamente o terrível & # 8220Hiss-ss! & # 8221 assumido pela outra caixa, e as palavras repetidas em voz alta e com mais raiva ainda do que antes & # 8211 as palavras históricas que selaram a condenação de Lola & # 8217s no Teatro de Sua Majestade & # 8217s: & # 8220WHY, IT & # 8217S BETTY JAMES! & # 8221

Ela era, de fato, Betty James, e London não a aceitaria como Lola Montez. Ela deixou a Inglaterra e apareceu no continente como uma bela virago, causando sensação & # 8211como os franceses diriam, um sucesso de escândalo & # 8211 ao bater nas orelhas das pessoas que a ofenderam e até mesmo em uma ocasião chicoteando um policial que estava presente sobre o rei da Prússia. Em Paris, ela tentou mais uma vez ser dançarina, mas Paris não a aceitou. Ela se dirigiu a Dresden e Varsóvia, onde procurou chamar a atenção por suas excentricidades, fazendo bocas para os espectadores, jogando suas ligas em seus rostos, e uma vez tirando suas saias e roupas ainda mais necessárias, quando seu empresário rompeu o noivado com ela.

Um escritor inglês que a ouviu muito e que a via com frequência nessa época escreve que não havia nada de maravilhoso nela, exceto & # 8220 sua beleza e atrevimento. & # 8221 Ela não tinha talento nem nenhuma das graças que tornam as mulheres atraente, mas muitos homens de talento deliravam com ela. O jovem e inteligente jornalista Dujarrier, que ajudava Emile Girardin, era seu amante em Paris. Ele foi morto em um duelo e deixou a Lola vinte mil francos e alguns títulos, para que ela não precisasse mais cantar nas ruas como fazia em Varsóvia.

Ela agora se dirigiu a Munique, capital da Baviera. Esse país era então governado por Ludwig I., um rei tão excêntrico quanto a própria Lola. Ele era uma curiosa combinação de bondade, idealidade e modos peculiares. Por exemplo, ele nunca usaria uma carruagem, mesmo em ocasiões oficiais. Ele vagou pelas ruas, tirando os chapéus daqueles que por acaso encontrou. Como seu infeliz descendente, Ludwig II., Ele escreveu poesia e tinha uma galeria de quadros dedicada aos retratos das belas mulheres que conheceu.

Ele se vestia como um caçador de raposas inglês, com um chapéu extraordinário, e o que havia de estranho e peculiar nos outros o agradava porque ele próprio era estranho e peculiar. Portanto, quando Lola fez sua primeira aparição no Court Theatre, ele ficou encantado com ela. Ele a convocou imediatamente ao palácio e, em cinco dias, apresentou-a ao tribunal, dizendo ao fazê-lo:

& # 8220Meine Herren, apresento-lhe meu melhor amigo. & # 8221

Em menos de um mês, esse curioso monarca dera a Lola o título de condessa de Landsfeld. Uma bela casa foi construída para ela, e uma pensão de vinte mil florins foi concedida a ela. Isso foi em 1847. Com o povo de Munique, ela era impopular. Eles não se importavam com as excentricidades do rei, uma vez que elas os divertiam e não causavam nenhum dano perceptível ao país, mas eles estavam enfurecidos por aquela bela mulher, que não tinha nenhuma suavidade como uma mulher deveria ter. Seus palavrões, sua prontidão para bater nos ouvidos de cada um de quem ela não gostava, o enorme buldogue que a acompanhava em todos os lugares & # 8211 todas essas coisas eram insuportáveis.

Ela era descortês com a rainha, além de se intrometer na política do reino. Qualquer uma dessas coisas teria sido suficiente para fazê-la odiada. Juntos, eles eram mais do que a cidade de Munique poderia suportar. Finalmente, a condessa tentou estabelecer um novo corpo na universidade. Este foi o último toque de todos. Uma estudante que se aventurou a usar suas cores foi espancada e presa. Lola veio em seu auxílio com toda a ousadia de sempre, mas a cidade estava em comoção.

Adagas foram sacadas Lola foi pressionada e insultada. O tolo rei correu para protegê-la e em seu braço ela foi conduzida em segurança para o palácio. Quando ela entrou no portão, ela se virou e disparou uma pistola contra a multidão. Ninguém ficou ferido, mas uma grande raiva tomou conta do povo. O rei emitiu um decreto fechando a universidade por um ano. A essa altura, entretanto, Munique estava sob o controle de uma turba e os bávaros exigiram que ela deixasse o país.

Ludwig enfrentou a câmara de pares, onde a demanda da população foi colocada diante dele.

& # 8220Eu prefiro perder minha coroa! & # 8221 ele respondeu.

Os senhores da Baviera o olharam com um silêncio severo e em seus olhos ele leu a determinação de seu povo. No dia seguinte, um decreto real revogou os direitos de Lola & # 8217s como sujeito da Baviera, e ainda outro decreto ordenou que ela fosse expulsa. A multidão gritou de alegria e queimou sua casa. O pobre Ludwig assistia ao tumulto à luz das chamas saltitantes.

Ele ainda estava apaixonado por ela e tentou mantê-la no reino, mas o resultado foi que o próprio Ludwig foi forçado a abdicar. Ele havia dado seu trono pelo amor leve desta bela, mas meio louca mulher. Ela não teria mais nada a ver com ele e quanto a ele, ele teve que dar lugar a seu filho Maximiliano. Ludwig perdera um reino simplesmente porque essa criatura estranha e ultrajante o havia irritado e feito pensar que ela era única entre as mulheres.

O resto de sua carreira foi uma aventura. Na Inglaterra, ela contraiu um casamento bígamo com um jovem oficial e, em duas semanas, eles fugiram para a Espanha para se protegerem da lei. Seu marido morreu afogado e ela ainda fez outro casamento. Ela visitou a Austrália e em Melbourne teve uma briga com uma mulher robusta, que arranhou seu rosto até Lola cair desmaiada no chão. É um registro esquálido de chicotadas de cavalos, arranhões de rosto e # 8211 em suma, uma vida turbulenta.

Seu fim foi como o de Becky Sharp. Na América, ela deu palestras que foram escritas para ela por um clérigo e que tratavam da arte da beleza. Ela teve um sucesso temporário, mas logo se tornou muito pobre e começou a ser piedosa, professando ser uma espécie de Madalena comovente e penitente. Nesse papel, ela fez uso eficaz de seus lindos cabelos escuros, sua palidez e seus olhos maravilhosos. Mas a violência de seu temperamento a destruiu fisicamente e ela morreu de paralisia em Astoria, em Long Island, em 1861. Sobre seu túmulo no cemitério de Greenwood, Brooklyn, há uma placa em sua memória, com a inscrição: & # 8220Sra. Eliza Gilbert, nascida em 1818, morreu em 1861. & # 8221

O que se pode dizer de uma mulher como essa? Ela não tinha moral e suas maneiras eram ultrajantes. O amor que ela sentia era o amor de uma loba. Catorze biografias dela foram escritas, além de sua própria autobiografia, que foi chamada de A história de um penitente, e que fala menos sobre ela do que qualquer um dos outros livros. Sua beleza era inegável. Sua coragem era a coragem mesclada do celta, do espanhol e do mouro. No entanto, tudo o que se pode dizer dela foi dito pelo velho Dumas quando declarou que ela nasceu para ser o gênio do mal de todos os que cuidaram dela. Sua maior fama vem do fato de que em menos de três anos ela derrubou um reino e perdeu um rei em seu trono.

Este texto etext de Famous Affinities of History (III of IV), de Lyndon Orr, está livre de direitos autorais.


Altura, peso e medidas de Lola Montez

Aos 40 anos, altura de Lola Montez não disponível no momento. Atualizaremos a altura, peso, medidas corporais, cor dos olhos, cor do cabelo, tamanho do calçado e do vestido de Lola Montez o mais rápido possível.

Estado fisico
Altura Não disponível
Peso Não disponível
Medidas do corpo Não disponível
Cor dos olhos Não disponível
Cor de cabelo Não disponível

Status de namoro e relacionamento

Ela está atualmente solteira. Ela não está namorando ninguém. Não temos muitas informações sobre o relacionamento anterior dela e quaisquer noivos anteriores. De acordo com nosso banco de dados, ela não tem filhos.

Família
Pais Não disponível
Marido Não disponível
Irmão Não disponível
Crianças Não disponível


Lola Montez

Uma das artistas mais populares do Velho Oeste foi Lola Montez. Os ingressos para seu show chegavam a US $ 500. Essa exótica beldade espanhola era, na verdade, irlandesa. Ela nasceu Marie Delores Eliza Rosanna Gilbert em Limerick, Irlanda, em 1818, mas seu nome artístico Lola Montez combinava perfeitamente com ela. Ela tinha a beleza escura e sensual e os traços primorosamente moldados das mulheres da Espanha. Ela até inventou uma linhagem de ancestrais espanhóis e uma infância fraudulenta passada em Sevilha. Outra mentira que ela contou foi que ela era a filha ilegítima de Lord Byron. Ela atraiu muitos amantes e histórias escandalosas ao longo do caminho.

Ela era mais conhecida por sua “Dança da Aranha”, apresentada em trajes espanhóis com saias longas e curtas e meia-calça cor da pele. A dança começou com Lola vagando no palco, em seguida, tornando-se enredada em uma teia de aranha & # 8217s. De repente, ela descobriu uma aranha, (feita de borracha, cortiça e osso de baleia) em sua anágua. Tentando desalojar o inseto, ela balançou a anágua furiosamente. Ao examinar suas saias, ela descobriu outras aranhas e sacudiu as saias com fúria semelhante, revelando suas meias.

Durante a década de 1850, isso foi ousado o suficiente para fazer o público turbulento gritar & # 8220Mais alto! Mais alto! & # 8221 enquanto Lola procurava por baixo de suas saias as aranhas evasivas. Ela chutou uma perna bem alto no ar como se fosse esmagar uma aranha no teto, e então chutou a outra.

Suas contorções expuseram suas pernas bem torneadas, para deleite da plateia em sua maioria masculina, mas também para indignação moral de outros observadores.

Postagens Relacionadas

Uma das grandes alegrias de escrever para uma revista como a True West é o & hellip

As mulheres que atuaram nos teatros de fronteira - cantoras, dançarinas e atrizes - tiveram uma vantagem inicial no & hellip

Resumo de eventos do Oeste onde você pode vivenciar o Velho Oeste! AVENTURA Crazy Horse Volksmarch e hellip


Lola Montez & # 8211 Life of an Irish Dancer

Marie Dolores Eliza Rosanna Gilbert, condessa de Landsfeld, mais conhecida pelo nome artístico de Lola Montez, foi uma dançarina e atriz irlandesa que se tornou famosa como uma "dançarina espanhola", cortesã e amante do rei Ludwig I da Baviera, que a fez condessa de Landsfeld.

Ela era dançarina, atriz e amante do rei Ludwig I da Baviera. Alegou ser uma dançarina espanhola, mas Lola Montez era na verdade irlandesa.

Lola Montez (1818-1861) nasceu Marie Dolores Eliza Rosanna Gilbert, em Sligo, Irlanda. Como era impossível se imaginar “passando o dia balançando perto do fogo”, ela escolheu ver o mundo e viver a vida em seus próprios termos & # 8211 & # 8220O que Lola quiser, Lola consegue. ” Nascida à frente de seu tempo, ela era uma mulher bonita, imprudente e corajosa que conquistou os corações de incontáveis ​​homens poderosos.

Educação Irlandesa

Lola nasceu na Irlanda, mas passou seus primeiros anos na Índia, frequentou a escola na Escócia e na Inglaterra. Depois de estudar dança em Madrid, estreou-se como bailarina espanhola em Londres em 1847. Para parecer mais autêntica a sua dança espanhola, chamava-se Lola Montez, falava com sotaque espanhol e dizia ser espanhola. Ela se tornou imediatamente popular, especialmente entre os homens. O London Telegraph em 1847 relatou:

“Sua figura era ainda mais atraente do que seu rosto, por mais adorável que fosse este último. Flexível e graciosa como uma jovem corça, cada movimento que ela fazia parecia repleto de melodia quando ela começou sua dança. ”

Enquanto viajava pela Alemanha, ela se tornou amante de Ludwig I da Baviera e acabou sendo feita condessa de Landsfeld. O rei da Baviera desperdiçou dinheiro em joias sofisticadas para Lola, enquanto seu povo estava sofrendo. O povo da Baviera se revoltou e exigiu a abdicação de Ludwig. Como resultado de seu relacionamento com Lola, ele perdeu sua coroa e Lola foi deportada para fora do país.

O que quer que Lola queira, Lola consegue

Quando Lola apareceu pela primeira vez em San Francisco em 1853, estava no auge da corrida do ouro na Califórnia. Ela estava desesperada para criar a mesma atenção que recebia antes. Em um país dominado pelos homens, Lola & # 8211, a mulher de pele clara com rosto bonito & # 8211, imediatamente atraiu a atenção de todos os homens. Todas as noites, ela começava seu show dizendo:

“Boa noite, senhores. Eu sou Lola Montez. Nasci no ano de 1830, em Sevilha, capital da Andaluzia, a terra das serenatas e varandas, dos trovadores e do romance - a pátria de Miguel Cervantes, de Las Casas, dos imperadores romanos Trajano e Teodósio. ”

Lola emocionou os mineiros de ouro com sua famosa e provocativa & # 8220Spider Dance. & # 8221 Ela usava uma fantasia sexy e esvoaçava pelo palco fingindo estar presa dentro de uma teia de aranha.

Vida após a corrida do ouro na Califórnia

Lola foi para a Austrália, mas as autoridades locais classificaram a Dança da Aranha como imoral. Após a desastrosa turnê pela Austrália, ela se mudou para Nova York e ganhava a vida dando palestras sobre como manter sua beleza. Um ano depois, Lola se aposentou e mudou seu nome novamente para Sra. Fanny Gibbons. Ela sofreu um derrame e não conseguia falar. Na idade de quarenta e dois anos, ela morreu sozinha e não reconhecida no Brooklyn.


Lola Montez: beleza e música no velho oeste

Marie Dolores Eliza Rosanna Gilbert
Lola nasceu Marie Dolores Eliza Rosanna Gilbert nasceu em Limerick, Irlanda, em 1824 (embora isso seja contestado, esta é a data fornecida por Montez em sua autobiografia). Em suas palestras, ela afirmou que seus ancestrais eram irlandeses e mouros-espanhóis. A mãe de Lola, Elizabeth Oliver, era filha do diplomata irlandês Charles Silver Oliver, descendente do nobre espanhol Conde de Montalvo, ex-alto xerife de Cork e membro do Parlamento do condado de Limerick.

Elizabeth Oliver também era conhecida por ser a mulher mais bonita de seu círculo social. Infelizmente, Elizabeth Oliver fugiu com um soldado, Edward Gilbert, e embora Montez alegasse que ela nasceu no segundo ano de seu casamento, havia rumores de que sua mãe estava grávida de Lola na época de seu casamento.

Gilbert era um homem inteligente e um soldado talentoso. Ele foi feito Capitão do 44º Regimento Irlandês antes dos 20 anos. Infelizmente, o casamento e os rumores em torno do casamento do jovem casal destruíram qualquer chance de que um ou ambos fossem bem-vindos de volta à sociedade. O casal morava em Boyle, County Roscommon antes de Gilbert ser enviado para a Índia em março de 1823.

Daguerreótipo da dançarina e atriz Lola Montez (1821-1861). TC-75, Harvard Theatre Collection, Harvard University. Domínio público.

O momento da jovem família foi ruim. Houve uma devastadora epidemia de cólera na Índia no início de 1800 e o pai de Lola morreu de cólera logo após sua chegada. De acordo com a autobiografia de Montez, o melhor amigo de seu pai, o tenente Patrick Craigie, também estava na sala no momento de sua morte e Gilbert implorou a Craigie para cuidar de sua jovem esposa e filho.

A mãe de Lola se casou com o tenente Patrick Craigie. Craigie, entretanto, ou não estava familiarizado com a criação de meninas ou era um homem impaciente. Ele não queria a pequena Lola em casa. No entanto, foi uma experiência importante para Lola. Uma breve lição sobre a política dos relacionamentos conjugais e o fato de que as mulheres tinham pouco poder ou controle sobre suas vidas.

Lola foi enviada para Sunderland, na Inglaterra. A irmã mais velha de Craigie dirigia um internato em Sunderland, mas pode-se imaginar que Lola não foi recebida de braços abertos. Sua estada em Sunderland durou menos de um ano antes de ser enviada para Bath, a maior cidade do condado de Somerset, na Inglaterra.

A antiga cidade de Bath era conhecida por seu fluxo constante de turistas que chegavam de todo o mundo para provar as águas curativas, o cenário social e o entretenimento. Era o ambiente perfeito para a personalidade amigável, extrovertida e confiante de Lola. Ela aprendeu rapidamente a arte do flerte e dos comportamentos sociais e também se interessou pela dança.

Craigie foi promovido a major e enviado para Calcutá. Lola foi separada de sua mãe e viveu com a família de Sir Jasper Nichols, comandante das forças de Bengala. Nichols teve muitas filhas e Montez foi enviado a Paris, junto com os filhos de Nichols, para terminar seus estudos.

Havia muitos rumores sobre o comportamento de Lola nessa época. Ela foi marcada como encrenqueira por enfiar uma flor no chapéu de um homem durante a igreja. Aparentemente, isso foi o suficiente para destruir a reputação de uma criança. Também foi dito que ela uma vez atravessou a aldeia nua. Na contemporaneidade, a criança seria questionada para ver se ela foi atacada, mas em vez disso, Lola foi vítima de uma fofoca viscosa. Ela tinha apenas dez anos. Foi mais uma lição dolorosa para Lola, desta vez sobre a sociedade e a fofoca. Lindas garotinhas viviam as mesmas vidas perigosas que lindas mulheres adultas, e Lola teria que aprender a sobreviver.

Um casamento arranjado para uma criança

Lola ficou apavorada ao saber que se casaria com um homem de 60 anos. Ela se virou para o companheiro de viagem de sua mãe, o tenente Thomas James, e implorou por sua ajuda. Em suas memórias, Montez se refere ao tenente James de uma forma que implica que ele pode ter sido um amante ou profundamente admirado pela mãe de Lola, mas Lola foi tão insistente em seus pedidos de resgate do casamento planejado que James propôs uma fuga.

Eles se estabeleceram na Irlanda, mas talvez "assentados" não seja a palavra certa para se usar ao discutir a vida de Lola Montez. Além do escândalo criado por sua tenra idade, o marido de Lola também era abusivo. Ele passava os dias perseguindo mulheres e bebendo. Lola e seu marido voltaram para a Espanha, mas não foram bem recebidos por sua mãe.

Na tentativa de redefinir sua imagem, Lola iniciou um intenso estudo da dança espanhola em Sevilha. Ela viajou para a Inglaterra em 1843 como Lola Montez, onde foi contratada para aparecer no teatro real. Ela ficou emocionada com a oportunidade. Ela finalmente teve a chance de entrar no mundo de um homem sozinha, mas seu sonho foi destruído por um homem na platéia que reconheceu Montez como a ex-esposa do Tenente James, e uma irlandesa. O homem gritou no meio de sua dança que ela não era uma dançarina espanhola famosa e revelou sua identidade anterior.

Naquela época, os irlandeses viviam um preconceito extremo. O público foi facilmente levado a acreditar pelo homem - que tinha motivos desconhecidos - que ela estava tentando enganar o público. Ela foi expulsa do palco com vaias e insultos. Ela foi considerada desempregada devido à sua reputação manchada e foi passada de um homem para outro como sua bela amante espanhola. E ela era linda, mas Lola sonhava em ser mais do que uma cortesã. Ainda assim, demoraria anos antes que ela pudesse deixar aquele passado para trás e realizar seu sonho da dança.


Montez, Lola (1821-1861)

Este artigo foi publicado em Dicionário australiano de biografia, Volume 5, (MUP), 1974

Lola Montez, de C. D. Fredericks, 1856

Lola Montez (1821-1861), dançarina e cortesã, nasceu em 17 de fevereiro de 1821 em Grange, Sligo, Irlanda, e foi batizada Maria Dolores Eliza Rosanna, filha do Alferes Edward Gilbert e sua esposa de quatorze anos que alegava descendência espanhola nobreza. Seu pai morreu em 1824 e sua mãe se casou com o major John Craigie, mais tarde ajudante-geral do exército britânico na Índia. Educada em internatos na Grã-Bretanha e na França, Lola foi ordenada por sua mãe aos 19 a se casar com um juiz idoso. Em vez disso, ela fugiu com o tenente Thomas James, com quem se casou na Irlanda em 23 de julho de 1837. Em 1839, James a levou para Simla, Índia, mas fugiu com outra mulher. Lola retornou à Inglaterra em 1842 e James obteve uma separação judicial por causa de seu adultério a bordo de um navio.

Lola visitou a Espanha e formou-se dançarina, chamando-se Donna Lola Montez. Ela fez sua estreia perante a realeza no Her Majesty's Theatre, em Londres, em 3 de junho de 1843, embora linda e talentosa, ela foi expulsa do palco quando reconhecida como a esposa de James. Sem um tostão, ela fugiu para a Europa, fazendo apresentações que eram então consideradas sugestivas em Varsóvia, Paris e outros lugares. Por sua vez, tornou-se amante de Franz Liszt, Alexandre Dumas e Alexandre Dujarier, co-proprietário da La Presse. Depois que Dujarier foi morto em um duelo em 11 de março de 1845, Lola foi a Munique se passando por uma nobre espanhola. O idoso rei Ludwig I da Baviera se apaixonou por ela, comprando uma grande casa e pagando uma anuidade para ela. Lola exerceu grande influência política por um tempo, os ministérios subiram e desceram por sua iniciativa e ela conquistou o apoio de estudantes universitários radicais. Em 25 de agosto de 1847, Ludwig criou sua condessa Marie von Landsfeld, mas a aristocracia bávara e a classe média se recusaram a reconhecê-la. Em 7 de fevereiro de 1848, revoltas de rua eclodiram contra sua influência e no dia 10 milhares de burgueses marcharam sobre o palácio para exigir sua expulsão. Apresentado com provas de seus antecedentes e infidelidades, Ludwig cedeu, mas também insistiu em abdicar do trono. Lola fugiu para a Suíça quando seus direitos bávaros foram anulados.

Em abril de 1849, Lola retornou a Londres, passando pela forma de casamento com um jovem oficial da Guarda, George Trafford Heald, em 19 de julho. Em 6 de agosto, ela foi presa sob a acusação de bigamia, mas libertada sob fiança. Ela fugiu com Heald para a Espanha, onde ele se afogou no ano seguinte. Lola returned to the stage, touring Europe and America, carrying a cowhide whip and often a pistol, and becoming involved in innumerable assaults, scandals and legal actions. In gold-rush San Francisco, she gave the first performances of her notorious 'Spider Dance'. On 1 July 1853 she went through the form of marriage with Patrick Purdy Hull, owner of the San Francisco Whig. He soon sued for divorce, naming a German doctor as co-respondent: a few days later the doctor was found shot dead in near-by hills.

In May 1855 Lola appointed a young actor Noel Follin as her manager. In June they sailed for Sydney in the Fanny Major with their own company. They arrived on 16 August and opened with local actors at the Royal Victoria Theatre on the 23rd in a farrago entitled 'Lola Montez in Bavaria'. Two weeks later Lola and Follin (who had changed his name to Folland) decamped from Sydney. A sheriff's officer followed them on board the Waratah with a debtor's warrant of arrest Lola undressed in her cabin and dared the officer to seize her but he left on the pilot boat without her. Lola opened at the Theatre Royal, Melbourne, on 13 September in her Bavarian role when audiences diminished she began to perform the 'Spider Dance'. She was denounced by the press but the mayor of Melbourne, sitting as a magistrate, refused an application for her arrest. From 26 November to 31 December she played to full houses in Adelaide, returning to a 'rapturous welcome' at Sydney in January 1856. She opened at Ballarat on 16 February in a series of sketches greeted by packed houses she invited miners to shower nuggets at her feet as she danced. o Ballarat Times attacked her notoriety Lola retaliated by publicly horsewhipping the editor, Henry Seekamp, at the United States Hotel. On 21 February he published another critical article she swore a warrant for his arrest on a charge of criminal libel but failed to appear when the case came up for trial. She had meanwhile been assaulted by the wife of her goldfields impresario and took a full month to recover. From 1 April Lola successfully toured Bendigo, Castlemaine and other Victorian towns, then sailed with Folland for San Francisco. Near Fiji on the night of 8 July he was lost overboard: no official investigation seems to have followed.

Rapidly ageing, Lola failed in attempts at a theatrical comeback in various American cities. She arranged in 1857 to deliver a series of moral lectures in Britain and America written by Rev. Charles Chauncy Burr. She seems to have been genuinely repentant but then was showing the tertiary effects of syphilis and her body began to waste away. Aged 39 she died on 17 January 1861 and was buried in Greenwood cemetery, Brooklyn, as Mrs Eliza Gilbert.


Lola Montez lived here: Her house and her story

I was asked recently about Lola Montez and her former residence which once stood at northwest corner of Walsh and Mill streets in Grass Valley. OK, for the benefit of those who have not yet been exposed to one of our most written and talked about notorious mid-19th century residents, here’s her story.

First, the present structure on that lot houses the Grass Valley-Nevada County Chamber of Commerce and tourist information center and is a replica of Lola’s cottage as it appeared in an 1850s sketch reproduced here. Second, the original cottage was much remodeled during the 19th and 20th centuries.

In April 1974, the now defunct Sacramento Union newspaper gave me an assignment to do a story with photographs on a controversy then raging regarding the house. Here’s the way things were at that time.

The venerable and much remodeled (then) 122 year-old Lola Montez home at the corner of Mill and Walsh streets in downtown Grass Valley will be spared the wrecker’s ball if the 11th hour efforts of an ad hoc citizen’s committee are successful…if not, down she comes!

The crumbling, two-story frame structure surrounded by ancient poplars and a yard overgrown with weeds, has long been a source of both civic pride and controversy. But since 1961, when the Grass Valley City Council first asked Lorraine Andrews of Berkeley, owner of the house since 1933, to correct certain structural deficiencies, it had been a definite civic sore spot.

Then-Grass Valley Mayor Ed Tellam claims the city has been both patient and fair regarding the house but after years of negotiations failed to produce results, the council has reluctantly approved condemnation proceedings which are currently under way.

Bob Paine, a member of the Lola Montez Home Restoration Committee, asked the City Council to stop condemnation proceedings to allow his group to obtain title to the property. Paine pointed out that the Montez House is one of the truly historic spots in the California gold rush country.

Mayor Tellam told the committee that if a concrete proposal to restore the property was forthcoming soon, proceedings would be dropped. Negotiations failed and in 1975, the structure was demolished.

It was in the original house, between 1853 and 1855, that the beautiful, intelligent, mercurial spirited danseuse Lola Montez, who was as famous on-stage for her Spider Dance as she was off-stage for her marriages and internationally acclaimed love affairs, lived and held court.

During her liaison with Ludwig I, King of Bavaria, some years prior Montez acquired a small fortune and the titles Countess of Landsfeld and Baroness Rosenthal. A doting public adored having royalty living among them though few of Grass Valley’s “better families” ever visited the place.

Montez and her third husband, newspaperman Patrick Hull, purchased the cottage as a “refuge from the hostile outside world,” but their life here was anything but serene. Lola was noted for her many eccentricities. Among them: she kept a pet bear chained in the front yard (depicted in the line drawing) and once horsewhipped a local newspaper editor for ungentlemanly remarks about her Kanaka houseboy. Hull’s excessive drinking eventually led to a final split which came after Hull, in a drunken rage, reportedly shot the pet bear.

Lola left Grass Valley during the summer of 1855 for a dance tour of Australia, returning the following summer to sell the house, the only one she would ever own. Her career took a downward turn and, after a seige of failing health and dwindling fortune, she died in New York in 1861 at the age of 42. She is buried in Brooklyn’s historic Greenwood Cemetery.

The late Nevada County author and county historian Doris Foley, whose book “The Devine Eccentric” is recognized as a highly authoritative and exceptionally well documented account of Lola’s life in California, said “Lola brought together (in her Grass Valley home) men whose large capital investments and faith, particularly in the enormously rich Empire Mine, gave the sagging quartz gold mining industry a real boost over the lean years with the result that that industry prospered for more than a century. She holds a high and very real place in Grass Valley’s gold history.”

The former home of Lola Montez was designated California Historical Landmark Number 292 with this citation: “Lola was born in Limerick, Ireland, July 3, 1818, and baptized Maria Dolores Eliza Rosanna Gilbert. After living in England and on the continent, Lola, diminutive of Dolores, came to New York in 1851 and eventually settled in Grass Valley in 1852. It was here she built the only home she ever owned. She became friends with Lotta Crabtree, who lived up the street. Lola died Jan. 17, 1861, and was buried in Greenwood Cemetery, New York.” Location is listed as 248 Mill St.

California never mounted one of their usual plaques. For many years an enameled sign (see 1963 photo) identified the home, which has long since disappeared. On Oct. 1, 1977, the Wm. Bull Meek-Wm. Morris Stewart chapter No. 10, E Clampus Vitus, Nevada City dedicated and affixed a plaque to the replica building which reads: “Lola Montez 1819-1861, Countess of Landsfeld. In her home which occupied this site, Lola’s social salons 1853-55 attracted men of vision whose investments and technology founded Nevada County’s gold quartz mining industry. She brought culture and refinement to this rude mining camp. A mistress of international intrigue and a feminist before her time she is one of history’s most recognizable women and a founder of today’s cosmetic industry.”


Sources:

Foley, Doris. The Divine Eccentric: Lola Montez and the Newspapers. Los Angeles, CA: Westernlore Press, 1969.

Perenyi, Eleanor. Liszt the Artist as Romantic Hero. Boston, MA: Little, Brown, 1974.

Ross, Ishbel. The Uncrowned Queen: The Life of Lola Montez. NY: Harper & Row, 1972.

Trowbridge, William R. Seven Splendid Sinners. London: T.F. Unwin, 1909.

Wyndham, Horace. The Magnificent Montez: From Courtesan to Convert. NY: B. Blom, 1935 (reprint 1969).


Lola Montez - History

Lola Montez, dancer (1818-1861).

Photo: SF Performing Arts Library and Museum

Glamorous and boldly unconventional, "La Lola" attracted an enthusiastic following based more on her persona and her beauty than on her talent. The appearances of Lola Montez are probably the single most-written-about theatrical events of the 1850s. While her talents as a danseuse were questionable, she gave San Franciscans something to talk about. Her legend concerns her tempestuous personality, her habit of horsewhipping critics who did not respond to her art, and her assorted affairs and marriages, one of which took place at Mission Dolores. A sizzling affair with King Ludwig I of Bavaria clinched her fame.

Unmusical to a pronounced degree, she was famous for the "Spider Dance." Set to the music of a tarantella (an Southern Italian folk dance in 6/8 time), it represented a young woman being attacked by spiders and her effort to chase them off. She was often the subject of lampoons by other performers in the city, especially actress Caroline Chapman, who found success in her takeoffs on Lola's "Spider Dance."

Montez lived for a brief time in Grass Valley, pursuing a quieter life surrounded by her animals, including a bear who followed her about on a leash. While there, she took under her tutelage a young neighbor named Lotta Crabtree, who would become the most popular variety entertainer in America.

Montez died at the age of 42 from a stroke and is buried in Brooklyn, New York, under her given name "Eliza Gilbert."


Lola Montez 1819 - 1861

In her home which occupied this site, Lola s Social Salon 1853 – 55 attracted men of vision whose investments and technology founded Nevada County s gold quartz mining industry. She brought culture and refinement to this rude mining camp. A mistress of international intrigue and a feminist before her time she is one of history s most recognizable women and a founder of today s cosmetic industry.

Erected 1977 by Wm. Meek-Wm. Morris Stewart No. 10 E Clampus Vitus, Nevada City, Ca. (Marker Number 292.)

Topics and series. This historical marker is listed in these topic lists: Industry & Commerce &bull Notable Buildings &bull Settlements & Settlers. In addition, it is included in the California Historical Landmarks, and the E Clampus Vitus series lists. A significant historical year for this entry is 1853.

Localização. 39° 12.994′ N, 121° 3.834′ W. Marker is in Grass Valley, California, in Nevada County. Marker can be reached from Mill Street. Toque para ver o mapa. Marker is at or near this postal address: 248 Mill Street, Grass Valley CA 95945, United States of America. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. Grass Valley Library (within shouting distance of this marker) Historic Emmanuel Episcopal Church (within shouting distance of this marker) Madison Lodge No. 23 F. & A.M. (about

300 feet away, measured in a direct line) The First Woman's Christian Temperance Union (about 400 feet away) Edward Coleman House (about 600 feet away) Grass Valley Hardware (approx. 0.2 miles away) The Old Post Office (approx. 0.2 miles away) The Holbrooke Hotel (approx. 0.2 miles away). Touch for a list and map of all markers in Grass Valley.

Mais sobre este marcador. The marker is located at the Nevada County Chamber of Commerce which houses a small museum. The Chamber is located at the site of the Lola Montez Home. This site is California Historical Landmark No.292.

The only remaining part of her home is the front door of the Chamber of Commerce Building.

Regarding Lola Montez 1819 - 1861. The California Registered Landmark Web Site Information states: Lola was born in Limerick, Ireland on July 3, 1818, as Mar a Dolores Eliza Rosanna Gilbert. After living in England and on the continent, Lola came to New York in 1851 and settled in Grass Valley in 1852. It was here she built the only home she ever owned and became friends with Lotta Crabtree, who lived up the street. Lola died January 17, 1861 and was buried in Greenwood Cemetery, New York.

Veja também . . .
1. The Maritime Heritage Program Lola Montez. (Submitted on September 3, 2008.)
2. Find A Grave - Lola Montez. The Marker shows her birthdate as 1819 but this site lists it as 1821 (Submitted on September 3, 2008.)

and she died penniless at 43 in New York.
Lola's house still stands at 248 Mill Street in Grass Valley. Down the street at 238 is Lotta Crabtree's house. Both are privately occupied with landmarks in front.


Assista o vídeo: GUITAR BACKING TRACK Volbeat - Lola Montez (Pode 2022).


Comentários:

  1. Awiergan

    Vamos falar, comigo é o que dizer.



Escreve uma mensagem