As coleções

Coleção "Sabedoria dos Mitos" - BD

Coleção


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os amantes da mitologia conhecem o sabor de Luc Ferry para esta área e saiba que procura regularmente popularizá-la, seja através da brincadeira ou agora através da banda desenhada. Recebemos dois volumes, dedicados a dois fundamentos da mitologia grega: o mito de Prometeu e as canções da Ilíada. Estes quadrinhos são publicados pelas edições Glénat em uma nova coleção "A sabedoria dos mitos" que, como a coleção "Eles fizeram história", é acompanhada por um arquivo que permite aprofundar o assunto.

Quadrinhos como ferramenta de popularização

A escolha dos mitos que serão tratados nesta coleção é criteriosa, estão a aparecer: o nascimento dos deuses, a Odisséia, Hércules, Perseu, Jasão ou mesmo Teseu. Os primeiros dois volumes são dedicados a Prometeu e à Ilíada (primeiro volume de um tríptico). O mito de Prometeu é um mito fundador, do qual o roteirista lida desde a derrota dos Titãs até a libertação de Prometeu por Hércules. Prometeu, criador dos Homens, condenado a ser acorrentado nas montanhas do Cáucaso para ter seu fígado devorado por uma águia enquanto suas criações são punidas por um presente envenenado: Pandora, a femme fatale ... Este mito levanta questões fundamentais: porque o homem? O que é homem? O que é a mulher? O roteiro de Clothilde Bruneau (cuja obra sobre Carlos Magno ou Soliman já tínhamos elogiado) baseado no Protágoras de Platão e no desenho de Giuseppe Baiguera permite uma visão global e bastante completa do mito em um tempo mais curto e acessível a todos. Nesse ponto, o objetivo de popularização foi alcançado. O arquivo final é belamente ilustrado com várias obras, do século XVI ao século XIX, evocando o mito. Este dossiê produzido por Luc Ferry começa retomando a versão platônica do mito que, por uma vez, é bastante redundante nos quadrinhos. O professor de Filosofia conta então a versão do mito segundo Hesíodo que traz variações interessantes. Mas a análise para por aí, o ex-ministro da Educação Nacional acaba de voltar à origem mitológica do ringue e à expressão "ter calma olímpica" mas não vai mais longe no a explicação do mito. Gostaríamos talvez que este arquivo fosse um pouco mais longe e evocasse em particular a questão da imagem da Mulher no mito, a ser colocada talvez em consonância com o estatuto da Mulher na Grécia antiga. A questão da liberdade e a tendência irreprimível para a hybris, embora levantada, certamente também teria merecido ser aprofundada. Por fim, os arquivos da coleção "A sabedoria dos mitos", ao contrário dos da coleção "Fizeram história", não oferecem aos leitores uma bibliografia indicativa para aprofundar o assunto.

Entenda melhor os mitos

O primeiro volume dedicado à Ilíada apresenta, com um habilidoso jogo de flashback, os elementos do contexto da Guerra de Tróia, desde o casamento de Tétis (mãe de Aquiles), através do pomo da discórdia que dá seu nome no volume, a ira de Aquiles, o duelo entre Paris e Menelau e até a furiosa carga de Diomedes fortificada por Atenas. Não nos deteremos neste volume, cujas qualidades são semelhantes àquele dedicado a Prometeu. No entanto, qualificaremos as deficiências destacadas no volume anterior. De fato, neste primeiro volume dedicado à Ilíada, Luc Ferry não se contenta em relatar o que já foi contado na história em quadrinhos, mas explora três pontos que ficaram em suspenso: o motivo do casamento da deusa Thetis com um mortal , o elo entre o pomo da discórdia e Prometeu e, finalmente, como Páris recuperou seu status de príncipe: complementos muito úteis para compreender plenamente o mito.

Coleção “Sagesse des Mythes” - Cenário de Luc Ferry. Glénat, 2016.


Vídeo: A ORIGEM DO MUNDO SEGUNDO A MITOLOGIA GREGA (Pode 2022).